1. Spirit Fanfics >
  2. O preço. >
  3. Capítulo dois.

História O preço. - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi. Boa leitura. Me desculpe pela frase, mas me fez rir, então não vou reformulá-la.

Capítulo 3 - Capítulo dois.


De manhã Gabriel, deitado ao lado de Emilie, pensava sobre o que havia feito e com quem havia feito, ele estava nervoso e com medo. Imaginava o que aconteceria se alguém descobrisse, com certeza os pais de Gabriel o negligenciariam como um Agreste. Emilie que acordara com a luz do dia encostasse no namorado, o qual fica absolutamente imóvel com o toque.

- Bom dia, querido.- sussurra ela sorrindo. Ele queria falar alguma coisa, mas se calou com medo de deixar algo escapar.- Temos que levantar.- diz Emilie se sentando na cama, e vira seu olhar a ele.- A noite de ontem foi incrível, não acha?- fala ela se levantando, ele afirma com a cabeça, mas em sua mente ele sentia que ela sabia o que ele tinha feito.- Por que está tão quieto hoje?

- Não estou quieto, só estou pensando.- explica Gabriel se levantando.

- No quê?

- Hum?

- No que esta pensando?

- Ah, nada, não é muito importante.- mente ele indo em direção do banheiro.

No café da manhã, Gabriel parecia um coelho fugindo de lobos, ele tinha certeza que Henri sabia do acontecido noite passada. Gabriel não olhava para ninguém, além de escolher suas cuidadosamente suas palavras antes de falar qualquer coisa, ele só torcia para chegar a hora de ir para casa e ficar um pouco sozinho para colocar seus pensamentos em ordem.

Após comerem, as gêmeas junto com a mãe foram para a sala convesarem, Henri saiu em direção ao escritório e Gabriel foi tomar um ar no jardim. Chegando lá vê Nathalie sentado no banco lendo um livro, ele pensa em voltar para dentro, porém seu coração o obriga a ir e sentar-se ao lado dela. Ela não pareceu se importar, Gabriel estava mais nervoso do que antes principalmente por perceber que as hortências azuis estavam amassadas.

Nathalie queria se concentrar no livro, mas com a presença dele ali seu interese pelo livro se perdeu, então ela fechou o livro e tornou seu olhar as flores.

- Oi.- fala Gabriel um pouco constrangido.

- Oi.- murmura Nathalie contemplando as margaridas, enquanto ele observava tulipas amarelas.

- Está gostando livro?- pergunta Gabriel olhando para ela.

- Sim.- afirma Nathalie retribuindo o olhar, porém ao seus olhares se encontrarem ambos o desviam. - Flores belas, não acha?- questiona ela contornando a situação.

- Muito, na verdade eu as desenho muito.- responde ele sorrindo.

- Você desenha flores?- surpreende-se ela.

- É, elas são perfeitas e me dão muita inspiração.- admite Gabriel.- Se quiser, um dia eu posso te mostrar o meu caderno de desenhos.- oferece ele evergonhado e deveras arrependido, pois o motivo de tanto desenhar flores é porquê Nathalie vive perto delas e em seu caderno de desenho tem mais da Nathalie do que folhas. Ela também ficou contransgida com a oferta repentina dele, afinal eles nem são amigos.

- Do que você mais gosta de desenhar?- pergunta Nathalie tentando tirar a tensão entre eles.

- Roupas, acessórios, flores.- fala Gabriel sorrindo, mesmo que ao invés de ter falado "flores" ele queria ter dito "você". Henri os vendo lá sozinhos aproximou-se rapidamente e parou no lado de Nathalie.

- Nathalie, acho melhor você ficar com sua mãe.- diz Henri, ela sorri para Gabriel e vai em direção a mãe, a qual a esperava na porta.- Fique longe dela, você não vai machucar minha filha, entendeu?- questiona Henri bravo.

- Sim, senhor.- afirma Gabriel de pé em frente do homem mais velho que logo se ajunta as duas na porta e saiem para dentro.


Notas Finais


Tchau. Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...