1. Spirit Fanfics >
  2. O Poder Da Música >
  3. Um Novo Mundo

História O Poder Da Música - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


E eu voltei com mais um capítulo. É a partir desse capítulo que os meninos aparecem. Por enquanto o nosso Maknae ainda não vai aparecer... Ele é um ano mais novo que a Hyejin, então ainda não está na faculdade, mas ele vai aparecer logo.
Sem mais delongas, vamos a história.

Capítulo 3 - Um Novo Mundo


E então, um novo mundo se abriu para Hyejin a medida em que ela entrava na sala de música. Era a primeira a chegar, pois ainda faltava um tempo para a aula começar. Ela passeou pela enorme sala até que avistou um de vários instrumentos que ela amava, o piano. Aproveitou que ninguém havia chegado, se sentou e gentilmente começou a tocar nas teclas, produzindo o som de sua música favorita, Imagine, e logo se envolveu na melodia e começou a cantar. Aquela música lhe dava esperanças. Quando cantava sua letra, conseguia, de fato, imaginar um mundo de paz, unidade e igualdade. 

Seus olhos estavam fechados, para aproveitar cada momento, cada nota, cada acorde, enfim, tudo envolvendo a música, mas se abriram rapidamente ao ouvir alguém entrar naquele local. A melodia e canto pararam no mesmo instante.

-Porque você parou? Você toca e canta muito bem. Meu hyung aqui gosta muito dessa música - a menina se virou e viu que quem tinha falado era um menino de cabelo azul acinzentado. Como não o havia visto em momento algum aquele dia, imaginou que seria de algum ano diferente do que o dela.

Ao lado da pessoa que havia falado tinha um garoto de cabelo preto, um pouco mais alto que o de cabelo azul. Eles eram muito bonitos, e Hyejin notou isso, o que a fez corar. Nunca havia cantado ou tocado na frente de ninguém que fosse seus irmãos.

-Meu nome é Jimin. O meu hyung se chama Yoongi. Ele está no penúltimo ano de faculdade e eu estou no meu segundo. Qual é o seu nome? Em que ano você está? - ele falava, sorrindo, tentando passar alguma confiança para a menina. Não era fácil ser novo, e se ela estava lá no meio da hora de almoço era porque não havia ninguém que estivesse fazendo companhia a ela. 

-Hyejin. Meu nome é Hyejin, sunbae. Estou no primeiro semestre do primeiro ano. - ela falou levantando e se curvando. Não sabia como agir, e tinha medo de fazer ou falar alguma coisa errada.

-Então, o que está fazendo sozinha aqui nessa sala no meio do horário de almoço, hoobae? - o garoto que se mantiveram quieto até aquele momento falou, e logo em seguida recebeu uma cotovelada de seu amigo, que fez com a boca, mesmo sem sair um barulho "que tipo de pergunta é essa?"

-Sou nova na faculdade e voltei para a Coreia depois de quatro anos ontem sunbae. Não tenho ninguém para estar junto e a cantina está lotada. Prefiro lugares com menos pessoas, e amo a música, então como aqui estava vazio achei que seria perfeito. Mas posso sair se você quiser. - a menina falou e começou a ir para fora da sala, mas foi interrompida por Park Jimin.

-Não, fique. Se não for pedir muito, toque de novo, aquilo foi tão bonito. - o menino conseguia sentir que era quase tangível a paixão da garota pela música. Entendia aquele sentimento muito bem. E ela tinha uma voz que agradava o seu ouvido, pois era doce e suave. Não queria parar de escutar, e ao olhar seu hyung, percebeu que ele havia percebido a mesma coisa. E ele também gostaria de lhe ouvir cantar novamente.

Então Hyejin se curvou para os dois, foi ao piano e começou a tocar Lost Boy, e nem percebeu quando começou a cantar, acompanhando a melodia. Música para ela era tão envolvente que não se segurava. Era sua maneira de se expressar. Mesmo que não fossem as suas letras. Ela já havia composto algumas músicas, mas nunca as mostrou para ninguém. Achava que ninguém a compreenderia.

Quando terminou, olhou em seu relógio, e como faltava apenas dez minutos para a aula começar, procurou um lugar para se sentar, sendo acompanhada pelos dois garotos que já estavam na sala. Aos poucos aquele lugar se encheu de pessoas, mas havia bem menos do que a garota havia imaginado. Aquilo a acalmou.

