História O policial que roubou meu coração - Capítulo 1


Escrita por: e vminloves


Notas do Autor


Ooii bebês, hoje eu vim com uma história super especial pra vocês, desse projeto lindo que amo , espero que gostem e boa leitura.

Capítulo 1 - O Polícial gostoso


O policial que roubou meu coração


Jeon Jungkook é um nome reconhecido em toda grande Seul, por quê? Simples, Jungkook é um grande policial/detetive e se tornou muito conhecido por resolver crimes difíceis.


Porém, o Jeon, não era um policial como todos pensavam, ele era esnobe, ganancioso, egoísta e podemos dizer um completo babaca. Nos jornais e com seus fãs ele era uma coisa, quem realmente trabalhava com ele e o conhecia, sabia do seu jeito egocêntrico. 


Mais um dia Jungkook já estava a acordar, e o melhor seria que hoje ele estaria de folga. O mesmo acordou e fez as suas higienes matinais, como faz em toda manhã, tomou seu café com creme feito por sua cafeteira, e partiu para resolver alguns problemas. 


— Nada melhor do que um dia de folga para ir ao shopping sem ninguém te perturbar. – Falou Jungkook para si mesmo, entrando em seu carro com sacolas. 


O Jeon estava dirigindo normalmente, mas o que ele e ninguém esperava era que o criminoso, o qual estão tentando prender a meses, acabara de roubar um celular e uma bolsa de uma senhora.


Jungkook sem pensar duas vezes, meteu o pé no acelerador, vendo o bandido que já fugia de carro.


Enquanto isso:


Kim Taehyung é um homem simples, humilde, gentil e outras inúmeras qualidades que poderíamos falar. Ele é um policial, só não é conhecido como Jungkook, até porque ele está de mudança. 


Taehyung trabalhava na delegacia central de Busan, mas o seu chefe dizia que ele era um ótimo policial e merecia uma delegacia maior, melhor e com mais casos, mesmo que Taehyung não achasse isso, o mesmo foi ignorado, assim ele se mudou para Seul.


Era a primeira vez que ele sairia para ir a uma delegacia e ele já estava voltando. Quando, do nada, ele começa a ouvir barulhos de freios, motores e rodas se arrastando no asfalto. Taehyung nem precisava de muito para saber que havia alguma pessoa infligindo a lei, que era claramente certa de não correr mais do que 40 km por hora.


Sem pensar muito, Taehyung esperou conseguir ver o carro que corria disparado e que começou a persegui-lo.


Jungkook Pov's


Estava correndo atrás daquele bandido, quando escuto uma buzina, e ela não parava. Porém, ignorei e continuei a seguir, até que derrepente apareceu um carro na minha frente me fazendo frear o carro


— Merda, perdi ele! – Disse, batendo minha cabeça no volante do automóvel.


Narrador Pov's


— Ei! Você irá tomar uma multa por infringir as leis de trânsito, correr acima do permitido, e não parar quando estava se pedindo para parar. – Falou Taehyung, anotando em um papelzinho que ficava no seu carro, pois apesar do Kim não estar fardado, ele ainda podia realizar o seu trabalho. 


— É... e quem é você? – Perguntou Jungkook, com um olhar de deboche.


— Eu sou o policial Kim Taehyung. – Respondeu o Kim, mostrando o seu distintivo que estava no bolso da calça.


— Ah, você não pode me multar. – Disse Jungkook.


— E por que não? Você estava quebrando as regras, e a lei é bem clara quanto a isso, podendo dar até cadeia. – Falou Taehyung. 


— Pare de fingir! Como se não me conhecesse!


— Eu deveria conhecer você? – Indagou, admirado com a insolência do homem à sua frente.


— Sou Jeon Jungkook. – Falou Jungkook se achando. 


— Eu não o conheço. – Murmurou.


— Agora toma a sua multa. – Continuou, entregando a Jungkook que arregalou seus olhos por conta do valor. 


— Eu não irei pagar isso! Eu sou um policial e estava em perseguição! – Disse o Jeon.


— Então cadê? Me mostre o seu emblema. – Pediu, duvidando um pouco. 


