História O pior inimigo do meu pai - kakasaku madasaku (REPOSTANDO) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hashirama Senju, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Madara Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Tobirama Senju
Tags Kakasaku Madasaku
Visualizações 132
Palavras 3.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então gente o que acharam da imagem da linda que eu criei? Espero que tenga ficado boa
E por favor leiam as notas finais.

Capítulo 18 - 18


Fanfic / Fanfiction O pior inimigo do meu pai - kakasaku madasaku (REPOSTANDO) - Capítulo 18 - 18

Passei a semana toda cuidando das coisas pra festa, pra variar briguei com o madara na sala, e ele me mandou pra diretoria, aproveitei e ja convidei minha madrinha que confirmou presença.



Chamei alguns dos professores também mais so os que eu gostava, o yamato, minato, o dei, assuma e kurenai que eram conhecidos antigos do meu pai, nagato porque era gente boa, e claro o kakashi que so confirmou presença depois que concordei em assumir que estavamos ficando serio. Não namorando so ficando mesmo.



Minha vó e meu Vô tambem não poderiam faltar, e ja aproveitei pra chamar o gaara, o bolo minha vo iria fazer, e ainda bem que quando fui la não encontrei minha mãe.


E pra terminar chamei algum pessoal do colégio mais bem poucos, no meio da semana roubei o celular do meu pai pra poder conversar com a linda, mandar a localização e conversamos um pouco, ela era bem legal. Acho que daria uma boa madrasta.



Quanso chegou a sexta assim que cheguei do colegio peguei minhas caixas que tinham vindo pelo correio no meio tempo em que eu ja estava aqui, e atravessei a rua com elas, eram poucas então foi rápido.



Alguns móveis meu pai comprou e alguma coisas ja tinha na casa, uma bancada, pia acoplada no piso e parede, no jardim tinha uma mesa e um balanço.


Fariamos a festa no jardim pra aproveitar as mesas.


Arrumamos quase toda a mudança na sexta mesmo e eu ja tinha combinado com a linda, que ela apareceria no sabado de manhã, ja que eu disse que não queria presente ela me ajudaria com a decoração.


Quando deu quase uma da manhã fui pra cama, meu pai ainda ficou arrumando seu novo escritório.



A casa era linda tinha dois andares, sacada nos quatro quartos do segundo andar mais somente a sacada do meu dava pro fundo do lote.


No andar de baixo, tinha sala cozinha, banheiro, area com churrasqueira.


Fui pro meu quarto peguei meu celular tinha varias mensagens, a maioria de aniversário. Kakashi, naruto, ino, kiba, meu tio chorando com saudades quem ve parece que faz anos que não nos vamos e na verdade so faz algumas horas.



Fui descendo e encontrei quem eu não queria ver nem pintado de ouro yahiko. Mais apenas ignorei e foi quando meu grisalho me ligou, liguei o foda se pra tudo e atendi.



- parabéns minha pequena.


- obrigada mais vem ca ta fazendo o que acordado a essa hora?


- queria te dar feliz aniversário não posso mais.


- claro que pode.


- sabe que na festa não vamos mais poder nos esconder não sabe?


- sei to preparando meu psicólogo pra escutar meu pai falar mil e uma coisas.


- fazer o que ele não gosta muito de mim.


- mais eu gosto e é isso que importa.


Tobirama: filha desliga isso e vai descansar amanha o dia é longo.


- ja vou desligar pai relaxa ai.



- ainda não contou pra ele que sou eu?


- não mais amanhã ele vai te conhecer.



Tobirama: vou conhecer quem?



- ate amanha beijos



- ate pequena se cuida.



Tobirama: to esperando minha resposta.



- ue não queria saber com quem eu estava fim de semana, pois convidei pra minha festa.


Tobirama: não é uchiha?



- não.



Tobirama: então ja esta de bom tamanho.



- e você conversou com a linda?



Tobirama: tentei a semana toda mais ela me ignorou e disse que precisava de tempo



- relaxa logo vocês se acertam.



