História O Perdedor - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Romance, Sakuraharuno, Sakurauchiha, Sasusaku
Visualizações 467
Palavras 891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A conta é nova e infelizmente vou precisar repostar todos os capítulos por terem me banido do site.

(Apologia ao estupro)
Sinceramente gente, se tem uma coisa que jamais aconteceria é fazer uma merda dessas, mas de acordo com os administradores do site eu fiz. Fiquei super desmotivada, não por perder a conta, mas pelas histórias que tanto me dediquei a publicar. Uma falta de respeito de seja lá quem.

Enfim, vou repostar aos poucos e espero que gostem.

Capítulo 1 - Um


PRÓLOGO

 

 

Sasuke

 

Um ano atrás...

 

O SUOR ESCORRIA FRIO pelo meu corpo enquanto eu tentava posicionar os lotes de fruta na mesa de tábuas

O sol estava me castigando naquela manhã, e meu cansaço não ajudava. Tinha passado a noite acordado olhando a bebê de trinta dias que não parou de gritar um só segundo. Minha mãe me ajudou mesmo não podendo, ela estava doente a meses, mas eu não podia negar sua ajuda. Estava necessitado dela.

A mãe de Kiera faleceu logo após seu nascimento. Nós não estávamos juntos, mas eu estava ajudando em tudo que podia quando era relacionado ao bebê. Até mesmo gostei da ideia de ter uma filha quando ela chegou toda feliz me contando a novidade. Escolhemos o nome juntos e ainda que não fôssemos um lindo casal, éramos acima de tudo amigos.

Felizmente não acompanhei o parto, não suportaria vê-la morrer, tínhamos desenvolvido um forte laço por causa da gravidez inesperada, e eu não queria que terminasse da forma que terminou. A mãe dela me contou tudo o que aconteceu mesmo eu não querendo saber, e naquele momento deixei meu amor paternal de lado e me coloquei no lugar daquela mãe. Pretendia deixar Kiera com a mãe de Karin para que assim ela preenchesse parte do seu coração partido com a perda da filha, no entanto, a mulher que um dia quis ser minha sogra nem mesmo quis pegá-la no colo, alegando que não queria tocar aquela "coisa" que lembrava sua filha.

E Kiera era realmente a cópia de Karin, com cabelinhos ruivos bem ralos e branca como a neve. Cada traço era perfeito e absurdamente semelhante ao da mãe, e se não fosse pelos olhinhos negros como os meus, ninguém diria que é minha filha.

Foi então que assumi minha responsabilidade de pai, mesmo não sabendo cuidar de uma criança. E minha mãe fez seu ótimo papel de mãe prestativa e avó coruja, me ajudando até quando não precisava de sua ajuda.
Senti minha garganta doer e forcei um novo grito.

— Pode chegar, já tá acabando. Cada lote saindo pela metade do preço. Tem banana, tem maça, tem mamão, tem pêssego, tem ameixa, tem uva, tem abacaxi. Vamos, vamos, que hoje tá tudo na promoção.

Essa era minha vida.

Trabalhar três dias na semana na feirinha com a tia Kushina, mãe do meu melhor amigo, que me chamou para ajudá-la depois que abandonei a escola para ajudar minha mãe que estava desempregada. Não podia deixá-la passar dificuldades, pois ela sempre deu tudo de si para o meu conforto.

Não era a vida que eu queria para mim, todos os meus anos da escola mesmo odiando eram dedicados a minha mãe. Eu queria dar tudo do bom e do melhor para ela, mas esse sonho foi desmoronando quando eu completei meus dezesseis anos e não pude concluir meus estudos, e piorou depois de uma noite de bebedeira na casa de Naruto com Karin e alguns outros amigos que temos. Ela era prima dele, de segundo grau, mas ainda assim era, e ele se tornou o tio babão de Kiera, pois nos considerávamos mais irmãos do que amigos.

No entanto, agora era tudo diferente.

Kiera tinha somente a mim, a minha mãe, a Kushina e a Naruto. Deveria ter também o meu pai, o meu irmão e o Minato, pai de Naruto, mas esses morreram num trágico acidente de carro quando eu tinha sete anos, enquanto iam para a cidade vizinha assistir meu irmão na competição anual de matemática.

Ele era um gênio, e eu não fiquei atrás, mas ainda assim nunca pude alcançá-lo.

— Sasuke, Mikoto está dando conta de ficar sozinha com Kiera? Se não você pode ir pra casa, eu me viro aqui. — Falou Kushina me fitando com certo pesar.

— Kiera é quietinha, dorme de dia o que não dorme a noite. No momento só quero que essas vendas aumentem de vez, não vou dar conta da quantidade de gastos que a pequena vai dar no meu curto orçamento.

E era verdade.

Kiera gastava tanta fralda que eu me perguntava de onde surgia tanto cocô. E como comia. A lata de leite que deveria durar duas semanas mal foram suficientes para uma, mas eu não reclamava, pelo contrário, estava radiante pois ela ficaria bochechuda e gordinha do jeito que minha mãe disse que deveria ficar.

Eu não imaginava que conseguiria me adaptar tão bem a vida paterna antes de cuidar daquela menininha, mas eu estava me saindo melhor que por encomenda. Meu problema era o que o futuro tinha reservado para mim.

Com vinte e um anos sem meu ensino médio concluído, sem um curso profissionalizante, sem dinheiro, com contas para pagar, remédios do tratamento da minha mãe para comprar, compras para fazer que iriam aumentar gradualmente, entre outras tantas dificuldades que eu poderiam surgir.

Estava mais que certo que eu faria o impossível para ver minha filha e minha mãe bem. 

Um filho decidido e um pai protetor jamais deixaria faltar o essencial para as mulheres da sua vida, nem que para isso eu precisasse me matar de trabalho.

— Vai dá tudo certo querido, acredite. — Me encorajou Kushina apertando meu ombro.

Só não contava que o tempo fosse virar minha vida do avesso de forma tão insana um ano depois quando eu estava começando a acreditar que as coisas poderiam realmente dar certo.


Notas Finais


Comentem aqui em baixo suas expectativas para os próximos capítulos e me motivem amores.
Capítulo novo de 2 em 2 dias para eu não me enrolar com o trabalho. Espero que curtam!!!

Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...