História O poder ômega. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Amor, Aventura, Narusasu, Romance, Yaoi
Visualizações 742
Palavras 3.037
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Naruto está tentando fazer seu trabalho e Sasuke está tirando sua razão. Boa leitura.

Capítulo 3 - Em campo.


Fanfic / Fanfiction O poder ômega. - Capítulo 3 - Em campo.

Poder ômega capítulo 03.

 

Sasuke a princípio teve medo desse alfa forte, com pelo menos um metro e noventa e de voz poderosa, mas não se arrependia de ter lhe dado uma chance, era um dos homens contratados por seu pai, isso era um fato e somente porque ele foi sincero resolveu tolera-lo, mas agora se divertia muito as custas do alfa. Ver como ele com toda aquela pose de macho alfa ficou morrendo de medo nas estradas poeirentas até a vila foi hilário e ele não esperava que o tal alfa chegasse a vomitar quando pararam, certo que nessa hora ficou um pouquinho penalizado pelo outro, somente um pouquinho e resolveu lhe dar um pouco de enxaguane bucal que sempre carregava consigo num dos bolsos da sua calça, e isso amenizou sua culpa por ter quase matado o coitado do coração, mesmo que não tivesse risco algum porque ele era um ótimo motorista.

Agora ele conversava com esse alfa e falava sobre seu trabalho, mesmo que achasse que o tal alfa não estava ainda muito bem porque ele nem estava prestanto atenção na maioria das vezes.

-Então se eu achar a tal tribo, no caso dessa tribo existir talvez eles confiem em mim o suficiente para me contar esse bendito segredo e eu assim como muitos outros ômegas não vamos mais precisar de proteção de nossas famílias o tempo todo e os que não tem a sorte de ter essa proteção não vão precisar trabalhar em serviços mal pagos ou viver nas ruas ou pior ainda...Trabalhar para homens como meu pai.

Sasuke deixou uma caixa pequena no chão e se virou e viu o alfa o olhando sem fala, uma caixa na mão e parado, só olhando.

-Naruto? Você está passando mal de novo?

-Naruto?

-Ah? Oh! Sim! Quero dizer, não. Eu estou bem, só pensando em coisas, entende?

Sasuke riu, no que esse alfa idiota esta pensando com tanto afinco que ficou parecendo uma estátua? Nunca entenderia os alfas, isso era um fato.

Já Naruto estava tentando tirar de sua mente as imagens que formulou ao ver o garoto andando com uma caixa pequena nas mãos e se abaixando para depositar a tal caixa no chão, dando ao alfa uma visão bem interessante de sua bunda redondinha, e se o alfa sabia que tinha uma queda por bundas? Oh sim, ele sabia e nem ligava, afinal tanto o gênero masculino como o feminino podiam ter bundas lindas, mas a daquele ômega era divinamente perfeita. O alfa salivou, fungou, ajeitou a caixa na mão e torceu para não ter perdido muito do assunto abordado pelo ômega, já que ele nem prestou atenção.

-Bom, essa foi a última, vou levar a documentação ao administrador, quer vir?

Naruto foi e o seguiu como um cachorrinho sem dono até dentro do prédio e numa sala ampla, repleta de coisas antigas e provavelmente valiosas onde um homem analisava um bule de chá detidamente e uma mulher tentava organizar uma prateleira.

-Boa tarde senhor William e Margareth, tudo bem por aqui?

O homem sorriu para Sasuke mostrando covinhas fofas nas bochechas, era um ômega de cerca de cinquenta anos, mas os ômegas sempre eram fofos, independente de sua idade, e a mulher alta lhe sorriu, era uma beta de quase a mesma idade.

-Querido, como foi hoje, alguma novidade?

Sasuke se sentou e então lembrou de Naruto ao seu lado.

-Oh, esse é Naruto, um segurança que meu pai mandou para me proteger dos mal feitores. Disse sarcástico e o alfa amou esse timbre levemente zangado e totalmente fofo dele.

-Bem, ele é pai, se preocupa com você. Disse a beta indo até Sasuke e dando um abraço materno nele, depois sorriu para Naruto.

-Chá? Tenho de madressilva e de canela com cravo, qual desejam?

Naruto torceu o nariz, achava isso de beber chá muito fresco para alfas, mas o pequeno ômega torceu as mãos sorridente.

-Tem biscoitos hoje Will?

O ômega mais velho riu e deixou o bule de chá antigo se aproximando de Sasuke.

-Fiz a menos de uma hora, devem estar mornos ainda, que tal?

-Adoraria, e como vãos os filhos? Perguntou seguindo os dois que eram claramente um casal.

