História O Popstar e a Repórter - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Malhação
Tags Amor, Bruno, Bruno Gadiol, Confusão, Daphne, Daphne Bozaski, Gadizaski, Gune, Hot, Musica, Popstar, Reporter, Romance
Visualizações 142
Palavras 1.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi lindezas
Como estão?
Vamos a mais um capitulo.
Boa leitura 😉

Capítulo 9 - Dia 4: Barcelona parte 1


         ( Bruno )

  Dei Boa noite para a Daph e antes que ela entrasse em seu quarto dei rapidamente um beijo em sua bochecha, mas a minha vontade era outra e dessa única vez consegui me controlar. Eu tento mas não consigo evitar, a vontade de ficar com ela e maior do que eu, eu só queria saber o verdadeiro motivo dela sempre me evitar, das duas uma, ou ela está com alguém ou o que eu fiz a magoou profundamente. E eu tenho que saber por qual desses motivos ela é tão fria e tão distante de mim.

  O dia amanheceu e ouvi a porta de meu quarto abrir.

  - Bom dia Daph. - falei antes mesmo dela entrar.

  - Pensei que ainda estava dormindo. - disse ela.

  - Cuidado com essas suas entradas em meu quarto, em uma dessas você vai acabar me pegando pelado. - falei e vi que ela ficou um pouco vermelha.

  - Concerteza eu não veria nada de mais. - disse ela seca.

  - Será que não?.... Daph eu... - falei me aproximando mas ela me interrompeu.

  - Vou ir tomar café, você vem? - perguntou ela se virando mas eu segurei em seu braço e a fiz virar de volta para mim, nos olhamos.

  - A gente precisa conversar não é? - perguntei.

  - Sobre o trabalho? - perguntou ela.

  - Não. Sobre... - eu estava falando mas, mais uma vez ela me interrompeu.

  - Então não temos nada o que conversar. - ela falou soltando minha mão de seu braço e saindo rapidamente do quarto.

  - Daphne. - falei mas ela já havia saído e não me respondeu. Eu percebi o quanto ela ficou aflita, certeza que ela sabe o assunto ao qual me referi. Mas se ela quiz mudar de assunto é porque não quer falar sobre isso, vou dar um tempinho para tentar falar com ela novamente, mas não muito, nós precisamos resolver isso o quanto antes, não podemos continuar assim por muito tempo.

  Desci e ela já estava tomando café, me sentei e fiz companhia a ela mas toda vez que eu tentava puxar assunto ela era seca e só respondia o essencial. Perguntei a ela sobre como anda sua vida e ela mudou de assunto, como se não quisesse me falar sobre ela.

  Entramos no avião e sentei no meu lugar esperando que Daph se sentasse ao meu lado mas ela se sentou ao lado do meu dublê, atrás de mim.

  - Daph, acho melhor você vir para seu lugar. O avião já vai decolar. - falei me levantando e olhando para eles ao ver que ela não vinha nunca.

  - Oi? Eu já estou sentada no meu lugar. - disse ela e eu fiz um olhar interrogativo. - Eu que escolhi meu acento ao lado do Guto. - disse ela olhando para ele e sorrindo. Guto? Sério que ela já está com tanta intimidade com ele assim? Não disse nada, apenas sentei novamente no meu lugar torcendo que as dez horas de vôo passassem o mais rápido possível.

  Durante o vôo os dois não pararam de conversar, ouvi a Daph contar histórias engraçadas de quando ela era criança para ele e estranhei o fato de mesmo eu estando nessas histórias ela não tocou no meu nome enquanto contava para ele. Era como se eu nao tivesse vivido aqueles momentos com ela, como se ela tivesse se esquecido de tudo que passamos juntos. E confesso que me senti muito mal com isso, mas fiquei irritado ao ver o quanto eles riam juntos e como pareciam se dar bem.

  Chegamos no hotel e Daph foi fazer o check-in e voltou nos entregando as chaves dos quartos. Subi para meu quarto me troquei e fui ao quarto de Daph.

