História O Poderoso Destino (Emison) - Capítulo 55


Escrita por:

Postado
Categorias Pretty Little Liars, Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Derek Hale, Dr. Rollins, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Gerard Argent, Hanna Marin, Kate Argent, Lydia Martin, Malia Tate, Maya St. Germain, Melissa McCall, Pam Fields, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Spencer Hastings, Stiles Stilinski, Toby Cavanaugh
Tags Alison, Emily, Emison, Fields-dilaurentis, Pll, Teenwolf
Visualizações 386
Palavras 2.154
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 55 - 2T - Cap. 11


Altas revelações.....

Uma dica? Coletes a prova de balas e muitos lencinhos pra limpar as lágrimas.... Bom eu chorei enquanto escrevia, chorei quando li e chorei postando ele!

Prontos?....

Partiu capítulo?....


Emily narrando....

Acordo com o som irritante do celular da Alison. Merda sei que isso não é férias, mas estamos em París! Ninguém deve procurar ninguém quando está em París a cidade romântica, do amor, de fazer amor... Mesmo que eu não esteja fazendo muito isso recentemente infelizmente! Jogo meu braço pro outro lado da cama e não sinto a Alison, ontem dormimos de conchinha e acordar sem ela na cama é digamos assim... Estranho! Já que ela não pode andar. Me sento na cama, e olho ao redor. Nem ela e nem a cadeira de rodas.

-Onde ela tá?!

O som irritante do celular dela volta a me infernizar, merda de toque feio. Não tinha um mais legal não?! Pego e é um número restrito, estranho. Alison sempre deixa números restritos bloqueados, desligo e coloco o celular novamente no lugar.

Me levanto e olho por todo o quarto e nada. Banheiro, sacada, sala de massagem... Nada!

-Merda! Não! NÃO!

Tiro minha calça jogando em qualquer lugar e pego uma jens e visto. Vou na maleta preta, que foi o pai da Ali que me deu, e pego uma arma. Coloco na minha cintura, pego minha jaqueta preta visto, depois meu celular e saio do quarto.

Entro no elevador e acabo apertando errado o botão e aperto o de pra ir pro restaurante do hotel. Merda não consigo fazer nada nervosa! Cada andar que se passa meu coração se aperta mais ainda, não posso perder ela. Não de novo!

-Eu devia ter sentido ela sair da cama! -dou um soco na parede do elevador- Merda Emily, você só tem que ficar de olho nela e nem pra isso você presta!

As portas se abrem e eu saio correndo. O restaurante ta lotado, gente andando pro lado e pro outro sem parar. Olho ao redor e nada da Alison.. Sinto alguém puxar meu braço e logo coloco minha mão na arma e me viro.

-Emily! -Mani diz assustada- Guarda isso...

-Não me assuste novamente! -tiro a mão da arma- Você viu a Ali?

-Sim e... -ela coloca a mão em meu ombro- Você ta branca e gelada. Meu Deus você ta bem Emily?

Ela me guiou até a mesa e de longe posso vê as duas loiras loucas conversando. Dinah me olha sorrindo e depois fica assustada assim que chego perto da mesa.

-Porra! Emily você tá mais branca que a Lauren, e olha que eu nem sabia que isso era possível!

Dinah diz rindo e Alison vira. Seus olhos azuis ficaram cravados em mim, ela fica assustada ao me vê. Chego mais perto e sinto Alison colocar a mão em minha perna.

-Em... -ela tenta falar algo, mas eu não dou chance

-Podemos conversar em particular? -digo quase sem voz

Ela concorda com a cabeça e eu saio empurrando sua cadeira. Procuro com os olhos o banheiro específico pra ela e vejo que fica do outro lado. Em silêncio vou com ela até lá, entro tranco a porta e me viro pra ela.

-Emily você... -me abaixo ficando em sua altura

-Nunca mais faça isso! -digo forte e ela me olha sem entender- Nunca mais saia sem me dizer nada, sem deixar um recado, ou sem o celular! -minha voz começa a falhar- Você não sabe como eu fiquei quando eu acordei e não te vi do meu lado! Quando eu olhei cada parte daquele quarto e não te achei! Eu não posso Alison, não posso te perder novamente! -deixo o choro preso sair- Por favor, não faz isso de novo. Você não faz ideia das coisas que passaram em minha mente, quando eu não te vi lá... Eu não vou suportar te perder de novo! Não vou!

-Emily me desculpa! Eu não... Merda! Me desculpa Em! -ela diz triste

-Só me prometo que nunca mais vai fazer isso!

-Prometo!

Ela coloca as mãos em meu rosto e delicadamente puxa pra perto dela. Seus lábios tocam nos meus e eu sinto uma corrente elétrica percorrer todo o meu corpo, sua língua passa em meu lábio pedindo passagem e eu abro. Sua língua toca na minha eu me corpo todo se arrepia; minha mão automaticamente vai pra sua cintura e ela joga o corpo pra frente se apoiando em meu corpo.

