História O piano de uma suicida ( amor doce- Castiel) - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charli, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lynn, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky
Tags Castiel, Depreção, Incesto, Músicas, Romance, Sad Girl, Suicida
Visualizações 438
Palavras 1.668
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 30 - Dia da morte


Fanfic / Fanfiction O piano de uma suicida ( amor doce- Castiel) - Capítulo 30 - Dia da morte

Adam ON


-não tem mais lugar nenhum. 


Olhei por todo o quarto, Relembrando de cada cantinho já vasculhando por mim... Mas percebi que faltava apenas um lugar, o piano, eu me lembro quando a Adele minha querida esposa tocava o seu de madeira espalhada, o som que ela produzia era tão lindo, ouvi-la era a unica coisa que me importava e me fazia ficar completamente sã da minha doença psicológica... Sou um psicopata é otima ver o sangue e o sofrimento das pessoas, todo aquele grito e medo... Mas se essa vadia orfã não tivesse aparecido eu ainda teria minha linda Adele. 


E ela vai pagar cada momento que eu passei sofrendo, tentando prender essa coisa dentro de mim, fazer o que eu preciso de alguém para despejar minha vontade de ver o lindo e maravilhoso sofrimento alheio. 


Devagar abri a parte de cima do seu piano branco e liso, completamente diferente do da Adele mas me lembra tanto. Algo dentro me chamou completa atenção, um papel Descançando sobre as cordas... 


... 


- Ela acha mesmo que vai ter um filho meu. Ahahha isso só me deixa ainda mais louco


Minha pequena Karen, estou chegando. 


Saindo da casa vi o Fernando ainda deitado no sofá, quem via iria dizer que ele se diverte muito assistindo pica pau mas eu sei no que ele está pensando, eu sei a dor que ele está sentindo... Saudade


Hahahha sinta o que eu senti, viva o que eu vivi. 


(...) 


Bati na porta do vizinho, ele deve saber aonde a Kira esta eu vi a sua a proximidade com ela. 


Ao abrir a porta vi ele me olhando assustado mas ao mesmo tempo confuso. 


Eu- Desculpa o encomodo, é que eu estou preocupado com minha filha, ela não tem aparecido em casa todas as noites. 


Não sei o que eu falei mas... Parecia ter o abalado o bastante, espera, ahah ele ta achando que a Kira esta com outro todas as noite? Idiota ele acha mesmo que aquele tipo de menina burra que se preocupa mais com os outros do que ela mesma faria algo tô tipo, esse garoto deve ser inseguro ate com ele mesmo. 


Castiel- se quer me perguntar se eu sei aonde ela está? lamento te enformar mas eu não sei... Mas posso te fazer uma pergunta? 


Eu- claro. 


Castiel- ela está bem? 


Eu- Claro, mas não ficara por muito tempo. 


Vi sua sensação de Nevorsismo se afastando mas a de confusão esta bem maior. 


Mas e agora como eu vou encontrar ela? AAHH como eu não pensei nisso antes, tem um rastreador de celulares na empresa. 


Eu- bem, eu preciso ir, acho que sei aonde ela está. 


Castiel- o que você queria dizer com... 


Antes que ele abrisse a boca eu sai dali o mais rapido possivel.


(...) CASTIEL ON 


Eu- esse cara não me cheira bem... 


Sério ela ta passando todas as noites foras nunca esperei isso da minha vizinha. 


Me joguei na minha cama, meu quarto esta uma bagunça dês que eu terminei da Kira eu estou completamente acabado, não durmo mais direito, não como mais direito, não converso mais direito não vivo mais direito, ela que me sentir todos os sentimentos de uma vez só, sua voz não sai da minha cabeça, sua pele, seu sorriso seus olhos e seu cheiro de morango... Eu sinto tanta falta, quero tanto ela, ta tudo tão diferente um vazio tão grande que não é possível de completar. 


Doeu tanto em ver a Kira no jornal, não por causa da preocupaçao de eu ser conhecido como o chifrudo da escola mas sim por conta dela, da minha preucupaçao.. 


Quando eu vi a Kira desmaiada com sangue nas mãos eu entrei em desespero, e foi difícil arrancar informações dos meus irmãos. 


Tudo que eu queria é ir correndo abraçar e beijar o meu amor, mas ao pensar da dor de saber que ela não me ama que me traiu eu fico eufórico e nervoso para que irei explodir assim perdendo a completa razão... Mas no fundo, eu trocaria tudo por um beijo seu.


Me lembro de cada canto dos seus lábios carnudos, da sua boca quente sua língua molhada do seu movimento lentos e macios. 


Kira eu te amo demais, e como doeu te dar as costas mas eu tenho medo de me machucar ainda mais, nunca foi forte igual a você pelo ao contrário sempre fui fraco igual àqueles que te machuca... Desculpa. 


Autora: o Adam já no seu local de trabalho que passava a maior parte do tenpo, procurava aonde estaria sua "querida filha" E infelizmente quando achou a garota correu para o seu carro, estava desesperado, um psicopata precisa de sua dose de dor alheia, pois ele sabia que continua-se sem descarregar isso na Kira iria explodir e isso nao seria nada legal para ele, e com um bebê na barriga da nossa triste personagem aumentava ainda mais sua vontade de espanca-la até a morte. Não é somente pelo o bem da empresa e por sua mulher que ele à machuca ele precisa da menina viva, ele precisa de alguém para te controla-lo... Mas por outro lado, pela sua felicidade querido(a) leitor(a), alguém num prédio vizinho estava pensando, e deixando de ser trouxa. 