Tobirama: espero que sim.



Logo ele foi pro quarto e eu também capotei.


Ponhei o despertador pra tocar e sai de fininho o kakashi me levaria pro aeroporto, a linda vinha no vôo das seis da manhã, então eu tinha que ser rapida, peguei o cartão do meu pai pra depois comprar um café, não me julguem ja fiz bastante ajudando nessa reconciliação não ia gastar minha mesada também.



Quando deu dez pras seis o kakashi encostou, na frente de casa e eu sai de fininho pra não acordar meu pai.


Chegamos no aeroporto e ela ja estava la sentada nos esperando, era impossível ela não me ver com esse meu cabelo.


Linda: prazer sakura que bom te conhecer, o tobi fala tanto de você.


- e você parece um amor, nem parece que ate tempos atras ele so tinha dedo poder pra mulher haha- ela me acompanhou ma risada


Realmente dessa vez meu pai escolheu bem, ela tinha cabelos castanhos, bem compridos parte enrolado e parte liso, olhos também castanhos, e parece ser um amor de pessoa, educada, gentil e simpática, devia ter 1,65 de altura, tinha uns peitões, e uma bunda que olha eu pegaria.


Linda: vamos pegar um táxi sakura-chan?



- não precisa linda arrumei carona, vamos ele ta esperando no estacionamento.



Fomos conversando ate la ela era bem legal, finalmente meu pai acertou na mulher.



- linda esse é o Kakashi, e kakashi essa é minha madrasta - ela corrou meu comentário mais ainda assim cumprimentou o kakashi.



Kakashi: vamos pra onde agora pequena?



- numa cafeteria vamos comprar um cafe da manhã.



Fomos nos três conversando, acho que vamos nos dar muito bem. Compramos tudo e depois o kakashi nos deixou na frente de casa, mais antes de ir me deu um beijo.


- ate mais tarde.



Kakashi: ate e ve se deixa seu pai bem calmo não quero brigar com ninguém.


- relaxa hoje ele vai estar feliz- disse abraçando a linda.


Entramos e arrumamos a mesa, e ela foi passar o café enquanto eu acordava meu querido pai.



Entrei no quarto escancarando a porta mesmo, e pulei na cama dele que assustou.



Tobirama : porra o que ta pensando garota me deixa dormir.



- pai é o ..... ele ta la embaixo e quis me agarrar - finji uma voz de choro, e ele levantou da cama numa velocidade absurda me segurando pelos ombros.



Tobirama: quem fez o que me FALA.




- o uchiha ele ta na cozinha- nem precisei dizer mais nada ele saiu correndo pegando a vassoura que estava no correndor descendo as escadas correndo, e eu corri atras pra ver a cena.



Tobirama: QUEM É O DESGRAÇADO QUE TE EN... linda? - ele olhava de mim pra ela sem entender nada.



- de nada agora vem tomar café com a gente- passei por ele e fui me sentar do lado da linda - anda pai vai esfriar o café da linda.



Ele desceu as escadas e soltou a vassoura.



Tobirama: como? O que vocês fizeram?



- nada so convidei ela pra minha festa.



Linda: espero que não se importe tobi- ela estava corrada, era tão fofa que vontade de por num potinho e guardar pro resto da vida.



Tobirama: achei que estava com raiva.



- pai senta e come depois vocês conversam eu quase não dormi pra fazer tudo isso, então um obrigado ja estava de bom tamanho.




Tomamos café todos juntos, e logo depois eles conversaram e se acertaram depois de um longo pedido de desculpas do meu pai, que eu adorei escutar, a linda mereceu cada palavra.



Organizamos as coisas la fora e quando ficou tudo pronto ja era três ta tarde faltava apenas mais três horas.



Linda: sakura sei que não queria presente mais eu não podia vir de mãos abanando- ele me de uma caixinha e sorriu pra mim



- obrigada mais sabe que não precisava.



