1. Spirit Fanfics >
  2. O primo do meu melhor amigo(imagine hyunlix) >
  3. Cap bônus; Preciso ir na empresa, e é isso que eu vou fazer.

História O primo do meu melhor amigo(imagine hyunlix) - Capítulo 41



Notas do Autor


Olá pessoal, eu só queria dizer quê eu só irei atualizar essa fic nos domingos ok, hoje tem capítulo e no domingo também esse não contará com os do domingo. Então, fiquem tranquilos que esse irá continuar aqui mais no bônus por eu consigo avisar a vocês sobre continua-lá só nos domingos bjs e fiquem com o cap ok.


*BOA IMAGINAÇÃO

PRA VOCÊS

MEUS STAY'S*

Capítulo 41 - Cap bônus; Preciso ir na empresa, e é isso que eu vou fazer.


Fanfic / Fanfiction O primo do meu melhor amigo(imagine hyunlix) - Capítulo 41 - Cap bônus; Preciso ir na empresa, e é isso que eu vou fazer.

       *alguns mêses depois*

×

Estávamos na cozinha tomando café da manhã, quando meu celular tocou o peguei e me levantei da cadeira dando a papinha pra lix da a hieny, fui para meu escritório atender a ligação.

...

— alô.

— senhorita Sn?

— ela mesma! quem fala?

— sou a kery uma das garotas que gerência a sua empresa, e sinto em lê informar que as suas ações estão indo de mal a pior!

— OQUE.

— desculpe-me ligar sem avisar asim mais, a senhora tem que vim resolver isso o mais rápido o possível, estão ente disendo que se a senhora não vim resolver irão tomar ou enter mesmo destruir a sua impresa.

— mais isso é uma calúnia contra a minha pessoa, com as outras impresas isso não acontece, e por que vai acontecer logo com a minha.

Falava já em paciente minhas coisas estava realmente indo de mal a pior....

— eu não sei senhora, mais quem está querendo fazer isso é o próprio reinand.

— quem é esse impostor?

— é o moço que desconfiamos que desvia dinheiro daqui, a senhora tem que resolver ele está ente pensando em demitir todos que trabalha aqui só pra lê vê falida!

— está bem, eu vou ver aqui oque eu posso fazer pra ir aí ainda hoje, me aguarde.

— ainda bem senhora.

— ah, e kery.

— sim.

— não conta nada disso pra ninguém ok.

— ok senhora, não irei contar a ninguém.

— que bom, ente kery.

— ente senhora Sn.

...

Desliguei a ligação e voltei pra cozinha, logo me sentando ao lado de hieny.


Sn:desculpe a demora meu amor -falei logo ao beijar a bochecha de Hiuny

Hieny: não tem plobema, mamãe -falou de seu geito sapeca com um sorriso no rosto me fazendo rir um pouco

Félix:e então, oque era?

Sn:era a kery uma garota da impresa!

Félix:e, oque ela queria.

Sn:queria me dizer que eu tenho que ir na empresa o mais rápido possível.

Félix:mais você não pode ir, quem é que vai ficar com a hiuny.

Sn: você.

Félix:eu -arqueou uma sombrancelha

Sn:sim, você, não tem ninguém que seja melhor pra fazer isso e além do mais, vocês dois se dão muito bem, e eu não irei demorar lá eu só vou resolver e já volto pra casa.

Félix:tem certeza disso?

Sn:toda do mundo, eu preciso resolver isso o quanto antes, não quero perde mais uma ação, já não basta aquela que minha mãe me deu! -fiquei um pouco tristonha mais eu não podia ficar assim- e isso não vai passar de hoje -bati minha mão na mesa fazendo hieny se assustar- aii

Hieny:mamãe a senhola está blava?

Sn:não minha bebê, eu só... estou um pouco pensativa só isso, mais mamãe vai ficar bem tá bom! -beijo sua testa

Hieny:que bom mamãe, mamãe.

Sn:eu.

Hieny:eu posso blincar -falou fazendo aquele seu biquinho fofo- por favo

Sn:claro que pode meu amor -a desce da cadeirinha- vai lá brincar vai

Hieny:tá, obigada mamãe -ela foi correndo já estava crescendinha mesmo

Félix:essa impresa é tão importante assim pra você?

Sn:claro que é, além do mais, ela está em nome da hieny e no da minha mãe!

Felix:mais ela não sabe que você é uma, ou sabe.

