História O Possessivo - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Beliebers, Justin Bieber, Obsessão, Possessão, Projectobsessive
Visualizações 396
Palavras 2.100
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieee.
Espero que gostem do capítulo.

Capítulo 14 - Confissão de Valerie.


Fanfic / Fanfiction O Possessivo - Capítulo 14 - Confissão de Valerie.

             Belinda Collins 

Seus olhos neste momento estão vermelhos de tanto chorar.

Sua voz está em um tom baixo. Eu deveria ainda está com raiva. Mas eu quero ouvir finalmente o que ele tem a dizer sobre isso.

- Belinda ,eu nunca estuprei a Valerie. - ele diz depois de ter se ajeitado na cama.

- Justin ela estava toda machucada. - digo.

- Eu não sei quem fez isso. Eu não a machuquei ,Belinda.

Suspiro. Essa história é tão estranha.

- Então me explica isso. - falo. Ele se remexe novamente tentando achar uma posição confortável.

- Eu me encontrei com ela sim,na escola. A gente discutiu. Eu falei um monte de coisas a ela. Eu estava com raiva mesmo. A garota quase me colocou na cadeia.

- Ela disse que você a levou para dentro do seu carro.

- Eu fiz isso mesmo. Mas foi só porque eu não queria pra ninguém vê nossa discussão. Mas eu não toquei nela. - ele dá uma pausa. - Bom,a gente beijou…

- Você beijou ela ,Justin? - falo mais alto.

- Beijei. Mas foi só por que eu notei que na verdade ,ela não me odeia tanto assim.

- Você está dizendo que a Valerie está afim de você? - falo quase sorrindo.

- Ela correspondeu ao beijo. Depois disso ela foi embora.

- Você não ameaçou a Victória? - digo semicerrando os olhos.

- Sim. - ele responde cabisbaixo.

- Justin! - o repreendo.

- Eu só fiz isso pra assustar ela. Belinda a Victória é namorada do Chaz. Eu jamais a machucaria.

- Então eu não entendo por que a Valerie inventou isso tudo.

Ele olha novamente pra mim.

- Mas eu sim. Ela fez isso pra mim atingir com você. O que ela te falou quando se encontraram?

- Ela disse que você tinha estuprado ela. Tentamos convencê-la de ir no medico,mas ela não quis. A Clara também tentou ir a polícia mas ela disse que você tinha ameaçado a Victória.

- Pois então. Você não vê que ela não quis ir justamente porque iriam descobrir a mentira assim que ela fizesse os exames?

- Pode ser. Ela disse que só queria pra mim não falar mais com você.

- Essa garota é uma idiota. Vamos falar com ela.

Ele se levanta rapidamente da cama.

- Justin eu não sei se é uma boa ideia.

- Eu não vou deixar essa garota deixar você pensar que eu sou um cretino estuprador.

- E o que nós vamos dizer a ela?

- Ela é que vai nos dizer a verdade.

- Justin ela está com problemas. Melhor a gente esperar.

- Não mesmo Bel! Vou me arrumar.

- Tá bom. Vou te esperar aqui.

Ele entra no banheiro e eu o espero sentada na cama.

Começo a olhar em volta do quarto. Me levanto enquanto ouço a água começar a cair do chuveiro.

Dou uma olhadinha em algumas coisas do tipo,fotos ,troféus e medalhas.

Ando até uma porta que dá acesso ao closet e entro no mesmo logo em seguida.

- Uau! Esse closet é maior do que minha sala e cozinha juntos.

Ando até uma mesinha onde contém mais fotos.

Algumas dele ,outras do Chaz e uma… Minha?

- Onde ele arranjou essa foto? - falo.

Na foto eu estou com um vestido branco que eu adoro. Aparentemente  ela foi tirada enquanto eu estava sentada em um banco de praça. Que bizarro!

Coloco a foto no lugar e pego outro porta retrato.

- Está bisbilhotando minhas coisas? - ouço a voz dele e me viro.

- Ah… não. Eu…

- Relaxa. - ele diz e anda até suas roupas.

- Quem são? - pergunto lhe mostrando o porta retrato.

- Ryan e Nolan. São nossos amigos. A foto foi tirada no dia da nossa formatura.

- Vocês não mantém mais contato? - falo colocando a foto no lugar.

- Sim. Mas como eu já disse,só consegui arrastar o Chaz pra mim. Ryan se mudou para São Francisco e Nolan pro Canadá.

- Gosto de São Francisco. Minha mãe tem um apartamento lá.