MACK ON


Nossa família reunida comendo em silencio uma Macarronada, que a princípio está horrível, minha mãe realmente não sabe e cozinhar. 


Mas o que não sai da minha cabeça é o que a Kira disse, parecia algum tipo de enigma. 


Ela não traiu, mas o filho nao é dele. 


Mas isso é impossivel, ela nao tranzaria com outro se não quisesse... Espera


Eu- CARALHO SOMOS UM BANDO DE IDIOTAS


Pai- que boca é essa menina? 


Irmão- do que você está falando. 


Minha mãe apenas ouvia, ela está completamente em outro mundo esses dias. 


Eu- lembra o que a Kira disse para todos nós? "Eu não trai o Castiel mas o filho não é dele" Tava tão óbvio na nossa frente, trair é você fazer por vontade propria, ela tava falando várias e várias vezes mas nos não entendiamos se ela ela não traiu e não está gravida do Castiel quer dizer que a Kira foi estrupada



Irmão- meu Deus, é claro se ela foi obrigada a fazer então ela não traiu ele, mas o filho não irá ser dele. 


Eu- claro, mas o caso é porque ela não falou uma coisa dessas? 


Irmão- lembra? Ela falou que esta protegendo todos nos, todos os que ama. 


Olhei para o lado e vi minha mãe se derramando em lágrimas


A culpa. 


Eu não sei o que fazer, não sei o que pensar foi um tombo muito grande para todos nós a culpa esta nos consumindo pois todos nós a julgamos por suas costas mesmo estando a "ajudando-a" A julgamos. 


(...) KIRA ON


Eu- SAII NÃO ENCOSTA EM MIM,. POR FAVOR, NÃO MATE NO MEU FILHO. 


ele tampou minha boca imediatamente com uma fita me impedindo de gritar. 


Adam- sabe eu adoro ver você sofrer meu bem, mas sua voz me IRRITA. 


Eu tentava gritar e pedir socorro, mas não conseguia fazer nada além de chorar... 


Ele chutava e socava minha barriga com tanta força, sem parar ouvia sua risada que se juntava ao do Monstro gigante atrás do mesmo, estou apavorada, ta tudo tão escuro só consigo ver o sangue Escorrendo entre minhas pernas... A meu Deus, meu filho me perdoa, eu não fui capaz de te proteger... Agora eu não tenho nada... 


A única coisa que eu ssntia era a porra da dor, estou vazia não sobra mais nada. 


.-.............. 


Abri os olhos devagar, com dificuldade vi o sangue espalhado em minha volta, minha roupa e minha pele ensanguentada... 


Normalmente eu enlouqueceria perderia o controle de mim mesma, gritaria, choraria, minhas mãos estariam tremendo, meu coração estaria batendo tão forte, estaria falando coisas que nunca imaginaria, estaria me correndo e vendo e ouvindo coisas. 


Mas não tem nada, tudo vazio... Não tenho mais nada 


Já fui derrotada


Eu não quero mais aguentar, ta doendo demais, todos q eu amava se foram, me deixaram morrendo por dentro. 


Talvez é isso que deve acontecer. 


Talvez eu deva morrer no final. 


(...) 


Abri a porta talvez com muita força, vi o Fernando tomando um susto, mas não quero perder tempo apenas deixar as coisas claras e finalmente encontrar minha paz por que eu não aguento mais.


Eu- Obrigada por me proteger todo essa tempo, eu sei que você não aguentou aturar essa louca eu entendo eu te machuquei por isso você apenas me soltou me deixando cair, todo fez isso mas nao se sinta culpado, eu mesma vou fazer isso irei soltar o que tanto me machuca, a vida... 


Irmao- Kira o que voce?...


Eu- eu só quero deixar claro uma coisa, para eu ter minha paz, eu não trai o Castiel eu estava gravida de um estrupo, e isso não aconteceu apenas uma vez foi varias, foi o seu pai fernando. 


Fernando- q-que? 


Eu percebi que ele não parava de olhar para o sangue que escorria entre minhas pernas, ele deve estar confuso, subi minha blusa mostrando todos os meus machucados. 


Eu- aguentei os estrupos, os machucados por que ele me disse se eu contasse para alguém você morreria , eu aguentei, e ele matou uma criança que nem nasceu ainda... E agora que todo mundo foi Embora, que todo mundo me deixou cair acho que esta na hora de eu morrer... Obrigada por me segurar por todo esse tempo


Antes que ele pudesse se aproximar tranquei a porta e corri. 


(...) 


Eu- finalmente estou aonde tudo começou, a escola, e aqui que irá terminar


Subindo as escadas lentamente, andando até o encontro da minha infinita paz


Sorrindo abri a porta de ferro que dava a vista de toda a cidade de cima, o último andar... Não quero que doa quero apenas cair sem me segurar apenas soltar. 


Em pé sobre a pequena mureta observando o chão, retirei o celular do meu bolso. 


Eu- 21:30 13 de Setembro, esse será o dia da minha morte. 


Fim. 












CONTINUA...


KkkkKKK kkkkKKK Trolei ( eu acho) 

#forçakira


















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...