— Calma aí, ele tá aqui. – Jungkook enfiou as mãos nos bolsos da calça, porém não o achou.


— Eu esqueci em casa. – Explicou ao Kim.


— O senhor terá que me acompanhar até a delegacia por fingir ser outra pessoa e descumprir as leis de trânsito. – Falou Taehyung, pegando Jungkook e o colocando em seu carro.


— Você me paga seu filho da puta! – Xingou Jungkook. 


— Olha, parece que o mocinho quer ficar mais tempo na delegacia por desrespeitar um policial, parabéns mocinho, eu não aceito palavras de baixo calão. – Disse, dirigindo em direção a delegacia. 


Ao chegarem no local, Taehyung pegou Jungkook pelo pulso.


— Me solta! Eu sei andar sozinho! – Exclamou o Jeon, se soltando a força de Taehyung. Logo os dois entram na delegacia. 


— O que é isso Taehyung? Jungkook, o que está fazendo aqui? – Perguntou o chefe do Kim e do Jeon. — Hoje é seu dia de folga!


— Ah, esse idiota me multou. – Explicou Jungkook.


— Por que fez isso Taehyung? – Indagou Choi.


— Senhor, ele estava acima da velocidade permitida, e ainda me xingou e desrespeitou normas de Trânsito. – Exprimiu Taehyung.


— Jungkook, por que você fez isso? – Questionou.


— Simples, eu estava entrando no meu carro quando vi um ladrão roubando a bolsa e o celular de uma senhora, então eu fui atrás. – Esclareceu o Jeon. 


— D-desculpa eu não sabia.


— Desculpa nada se enxerga! Era para ter acreditado! – Exclamou Jungkook. 


— Ah, como você quer que eu acredite se você não estava com o seu distintivo? – Indagou Taehyung.


— Ah mas isso não é motiv...


— É motivo sim Jungkook! Você está errado, Taehyung apenas fez o trabalho dele. – Disse Choi cortando o mais novo. 


— Aff! – Reclamou.


— E como punição para você não esquecer mais o seu distintivo, trabalhará em um caso junto ao Senhor Kim.


— O QUE?! – Perguntaram eles se olhando assustados.


— Isso mesmo, vocês vão trabalhar nesse caso juntos! – Falou Choi. 


— Mas isso é castigo dele, por que eu tenho que trabalhar com ele? – Perguntou Taehyung. 


— Porque, apesar de ser castigo dele, eu colocarei vocês juntos porque são bons no que fazem, não quero mais falações, amanhã os dois às sete horas da manhã aqui na delegacia. – Ambos concordam.


— Ah é Jeon, arruma a sua sala pois você irá dividi-la com o Kim. – Disse Choi e se retirou, fazendo Jungkook suspirar pesado.


— Mas que merda! Olha só os problemas que você me causou! – Resmungou o Jeon se referindo a Taehyung.


— Você acha que eu queria causar esses problemas? Pois saiba que não, e quem mandou não levar distintivo em? – Perguntou.


— Tá bom, já acabou com as lições de moral, Senhor Taehyung? – Indagou num tom debochado. 


— Sim, agora tchau! – Falou Tae. 


— Vai para longe e não volte nunca mais! – Proferiu Jungkook. 


— Ah que pena Jungkook, eu pensei que seria uma boa te dar uma carona, mas vejo que o mauricinho pode ir andando até o seu carro não é mesmo? – Perguntou Taehyung vendo Jungkook arregalar os olhos, pois naquele momento havia se lembrado de seu carro.


Jungkook estava com raiva? Sim, mas nada mais ele podia fazer a não ser aceitar a carona de Taehyung. 


Já era outro dia, quando Jungkook acordou, colocou sua farda, pegou o seu distintivo e tudo o que precisava. 


Taehyung fez a mesma coisa e logo chegaram na delegacia. 


O Kim tinha que concordar que Jungkook naquela roupa era o próprio pecado, fazendo Taehyung até sentir umas coisas, as quais nunca havia sentindo. 


O Jeon já estava em sua sala, que agora tinha uma nova mesa. Jungkook lia uns papéis enquanto tomava o seu café expresso.