-Eu amo você Alison! -digo com nossas testas juntas

-Eu..

-Só me diga quando tiver certeza! -me levanto e ela sorrir- Vamos voltar antes que a Dinah como toda a comida e me deixe sem...

Saímos do banheiro e voltamos pra mesa. Dinah fica nos olhando com uma cara safada e só nego com a cabeça; sento ao lado da Ali e ela põe a cabeça em meu ombro. E eu começo a comer o que a Mani pegou pra mim.

-Iai... -Dinah me olha esperançosa

-O que é? -pergunto e ela coloca os cotovelos na mesa apoiando o rosto com as mãos

-Gozaram muito? -eu e Mani no instalamos com a comida e Ali só faz rir

-Dinah tenha modos! -Mani reclama batendo no braço dela

-Amor eles não entendem o que a gente fala então...

Logo nos três começamos a conversar sobre vários assuntos lógico que DJ sempre volta pra perguntar sobre sexo. Eu só fico imaginando Dinah, Hanna e Lydia juntas; velho não ia da o que preste.

Vejo o olhar de Alison cravado em minha cintura, ela tá confusa? Sigo seu olhor e vejo ela encarando a arma em minha cintura, como eu tirei a jaqueta a blusa deixou bem marcada a arma. Ela franziu o cenho e encarou meus olhos.

-Quem te deu isso? -ela pergunta baixo e se eu não estive ao seu lado não teria ouvido

-Eu c...

-Não menti! Quem te deu isso? -ela diz ainda sem tirar os olhos de mim

-Podemos conversa no quarto? -ela concorda e eu me levanto- Meninas nós vamos subir, depois conversarmos...

-Bom sexo! -DJ diz e leva uma cotovelada da Mani- Ai!

Antes da Ali começar sair sem mim, eu seguro sua cadeira e começo a empurrar até o elevador. Ela ficou confusa ao olhar pra arma e eu já sei porque. Entramos no elevador em silêncio, ela não está olhando pra mim seu olhar é fixo no nada. Ta tipo aquela frase "Olhando pro nada, pensando no tudo!" eu acho que é assim.

As portas se abrem e ela sai sem deixar eu guiá-la. Ela entra em silêncio e vai até a cama, como eu já sei o que ela quer vou em sua direção e lhe coloco na cama.

-Vai responder agora?! -ela diz assim que eu coloco ela na cama

-Só se me responder uma pergunta também! Qualquer pergunta! -ela me olha surpresa

-OK! -me sento ao seu lado na cama- Onde conseguiu aquela arma?

-Seu pai deixou pra mim, juntamente com o segundo cofre de armas.

-Segundo?! -pergunta confusa

-Sim! O primeiro é seu, e você colocou tudo no seu galpão. O meu ainda está no mesmo local eu só peguei a maleta preta...

-Ele deixou pra você? Por que você?! Por... -ela fecha os olhos- Já sei porque, ele sempre disse a mesma coisa que o Scott falou pra você antes de fazermos as malas..

-Exatamente! -ela sorrir- Agora é a minha pergunta. -ela me olha com medo- O que aconteceu no avião com seus olhos?

Ela da um suspiro de alívio, ela pensou que eu ia perguntar outra coisa.

-Eu dividi o resto dos poderes que eu fiquei pra poder ser usados em três vezes... Eu tava com muita dor no avião e não aguentei foi automático, mesmo eu não querendo usar aconteceu. Agora eu só posso usar mais uma vez... -ela diz calma olhando pra mim

-E essa foi a segunda quando foi a primeira?

Ela desvia o olhar de mim, morde o lábio inferior e fecha a mão com força. Ela ta nervosa! Escuto um suspiro longo e pesado, Alison vira o olhar pra mim e vejo dor nele.

-Usei na sua mãe.

Sinto meu corpo falhar, não sinto minhas pernas e meus braços. Meu coração se aperta, minha respiração fica ofegante. Sinto um nó se forma em minha garganta e uma vontade louca de chorar toma conta de mim.

-Minha... Mãe? -digo com dificuldade e ela coloca uma mão em cima da minha- Por que?

-Quando completou dois anos da morte de seu, ela ficou doente. -ela começa a dizer com calma e com medo de colocar uma palavra no lugar errado, conheço seu olhar- Ela não comia, não dormia, estava muito preocupada com você. Você já tinha um mês sem da notícias, ela... Ela começou a ter problemas no coração, pressão alta, ela emagreceu muito, ficou muito fraca... Parou cinco vezes no hospital quase morrendo.

Cada palavra dela é uma facada em mim, é uma lágrima, é um soco no meu estômago...

-Eu não ia suportar perdê-la, e eu sabia que você também não. -ela volta a falar- Em uma das minhas visitas, eu curei a sua mãe. Na verdade eu fiz uma troca... Tirei dela e coloquei em mim!

