História O Popular e o Bad Boy - Jikook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Discovery of Love
Tags Jikook
Visualizações 41
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Cap. 7


E lá estava eu, Jungkook me carregava enquanto eu olhava as estrelas pensando em meu avô e que agora ele fazia parte de uma delas. 


- Não está pesado?


- Claro você é muito gorducho.


- O Que??? SÉRIO?


- Não- riu- estou brincando.


- Aish, estou falando sério, se quiser eu saio.


- Não... Não precisa.





***********Jungkook *********



Por que?


Jimin, só, fica aí mesmo.


O que está pensando Jungkook?- se eu for sincero ele nunca mais vai querer olhar na minha cara. 



O motivo de eu não deixar ele sair de minhas costas, é porque eu não quero que ele veja essa elevação na minha calça skinny. Ele concerteza iria debochar.



Eu... ér... estou pensando na festa do Yoongi.


Hum. Significa que você vai?


Lógico! Não perco por nada. Afinal, eu não te perguntei, sobre o que estava pensando?


Estrelas, meu avô.


Não fique triste por causa disso.


É difícil demais Jungkook. Mas aos poucos eu vou me acostumando.


Era só uma pessoa Jimin- sorrio de lado.


Para mim, era uma História que se foi- eu abaixo a cabeça encarando o chão. - Você nunca perdeu alguém?



E se já em... não quero que ele sinta pena de mim. Eu sou Jeon Jungkook  porra! um Badboy... Nem ele nem ninguém precisa saber da minha história.


Não, nunca. Deve ser por isso que não te compreendo.


Inacreditável!


E aí. É aqui seu bairro?


É, é aquela casa branca alí ó- ele apontou.


Caraí!


Quer um pano? Sabe... para limpar a baba.


Podemos perceber que você é super humilde, não?


Poisé.



Fui até a porta de sua casa para o levar.


Obrigado mas uma vez Jungkook.


Humm... ok então. Te vejo. Talvez nunca mais- sorri.


Ok... mas antes... quer entrar sabe?


Não obrigado, preciso resolver alguns assuntos.- Jimin olha para minhas calças e arregala os olhos.


Santo Cristo!


Merda ! - falo baixo -Então. Até mais- me viro e vou embora.



Agora vou precisar atravessar a cidade mais uma vez. Vou passar em algum lugar. Estou cansado, entediado e com sede. Top não é mesmo?

Bom... no caminho eu achei uma lanchonete e resolvi comprar uma coca cola, saí de lá depressa pois vi quem eu não queria ter visto. Minha mãe... no mesmo lugar com um homem desconhecido. Espero que ela não tenha me visto.


A rua estava bem escura, com a companhia de Jimin, talvez eu nem tenha percebido. Não havia se quer uma iluminação a não ser a do meu celular que estava com quinze por cento.


Chegando em casa eu tranco a porta, pois minha mãe tinha uma segunda chave, e subi as escadas para me trancar no meu quarto.

Sentado na cama eu olho para a janela aberta e acendo um cigarro. Podia ver as luzes nos postes piscando, crianças mesmo naquela hora, brincando. Eu queria ter sido essas crianças para aproveitar a infância que eu praticamente não tive. 

Mas o que isso importa não? 


Ouço minha mãe entrar, decido ficar no meu lugar pois sabia que ela estava acompanhada. Afinal ela Sempre estava.

Pelo jeito essa noite vai ser difícil para mim dormir. Não aguentei a cara de nojo ao ouvir Gemidos do outro quarto.

Não tenho nada contra, só que... é minha mãe. De qualquer modo é estranho.

Joguei o cigarro no chão de madeira e pisei. Deitei na minha cama e fiquei olhando para o teto, Jimin veio em minha mente.

Jimin é um garoto muito bonito. Mas não é para mim. É de família rica, tem tudo de melhor, tira notas boas, pelo jeito popular e inteligente mas não conhece a vida, não conhece a realidade do mundo. 