-Vivian está na Suécia para o simpósio sobre proteção ômega e sua namorada está junto, elas vão participar das festividades locais depois, aniversário de alguma revolução ou sei lá. Estão tão felizes! Disse a beta entrando numca cozinha nos fundos e abrindo cortinas de rendas que davam uma luminosidade nova ao lugar, e ali ofereceu um lugar numa mesa bonita e com uma toalha fofa de patinhos amarelos onde colocou um bulé e xícaras de porcelana, seu marido Will retirava do forno realmente ainda mornos biscoitos de nata com gotas de chocolate e os colocava numa cestinha sobre a mesa.

-Michael está na casa de Lucas, você sabe como são esses meninos, nunca se desgrudam, mas as oito em ponto está aqui, ele nunca perde a janta. Disse Will.

Naruto achou que isso era meio estranho, um ômega e uma beta? Com filhos?

-Vocês são casados? Perguntou Naruto curioso.

-Naruto! Ralhou Sasuke como se a pergunta fosse indigna.

Will e Margareth se sentaram na frente dos dois e foram servindo chá e biscoitos.

-Sim, somos casados e temos dois filhos adotivos, caso esteja se perguntando, não foi fácil no começo adotar nossos filhos, um casal como nós sucinta muitas dúvidas, mas no final conseguimos e cá estamos nós, juntos e felizes e com dois filhos lindos que só nos dão orgulho. Disse a beta e beijou de leve os cabelos do seu ômega.

A conversa girou em torno de amenidades e por fim sobre o trabalho de Louis.

-Sabe querido, eu me sinto orgulhosa de poder fazer parte ainda que indiretamente sobre a sua pesquisa, sinto que está no caminho certo, um dia conseguirá, e por falar nisso tenho outra pista para você, um grupo de cientistas que investigou uma epidemia perigosa na Africa descobriu uma tribo imune, antiga e bem isolada, pelos adornos e pelos costumes você deveria investigar, não digo que seja sua tribo, mas eles tem cavernas repletas de pinturas rupestres e pelo que ouvi dos meus amigos são como as que procura.

Sasuke vibrou com isso.

-Certo, me mande o endereço depois por mensagem e eu vou investigar, mas eu agradeço o chá e tudo mais, espero que fiquem satisfeitos com o que trouxemos.

-Sempre ficamos, sabe disso...Volte em segurança e boa viagem querido.

Eles se despediram e saíram de lá, Naruto estava calado e assim que estavam do lado de fora ele resolveu perguntar.

-Quem são eles?

-Os donos da universidade e do museu, e eles mantém minha pesquisa nesse sítio arqueológico, eu coleto artefatos e trago para eles, é isso.

-Eles são ricos e moram nos fundos do museu? Sério isso.

-Bem, eles amam o trabalho, morar no local pareceu legal para todos, eles tem dependências muito aconchegantes ali mesmo, estão seguros pois o local é bem vigiado e tem todo o conforto, porque não?

Naruto pensou um pouco, se ele tivesse uma universidade e um museu ele teria uma mansão para morar.

-Sei lá, são tão simples e são diferentes, um casal estranho, quem é o dominante se a mulher é uma beta e o macho é um ômega?

Sasuke riu enquanto entrava no carro e ligava o motor.

-Qual a graça?

-Bem, você é a graça, porque precisa ter um dominante? Eles se amam, isso basta, e daí que ela é beta e ele é ômega?

Naruto deixou isso para lá, mas era estranho ao seu ver.

A volta foi ainda mais assustadora que a ida, estava ficando escuro e o baixinho dirigia como louco pelas estradas sombrias e o alfa jurou que estava tendo um infarto a cada curva, mas no final teve que admitir que o baixinho era um motorista bem melhor que ele e totalmente consciente disso.

-Nunca mais entro num carro com você, juro!

Sasuke riu, bateu a poeira das roupas e rumou a uma das instalações, era moderna, um trailher cinza chumbo grande e equipado, o alfa o seguiu como sua sombra e entrou junto.

-Obito, vou tomar banho, pode providenciar as acomodações de Naruto? E outra coisa, está tudo embalado para amanhã?

-Sim, avisei seu irmão que estamos indo, acha que ele vai lembrar de comprar comida dessa vez?

-Conforme-se com pizza. Disse Sasuke pegando uma toalha e se dirigindo a uma porta nos fundos do trailher, ele se voltou e sorriu para Naruto.

-Não vou acabar com a água quente, pode tomar banho depois. Até amanhã, vamos para a casa de meu irmão e depois para a Africa. Boa noite.

Naruto ficou olhando o pequeno sumir nos fundos e ouviu o som distinto do chuveiro depois, recebeu uma toalha e o olhar penetrante do beta.

