1. Spirit Fanfics >
  2. O Preço da Felicidade >
  3. Capítulo 4

História O Preço da Felicidade - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


oii

Capítulo 4 - Capítulo 4


Josh narrando:


Okay, eu não acreditei que a marrentinha teria coragem de chamar a polícia, mas quando eles bateram à porta, tive de admitir que ela era bastante corajosa.


É claro que a festa acabou. Era isso ou passar o resto da noite na prisão.


Tive vontade de descer as escadas procurando o apartamento dela e lhe mostrar qual era seu lugar, mas reconsiderei minha ideia. Eu provavelmente a veria na Universidade, então esse esforço a mais era desnecessário. Sem contar que nem seu nome eu sabia...


- Quer entrar? - Dytto me perguntou com uma voz melosa quando eu parei o carro na frente de sua casa. - Meus pais viajaram, estou sozinha em casa hoje.


Quase bufei. As vezes seu jeito de oferecida me dava nojo.


- Estou cansado. Amanhã eu passo aqui. - Nem me dei o trabalho de olhar pra ela.


Ela suspirou e balançou a cabeça.


- Claro. Se mudar de ideia me liga.


Era fácil assim. Ela parecia uma marionete na minha mão, sem vontade própria. Eu dizia, ela aceitava; eu mandava, ela obedecia. Isso as vezes se tornava entediante.


- Até amanhã. - Ela se inclinou sobre a marcha e eu não rejeitei seu beijo.


Quando cheguei em casa mais tarde, a escuridão me informou que meus pais já estavam dormindo, então subi para o meu quarto e tomei um banho quente demorado.


Estava quase amanhecendo quando peguei no sono.


*~*~*~*


- Acorda, Josh... - Vagamente ouvi Nanda me chamar. - Seu pai pediu pra você ir na empresa hoje.


Apertei os olhos e me encolhi sob as cobertas quando ela abriu as cortinas.


- Você não tem coisa mais interessante pra fazer não? - Perguntei grogue de sono.


- Na verdade até tenho, mas seu pai disse pra eu não sair do quarto enquanto você não acordar. - Ela puxou as cobertas e eu bufei.


- Porra, Nanda. Você já foi mais agradável.


- O que eu posso fazer? Manda quem pode, obedece quem tem juízo.


Me revirei na cama. Eu estava apenas com uma cueca boxer, mas creio que Nanda já se acostumou a me ver assim.


- Você podia considerar vestir pelo menos uma bermuda pra dormir. - Ela disse indo pro banheiro.


- É desconfortável.


- Sei. Desconfortável devia ser a empregada chegar no quarto e te encontrar praticamente nu em cima da cama.


Eu ri e me levantei, indo atrás dela.


- Não vai me dizer que sente desejo por mim... - Agarrei-a pela cintura enquanto estava curvada experimentando com a mão a água da banheira.


Ela se levantou.


- Claro. Sinto desejo de te dar uns tapas. Me respeita que eu tenho idade pra ser sua mãe.


Eu ri e fui até a pia escovar os dentes enquanto ela terminava de arrumar meu banho.


- Hoje isso é normal. Homens se casam com mulheres com até o triplo de idade.


Nanda tirou a mão da banheira em minha direção, me jogando água.


- Ah, qual é... - Eu ri com a boca já cheia de espuma. - Imagine isso como manchete de algum jornal. "Herdeiro das empresas Beauchamp se casa com funcionária"


Nanda balançou a cabeça, mas não conseguiu evitar o sorriso.


- Você não tem jeito, Josh.


Mais tarde, depois do banho, me vesti do jeito que meu pai gosta: camisa, calça e sapato social; então desci.


- Bom dia, James. - Cumprimentei o segurança parado perto da cozinha quando entrei.


- Bom dia, Joshua. - Ele respondeu firme, sem alterar sua posição dura.


Me lembro que quando eu tinha sete anos, tentei ficar nessa posição também ao lado dele. Postura reta, mãos juntas na frente do corpo, olhando pro horizonte. Não consegui passar de um minuto assim.


Eu nunca fui bom em ficar parado.


Me sentei na bancada da cozinha onde Nanda já tinha posto meu café.


- Bom dia, Josh. - A governanta entrou e não esperou minha resposta. - Já mandei Wendel preparar o carro pra te levar até a empresa.


Revirei meus olhos. Eu estava cansado desse monte de gente profissional.


- Eu sei dirigir, Ester. Mande ele guardar o carro, eu vou sozinho.


- Estamos recebendo ordens do seu pai.


- Agora estão recebendo minha. - Eu lancei a ela meu olhar "não-teste-a-merda-da-minha-paciência". - Eu dirijo.


Ela suspirou, então virou as costas e saiu sem responder.


___________________________________


vai ser 4 por dia, 2 de manhã e 2 de tarde❤️

comentem e votem bastante que eu posto mais um🤪


Notas Finais


bjao


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...