Abri e tinhaum brinco de argolas lindas. E uma gargantilha com uma flor de cerejeira de pingente.



- ai linda você não existe não sei onde meu pai te achou, mais nao sai mais da nossa vida.



A abracei e agradeci tinha amado o presente. Quando chegou a hora e o pessoal foi chegando. Fui ficando apreensiva ja imaginando o piti que meu pai daria.




- linda posso te pedir um favor?



Linda: claro querida pode falar.



-bom sabe o kakashi que foi comigo te buscar, bom ele e o meu pai não se gostam muito e ja to imaginando ele surtando quando ver a gente junto, podia me ajudar a apaziguar as coisas.


Linda: claro que sim hoje é seu dia e nada vai estragar- disse me passando confiança



Continuei recebendo os convidados meh pai tambem chamou alguns amigos antigos, que eu nao me apeguei a nomes.


Quando minha vó chegou com o bolo eu quase não aguentei de emoção tava lindo, rosa com detalhes verdes em volta e tava lindo.


Fui ate ela e a abracei, eu não queria festa mais agora vendo tudo feito to tão feliz, pra completa minha felicidade vi meu prateado chegando.


Procurei linda com o olhar e fui rapido ate ela que estava sentada em uma das mesas.



- é agora segura ele pra mim não deixa ele fazer fiasco.


Linda: pode deixar vou ir ficar do lado da fera - não pude deixar de reparar ela tava maravilhosa, num vestido estilo tubinho bem justo uma sapatilha e o cabelo preso bem alto o que deixava lindo ja que era meio ondulado. Sai de la e fui de encontro ao meu prateado.




Kakashi: ta linda- ele disse enquanto pegava na minha mão.



- você também, vem entra- ele entrou segurando na minha mão, meu coração tava quase saindo pela boca ainda mais quando vi meu pai.



Ele fechou a cara na hora e so vi a linda, dar um tranco pra segurar ele, ela falou alguma coisa no ouvido dele, ai ele ponhou um sorriso na cara e veio ate onde eu estava, mais em momento nenhum ela soltou do braço dele.



Tobirama: Filha pode explicar o que esta fazendo, com o Hatake- ele ficava forçando o sorriso e tava pior do que se ele tivesse de cara fechada.



- que bom que ja se conhecem assim me polpa apresentações.



Tobirama: sakura não to de brincadeira, tanto cara nessa cidade o kiba, neji ate o naruto.



- pai eu sempre respeitei seus casos mesmo a maioria sendo apenas umas vagabundas, querendo que você bancase os caprichos delas, então gostaria que respeitasse minha escolha.



Linda: tobi ela ja tem dezoito anos não mais nenhuma criança, e o kakashi parece ser boa pessoa.



Tobirama: conhece ele - linda foi tentar me ajudar e pela cara do meu pai vão brigar de novo, mais dessa vez eu não posso deixar.



- conhece sim, se a linda ta aqui com você agora foi porque ele me ajudou a fazer essa supresa pra vocês fazerem as pazes, vamos dar uma volta kakashi depois eu converso com ele.



Kakashi: espera- ele segurou minha mão e ficou ali parado- olha Tobirama nossa briga ja tem anos e você sabe muito bem que eu não tive culpa de nada, e ultima coisa que eu vou fazer é magoar sua filha, e se um dia ela se magoar comigo, fique a vontade pra fazer o mesmo de anos atrás.



Fiquei olhando os dois sem entender sabia da briga e não dos motivos.



Tobirama: espero que esteja falando serio, vamos conversar com os convidados linda ja estão todos olhando pra ca.



Nem percebi mais estavam mesmo.



Kakashi: falei que não seria tão ruim assim.



- e você nunca me contou porque meu pai não gosta de você?



Kakashi: longa história, pra resumir ele era bem apaixonado pela sua mãe, ela não ligava muito, ate que um dia a louca resolveu que ia ficar com ela por bem ou por mal, e nisso ela me agarrou na frente da escola inteira, e o comentario que se espalhou foi de eu tinha agarrado ela, no fim brigamos e nois dois fomos suspensos.



