1. Spirit Fanfics >
  2. O Policial >
  3. A Multa

História O Policial - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Ois =)
Confesso que só iria começar a publicar depois que terminasse de escrever mas pergunta se consigo segurar a vontade de postar? Bom pra vocês que vão ler ^^

Já aviso que será um projeto curtinho de 5 à 6 capítulos. A ideia surgiu apos uma conversa com as amigas no grupo do Whats onde a dona @KaguraWay publicou fotos tentadoras que me deram a ideia para escrever. Obrigada amiga pelo incentivo ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Então é isso...espero que gostem! ^^

Kissus <3

Capítulo 1 - A Multa


Eu estava muito atrasado. A ida ao barzinho com meu melhor amigo ontem tinha não só me rendido uma bela de uma ressaca em plena manhã de quarta feira como também não fui responsável o suficiente para colocar o despertador pra tocar e assim, perdido a hora.

Esse povo não dirige rápido, porque?

Me chamo Matsumoto Takanori e trabalho como secretário de Shiroyama Yuu. Yuu não é só o meu chefe. Ele é também o dono da empresa onde trabalho e namorado do meu querido melhor amigo, Takashima Kouyou.

Não sei o que o Kou viu nesse homem! Tá certo que ele é bastante apresentável, educado, elegante e sabe se comunicar em público apesar de ser bastante reservado.

Ok, vou ser mais específico. Sei exatamente o que ele viu nesse homem. Yuu era um morenoso daqueles de tirar o fôlego. Uma pele olivácea, cabelo compridos e negros do qual ele mantia preso em um rabo de cavalo, dando um toque especial em sua vestimenta diária, o terno negro combinando com seus olhos cor de ônix.

Kou me disse que ele ainda arranjava tempo para malhar e que tinha um porte físico invejável. Dizia aos quatro ventos o quanto o seu lindo namorado era um senhor muito gostoso. Sim, meu chefe é mais velho que o Kou, porém só alguns anos de diferença que não se mostravam presentes quando os dois saiam juntos. Para todos os efeitos, os dois tinham a mesma idade.

Eu poderia listar infinitas palavras para definir o que meu amigo havia visto naquele ser mas ele não viu ainda o que eu vi. Yuu detesta levantar cedo e desconta sua ira toda em mim, chegando de péssimo humor e levando qualquer um que atravessasse seu caminho ao inferno antes das oito da manhã. Eu o apelidei carinhosamente de senhor ranzinza porque, nossa! Só Kami na causa para aguentar um homem desse.

Todas as vezes que eu ou qualquer pessoa fazia algo que o desagradava, logo ele balançava a cabeça, batia na mesa e mandava fazer de novo. Só não largo esse emprego porque paga bem, muito bem aliás.

Pra quem estava a séculos sem conseguir um emprego para pagar não só o aluguel do meu mini apartamento como também custear a mensalidade do curso de moda que gosto, esse emprego caiu do céu.

* Get to ORGASM Get to ORGASM karada tokase (Just Like Death)

Get to ORGASM Get to ORGASM fukaku tsuki-sase*

Lá vem essa droga de celular tocar bem na hora que estou dirigindo. Quer ver só como é o meu chefe?

- Takanori, falando.

- Onde você está? Sabia que eu te pago para estar aqui antes que eu chegue? – perguntou secamente. Precisava falar assim? Não acontece com frequência de me atrasar alguns minutinhos. OK, vários minutinhos mas ele podia relevar.

- Estou a-a caminho Shiroyama-san. Não me demoro – respondi nervosamente. Tive que parar o carro por causa do sinal e para a minha surpresa me apareceu um guarda, ou será policial? Nunca sei diferenciar quem é quem. Não me julguem.

- Não esqueça do meu café preto e sem açúcar – pediu ele.

- Sim, senhor – respondi, voz logo sumindo quando o policial pediu para que eu abrisse a janela. Ai Kami...sem dúvidas hoje não é o meu dia.

O policial era bem excêntrico. Tinha uma pele bonita com um leve bronzeado, cabelos descoloridos e arrepiados para todos os lados, usava uma faixa tampando o nariz e para completar o look, um uniforme com um caimento bem acentuado.

- A documentação, por favor – pediu ele e me perdi procurando onde estava até que encontrei, entregando um tanto nervoso. Bela hora para aparecer um policial. Estou quarenta minutos atrasados e vou demorar ainda mais agora que preciso buscar um café que o príncipe só toma de um café especifico que fica dez minutos de distância do trabalho.

Vi quando ele pediu pelo rádio que verificasse a situação atual dos dados e quando pensei que o mesmo iria devolver, me liberando em seguida. Não, ele puxou a caneta e o bloquinho começando a preencher.

- Ei, o que está fazendo? Eu não estava fazendo nada – quase gritei dentro do carro e ele me irritava mais com aquela calma toda. O policial então levantou as orbes a me fitar por uns instantes antes de responder.

- Estou te dando uma multa por excesso de velocidade, som alto demais no carro e você estava dirigindo ao mesmo tempo que estava no telefone – respondeu. Que filho da mãe! Isso vai sair caro e não vou ter nem dinheiro pra pagar. Eu já odeio esse cara e quero que ele pegue a calma exagerada dele, esse maldito bloquinho e enfie em meio as pernas.

 Aiii que ódio! Quase tive um ataque do coração quando vi o valor. Quase 2 mil reais, esse homem está louco. Isso não é justo!

- Mas isso aqui é um absurdo! Esse valor é abusivo...eu com certeza vou recorrer porque você. É! Você não sabe fazer seu trabalho direito – praticamente gritei, batendo com as mãos no volante.

- Se o senhor continuar se exaltando assim não terei outra alternativa senão a de leva-lo. Então peço por gentileza que se comporte – respondeu ele guardando a caneta no bolso da camisa.

Que policial filho da mãe! Fomos interrompidos pelo toque incessante do meu celular outra vez e nunca em toda a minha existência eu tive tanta vergonha de uma música como nesse momento.

Ele levantou a sobrancelha quando começou a tocar e eu quis abrir um buraco no chão e enterrar a minha cabeça lá dentro. Onde eu estava com a cabeça quando escolhi Orgasm do X-Japan como toque do celular?

* Get to ORGASM Get to ORGASM karada tokase (Just Like Death)

Get to ORGASM Get to ORGASM fukaku tsuki-sase*

Ótimo! Meu chefe outra vez. O que mais pode dar errado?

- Vai atender não? – perguntou o policial Suzuki, como estava descrito no crachá. Minha vontade foi grande de revirar os olhos mas não o fiz.

- Eu posso atender ou vou ganhar outra multa? – perguntei debochadamente e ele continuou serio o que me irritou ainda mais.

- Você está parado então pode atender sim – respondeu e eu imediatamente atendi prevendo o pior.

- Takanori você tem exatos cinco minutos para chegar aqui com o meu café ou está demitido – disse Yuu e em seguida desligou antes mesmo que eu respondesse.

Ótimo, hoje eu morro certeza!


Notas Finais


Ahhhh isso foi só pra gente entrar no clima e que clima hein? Vocês não imaginaram o Reita vestido de policial como eu...Kami do céu! Nem posso pensar muito hahaha.

Toque do celular do Ruki: https://www.youtube.com/watch?v=34xVwj03puA

Projeto finalizado: Presentes de Natal (Reituki):
https://www.spiritfanfiction.com/historia/presentes-de-natal-18152258

Kissus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...