1. Spirit Fanfics >
  2. O preço pela verdade >
  3. Voltando ao passado...

História O preço pela verdade - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Bom...seis dias sem escrever né...minhas aulas começam dia dez então...anda meio corrido por aqui...mas resolvi escrever mais um capítulo...bom espero que gostem e que tenham uma boa leitura.

Capítulo 4 - Voltando ao passado...


Fanfic / Fanfiction O preço pela verdade - Capítulo 4 - Voltando ao passado...

Todos pegaram as apostilas com o histórico de prisioneira.

_O que tem de tão interessante nessa mulher?-pergunta a inspetora Hannah.

_É que essa mulher...é Ahmaya Yagame.-digo apoiando as mãos no meu queixo,demostrando preocupação.

Todos parecem surpresos quando escutam o nome,todos menos um...investigador Jacob Black.

_Nunca ouvir falar.-diz ele dando de ombros,recebendo os olhares repreensivos de todos.

_O que?para mim ela não passa de mais uma vadia atrás das grades esperando pela sentença-diz o inspetor arrogante,com um palito na boca.

Nunca quis tanto socar alguém,só pela audácia daquele arrogante com as mulheres,deve ser porque a mulher o abandonou por um violinista...ótima escolha da parte dela.

_É que...Aquela vadia é Ahmaya Yagame...Ela já foi uma de nós,sentou nesta mesa...igual nós...chamávamos ela de Baba Yaga,um apelido que lhe foi dado nos Estados Unidos,na época da chacina de Viegas, Recebemos ordens para investir a queima a roupa contra os assassinos...não posso entrar em detalhes pôs o caso é confidencial...

_Baba Yaga...isso não é...bicho papão? -disse ele se interresando na "vadia" que ele acabara de desprezar.

_Ahmaya não era exatamente o bicho papão,ela era quem a NACHO mandavam para  matar o bicho papão...

Ele rir e bate palmas como um louco.

_Bravo!mas que vadia interessante.-e continuou com sua gozação.

Bato na mesa,levatando-me da mesa,ganhando a atenção de todos.