O mundo é cruel, todos são cruéis... a verdade é que em um zoológico não teria que estar preso aqueles pobres animais. Os reais montros são da raça humana.

Se duvidar nossa espécie saiu da área 51- sorri.

Os barulhos pararam finalmente, a paz veio para mim. Mais uma noite. Ao eu acordar sinto minhas costas doer, tomo um banho e coloco uma roupa qualquer, pego a mochila e enfio um maço de cigarros dentro dela.






********** JIMIN**********


 

Eu já estava pronto para descer, com minha mochila nas costas, dou passos leves para observar se meus pais estavam na mesa. Mas os mesmos ainda não tinham chegado. Pego uma maçã  e saio, ponho a fruta na mochila pois não estava com muita fome.



- Senhor Jimin? Não irá de carro?- falava o motorista na porta do veículo.


- Não, hoje irei caminhando. Obrigado.


Ao chegar na frente da escola vejo Jungkook no outro lado da rua, estava com uma blusa preta abrindo uma coca cola.


- Park Jimin! Me escute!- Fala Jin gritando.


- Aí, oque é?


- Eu te chamei mil vezes!


- Desculpe... Hoseok? Que história é essa? Você? O Yoongi?


- Jimin,  por favor não conte aos meus pais.


- vai esconder isso? Sabe que uma hora você vai ter que falar certo?


- Sim... eu sei, contarei na hora certa.


- Oppa!- Fala Chae me abraçando por trás.- Quando você irá ganhar seu Mustang?


- Não  sei... final do bimestre talvez.


- Eu serei a primeira que você levará no seu carro não  é?


- É... é. Claro.


- Ouviram garotas?- ela e mais duas amigas dela começaram a gritar fininho. Aquilo me deixou encomodado de alguma forma, até parece que estou falando de Lisa.


Finalmente Chae pega nos braços das duas e elas saem.


- E Jin, e aquele homem?


- irei encontrar ele hoje...


- como assim? - Pergunta Hoseok confuso.


- Aiai, nem te conto- Diz Jin Puxando Hoseok.


Eu fiquei lá, parado, sentindo alguém me observar. Olhei no outro lado da rua e lá estava mais uma vez... Jeon Jungkook, escorado na parede e por conhecidencia me encarando.

Cortei aquela troca de olhares tipo romântico demais ( Do tipo que não combina comigo, nem com ele, ou seja, nós dois não combinamos) Virei de costas para ir  a minha sala.


O primeiro Horário era Ciências, Onde provavelmente iríamos ao laboratório. O laboratório é um lugar to tipo... meu favorito da escola, gosto de lá. Não sei o porque. Deve ser porque acho ciências interessante.



- Jimin, você irá  na próxima  festa? Será sábado- faltava quatro dias, não que eu me importasse. Não queria.


- Não. Sem vontade nenhuma.


- Humm, ok então. Jin?


- Irei. 


- Nossa, que bom então. Jin gostou de alguém certo?


- Mais ou menos isso.


- Jin, esclareça, você acha que o cara bonito da festa do Yoongi ( que você abandonou para jogar no seu nintendo Ds) é o Professor Namjoon? - Falo erguendo a sobrancelha .


- aish. Como sabe?- faz uma cara feia.


- Não me olhe assim. Te conheço Jin, simplesmente isso.


Ok alunos, hoje eu vou mostra a vocês o " Álcool na gasolina".   Observem porque vocês irão fazer igual. peguem ,10 ml de água ,10 ml de gasolina ,Proveta de 25 ml, Rolha para proveta e uma Seringa.  Procedimento: utilizando a seringa, coloque os 10 ml de gasolina na proveta. Adicione a água,  tampe a proveta com a rolha e agite. Deixe em repouso até a separação das fases dos líquidos.



E essa foi mais uma aula de experimentos químicos. 


- Jimin, me ajude a pegar algumas coisas no meu carro.


- huu.. tabom- segui o professor até o lado de fora, na escola pública não havia ninguém lá fora. Achei estranho, pensei que Jungkook ficasse sempre lá. Pois estou enganado...
















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...