 Jungkook Pov's

 

Eu estava lendo alguns papéis e tomando o meu café quando o bendito entra sem bater na porta, e com aquela farda de policial é, eu tenho que assumir que assim ele fica mais bonito e gostoso, não que eu achasse ele gostoso longe de mim, é que… ah meu Deus! O que eu tô pensando? Eu sou hétero!


— Vai ficar babando Jungkook? Fecha a boquinha pra não entrar mosca. – Riu da minha cara e se virou de costas, começando a pegar um relatório nas grandes gavetas que haviam ali, me dando a perfeita visão de sua bunda.


Tá, eu não posso olhar, mas talvez eu espie só um pouquinho. Olhei para a bunda empinada e farta de Taehyung, nem percebi quando um suspiro saiu de meus lábios.


Narrador Pov's


O Jeon estava perdido só de olhar para a bunda do Kim. Taehyung virou a cabeça e percebeu o olhar de Jungkook sobre ele, então, deixa um sorrisinho malicioso escapar.


— Jungkook quer um guardanapo? – Indagou Taehyung, vendo a cara confusa de Jungkook.


— Pra que? – Perguntou.


— Para limpar a babinha aí que está escorrendo da sua boquinha linda. – Proferiu sorrindo para Jungkook.


— Credo Taehyung, me erra! Eu sou hétero!  


— Ata, eu nunca vi um hétero olhar para a bunda de um homem desse jeito! – Falou, provocando-o. 


— Ah fica quietinho fica! Eu sou hétero e acabou! – Insistiu.


— Uhum, hétero com "h" de homossexual! – Zombou, rindo baixinho pra si mesmo. 


— O que?


— Nada não. 


— Aham, sei.


[...]


Ele teve que assumir que o policial na sua frente era um puta de um gostoso e lindo.


— Bom Jungkook, por onde começamos? – Questionou, olhando para os papéis que falavam sobre o assassino.


— Pelo começo. – Respondeu, como se fosse óbvio. 


— Eu estou querendo dizer, por qual lugar ou algo do tipo, começamos uma investigação procurando pistas nos locais ou algo assim.


— Ah sim! Vamos começar por aqui mesmo, iremos olhar as câmeras das ruas que temos contato e observar todo sinal suspeito. – Explicou Jungkook, começando a checar o seu computador enquanto Taehyung checava as fotos no seu.


— Jungkook, olhe isso aqui! – Chamou a atenção do moreno. 


O Jeon se levantou e foi em direção a Taehyung, logo se abaixando na altura da tela do computador e conseguindo ver uns traços do assassino, o seu rosto estava coberto por uma máscara, mas deu para notar que ele possuía tatuagens e braços musculosos.


Depois disso ambos ficaram discutindo sobre o assunto.


[...]


Jungkook estava voltando do banheiro e indo de volta para sua sala, que agora era dividida com Taehyung. O mesmo andava nos corredores quando viu um novo policial que havia entrado lá passando, ele parecia estar com pressa e usava uma grande farda de policial que cobria os seus braços. 


Jungkook estranhou, pois estava muito calor naquele dia, mas deixou aquilo passar despercebido.


— Ah, me desculpe! – Disse o homem ao tropeçar nele.


— Tudo bem. – Respondeu, olhando para o chão, vendo uma espécie de canivete com um nome escrito apenas "R".


— Ei! Você deixou cair isso daqui. – Mostrou o canivete, o que fez o homem voltar, agradecer e pegar.


— Nossa, que estranho! – Disse para si mesmo.


Logo Jungkook voltou para a sua sala. Resolveu que amanhã ele e Taehyung iriam investigar tudo isso mais a fundo. 


Dias se passaram, Jungkook e Taehyung estavam se aproximando cada vez mais, também estavam perto de pegar o culpado. Eles se encontravam em um beco, onde tinha acontecido o último assassinato e roubo. 


Poderia não ser a mesma pessoa que eles querem pegar, mas não custava tentar. 


— Jungkook, sua arma está carregada? – Perguntou.


— Sim está, a sua também, eu espero. – Respondeu, vendo o outro policial assentir. 


Não demorou muito para eles entrarem a fundo no beco, dando de cara com uma pessoa morta e com uma poça de sangue. Ambos começam a investigar. 