- Legal. Quer escolher a roupa que eu vou usar hoje?

- Sério?

- Aham. Escolhe aí.

Passo as mãos em algumas e pego uma camisa preta com alguns desenhos vermelhos que eu não consigo identificar exatamente o que é.

- Gostei desta. - digo. - Usa ela.

- Mas eu não gostei.

- Então pra que você mandou eu escolher seu idiota?

- É que eu não uso preto quando estou irritado.

- E usa qual cor?

- Branco.

- Branco? Mas por que?

- Branco transmite paz. E é isso que eu preciso num dia desses.

- Certo. Então usa essa aqui. - falo mostrando uma branca de mangas longas.

- Essa não. Está fazendo um pouco de calor pra usar mangas longas.

- Ah Justin! Vai te catar! - falo e dou passos rápidos. - Vou te esperar lá na sala.

Desço as escadas e me sento no sofá. Depois de meia hora ele desce. E está usando a camisa preta que eu escolhi primeiro.

- Ah,resolveu usar? - pergunto.

- Não queria deixar você irritadinha de novo. - ele diz dando risadas.

- Que bom que você voltou com o seu bom humor,Sr Bipolar.

- Eu sou bipolar?

- Sim.

- Você que numa hora está sorrindo comigo e toda felizinha.  Em outra ,está jogando rosas vermelhas em mim e quebrando presentes. Quem é o bipolar desta história?

- Quanto a isso,desculpa. Eu vou dá um jeito na caixinha.

- Não precisa. Eu dou outra pra você.

- Não. Eu vou arruma-la assim que chegar em casa.

- Tá certo Srta Estraga Presentes.

- Você ficou bonito com essa camisa.

- Bom,eu fico bonito com qualquer roupa. Mas obrigado pelo elogio. Ganhei meu dia.

- Claro que ganhou. Que homem não ficaria feliz recebendo um elogio meu,né?

- Humm. Se acha.

Dou uma risadinha enquanto saímos em direção a porta da sala.

- Vamos no seu carro ou no meu? - pergunto.

- No seu. Mas você me traz de volta.

Concordo e logo em seguida entramos no carro. Valerie mora a poucos minutos da minha casa. Rapidamente chegamos.

Ao tocar a campainha já percebo que a cara de Justin mudou de expressão.

- Nada de ataque de fúria,hein Justin. - digo a ele.

- Vamos vê o que essa va…

- Olá. - a empregada diz. Não quero nem saber do que ele ia chamar a Valerie.

- Oi Lourdes,a Valerie está? - pergunto.

- Está sim.

Nós entramos e nos sentamos enquanto ela foi chamar a Valerie.

Em alguns instantes ela desce.

- Justin? - ela diz assustada.

Justin se levanta rapidamente do sofá e a pega pelo braço.

- Você vai dizer a verdade agora pra Belinda sua vadia!

- Justin calma. - falo tirando sua mão dela.

- O que você está fazendo aqui seu idiota? - Valerie pergunta.

- Eu quero que você diga a verdade a ela. Você sabe que eu não te machuquei.

Valerie começa a chorar e eu a faço sentar no sofá.

- Justin seja menos grosso. - falo. - Valerie fala a verdade. Você foi estuprada por ele?

Ela fica em silêncio por alguns segundos.

- Não. - fala olhando pra Justin. - Ele não me estuprou. Eu menti.

- Viu só? Garota você é uma vadia mesmo!

- Justin! - o repreendo. - Não fala assim!

- Por que você fez isso garota? - Justin pergunta.

- Eu… fiquei com raiva.

- Ficou com raiva? Você fez a Belinda me odiar!

- Valerie isso que você fez foi cruel. - digo e ela chora mais ainda.

- Desculpa Justin. - ela pede cabisbaixa.

- Não!

- Justin! Desculpa ela! - falo.

- Não mesmo. Ela me fez passar por estuprador. Eu odeio esses tipos de coisas. Tudo bem ela me chamar de assassino,mas de estuprador não!

- Eu sei que eu errei. Fiquei com raiva e agir sem pensar.

- Você está machucada. - digo analisando seu corpo. - Como pode isso?

- Fui eu quem fiz esses ferimentos.

- A garota é mais maluca do que eu pensava.- Justin diz sorrindo.

- Valerie você deveria ganhar um Oscar de melhor atuação. - digo.

- Você está chateada comigo Belinda?

- Eu deveria ,né?

- Eu sei que deveria.

- Eu vou deixar o Justin decidir. - digo e olho pra ele.