Sn:claro que não, não tive a coragem de contar pra ela -fiquei tipo menina manhosa mais em meu caso precisando de carinho- Você sabe como eu sou com essas coisas não sabe

Félix:sei sim, por isso mesmo irei te apoiar em tudo que de é vier -vem ente mim e me dá vários beijos depois me abraça

Sn:sabia que eu nunca vou enjoar desses seus beijinhos ou desce seu dengo todo com migo -le beijo

Félix:sabia sim, e eu nunca vou enjoar de te dar muitos beijinhos e de te denga muito -me beija de volta fazendo nossas línguas briga uma com a outra ente a falta de ar fazer-se presente

Sn:agora deichar eu ir me arrumar pra ir lá na empresa que se não eu chego tarde -le di mais um beijo e me levantei da cadeira- cuide bem da nossa filha viu -riu enquanto subia as escadas

Félix:pode deichar que eu irei tentar -rir de nervoso

Depois que tomei um banho me arrumei vestida a uma roupa totalmente vermelha junto a salto e bolsa, com um óculos de sol escuro e uma make com batom vermelho -foto-,  sai do quarto desce as escadas e fui pra sala pegando a chave da minha Ferrari vermelha.


Sn:FELIX JA ESTOU DE SAIDA QUALQUER COISA ME LIGA TA BOM -gritei já com a porta aberta

Félix:TA BOM, BOA SORTE.

Sn:OBRIGADA, mais acho que não irei precisar.

Sai de casa e entrei na Ferrari, liguei o automóvel e logo foi-se ouvido o motor ligado, sai da garagem a tranquei e fui diretamente pra empresa. No caminho conectei meu celular no negócio lá -aquele que conecta o celular no carro e que se alguém ligar dá pra falar que ele atende sozinho tomara que vocês saibam doque eu estou tentando dizer- depois que cheguei, o estacionei sai de dentro do carro o tranquei e caminhei ente a porta de entrada mais logo fui parada pelo um dos seguranças da portaria.


Segurança: desculpe-me senhora mais, a senhora tem acesso para entrar na empresa -ao terminar de falar comecei a rir de sua cara- doque a senhora está rindo

Sn:de você -continuei rindo

Segurança:de me, mais por quê.

Sn:porque, como é que a própria dona da empresa não tem o acesso de entrar ne-lá -falei totalmente séria não tinha mais graça

Segurança:se-se-senhorita s-s-sn.

Sn:sim.

Segurança:aí meu deus, des-des-desculpe-me senhorita, eu não... não era a minha entenção -se curvou

Sn:tá,tá,tá para já com isso e me deicha passar.

Segurança:claro, desculpe-me mais uma vez.

Sn:me deicha antes que eu perca a minha paciência.

Ele não falou nada apenas ficou quieto e me deu espaço, eu apenas solto um sorriso de canto e vou passando por ele mais paro na metade.

Sn:ah, e mais uma coisa.

Segurança:sim.

Sn:não diga a ninguém que estou aqui.

Segurança:como a senhora quiser.

Sn: obrigada.

Não o deixei falar mais nem um 'a e já estava dentro da empresa, entrei no elevador e apertei no 11° andar que era o último da empresa onde o "gerente dos negócios da empresa" estaria, quando receber uma ligação.

Sn:lá vamos nois.

...

— sim.

— Sn, já está na empresa?

— já! Quem fala?

— não está lembrando de mim! -soltou uns risos ridonho

— ah, é você -soltei um grande suspiro

— oi jinyoung.

— oi Sn, feliz em me ouvir.

— na verdade não.. nem um pouquinho acredita -risos

— nossa, não sabia que você me amava tanto assim.

— se eu pode-se demostra-lo pra você acho que você nem tava mais aqui pra contar história.

— uauh, você mudou bastante.

— não sei se levo isso pro lado ofensivo ou elogiado de sua parte.

— pode levar como um, elogio.

— tanto faz, a conversa está péssima mais tenho que ir, tenho coisa melhor pra fazer, boa sorte no namoro com mina.

—obrig... como você...

— byye.

...

Não o esperei dizer mais nada e desliguei, pós meu celular de volta na bolsa e o elevador se abriu, sai de dentro e comecei a caminhar pelo o corredor que era totalmente visto pelo os que estava trabalhando em sua "salinha" de vidro transparente, recebe vários olhares em minha direção não liguei apenas continuei caminhando.  Quando cheguei bem em frente a sala do tal reinand estava a ocupar, abri a porta e logo ele me olhou, com uma cara não muito boa no caso foda-se não me importo.


