1. Spirit Fanfics >
  2. O príncipe da máfia - Treasure (DoDam) >
  3. A mentira tem perna curta

História O príncipe da máfia - Treasure (DoDam) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora a postar, trabalhos da escola e afins..

Capítulo 2 - A mentira tem perna curta


Bang Yedam P.O.V

- O que aconteceu? falei acordando com dor de cabeça. 

Filha da empregada (JeongHa)Bom dia pra você também. Você desmaiou ontem e eu te trouxe em segurança.

- E o Doyoung?

Kim Doyoung: Estou aqui. disse o moreno saltando para dentro do meu quarto através da janela.

Meu coração palpitava a toda a velocidade que lhe era permitido naquele momento, eu tentava me controlar cada vez mais pois, a tentação era maior que eu de chegar no gostoso e falar "Te amo, você é gostoso para um caralho e te quero na minha vida". Curto e direto?Nem por isso.

Kim DoyoungTeve com saudades minhas, é?

- Eu? Em seus sonhos. Nem em dois mil e cinquenta anos eu teria saudades suas, exibido.

O moreno soltou algumas risadas nasais e logo uma expressão seduzente que me fazia corar.

Filha da Empregada (Jeong Ha): Estás doente? Estás muito vermelho..

- Não, não. Eu estou bem.

Kim Doyoung: Fui eu, claro. Meu rosto brilhante e seduzente.

- Kim Doyoung, não tem mais que fazer não? E o que estás a fazer aqui além de perturbar a minha paz.

Kim Doyoung: Ontem bebemos e tu passou mal, eu vim hoje cedo ver se estava tudo bem, ao menos agradeça por eu me preocupar.

- Pff... Vá lavar uma louça.

Naquele momento só se ouvia uma voz feminina vindo na direção de meu quarto. Jeong Ha se escondeu no armário e Doyoung pulou da janela espontâneamente. Meu coração parou, ele poderia ter se machucado.

Mãe: Yedam ah~ Acorda filho. Hoje tem cerimónia. disse batendo na porta.

- Sim, já vou!

Puta merda, tou ferrado! Esqueci da cerimónia de gerações hoje. Tenho mesmo de ir a essa cerimónia chata?

Entretanto, minha mãe entra no quarto e vê o meu estado.

Mãe: Meu Deus! O que aconteceu com você?

- Nada, só estou doente. 

Mãe: Fica aqui a descansar, talvez seja melhor do que ires á cerimónia, não achas?

- Sim, por favor.

MãeEspero que melhore logo. disse depositando um beijo na minha testa e saindo.

SIM, SIM, SIM! ERA ISSO QUE EU QUERIA. Agora não tenho que ir áquela coisa chata e posso me divertir na cidade. Jeong Ha sai de dentro do armário.

Filha da Empregada (Jeong Ha): Seu armário cheira bem. A propósito, você é muito mentiroso Yedam. falou rindo.

- Obrigada, é lavanda. E, você segue os mesmo passos, não tem mais o que falar.

Estavamos rindo até que ouvimos uns gemidos de dor vindos do lado de fora. Corremos para a janela e vemos Kim Doyoung preso entre ramos de árvores.

Kim Doyoung: Obrigado por se lembrarem de mim e me deixarem sofrendo aqui.

Apenas segurámos o riso e o ajudámos. 

Doyoung saiu á socapa enquanto que eu e Jeong Ha nos arrumávamos para ir sair. Tomei um banho de água morna, lavei o meu cabelo, me ensaboei com um sabonete de rosas bem cheiroso e me enxaguei. Me enrolo na toalha e vou para o meu quarto onde me visto. Finalmente, quando tínhamos tudo pronto, apenas saímos pela janela e fomos para o destino de sempre, a cidade.

 

Mãe de Bang Yedam P.O.V

- Querido, estou muito preocupada com ele... 

Pai de Yedam: Vá vê-lo, eu fico aqui.