Fundo do poço! Sentir até o impacto com o chão... Desabei, o nó da garganta foi desfeito e o grito de dor saiu. Lágrimas e mais lágrimas caindo sem parar, o coração nem tem como apertar mais, pareci que vai explodir de tão apertado. Perco minhas forças e meu corpo caí pra frente. Alison me abraça forte enquanto eu choro.

-Eu falhei! -digo entre o choro- Falhei como filha... Como amiga... Como namorada! Eu não te mereço, não mereço você...


Alison narrando...

-Eu falhei! -ela diz entre o choro- Falhei como filha... Como amiga... Como namorada! Eu não te mereço, não mereço você... Alison eu não mereço você!

-Emily! Emily para! -afasto seu corpo do meu pelos ombros e olho em seus olhos que já estão vermelhos de tanto chorar- Você mudou! Ta melhor, quer mudar. Emily vo...

-Por que não me odeia?! -ela sai da cama e fica em pé me olhando- Diz que me odeia! Diz tudo o que ta entalado aí! Explodi comigo Alison! Merda, eu não fui boa em nada! Por que não me odeia?! Anda Alison diz que me odeia! EXPLODI COMIGO!

Chega, ela quer que eu fale pois agora eu vou falar! Ah! Vou sim... Ela não ta pedindo pra mim explodir! Eu vou explodir!

-Eu não te odeio, eu me odeio é diferente! Por um ano a Hanna me mandou mensagens me criticando por te largar! Por um ano Spencer me mandou e-mails me chamando de idiota por largar VOCÊ! Por um ano Aria me deixou recados, e-mails, mensagens, ligações por ter largado VOCÊ! E eu aguentei tudo nunca disse pra ninguém o que aconteceu...

Ela me olha ainda chorando, merda! Agora eu não vou conseguir parar de falar...

-VOCÊ ME TRAIU EMILY! ME TRAIU COM ELA! LEVOU ELA PRA ONDE NÓS FAZIAMOS AMOR, ONDE VOCÊ JUROU QUE ME AMAVA, JUROU QUE NUNCA IA ME TRAIR! -ela chora enquanto eu grito- EU PASSEI OITO ANOS ME PERGUNTANDO ONDE EU ERREI, ONDE EU TE MACHUQUEI! SÓ QUE EU NUNCA FIZ ISSO! POR TRÊS ANOS EU NUNCA OLHEI PRA OUTRA MULHER, NUNCA DESEJEI OUTRA, NUNCA LEVANTEI A VOZ PRA VOCÊ!NUNCA TE COBREI ALGO QUE NÃO PODIA ME DAR...

-Alison..

-EU NÃO ACABEI! EU SOU TÃO IDIOTA QUE MESMO DEPOIS DE VOCÊ TER ME TRAÍDO EU ABRIR MÃO DOS MEUS PODERES PRA VOCÊ TER UMA VIDA NORMAL! ABRIR MÃO DE MIM! ABRIR MÃO DE SER UMA ALFA SÓ PRA VOCÊ NÃO SE MACHUCA! ABRIR MÃO DE TUDO PRA TIRAR VOCÊ DE MEU MUNDO E VOCÊ PODER SEGUIR EM FRENTE! -seu choro ficou mais forte

-SABE POR QUE EU TO NUMA CADEIRA DE RODAS?! PORQUE EU FUI ATRÁS DE VOCÊ! O DIA DO MEU ACIDENTE FOI O DIA EM QUE VOCÊ TEVE UMA REAÇÃO ALÉRGICA, E QUASE MORRE EM UM HOSPITAL! A IDIOTA AQUI IA ATRÁS DE VOCÊ! EU NÃO TE ODEIO, EU ME ODEIO!

-A..

-EU ME ODEIO! ME ODEIO PORQUE MESMO DEPOIS DE TUDO ISSO EU NÃO PARO DE TE AMAR! MESMO DEPOIS DE VOCÊ ME TRAÍ COM UMA GAROTA QUE VOCÊ CONHECEU EM TRÊS DIAS, EU AINDA TE AMO! EU ME ODEIO POR SER LOUCAMENTE APAIXONADA POR VOCÊ!

-Eu te...

-EU SEI QUE VOCÊ ME AMA PORRA! MAS VOCÊ FOI A PRIMEIRA QUE EU AMEI E VOCÊ ME MATOU! 

Ela fica de joelhos com a cabeça baixa chorando. Eu não queria falar nada assim.

-Você me perguntou o motivo pra eu chegar cedo naquele dia, lembra? Eu ia te pedir em casamento e você me deu uma surpresa e tanto...

Ambos estamos chorando. Eu na cama e ela ajoelhada no chão.

-Alison... -ela levanta o rosto

-Cinco minutos! Eu só preciso de cinco minutos longe de você... Porfavor Cat. Eu amo você, mas no momento eu quero cinco minutos distante de você!


Contínua?..... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...