Reinand:quem você pensa que é pra entrar asim em minha sala? -levantou da sua cadeira se apoiando nas mãos em cima da mesa ainda sem tirar os olhos de me

Sn: quem deva te fazer essa pergunta sou eu! Quem você pensa que é pra entrar na minha empresa e querer fazer oque bem entende, você não tem nem capaz de tirar a porra do seu dedo do seu cu imagina fazer oque bem entende na empresa de uma Kim -falava já nos nervos demorei de mais pra vim aqui e já estava cansada de tantas reclamações e ele terá que me ouvir

Reinand:como ousa...

Sn:como você ousa, eu aguentei de mais esses seus desvio de dinheiro agora terá que me ouvir, a empresa é minha e eu faço oque bem entender não vai ser qualquer indiota que senta a droga do cu nessa cadeira que vai fazer oque bem entender hahaha nem por cima do meu último suspiro nessa terra, agora irei te dar apenas 5 minutos pra arrumar suas coisas e sai dessa empresa e nunca mais voltar.

Reinand:ou oque?

Sn:ou você será preso por desvio de dinheiro e por corrupção!

Reinand:você não tem provas contra me, então, é a 'MINHA PALAVRA CONTRA A PORCARIA DA SUA PALAVRA NESSA DROGA DE CIDADE -falou em um tom arrogante enquanto eu ria

Sn:verdade eu não tenho, só provas como tenho testemunhas então acho melhor abaixar essa sua bosta de tom de voz pro meu lado e começar a arrumar suas coisas antes que você saia daqui a forças e eu jogue elas pela janela -falei depois que amostrei todas as provas e testemunhas de meu celular pra ele que ficou chocado- oque está esperando, melhor andar rápido não -sorrio de canto enquanto cruso os braços me encostando na porta o vendo bufar alto começando a guarda as suas coisas

Não foi a espera de mais de 4 minutos e ele já estava se recuando da sala, passou por me bufando alto de raiva foi ente o elevador e saiu de lá me olhando feio ente o elevador se fechar me fazendo não o vê mais.


Sn:avisem pros seguranças da recepção que não quero que deiche ele pisar mais nem um pouco aqui nessa empresa, e que estará proibido sua entrada aqui, me ouviram bem -olhei para todos que estava me aplaudindo e pararam na mesma hora

??:irei avisá-los senhorita Sn -uma jovem falava ao telefone

Sn:e você, quem é?

??:me chamo kery, sou a que falou com a senhora por telefone!

Sn:que bom que te conheci pessoalmente kery, está promovida pra um cargo maior que esse que está agora.

Kery:obrigado senhora, mais já estou contente por está nesse.

Sn:eu que faço questão -pos minha bolsa em cima da cadeira do escritório e voltei para a porta- a partir de hoje irei ver quem irá ser o melhor para ocupar essa sala e o cargo mais, para isso terei que vê com os meus próprios olhos que ele ou ente mesmo 'ela merece esse cargo estão ouvidos irei para os meus aposentos talvez amanhã eu venha para a imprensa mais não faço questão de vim -peguei minha bolsa e comecei a caminhar pelo o corredor ente parar na "sala" de kery- e kery

Kery:sim -me olhou

Sn:contrata pessoas para mudar aquela sala, não quero ela do geito que está, pode ser.

Kery:claro que pode senhora Sn, amanhã mesmo eles virão.

Sn:obrigada, ente mais pessoal tenham todos um bom trabalho.

Fui ente o elevador e o chamei na hora que chegou entrei e apertei o botão do 2° andar que era o da recepção, o 1° andar é onde fica os carros estacionados, entrei em meu carro di a partida e fui diretamente pra casa no meio do caminho recebi mais uma ligação.

...

— quem me liga?

— olá filha!

— mãe.

— sim.

— como a senhora está, como vai as coisas aí -falei alegre faz um bom tempo desde a empresa que foi passada por meu nome que faliu que não se falámos

— vou bem, e você minha linda.

— vou bem também, que bom que a senhora está bem né, daqui a uns dias estou indo pra ir viu.

— pode vim avontade, estarei de portas abertas.

— que bom mãe, e eu irei sim, e ainda mais com uma pequena surpresa pra senhora.

— 'uma pequena surpresa pra me, oque você tá aprontando Sn?