- Sendo assim, já volto.

Eu estava preocupada com o estado dele. Ele parecia muito cansado.. Não dormia bem? Algo o perturbava? Algo o incomodava? Eu não sabia de nada e sentia-me uma péssima mãe. Subi até ao seu quarto e quando abri a porta, não tinha lá nada.

- Bang Yedam, pare de brincar!

Não obtia nenhum sinal de respostas.

- Não acredito que seja.... não pode ser.

Era impossível meu filho ter desrespeitado as regras da aldeia. Já tinha pensamentos que me deixavam furiosa, triste e magoada até que a empregada entra no quarto com um semblante preocupado também.

- Foi você? Deixou ele sair?

Empregada: Não e minha filha desapareceu também... Não me diga que eles....

- Sim, o fizeram. Olhe a janela.

Kim Doyoung P.O.V

Aguardava por Yedam e por Jeong Ha no início da cidade até que me encontro com Jihoon.

- O que você está fazendo aqui?

Park JihoonIsso te questiono eu mas, vim ver a minha princesa.

- Princesa? 

Park Jihoon: Se você conta a algum deles, eu te mato. Eu sei que você gosta dele. falou se encostando a uma parede do túnel.

- O que você tá falando? 

Park JihoonVocê sabe, não deixe seu coração te enganar. Eu te apoio Doyoung. Não contemos aos outros sobre isso, entendido?

- Como você soube? Era assim tão óbvio?

Park Jihoon: Somos amigos há bastante tempo, já sei identificar algo de tal género.

- Aigo~ Pare com bobagens.

Park Jihoon: Aliás, ele sabe? Você acha que ele gosta de você?

Apenas fiquei neutro. Não tencionava falar sobre meus sentimentos. Durante aquela conversa os mencionados chegaram

Jeong Ha: OI! JIHOON AH!!!!!!!

Park Jihoon: Oi, princesa. depositou um beijo na testa da mesma.

Jeong HaPare, eles não poderiam saber.

Park Jihoon: Eu contei somente para o Doyoung.

Bang Yedam: Jeong Ha, não acredito que não me contou.

Jeong Ha: Tu é muito desbocado.

Bang Yedam: Mentira.

- Os outros virão? 

Park JihoonEstão fora. falou acendendo um cigarro enquanto ajeitava Jeong Ha em seus braços.

- Fora?

Bang YedamComo assim "fora"?

Park JihoonForam ter com a família. Esta semana tem feriado.

- Verdade..

Park Jihoon: Hoje acham que conseguem dormir por cá? Reservei dois quartos com cama de casal.

- O quê? Quer que durma do lado dele?

Bang YedamNé!? Não durmo com ele.

Park Jihoon: Então durmam na rua.

Deixámos nossas "bagagens" e "malas" no hotel onde Jihoon teria reservado os quartos e fomos para um parque de diversões nos divertir até anoitecer.

Bang Yedam P.O.V

Depois de um dia como aquele estava exausto. Só me preocupava com o facto de minha mãe poder dar falta de mim e eu me fuder, Jeong Ha estaria fudida também.. enfim, rezando para não comerem meu cu depois. 

Jihoon e Jeong Ha estavam no quarto ao lado de onde eu e Doyoung ficámos. 

Kim Doyoung: Tem algo para tapar os ouvidos?

- Porque haveria eu de ter isso?

Kim Doyoung: Prepare-se para ouvir muito barulho vindo do lado, se é que me entende.

- Meu deus...

Kim Doyoung: vou tomar banho.

Enquanto Doyoung tomava banho eu explorava cada canto do quarto e me tentava entreter. Liguei a televisão e comecei a ver um programa. Já estava quase dormindo por ter de esperar Doyoung, que parecia que tava tomando banho por horas, talvez estivesse limpando até o fundo do ralo do cu dele. O mesmo sai completamento nu, apenas com uma toalha tapando o a sua cintura. Eu tava deitado na cama então acabei nem percebendo enquanto mexia no celular, só fui perceber quando o mesmo tirou meu celular e se deitou sobre mim coeçando a me beijar.