- ja não gostava dela agora então.



Alguns dos amigos do meu pai resolveram traser presentes coisa que eu deixei bem clara que eu não queria.



Meus avós me trouxeram um uniforme feminino personalizado com meu nome, e uma bola. Chegou a pertar meu coração pois eu ja tinha descidido que nao jogaria mais. Mais fiz minha melhor cara de felicidade e agradeci.


Meu tio me deu um notebook novo ja que o meu antigo eu vendi pra traser menos mudança.


Nagato me deu um moletom, yamato uma blusa, dei um bixinho de argila lindo, alguns brincos, correntes, mais eram muito femininos e eu não curto muito mais agradeci mesmo assim.



Eu estava realmente feliz num canto sentada no colo do kakashi, e comendo o bolo que estava uma delícia. Ate meu tio vir estragar o momento.



Hashirama: sakura o madara te trouxe um presente seja educada e vai la receber- so disse e saiu.



Kakashi: vai la.



- mais eu não quero.



Kakashi: ja vi você receber muita coisa que não gostou e ainda forçou um sorriso, vai la.



- não vai ficar com ciúmes?



Kakashi: do jeito que seu pai odeia os uchihas nem um pouco, é bem capaz dele não deixar nem vocês chegarem muito perto.



- tudo bem.



Fui andando pelo jardim até que encontrei ele, e eatava sentado ao lado da minha mãe e do meu tio, mais eu vou me segurar e não vou brigar hoje.



- oi tio.



Madara: achei que não viria mais.



- tava ocupada - minha mãe levantou sorrindo e veio ao meu encontro.



Mei: meu amor feliz aniversário eu trouce uma coisinha pra você- procurou na bolsa e tirou uma chave me entregando- esta la frente vai ver - ela me disse toda animada.



- olha muito bonito da sua parte mais não quero nada.



Madara: pega aqui piralha antes que eu largue por ai.


- porque trouce isso eu disse pra todo mundo que não queria presentes.



Madara: abre logo isso tenho certeza que vai gostar.



Me sentei onde estava minha mãe pra poder abrir a caixa era ate bem grande, e estava lotada de coisas, um creme corporal da mesma marca que os meus, so foi virar pra olhar pra cara dele e nem precisei dizer nada.



Madara: vi no seu quarto antes de me expulsar, é da mesma marca deve ser bom- disse como se não fosse nada, então voltei a tirar as coisas.



Um perfume devo admitir, delicioso, uma caixinha com seis unidades de um sabonete cremoso com um cheiro maravilhoso. Uma Langeri pude ouvir uma risada quando tirei da caixa, mais não dei importância. E dois géis de massagem do mesmo que eu tinha, mais com sabores diferentes, não sei se ficava com vergonha ou com raiva. Mais tentei ser o mais natural possível.



- obrigada madara adorei, ate que tem bom gosto pra algumas coisas.



Mei: nem tanto nem olhou pra mim ainda.



Madara: não começa mei to de saco cheio de ouvir isso ja.



Mei: grosso!



Madara: pergunta pra sua filha ela pode responder- meu tio e minha mãe me olharam com umas caras, ta que meu tio ja sabia mais era nosso segredo.



Olhei pros lados pra tentar arrumar uma desculpa pra sair dali, e vi meu pai, não tinha outra opção.



- PAI VEM AQUI- gritei mesmo e foda se, ele veio pisando duro mais veio.



Tobirama: o que você quer?



- me ajuda com isso? - ele devia estar com raiva pois me ignorou bonito



Tobirama: é leve você da conta - e saiu me deixando sozinha, a mais não vai ficar assim.



- Madara, pode me dar uma ajuda? - assim que ouviu meu pai parrou e virou pra mim.



Tobirama: deixa isso ai daqui a pouco eu levo pra dentro.



Madara: onde eu deixo? - ele ja tinha se levantado e pagado a caixa na mão.