- Eu?

- Sim. Você foi o mais afetado na história. Acha que a gente pode perdoar ela?

Ele se senta no sofá e fica pensativo.

- Você vai me deixar em paz? - ele pergunta a Valerie.

- Sim. - ela responde cabisbaixa.

- Tá certo. Eu te perdoo.

Dou um leve sorriso.

- Ótimo. - digo.

- Você contou esse absurdo pra mais alguém? - Justin pergunta.

- Pra Ciara.

- Então vai ligar pra ela e diz a verdade.

Ela concorda e sai logo depois.

- Vamos embora Bel. - Justin sugere.

- Espera. Eu preciso falar com ela sobre a Victória. Você sabe do acidente ,não é?

- Que acidente?

- O Charles não te contou?

- Eu quase nem vi o Chaz ontem.

- Ela sofreu um acidente e perdeu a memória.

- Nossa! Que horror.

- Pois é.

Ficamos em silêncio até a Valerie voltar.

- Já disse a ela.

- Ótimo Valerie. - Justin fala.

- Amiga,como a Victória está?

- Na mesma. Não sei como vai ficar nossa situação agora,já que era ela quem sustentava a casa.

- Se precisar de mim,não hesite em pedir. Minha mesada não é muita coisa,mas dá pra ajudar.

- Não precisa gastar sua mesada não minha Ruivinha. - Justin diz sorrindo. - Dinheiro não falta pra mim. Eu posso te ajudar se quiser Valerie.

- Seria humilhante demais pra mim aceitar sua ajuda depois do que eu fiz a você Justin.

- Então passa fome. - ele diz simples e vira pra mim. - Vamos Belinda.

Balanço a cabeça negativamente e  o sigo depois de me despedir da Valerie.

- Então passa fome? - pergunto quando entramos no meu carro. - Que cruel.

Ele apenas sorri e entra no carro.

Depois que já estamos quase chegando na casa dele resolvo perguntar sobre a foto.

- Justin?

- Fala amor.

- Onde você arranjou aquela foto minha que está no seu closet?

- Não sei.

- Como não?

- Fui eu quem tirou.

- Eu nem me lembro exatamente que dia foi aquele.

- Você estava lendo um livro sentada no banco. Depois que você terminou eu tirei a foto antes de você sair.

Meu coração dispara.

- Agora eu lembrei. - falo assustada. - Mas isso foi a oito meses atrás.

- Então… eu… Pois é,né?

- Justin quando foi a primeira vez que você me viu?

- Lembra daquele cara que você esbarrou saindo de um banheiro num shopping?

- O de roupas pretas e óculos escuros?

- Sim. Era eu.

- Justin,mas isso foi a dez meses atrás! E depois disso você virou quase a minha sombra.

- É,eu sei. Eu meio que me apaixonei por você à primeira vista.

- Eu fiquei com medo. Quase chamei a polícia. - digo já estacionando o carro em frente a sua casa.

- Ainda bem que você não fez isso. - ele diz saindo do carro. - Quer entrar?

- Não. Vou pra casa.

- Mas que merda é essa?

- O que foi?

- O carro do Chaz está com algumas malas.

Saio do carro e o acompanho até a casa. Assim que entramos na sala avistamos Chaz sentado no sofá.

- Oi. Eu estava te esperando. - ele diz e se levanta. - Eu vou embora,Drew.

- Como é,Charles? - Justin pergunta incrédulo.

- Eu preciso dá um tempo daqui.

- Precisa dá um tempo de mim,é isso?

- Não Drew. Eu só…

- Charles não faz isso. - digo. - Não precisa fazer isso.

- Você não vai pra lugar nenhum! - Justin diz. - Mano não piora as coisas.

- Foi por que eu bebi? Foi o psicólogo? Eu já falei que vou na Dra Grace,Charles. Por favor não vá embora. Não faça isso comigo.

- Pára,Drew! Nem vem com sua chantagem emocional. Eu já falei com o Ryan. Vou ficar lá por um tempo.

- Você vai sair da cidade?

- Sim. Já passei no escritório hoje e acertei os papéis da minha demissão.

Justin começa a chorar. Caramba. Eu não sei como ele ainda tem lágrimas para derramar.

- Charles por que você quer ir embora? - pergunto.

- Eu só preciso de um tempo.

- Você vai pra São Francisco só por cima do meu cadáver,Chaz. - Justin diz irritado e os dois ficam se encarando.

Humm. Vai dá merda isso.








Notas Finais


Chaz vai embora?
Hummm.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...