História O Príncipe De Gelo - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Alfas, Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Koomin, Medieval, Namjin, Ômegas, Taegi, Taeyoonseok, Vhope, Yoonseok
Visualizações 311
Palavras 1.627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 44 - Castigo


Fanfic / Fanfiction O Príncipe De Gelo - Capítulo 44 - Castigo

                      Jimin Pov

 A cada dia mais Miguel estava mais impulsivo. Esse menino não para de aprontar.  Na biblioteca que estava estudando junto com os irmãos ele acabou fazendo a maior bagunça, só fiquei cinco minutos fora e Miguel já tornou a hora do estudo um caus. Quem esse menino puxou? Eu não era assim quando pequeno. 

Deixei as três crianças estudando, enquanto levava o pequeno alfa a força para o seu quarto. Ele ficava se debatendo resmungando. Coloquei o mais novo sentado nada cama e ele com sua teimosia levantou novamente cruzando os braços fazendo birra.

— Miguel, quem mandou você fazer guerra de livros na biblioteca? É para estudar, não para fazer bagunça. — bufei irritado 

— Mãe, estudar é chato! Eu quero brincar. — rebateu fazendo biquinho 

— Mas tem a hora de brincar e a hora de estudar. Seus irmãos não estão reclamando, tem que obedecer sua mãe. — falei impaciente. 

— Você é um chato! Papai é mais legal. — fez menção de sair do quarto, mas o puxei fazendo o mesmo dar um tapa na minha mão. Olhei o menor com cara feia e ele se encolheu. 

— Você vai ver uma coisa... — coloquei o mesmo no meu braço, me sentando na cama deixando ele deitado no meu colo de costas. Abaixei sua calça o deixando apenas de cueca. Dando alguns tapas na sua bunda. Miguel começou a chorar, mas não me importei. Depois de três minutos, parei subindo a sua calça de volta. Tirando o alfa do meu colo. 

Fiquei de pé encarando o menino sentadinho na cama ainda chorando. Deu até pena, mas eu não posso fraquejar. Ele tem que aprender a me respeitar. 

— Isso é para você aprender a não me xingar e nem me desobedecer. — comentei irritado. — Vai ficar trancado no quarto, até a hora do jantar. Me ouviu? 

— V-você é um bruxo, vou contar pro papai que você me bateu. — choramingou — Espera só quando ele voltar. Você vai ver.

— Conte o que quiser — dei de ombros saindo do quarto o trancando. Sei que Jungkook não vai gostar de saber que bati em um dos nossos filhos, mas esse é um jeito de diciplina-lós. Não costumo a bater neles, nunca bati nas meninas, nem no ômega. Só Miguel que me tirava do sério. Às vezes tenho que chegar a esse ponto para que o alfa saiba que está passando dos limites. Cuidar de quatro crianças não é nem um pouco fácil. Graças a deus o três não era rebelde como Miguel. Se não fosse assim, eu já teria enlouquecido. 

— Alteza, você tem visita. — a empregada afirmou. Aparecendo Yoongi e Taehyung atrás dela. Meu irmão estava com um bebê nos braços parecido com Yoongi. E o alfa estava segurando Hoseok pela mão. Achei impressionante como a criança é parecida com o irmão do Jungkook. Eram idênticos. Até o jeito de olhar e andar era parecido. 

— Mochi! — Taehyung se aproximou para me abraçar. — Olha só a sua nova sobrinha, o nome dela é Rosé. É uma ômega. 

— Quantos meses ela tem? — perguntei sorrindo 

— Um ano e meio — riu baixinho — Yoongi está tão feliz. Não é meu amor? 

— Claro, ela vai ser um soldado que nem o pai. — Yoongi sorriu animado. — Como estão seus filhotes? Estão dando muito trabalho? — antes que eu respondesse apareceu Myung e Angela correndo abraçando as minhas pernas. 

— Mãezinha já terminamos de estudar — Myung falou timidamente. Quando viu Taehyung e Yoongi parados ali se escondeu atrás de mim. 

— Tio Tae — Angela correu para abraçar o mais alto. — Faz tempo que não te vejo. 

— Nossa, você cresceu! Está muito bonita Angela. — Taehyung comentou — Myung, não tenha vergonha. Estou feliz em te ver. 

Coloquei o ômega nos braços, e ele escondeu seu rostinho no meu pescoço. Ri baixo alisando as costas do mesmo. — Não tenha vergonha pequeno — murmurei — Dê um oi para seus tios. 

— O-oi — acenou envergonhado

— Que coisa mais fofa — Taehyung fez biquinho — quero aperta-ló. 

— Cadê os outros dois? — Yoongi perguntou 

— Unnie tá estudando e Miguel oppa ta de castigo. — Angela afirmou, ela tem mania de chama-lós de unnie e oppa por eles serem mais altos do que ela. Mesmo tendo a mesma idade. — Aquele ali é Hoseok? — Apontou para o garoto que estava olhando para nós confuso. 

— Sim, Hobi comprimente todo mundo. — Yoongi incentivou. 

— Olá — curvou-se — É um prazer está aqui. — Hoseok é bem educado para uma criança de cinco anos. Impressionante.

— Seja bem vindo, pequeno — sorri fraco — Seu filho é bem educado Tae, ensinou aula de etiqueta a ele? 

— Não, como vou ensinar etiqueta se nunca tive essa aula? — riu — Hoseok está fazendo isso espontaneamente, ele é bem quieto. Gosta muito de ler. 