- em qualquer lugar do meu quarto.



Madara: garota isso aqui não é casa do hashirama e eu não sou vidente.



- então vamos so pegar mais algumas coisas que deixei aqui- eu tinha deixado alguns presentes em uma mesa acabei pegando e fui pra dentro sendo seguida pelo madara.



Madara: se eu fosse você ficava com a moto é boa.


- não quero nada dela- Assim que chegamos no meu quarto fui ponhar as coisa pequenas em cima da escrivaninha pra não perder.



Madara: onde eu deixo isso?



- em qualquer lugar.



Madara: agora me diz gostou do meu presente?



- o cheiro é bom.



Madara: podiamos experimentar- nem vi como ele chegou tão rapido atrás de mim- tenho certeza que a langeri vai ficar otima.



- sério madara me solta.



Madara: não vai se fazer de dificil logo agora vai?



- madara eu não quero me solta- mais e madara escuta alguma coisa? Claro que não foi ai que ele me segurou mais forte ainda.



Madara: vai querer me deixar pra sua mãe? Ela ate que é gostosa mais ainda prefiro você.



- por mim vão os dois embora juntos.



Madara: você me quer e eu sei para de bancar a difícil e vamos nos divertir- ele me prensou na parede e começou a dar chupões no meu pescoço.



- ja disse que eu não quero faz o favor de me soltar- tentei empurar o peito dele mais não tinha força suficiente.



Madara: fica quietinha vai daqui a pouco vai estar bem molhadinha gemendo igual uma vadia enquanto eu te fodo - por incrível que pareça dessa vez não senti nada com isso so queria que ele me soltasse.



- que porra será que eu vou ter que fazer um escândalo aqui ate aparecer alguem pra você me soltar madara.



Tobirama: depois ainda emplica comigo quando falo mal deles, são ate surdos. Larga minha filha uchiha acho que ela ja deixou bem claro que não ta afim de você.



Madara: tem certeza disso senju, não foi o que pareceu semana passada.



Tobirama: ainda bem que passou né.


Kakashi: tobi é pra colocar isso a onde.


Tobirama: qualquer lugar, leva minha filha daqui, tenho que ter uma conversa particular uchiha.



- madara me solta.



Madara: quando você voltar correndo porque levou um fora, não pense que ainda vai conseguir alguma coisa- ela soltou o aperto do meu braço que chegava estar marcado.



Passei por ele e quando cheguei proxima do meu pai, ele deu um sorriso pra mim e bagunçou meus cabelos.



- pai?



Tobirama: pode ir tranquila eu ja volto, pra la.



Assim que passei pela porta kakashi me abraçou pelos ombros pra sairmos de la.



Kakashi: se precisar grita tobi.



Tobirama: dou conta sozinho hatake.








Notas Finais


SINOPSE NA NOVA FIC QUE ESTOU CRIANDO ME DIGAM O QUE ACHARAM.

-----


Meus pais se separaram e eu minha mãe viemos morar com a minha vó.

Aqui era uma cidade grande diferente do lugar onde eu morava. E eu descidi que iria seguir meu sonho ser modelo, seria famosa e poderia dar tudo a minha mãe e minha vó que faziam de rudo por mim.

Mais depois de um desfile encontrei ele uchiha Madara, um homem imponente e importante, nessa grande cidade.


Eu não devia ter me entregado a ele mais me entreguei, não deveria ter confiado mais confiei, não deveria ter me deixado apaixonar mais deixei, nunca imaginei que ele poderia se tornar o psicopata que é hoje em dia, mais aguentaria tudo pela minha mãe ela não precisa saber de nada desde que ela tenha paz nos seus ultimos dias de vida.

A unica coisa que ainda me dava forças pra continuar era óbito um sobrinho de madara e meu salvador. Era por ele que tinha força, pra continuar nessa vida.



☆☆ foi inspirado em verdades secretas e no filme lolita, mais tera muitos fatos diferentes☆☆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...