— eu não estou aprontando nada mãe apenas, tenho uma pra senhora, na verdade são duas!

— duas, Sn não me mate de curiosidade e me conta agora.

— não posso mãe é surpresa, quem sabe no sábado a senhora sabe oque é.

— Sn, Sn, eu te conheço Sn.

— eu sei muito bem oque eu estou fazendo dona patricia, e quando puder eu irei aí tenho uma nova empresa pra cuidar.

— negócio de família, sei muito bem disso.

— qualquer coisa eu ligo, ente depois mãe.

— ente Sn, se cuida viu.

— pode deichar que irei, a senhora tambem.

— eu me cuido muito bem dona Kim Sn, fique com os vizinhos.

— há, a senhora também -risos

— já fiz isso.

...

Ela não me deichou falar mais nada e desligou, estacionei o carro na garagem o tranquei e entrei em casa logo sendo recebido por um abraço de hieny.


Sn:tava com tanta saudades da mamãe asim é meu amor -a peguei no colo asim que coloquei a minha bolsa em cima da cômoda

Hieny:sim, papai não sabe blincar.

Sn:não sabe, como não sabe.

Hieny:ele blincar,blincar,blincar depois se deita no sofá pra descansar -chegou perto de meu ouvido- mamãe, acho que o papai tá ficando veo

Sn:claro que não meu amor, é que eu e o papai estamos cansado só isso -falava aos risos

Hieny:mais ainda acho que papai tá veo.

Sn:vai lá brincar com Ana que mamãe vai vê o papai -a coloquei no chão

Hieny:tá mamãe -foi brincar com Ana 'uma babá que contratei pra ela

Peguei minha bolsa subi as escadas e entrei em meu quarto, tirei os saltos colocando a bolsa em algum lugar do quarto entrei no banheiro tomei um banho vesti uma blusinha com shortinho de renda junto a um conjunto de lingerie, e me deitei na cama ao lado de Félix que já estava dormindo.


Sn:tá cansado meu oppa, oque eu faço com o meu oppa -falava acariciando suas mechas de cabelos negros

Félix:não faz nada.

Sn:não sabia que já estava acordado -beijei o canto de sua boca

Félix:e eu não sabia que já tinha chegado, pelo o geito já resolveu o que tinha que resolver -abriu seus olhos devagar

Sn: é, foi tão rápido que eu pensei que nunca iria voltar pra casa, se acredita que ele não queria ir embora de lá.

Félix:vix, mais por que ele não queria sair?

Sn:porque se dizia ele o dono da empresa, mais eu falei poucas e boas na cara dele e ele não teve outra opção a não ser ir embora.

Félix:e oque você fez pra isso acontecer.

Sn:isso é um truque meu que não posso te contar, não agora.

Félix:a Sn, só porque eu queria saber.

Sn:mais não fique tristonho, um dia eu te conto... ah, minha mãe me ligo.

Félix: sério.

Sn:aham, ela ente pediu pra um dia agente ir lá na casa dela vê ela.

Félix: sério isso.

Sn:aham, e eu falei a ela que agente talvez iria no sábado, mais eu falei talvez agente poderia ir.

Félix:e por que não, agente não tem nada pra fazer mesmo.

Sn: é que, eu tenho que vê uma pessoa boa pra ficar na empresa, ente lá eu não posso ir pra algum canto.

Félix:sei bem como é.

_alguém bate na porta_

Sn: sim.

Ana:senhorita Sn, tem visita na sala, é pra senhora e o senhor Félix.

Sn:a ok, diga que já estamos descendo.

Ana:sim, senhora -saiu de lá

Sn:vamos lá.

Félix:claro.

Levantamos da cama calçamos nossas sandálias, descemos as escadas e fomos pra sala dando de cara com momo e jongi-hy.


Sn:aí meu deus momo -corri ente ela e a abracei

Momo:quanto tempo mulher, nunca mais foi pro colégio -se separou- todo mundo já tá ficando preocupado com vocês dois, do nada vocês dois somem o professor Woojin ente tá pensando que foi por causa dele

Sn:verdade, desde aquele dia que agente foi pra sala de teatro que eu não apareço no colégio, na verdade eu so fui sair hoje de casa né -se sentamos

Momo:nossa, vai me dizer que Félix está te prendendo em casa.

Sn:na verdade não é o lix, e sim a...

Hieny:mamãe vamo blinca, fica blincando com Ana não tem gaça -chegou perto de me

Sn:mamãe já vai, hieny quero que conheço os amigos da mamãe, o tio jongi-hy e a tia momo.