Mais quatro pessoas se sentaram ao redor de Jimin e Yoongi, e começaram a interagir com eles. Ela, não querendo entrar em uma interação a qual não foi chamada, começou a olhar para os outros alunos, e se surpreendeu ao perceber que não havia ninguém das suas aulas da manhã ali. Não se surpreenderia se não houvesse nenhum calouro além dela. 

-Ya, Hyejin-ah! Esses são: Taehyung, Namjoon hyung, Hoseok hyung e Seokjin hyung. Eles são do segundo ano, terceiro, terceiro e último ano, respectivamente. Pessoal, essa é a Hyejin. Aparentemente é a única caloura desse ano a se juntar a esse curso. - eles olharam para a garota que, pela primeira vez em sua vida, não estava tão incomodada com toda essa atenção, visto que o resto da classe estava conversando entre si.

-Annyeonghaseyo - falou se curvando sentada mesmo. Ela não sabia o que falar ou fazer mas não precisou pensar no que dizer, pois logo todos começaram a dizer oi e quando todos terminaram, o professor já havia chegado.

Ao final daquelas duas horas de pura música, ela só conseguia pensar em como tinha valido a pena dias de argumentação com seu pai para vir para essa faculdade. 

-Bom para terminar, quero que o Min Yoongi-si mostre a música que ele compôs semestre passado. É uma música dele, mas quero que vejam como ele coloca os sentimentos e os transmite não apenas pela letra, mas também pelo modo como ele o faz. - o professor falou e o garoto que ouviu Hyejin cantar se levantou, indo para frente, colocou um pendrive e colocou uma faixa para tocar. Era a vez dela o escutar.


Por trás de todo rapper famoso

Há um lado fraco, é um pouco perigoso

Depressão, TOC, elas ficam voltando de tempos em tempos

Não mesmo, talvez esse seja meu verdadeiro eu

Droga, huh, me sentindo distante da realidade

O conflito com o ideal, minha cabeça dói

Mais ou menos aos 18 anos, a fobia social se desenvolveu em mim

Certo, foi quando minha mente foi gradualmente poluída


Às vezes fico com medo de mim mesmo também

Me odiava graças a depressão que me dominou

Min Yoongi já está morto (eu o matei)

Já faz muito tempo desde que a minha vida cotidiana começou a matar as minhas paixões e me comparar com outros


Na minha primeira visita ao consultório do psiquiatra, meus pais foram comigo

Nós escutamos a consulta juntos, meus pais disseram que sinceramente não me entendiam

Eu não me entendo direito também, então quem entenderia?

Amigo? Ou você? Ninguém me conhece direito


O doutor me perguntou, eu respondi sem hesitar

Que eu já era assim antes


Uma palavra dita como hábito, uh, eu não dou a mínima, eu não ligo pra essa porra

Todas essas palavras, uh, todas essas palavras são ditas para esconder meu lado fraco, aqueles dias, gostaria de apagá-los

Certo, aquele dia do show que eu não me lembro muito bem

O dia em que eu confrontei a mim mesmo quando me escondi dentro do banheiro porque estava com medo das pessoas


Aquela vez que eu, aquela vez que eu

Eu pensei que o sucesso faria tudo ficar bem

Mas veja, mas veja

Com o passar do tempo, eu sinto que estou me transformando em um monstro


Eu troquei minha juventude por sucesso e aquele monstro demanda por mais riqueza

Às vezes colocam uma corrente em meu pescoço para me arruinar e me engolir com ganância

Alguns tentam calar minha boca e dizem que eu deveria engolir ambos, o bem e o mal

Eu não quero, eles querem que eu deixe esse monte


Merda, merda, eu entendi, então pare

Eu sou a raiz de tudo isso, então vou me impedir

Se minha desgraça é sua felicidade, eu irei felizmente ficar infeliz

Se eu sou a figura do ódio, eu irei para a guilhotina


E então ela percebeu que talvez alguém conseguiria sim a compreender.


Notas Finais


Essa música se chama The Last, é muito boa, é do Agust D aka Suga aka Min Yoongi.
Bom, espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...