-Sei que está fascinado no meu primo, nem adianta negar, eu sou bom observador, mas já vou avisando, ele não é nenhuma vadia e não vai pra cama com ninguém, no momento a vida dele é o trabalho, entendeu?

-Hey, não fiz nada ouviu? Só acho que ele é lindo, porque está sozinho? Um ômega lindo assim deve ter pretendentes aos montes.

Obito riu e sentou-se num sofá confortável, embutido na parede do local, deixou um copo de suco sobre a mesa e afundou a cabeça nas almofadas do sofá, relaxando, ele cheirava a sabonete de baunilha e shampoo, tinha os cabelos molhados, lindos cílios longos e a pele pálida e quase luminosa, era um beta realmente muito lindo, devido ao fato de estar usando bermudas e camiseta parecia bem mais jovem do que realmente era, parecia ter a idade de Sasuke, e deixava a mostra pernas longas e curvilíneas, seu corpo parecia muito com um corpo de ômega, só o que denotava que era um beta era sua estatura, era mais alto e provavelmente mais forte, porém no mais era delicado e parecia ser gentil.

-Bem, meu tio não é um homem muito agradável, mas ele ama os filhos, e tem essa coisa em casar Sasuke para sentir que ele está seguro, talvez tenha medo que devido a seu trabalho o filho por ser ômega corra algum risco, ele sempre quis casar Sasuke com um cara rico e bem influente, achando que assim meu primo sossega, mas veja bem, Sasuke é livre, ele nunca será um ômega submisso e ele não precisa de um dono, mas de um amante, um amigo, um companheiro e isso é difícil nos dias de hoje, entende?

-Ele pode se casar com um cara mais tolerante, viajar, viver bem e nem precisa trabalhar assim, não entendo.

Obito abriu os olhos negros como os de Sasuke e riu.

-Você é um alfa, acha que todos os ômegas só precisam de proteção, uma casa e filhos, mas os ômegas também precisam de amor, atenção e um objetivo na vida, o objetivo de Sasuke é ajudar os outros ômegas a serem mais livres.

Naruto não disse nada, ele estava começando a achar que o menor era além de um gênio e de um motorista espetacular também um pouco excentrico.

Sasuke saiu do banho, usando um quimono simples branco e veio até os dois, se sentou no sofá ao lado do primo e deitou sua cabeça em seu colo, logo recebendo afagos nos cabelos negros.

-Sua vez alfa...Aproveita que eu sou bonzinho e deixei água quente, costumo tomar banhos mais longos que isso.

Naruto foi tomar banho e quando saiu a sala estava vazia, no sofá uma manta e um travesseiro e a mochila do alfa, ele nem resmungou, já tinha dormido em locais piores, aquele sofá parecia bem macio e até espaçoso, ele deitou e dormiu em segundos. Porém até nos sonhos viu o pequeno ômega, lindo em seu quimono branco.

Pela manhã após um café simples que consistia em pão e queijo e café preto eles rumaram até um carro mais novo e limpo e para a alegria de Naruto o motorista era Obito, eles rumaram para um aeroporto e de lá voltaram ao Japão, no caminho o alfa passou o relatório ao seu chefe, ele fez contato, conseguiu se infiltrar e estava colhendo informações, não achava que a tal pesquisa desse em alguma coisa, mas iria continuar tentando, ainda não tinha se aproximado do ômega para conquista-lo, precisava de tempo pois o ômega era arredio e esperto e parecia ser muito inocente em relação a namoros e coisas do tipo.

O chefe respondeu que tudo estava bem assim, ele tinha todo tempo do mundo.

Ao chegar rumaram para uma casa bonita num bairro nobre e um pouco afastado do centro, Obito e Naruto descarregaram a mala e entraram pela alameda que leva ao jardim bem cuidado de uma casa simples pintada de branco, Sasuke tocou a campainha e um alfa grande e muito bonito atendeu a porta, era tão parecido com Sasuke que seria impossível não dizer que eram irmãos.

“Todo mundo nessa família é lindo assim? Que raios de DNA dos infernos que eles tem!!” Pensou Naruto e entrou após cumprimentar o outro alfa, que era menor que ele, mas mesmo assim alto.

-Sasu, que saudades...Disse Itachi erguendo o irmao do chão e o apertando nos braços, dando beijos em suas bochechas coradas.

-Hey, e eu? Nenhum beijinho? Provocou Obito e foi puxado com tanto entusiasmo que deixou as malas que carregava cair aos seus pés.

-Tá com ciúmes priminho? Provocou Itachi dando um selinho no rapaz que ficou corado e sem graça.

-Bobo, sempre faz isso. A gente não é mais criança e se sua noiva brigar comigo de novo eu juro que vou ficar sem falar com você por um mês.

Itachi fechou a porta e deu um aceno para Naruto, logo se virando para os outros dois.