  - Bruno? - perguntou ela ao abrir a porta.

  - Estava esperando outra pessoa? Augusto talvez? - perguntei com certo tom de ironia.

  - Não, não esperava ninguém, muito menos você, nós acabamos de subir. Precisa de alguma coisa? - perguntou ela. "Sim, eu preciso de voce" tive vontade de responder mas não disse.

  - Eu... Eu... Você sabe se o meu pai já chegou? - perguntei, mas não estava nem aí para saber do meu pai, a única coisa que quero é ficar perto dela.

  - Sim, e eu te falei quando estávamos subindo para o quarto. Deveria prestar mais atenção no que eu te falo. - disse ela.

  - Desculpa. - falei, naquele momento eu estava prestando atenção que Augusto não tirava o olhar malicioso de cima da minha Daphne, e não ouvi o que ela me dizia. - É... Você quer ir jantar comigo? - convidei pensando em ser uma boa oportunidade para conversar com ela sobre o nosso passado.

  - Mas nós vamos jantar juntos. - disse ela.

  - Vamos? - perguntei empolgado.

  - Sim, e seu pai e Guto também vão com a gente. - disse ela.

  - O quê? - desanimei na hora.

  - Tem alguma coisa que eu te falei e você ouviu? Sério Bruno, se toda a vez que eu te dizer alguma coisa você não prestar atenção, vamos ter problemas. Seu pai fez reserva para todos nós jantamos juntos. - disse ela.

  - Desculpe, vou prestar mais atenção no que você me dizer. - falei.

  - Assim espero. - disse ela.

  - Vamos? - perguntei.

  - Vá descendo, eu vou me trocar e já encontro vocês. - disse ela.

  - Se trocar? - perguntei, eu não conseguia desviar meu olhar de seus lábios.

  - Sim Bruno, me trocar. Ou você quer que eu vá assim? - perguntou ela, e mordi meu lábio inferior ao só então me dar conta que ela estava de roupão. E que vontade me deu de entrar naquele quarto, arrancar aquele roupão e pegar ela de geito.

 - Daph... - falei num sussurro me aproximando dela, que vontade de beija-la.

  - Te encontro lá em baixo. - disse ela me empurrando e fechando a porta na minha cara.

  Desci desanimado e encontrei meu pai, em poucos minutos Daph nos encontrou junto com o dublê, aff denovo ela com ele, não estou gostando dessa aproximação dos dois. Jantamos todos juntos e depois subimos cada um para seu quarto.

  Entrei em meu quarto e mandei uma mensagem para ela.

  " Me encontre amanhã as 9 na recepção do hotel, faremos um passeio"

  E não demorou muito para ela me responder.

  "Aonde vamos?" perguntou ela.

  "Surpresa" respondi.

  "Fala Bruno." insistiu ela.

  "Ja falei que é surpresa. E pelo visto você continua curiosa." provoquei.

  "E você continua um chato." respondeu ela e eu ri.

  "Boa noite Daph, até amanhã. E não se atrase." mandei.

  "Eu nunca me atraso. Boa noite" respondeu ela.

  É, não foi dessa vez que tive a oportunidade de falar com ela, mas ainda nessa viajem antes de voltarmos para casa tenho que falar com ela. "Amanhã teremos o dia livre e se tudo der certo até beijo pode rolar", falei ao pensar no passeio que farei com ela.


Notas Finais


E ai.. o que acharam?

Serão vários capítulos em Barcelona.

Esse Bruno é muito safado né? Fala sério, vê em todos momentos uma oportunidade de tentar beijar a Daph.

Spoiler do próximo capitulo:
"... e que vontade eu tenho de me deixar levar e beija-lo. Ainda mais em um lugar como esse, onde me lembra um dos melhores dias da minha vida".

O que será que vem por aí?

Falta só mais alguns capítulos para darmos uma volta ao passado e descobrirmos o que foi que aconteceu entre eles.

Até o próximo capitulo, se tudo der certo eu posto amanhã.
😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...