_Ahmaya é uma mulher...concentrada,dedicada...cheia de vontade,coisas a quais você não entende nada...o caso nos EUA,tínhamos dessessete anos...primeiro trabalho em campo...eram três assassinos...dentre de três dias ela selecionou o caso que nem o FBI foi capaz de resolver...entre esses dias ela apresentou as provas,como tinham ocorrido as mortes brutais,armas usadas,hora e diferença de tempo de cada assacinato...depois recriou a cena para nós,para fazer mais sentido...e de brinde,nos disse onde eles estariam na quarta-feira,no caso o quarto dia...em um bar...fomos disfarçadas,mas os assassinos eram um puta de uns pervertidos...passaram a mão em mim...Eu era inexperiente,estava paralisada...Ela chegou derrepente como uma bêbada...e matou os três homens no bar,com um lápis...uma droga de um lápis-dou um sorriso nervoso-então senhores se lidamos com..."vadias"...essa é a pior de todos os tempos...uma mulher que conquistou uma carreira perfeita e invejada do lado da NAICHO,se tornou uma completa filha da puta assim-estalo meus dedos-eu segui carreira com ela e digo,ela nunca se turvou depois que eliminava aquelas ameaças para a sociedade...nem parecia humana quanto a empatia pelos outros...enfim...nós éramos inspetoras,as melhores da classe,parceiras...Um dia,implantaram o projeto Cão De Caça,e nós ficamos como responsável pelos testes em campo...quatro milicianos foram designados para a nossa equipe,eles agora fariam o trabalho sujo,dois deles eram exs inspetores...dentre eles...Kogami Shynia...Um dos melhores...com o tempo eles ficaram...próximos...dois anos depois recebi o telefonema...Era Ahmaya...Ela parecia nervosa e descontrolada,pediu ajuda...fui ao local marcada por ela e ele estava lá...Um suicídio foi constado na autópsia,mas ela nunca aceitou e ficou obcecada pelo caso...-digo bebendo água e ajustando o slide-Todos vocês conhecem o caso "Anatomya" certo?-todos respondem hai-aqui está a autora,depois da morte de Konami Shynia,ela nunca mais foi a mesma,se distanciou de tudo e todos...dois meses depois,Amaya foi dada como desaparecida...procuramos em todos os cantos de Tóquio e não achamos nada...nem uma sequer pista...dois dias depois o corpo é encontrado em um lago,frequentado por Ahmaya e Amaya...encontramos seus pedaços em sacolas e os órgãos em um recipiente de vidro...junto com eles equipamentos cirúrgicos,que na autópsia informam terem sido as armas do crime...o mais intrigante era que por descuido,o assassino deixou sua digital...Era de Ahmaya...Ela foi levada a uma sala de interrogatório e nesta passou um mês,experimentando os métodos de tortura mais implacáveis dos Estados Unidos e do Japão mas nem uma confissão ou menos uma defesa...Ela foi encaminhada para a prisão dos EUA...mas algo aconteceu e houve um contra-tempo...uma explosão aconteceu e todos morreram no carro...Todos menos esta "vadia"...Por mera coincidência,um carro forte iria passar por ali em alguns minutos,mas foi parado pela explosão...vinte e cinco mil ienes...adivinha com o que o dinheiro foi roubado de quatro soldados armados até os dentes?Uma G18...uma pistola G18 apagou quatro homens de MP40...Eles não reconheceram o rosto...disseram ser um homem pelas vestes...mas um homem baixo...algo familiar?ela forjou a própria morte por dez anos com vinte e cinco mil ienes...usando identidade falsa,passaportes,documentos...tudo.Infalível até para o FBI,ela se livrou de tudo do seu passado,porém ainda levou uma coisa consigo:sua obsessão...Ela suspeitava que Shynia tivesse descoberto algo importante da Máfia chinesa,procurada internacionalmente...e ela o matou...durante sua liberdade ela investigou a fundo a máfia,ela pouco a pouco onde investigava,deixava uma série de corpos...Um aviso,talvez para a máfia...sei que ela poderia ocultar as mortes,mas não ela os deixou ir à mídia...Como um aviso para a máfia...sabemos que ela se dirigiu a Coréia do Sul e construiu uma carreira impecável,para variar...dessa vez como pianista...pura estratégia...Um político adorava música...Eles se conheceram e ela o encantou...de acordo com ele "era a mulher mais misteriosa e charmosa que conheci,não falamos muito dela e sim de mim...Era sempre atenciosa com minha empresa,a CCG."Ela o encantou e lhe propôs um acordo,um casamento em troca da sua empresa de militares...Um centro único de informações...Ele sem pensar duas vezes aceitou...a deu de presente de aniversário,A espelho,um centro de informações exclusivamente dela,uma sala onde ela teria assesso a informação do mundo inteiro,incluindo as de total sigilo...passou três anos administrando a empresa,casada e obtendo informações...Até que...Por um pé em falso,a NACHO ligou os fatos presentes de dez anos atrás e a identificou pela sua digital em um banco...forjamos sua morte em um acidente de carro,hoje a Coréia está de luto por ter perdido sua tão gentil primeira dama...Só quem sabe do caso é Chin Hwa,seu marido,mas políticos apenas se aproveitam da situação,a fama.Entre tanto,seu paradeiro é desconhecido pelos não confiáveis.

_A onde quer chegar com essas informações,Nanao?-Pergunta o Major.

Suspiro.

_O presidente do centro de informações da Coréia a quer morta,mas pelos seus feitos na NAICHO,como prova da nossa gratidão pela suas ações passadas não podemos executá-la,contudo...a Coréia pode se aliar aos países que ela visitou nesses últimos dez anos,tais como, Espanha,China,Portugal,Paris,Inglaterra e os Estados Unidos...se eles se unirem...a cabeça dela irá rolar fora de seu corpo...com isso o governo lutará contra isso como puder e em troca...Ela voltará a ativa como miliciana para a resolução dos casos que ultimamente tem se agravado.

_Não posso acreditar que eles a deixaram livre...ou quase isso depois dela ter colocado o Japão em uma situação importunia dessa!!!-diz Hannah levantando-se da mesa em indignação.

_Contudo isso...Suas habilidades são inigualaveis...Ela é perfeita no que faz...precisamos dela e eu mesmo estarei cuidando de sua segurança pessoalmente.

Todos ficam em silêncio.

_Se ela é útil e você cuidará da segurança dela...Eu aceito esta proposta nociva mas que trará benefícios para nosso país.-disse o inspetor Mashimotto.

Todos da mesa sentados vão concordando e os últimos eram Hannah e o Major,mas aceitaram no final...

Estava decidido....

Mesmo contra minha vontade ela voltaria para aterrorizar os "maus homens"...

Encerro a reunião e saiu do prédio.

Coloco uma pastilha na boca e dou um sorriso de lado quando entro no carro e seguro o volante.

_O que foi senhora?-diz Kanji olhando a morena em sua frente

_A Baba Yaga está de volta.

Dou partida no carro em direção ao aleatório.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...