Hieny:oi tios -sorri tímida ascenando se escondendo perto de me

Eles dois:oi Hiuny, como você vai princesa.

Hieny:vou bem e vocês -se sentou no sofá se encherindo

Jongi-hy:essa puchou a mãe, toda encherida -risos

Sn:não me julgue, sou uma ótima em ser mãe e fazer filhos bonitos tá, tenho bom gosto pra isso.

Jongi-hy:aham, mais se não fosse por causa da fruta vizinha não tinha saído um anjo engual hiuny.

Félix:esse capeta em criança, você que pensa que não.

Momo:capeta -falou desconfiada rindo aos poucos- por que capeta?

Sn:o lix está brincando a hiuny não é nada disso!

Félix:claro que é, asim que você saiu de casa ela começou a me bater, agora quando a Sn está perto ela não me bate de geito nenhum e quando ela te chamar pra brincar vá, se não vix...

Sn:Félix para com isso, não é nada disso pessoal a hieny não é nada disso.

Hieny: é papai lix só está blincando, não tenham medo de me eu não mordo, e não faço isso que o papai lix falou ele só tá quelendo fazer medo em vocês tios.

Momo:a bom, temos uma novidade pra te contar.

Sn:e oque seria.

Jongi-hy:nois dois estamos juntos -segurou a mão de momo

Sn:nossa, parabéns pelo o casal.

*[email protected] _ já olhou para alguém e pensou oque passa na cabeça dela??                     Sn _ seu fio de uma pt, era pra eu está com ela e não você, calma Sn você é hetera e não bi, você é hetera e não bi saiba disso _ [email protected] _ hum, sei não viu kkk*

Jongi-hy:bom, agente só veio aqui pra vê vocês mesmo.

Sn:aaah, já vão.


Pensamentos _ ótimo, já vão tarde.


Momo: pois é, é que eu falei a minha mãe que eu ia a ajudar pra arrumar umas coisas lá em casa.

Sn:e a Yasmin.

Momo:essa aí deu o... por aí engravidou e foi em bora.

Sn:pra onde?

Momo:pra um tal de, brasil paresce!

Sn:nossa, meu sonho é conhecê o brasil o meu pai conheceu a minha mãe lá.

Jongi-hy:sério?

Sn:aham, ele me contou que lá é muito lindo e encantador!

Félix:quem sabe se um dia nois todos não vamos pra lá.

Sn:depois que nos dois termina o colegial e se formarmos, aí sim, podermos ir viajar né.

Félix:você está completamente certa.

Sn:iai tem notícias de Hyunjin.

Momo:vocês não sabem, Aline trai ele mais que bota de couro.

Sn:mano aquela doida não tá com a barriga mais grande que uma cacha d'água.

Momo:isso empata de que, agora ele fala que se arrependeu de ter casado com ela e não com certa pessoas né.

Sn:aí o plobema não é meu se ele perdeu tudo oque tinha em mãos.

Momo:pois é, vamos Jongi-hy.

Jongi-hy:claro, ente mais pessoal -nos demos mais um abraço

Nois:ente.


~eles foram embora~

Sn:mais uma vez estamos sozinhos aqui, hieny vamos comer pra subir e dormir, já tá tarde sabia.

Hieny:a não mãie, deicha eu assistir só mais um pouquinho.

Sn:sem mais pouquinho hieny, vamos antes que eu desista de ir sábado pra casa da sua vó.

Hieny:a não isso nunca.

Sn:então ande logo.

Hieny:já tô indo mãe.

Sn: é isso que eu quero vêr.

Depois que terminamos de comer subirmos tomamos banho vestimos nossos pijamas e eu fui dá banho em hieny, se não ela não escova os dentes antes de dormir, depois que ela dormiu voltei pro meu quarto me deitei ao lado de lix e dormimos tendo um noite de sexo silênciosa por causa de hieny, depois disso fomos dormir.










*****CONTÍNUA


Notas Finais


Eita Sn viu, AMEIIII a bronca que ela deu no Reinand, bem feito pra ele quem manda KKK "como a própria dona da empresa não pode entrar ne-lá", aaaaah morri nessa parte mano nem eu acredito que ela teve a coragem de jogar umas poucas verdades pra ele KKK adorooo.




🍁 É isso meus amores, espero terem gostado ente o próximo cap bjs😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...