— Jungkook, olha só o que eu achei. – Contou Taehyung, pegando um canivete, mostrando-o para Jungkook. Ele se impressionou, era o mesmo canivete do homem que o havia deixado cair. 


— Taehyung, vamos sair daqui agora! – Proferiu, puxando a mão de Taehyung.


— Por que? 


— Não temos tempo para explicações agora e… – Quando o Jeon estava saindo do beco, eles deram de cara com o assassino, que tinha o rosto coberto. 


O homem, acabou pegando Taehyung que estava despercebido, agarrando o canivete que havia caído no chão, o abrindo e colocando no pescoço do mesmo que estava apavorado. 


— Solta ele! — Mandou, apontando sua arma para o assassino.


— Se você não soltar a arma eu mato ele! – Exclamou o homem, afundando o canivete no pescoço de Taehyung, que já tinha os olhos fechados, esperava o pior.


Então Jungkook jogou a arma no chão, o que fez o homem desapertar Taehyung e ele conseguiu se livrar correndo, indo até Jungkook. 


— Você está bem? – Indagou preocupado, colocando suas mãos no rosto de Taehyung.

 

— Sim eu... – o Kim não conseguiu completar a frase, pois um barulho de engatilhar foi ouvido, logo a arma é apontada para Tae que fica sem reação. 


Logo ele vê o corpo de Jungkook no chão, percebendo que ele havia tomado o tiro em seu lugar. 


Taehyung lembrou-se que ele tinha uma arma na sua cintura, sem demora ele a engatilhou e apertou o gatilho. Dando um tiro na perna do assassino. Ele olhou para o chão e só teve tempo de chamar uma ambulância quando viu Jungkook deitado naquele chão frio. 


Sem muita demora a ambulância chegou com policiais acompanhando o assassino e Taehyung acompanhando Jungkook.


— Você vai ficar bem, Kook você vai ver. – Sussurrou o Kim, segurando a mão de Jungkook. 


Se passaram três dias e nada de Jungkook acordar, e nesse tempo, Taehyung não desgrudou dele.


— Kook! – Gritou o Kim emocionado ao ver o Jeon abrir seus olhos, não tardou em abraçar Jungkook.


— Ahw! – reclamou de dor. Fazendo Taehyung se lembrar e se desculpar. 


Jungkook perguntou a Taehyung sobre muitas coisas. Assim, Tae contou que o assassino era Richard, o homem que veio do exterior.


— Nossa, por isso a presa naquele dia e o canivete com o R iguais! 


— Sim, mas Jungkook, eu queria te agradecer por ter salvado a minha vida, sabe, você é muito especial pra mim. – Contou, corado ao ver Jungkook encará-lo intensamente. 


— Não me agradeça, Tae, eu não suportaria te ver tomando tiro.


— Mas, por que? 


Jungkook nada disse, apenas selou seus lábios aos de Taehyung que na dificuldade retribuiu.


[...]


Se passaram alguns dias, e Jungkook já havia melhorado. O mesmo, havia convidado Taehyung para um encontro. 


Ambos já haviam saído do restaurante que Jungkook insistiu em pagar, Taehyung apenas cedeu pela insistência do Jeon. 


— Sabe Tae, você é diferente, é especial eu nunca senti isso por ninguém, nem por mulheres. – Confessou Jeon, andando pelas ruas de Seul, vendo Taehyung sorrir fofo.


— Eu acho que você está certo, Taehyung. – Disse, vendo o Kim ficar confuso. 


— Certo sobre o que? – Perguntou. 


— Que eu gosto de você. – Jungkook se aproximou de Taehyung, logo agarrou a sua cintura, iniciando um beijo lento. 


— Você foi o policial que roubou meu coração desde o início. – Contou Taehyung com a testa encostada na de Jungkook. 


— Saiba que você também, desde aquela vez que você me multou. – Viu o Kim rir, antes de envolver o menor em seus braços. 





Notas Finais


Então bebês essa foi a história um super beijinho.
Eu quero agradecer a essa capa maravilhosa da @LUA__A e essa betagem incrível da @taevanth


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...