-Terminei com Sakura, ela era controladora, manipuladora e um saco, juro que eu nem consigo mais pensar nela, credo!!

Obito e Sasuke riram, se abraçando.

-Graças a deus fez isso, eu odiava ela! Disse Sasuke.

-Foi demais ela ter dado um tapa no rosto de Obito, isso não se faz, mas você senhor beta devia ter me contado, porque eu só soube disso dias depois quando já estava longe numa dessas aventuras com meu irmão. Disse Itachi dando de dedo na cara do primo.

-Não queria atrapalhar vocês dois, afinal ela é uma ômega muito bonita.

Sasuke fez careta a palavra bonita e Naruto riu baixinho do menor.

-Ela é linda, mas é falsa, e eu não quero me casar com alguém assim...

Obito se sentou e ficou quieto, corado e tímido do nada, isso alertou Naruto, ele descobriu que o beta era apaixonado pelo primo alfa, veja só!! Isso podia ser uma vantagem e tanto, se sentou ao lado do beta e esperou a chance.

Os dois irmãos foram a cozinha, milagrosamente tinha comida ali e eles foram preparar algo, o alfa ficou com o beta na sala e não perdeu oportunidade.

-A quanto tempo é apaixonado pelo Itachi?

Bingo, o beta engasgou e tossiu.

-Como soube?? Tá tão na cara assim?

-Está sim, já contou a ele?

Obito se encolheu no sofá, num ato até bonitinho.

-Desde de sempre...Eu acho. Crescemos juntos e eu acho que sempre o amei, mas eu sou um beta, costumava fantasiar que se eu fosse um ômega ele me notaria, mas nada está a meu favor, sou um beta e sou homem...

Naruto riu.

-E daí? Esse tal Itachi é homofóbico? Isso é muito raro, aposto que ele gosta dos dois, como todo mundo.

Obito negou.

-Não, acho que ele gosta somente do gênero feminino e ainda por cima ômega, ele nunca namorou com um garoto antes, nem beta e nem ômega, é uma coisa sem sentido esse amor todo que eu sinto, só me machuca.

-Eu acho que ele tem sentimentos por você, só que nem sabe disso, afinal ele te beijou quando chegou, não saímos por aí distribuindo selinhos de graça sabia?

-Aquilo? Não é nada, ele sempre faz isso, acho que ele sabe que eu gosto dele e fica me torturando.

Naruto riu, ele viu o jeito que o alfa olhou para o beta.

-Ok, vamos testar isso?

-Como?

-Vamos fingir que estamos tendo algo, nada pesado, não tenha medo que eu não vou te agarrar, mas vamos flertar hoje, o que acha?

-Flertar? Eu!

Itachi voltou e se sentou em frente aos dois.

-Sasuke está preparando a mesa, como estavam as coisas na expedição?

Naruto passou a mão lentamente por sobre o ombro de Obito e apertou o local levemente, deixando o beta corado e sem graça na mesma hora, e ele notou que os olhos de Itachi voaram para a cena.

-F-foi tudo normal...Acho.

-E você? Naruto não é? Meu pai te tirou das boates?

-Não, vim de uma agencia particular. Nem sabia que o senhor Uchiha tinha essas coisas, mas seu irmão me contou.

A mão de Naruto saiu das costas do moreno e pousou em seu joelho acariciando o mesmo, e Itachi pareceu incomodado mas se conteve.

-Sasuke não aprova e eu também não, na verdade isso sempre foi motivo de brigas entre mim e meu pai, mas ele espera que eu administre tudo quando ele se aposentar e eu não pretendo fazer isso, será o fim de um império.

Naruto sorriu e afagou o joelho do moreno e o alfa a frente rosnou baixo.

-Pode tirar a mão do meu primo?

-Ué, porque, ele é seu namorado por acaso?

Itachi estava verdadeiramente irritado agora.

-Não, ele é meu primo e eu estou somente cuidando dele, afinal nem sei quem você é, porque está tocando ele assim?

Obito se levantou e saiu da sala sem falar nada, roxo de vergonha.

-Relaxa cara, só estava tentando ajudar o meu novo amigo, a gente não tem nada, eu conheci ele ontem, mesmo pra mim isso é meio rápido sabe?

Itachi tentou entender isso.

-Ajudar no que?

Naruto se levantou e andou para a cozinha.

-Não é obvio? Ele gosta de você, e eu queria ver se tinha ciúmes dele, pelo visto você tem.

Itachi ficou um pouco mais parado ali, pensando, e um sorrisinho brotou em seus lábios, um que ele sempre dava a uma única pessoa no mundo todo...Obito.

 


Notas Finais


Parece que teremos Itachi e Obito, adoro eles. Beijos de Akirasam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...