Percebi também que Hoseok tinha a mesma personalidade do pai. Não gostava de se expressar e falar muito, só ficava calado ouvindo. Deu até arrepio. Parecia que eu estava perto do irmão de Jungkook. 

— Vamos para o sala, assim podemos conversar mais. — comentei, fazendo os dois concordarem. 

— Hoseok, vá brincar com seus primos — Yoongi mandou, o mesmo concordou saindo correndo com Angela e Myung para o jardim. 

                   Jungkook Pov

Ainda bem que eu estava voltado pra casa hoje, já estava entediado. Não aguentava mais ficar ouvindo coisas que não são úteis pra mim. Estou sentindo saudades dos meu filhos e do meu ômega. 

 cheguei no castelo pela noite, recebi abraços calorosos dos meus amados filhos. Jimin se aproximou de mim me dando um selinho rápido, arrancando risadinhas das crianças. 

Soube que Taehyung e Yoongi também estavam no castelo passando alguns dias aqui. Os filhos deles são lindos, fiquei assustado que Hoseok parecia muito com meu irmão. Parecia irmão gêmeo dele. Nossa se meu irmão estivesse vivo, eu diria que Hoseok diminuiu. Era muito intrigante.

Depois que eu tomei meu merecido banho, me deitei na cama descansando um pouco. Miguel apareceu no quaro subindo na cama de abraçando todo manhosinho.

— Papai! — Murmurou choroso 

— O que foi, pequeno? — Perguntei preocupado. 

— Mamãe fez uma coisa ruim comigo. 

— O que ele fez? — encarei o mais novo sério.

— Ele deu tapas na minha bunda e gritou comigo. Doeu muito. — soltou um suspiro

— Não acredito que ele fez isso. — fiz uma falsa expressão de irritação. Sabia que Miguel aprontava muito. Jimin tinha motivos para fazer isso. — vou castigar a sua mãe — Miguel sorriu largo saindo do quarto. Jimin logo em seguida entra no quarto e eu me levanto. O pressando contra parede. 

— Miguel disse que você queria falar comigo. — Murmurou — O que foi? 

— Não acredito que bateu no nosso filho. — segurei seu queixo o olhando sério. 

— Ele mereceu, você que o mimou demais. — argumentou 

— Vou te castigar por isso — sorri malicioso. O ômega engoliu seco sem reação. Me sentei na cama e o chamei mandando ele se deitar no meu colo de bruços. Abaixo suas calças junto com a cueca. Dando vista para sua bunda branquinha e grande. Dou o primeiro tapa arrancando um gemido baixo do mesmo. 

— Kookie, o que está... — foi interrompido pelo outro tapa que dei. 

— Cale-se — inseri outro tapa. Já estava de pau duro, só de ouvir o ômega gemer de dor. Sua bunda estava vermelhinha com as marcas das minhas mãos. O deitei na cama ainda de bruços, retiro minhas calças. Liberando meu membro duro como pedra. Pego o preservativo que estava na mesinha ao lado da cama colocando meu meu membro. Passo a minha mão gelada pela sua entradinha. Vendo o ômega se contrair. Coloco meu pênis dentro do mesmo e Jimin da um gritinho fino. Agarro suas madeixas começando a estoca-ló rapidamente sem dó nem piedade. Ele estava se contendo para não gemer alto, mas não adiantava. 

— M-minnie, não grite tão alto — falei entre gemidos.

— E-estou T-tentando, Kookie-ah! — Arfou apertando os lençóis 

Já estavamos bem próximos de chegar lá. Mas infelizmente. Ouvimos uma vozinha. 

— M-mãe? P-pai? — Era Myung agarrado com um ursinho nas mãos. saio rapidamente de cima de Jimin. Me cobrindo com os lençóis. O loiro faz o mesmo corado. Até broxei agora. Eu e o ômega estavamos ofegantes. 

— Myung? O que faz aqui? Deveria está no quarto. — falei como se nada estivesse acontecido. 

— Tenho medo do escuro — afirmou — Por que estava em cima da mamãe colocando o pinto na bunda dele? Está machucando ele? 

Encarei Jimin com os olhos arregalados sem saber o que falar. O loiro colocou a mão na cara com vergonha. Vi que eu que deveria explicar esse assunto. 

— Não estava machucando, eu estava brincando com sua mãe. É uma brincadeira de adultos. — expliquei 

— Entendi — riu — Mas é estranho...

— Por isso é pra adultos, estamos fazendo amor... E não era pra você ver isso. — suspirei 

— Mãezinha está com vergonha? — sorriu, Jimin ficou sem responder. Nunca o vi tão constrangido como agora. — Mamãe não quer responder.

— Esqueça isso... Promete que não irá contar isso pra ninguém? — Perguntei como se fosse algum segredo. 

— Prometo de dedinho — riu saindo do quarto. Dei um suspiro aliviado tirando as mãos do rosto do mesmo.

— Ele já foi! — gargalhei 

— Não ria — fez biquinho — Na próxima tranque a porta do quarto. 

— Claro, não irei esquecer. É que a culpa é sua. Você geme alto demais. 

— Na próxima é você que vai gemer alto.— falou indignado 

— O QUE?


Notas Finais


Gente não deu para fazer esse capítulo com os meninos adolescentes. Só no próximo tá bom? Meu celular ta descarregando. E não vai dar pra colocar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...