Kim Doyoung: Não queria deixar para depois. disse com a sua voz rouca.

Doyoung começa a me beijar, era estranho mas agradável. Nunca me ocorreu que ele agisse de tal forma e até agora me questiono o motivo de ele estar fazendo isso. Gostava de mim? Apenas devia ignorar os meus pensamentos e entregar-me. 

Enquanto nos beijávamos ouviu-se um bater na porta e logo nos afastámos e eu fui para o banheiro tomar o meu banho enquanto ele atendia a porta. Era Jihoon e Jeong Ha nos chamando para jantar. Doyoung logo se vestiu e eu também me arrumei. Descemos e fomos para um bar fora do hotel.

Kim Doyoung P.O.V

Porque eu tinha feito aquilo? Não sei, só tenho medo de que ele tenha achado forçado. Gosto dele desde que nos conhecemos, foi algo bem repentino e hoje não me conti, não me esconderei.

Aquela noite estava algo de doidos. Bebemos bastante á exceção de eu e Jeong Ha que tivémos de levar os nossos camaradas para o quarto pois, acordaríamos cedo para chegar logo na aldeia antes que eles fossem vistos. Trouxe Yedam ás costas e deitei-o no quarto assim que chegámos. Ele acorda e me vê.

Bang Yedam: Porque me beijou?~

- É que...

Bang Yedam: Esqueça, podemos repetir?

- Ahm, mas...

Ele apenas me agarrou pela blusa e me beijou. Nos separámos em instantes porque eu estava nervoso com aquilo. Troquei de roupa e me deitei do lado dele mas, mantendo uma distância porque estava realmente em nervos.

Bang Yedam P.O.V

- Bom dia. disse chacoalhando a minha cabeça que dor de cabeça..

Kim Doyoung: Bom dia..

- Tá doente? Parece pálido. 

Kim Doyoung: Estou bem, obrigada. disse levantando-se apressadamente.

- Aconteceu algo á noite? Não me lembro de nada.

Kim Doyoung: Realmente não se lembra?

- Não. 

Kim Doyoung: Que seja, vamos nos despachar.

Doyoung levava um semblante triste em seu rosto e isso me preocupava. Será que eu lhe fiz algo? Acredito que não.

Após algumas horas nos deslocávamos para a aldeia na companhia de Jihoon e Doyoung, nos despedimos e eles foram embora. Quando saltámos pela janela vimos a nossa vida correndo para trás naquele momento. Minha mãe e a mãe de Jeong Ha nos esperando no quarto.

- Podemos explicar...

Mãe: Sem explicações, peguem suas coisas e saiam.

Empregada: Jeong Ha, não esperava isso de você. Saia!

Jeong Ha: Mas..mas

Empregada: Sem "mas", apenas saia.

- NÓS NÃO TEMOS CULPA DE LEVAR UMA VIDA COMO ESTA! NUNCA PEDI PARA NASCER E TER UMA VIDA PRIVADA DE SER QUEM EU REALMENTE SOU E NÃO ALGUÉM QUE VOCÊS QUEREM QUE EU SEJA!

Com tanta raiva, eu e Jeong Ha agarrámos nossas coisas e saímos ás pressas. Sentamos-nos num banquinho de uma pracinha que havia na cidade assim que chegámos.

Jeong Ha: E agora, o que fazemos?

- Apenas viver.

Jeong Ha: Vou ligar ao Jihoon e explicar..

- Não, vamos aproveitar. Temos economias suficientes para nos arranjarmos.

Jeong Ha: Mas..

- Jeong Ha, vamos tirar o dia para a gente hoje.

Jeong Ha: É o mais certo.

Caminhávamos desnorteados pela cidade e foi assim que uma mentira acabou rapidamente. Agora o futuro está em nossas mãos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...