História O Príncipe de Gelo (nejisaku) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Colegial, Nejisaku, Romance
Visualizações 73
Palavras 1.311
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


gente o capitulo ta curtinho e sem capa, mas eu acho que ficou bom mesmo assim, em fim espero que gostem

Capítulo 14 - "Misunderstood"


*

*

*

Duas semanas haviam se passado desde o momento na casa dos Hyuugas e apesar de eu evitar ser vista com Neji incessantemente nos corredores, Sasuke estava em greve de silêncio por tempo indeterminado.  E acreditem ele levaria essa situação até se tornar insustentável. O que não demoraria muito, pois eu já estava no meu limite. 

 

Tudo já estava completamente confuso e complicado entre eu e Neji, mas Sasuke tinha a capacidade de fazer tudo ficar ainda mais conturbado. Nós não tínhamos pra nós dois um termo definido ainda, eu nem mesmo saberia dizer se poderia incluir a palavra “nós” no meu vocabulário para se referir a Neji e eu. 

 

Às vezes parecia que escondido era bem mais simples e por isso, me convenci que esse era o principal motivo, para que ele não me assumisse. Tudo entre nós entraria em combustão no segundo exato em que nosso mundos se colidissem para viver em união. Como água e óleo... ou qualquer outra coisa que não se mistura não importa o quanto tente. Infelizmente ou felizmente eu sentia que a nossa fraude chegaria ao fim em breve. 

 

Seus olhares sempre tão intensos vira e mexe encontrava os meus, me desnorteado com seu sorriso ladino e enigmático em tom debochado. 

Cada vez, se tornava mais difícil esconder nossos sentimentos principalmente o ciúme que eu passara a sentir por ele. Eu sinceramente não saberia dizer se conseguia disfarçar o descontentamento de vê-lo sempre cercado por garotas e de não poder reivindicá-lo sob minha posse, mas eu tentava, pelo bem do meu orgulho e da minha paz e sossego. 

 

“ Hora hora Sakura Uchiha sendo iludida por um bad boy, só posso estar perdendo o juízo”

****

Cheguei no extremo quando encontrei Sasuke e ino se atracando em cima do meu armário, onde ele insistia de permanecer, só pra me mostrar o quanto aquilo era desnecessário e é claro que tinha que ser a ino, pelo simples motivo de eu não suportá-la. 

 

— Sasuke até quando vai continuar com isso? — eu falava mas ele me ignorava como se eu nem estivesse presente. 

— Tá legal garoto você venceu o que quer ? Eu não aguento mais esse silêncio. 

 

— Quero que você suma— disse frio e eu permaneci encarando os dois com certo ranço, cara eles estavam fazendo do meu armário um motel, “ credo porque não vão logo para um quarto” 

 

Respirei fundo totalmente derrotada e cutuquei meu irmão querido “ocupado” fazendo a loira lançar um olhar em minha direção furiosa. “essa garota... será que não cansa de ser insuportável?”

 

“ não... com toda certeza, não, mesmo...”

— Garota!! será que você não se toca? Não vê que tá atrapalhando testuda... sua esquisita!!.— disse se desvencilhando dos beijos do Sasuke e vindo em minha direção, depositando o indicador no meu peito, de maneira nem um pouco gentil, enquanto despejava conjuntos de insultos e provocações. 

 

— Já chega!! pode ir garota some da minha frente... — disse Sasuke ao fundo já meio irritado entre as ofensas de ino, que não paravam de surgir uma atrás da outra como uma avalanche movida a ódio pela minha pessoa. 

 

— Ridícula... espera o que ? — ela parou de falar, me empurrando e  olhou incrédula para Sasuke que já estava com a pior expressão que vocês podem imaginar. 

 

— Você ouviu!! —rosnou. — Ela pode até ser insuportável, mas ninguém fala assim com ela na minha frente. — pela primeira vez em semanas, Sasuke não era o primeiro a me atirar uma pedra e eu não posso descrever o alívio que senti ao descobrir que talvez ele não estivesse assim tão chateado quanto eu pensava. 

 

— Sasukezinho!! vai deixar essa garota estragar o nosso lance — Ino falou manhosa se segurando em seu braço, enquanto um sorriso letal aparecia nos lábios dele ao ouvir-lá recitar o que seria  a maior ilusão de sua vida. Eu juro que nesse momento quase fiquei com pena da garota... Quase, mas eu desviei com sucesso. 

 

— Lance ? Que lance ?  — Riu em escárnio.

—Você é só um passatempo que achou que era algo a mais. — riu cruel.— Você até que é bonitinha mas é só, então não me ponha nos seus dramas, porque se eu tiver que escolher alguém... com certeza não será você. — silabou ele friamente. 

 

— M-mas...

 

— Ainda está falando ? — sorriu irônico —Yamanaka... você já me encheu, não torne isso mais vergonhoso pra você.— aquela situação foi péssima de se ver. 

 

Estar com Sasuke sempre exigia mais da outra pessoa que dele mesmo. Aturar seus momentos extremos, que iam de incríveis, 10 a 0 sentimento em dois segundos era quase impossível para qualquer uma que fosse masoquista o suficiente para entrar nessa loucura com ele. Não por elas, mas por ele que descartava rapidamente assim que seus novos brinquedos deixavam de ser novidade. 

Ele não era o tipo de cara por quem você se ilude simplesmente, era o tipo que tinha prazer em ver você destruída pelo seu fora épico que dera. Um idiota mas ainda sim meu irmão.  

Sei que deveria sentir pena de ino por se envolver nessa furada que era Sasuke Uchiha, mas convenhamos não é preciso ser um gênio para notar que quando se tratava de amor ele era completamente aquém a essa realidade. 

Ino saiu desesperada dali e ele me encarou de braços cruzados, quase como se dissesse pode falar... 

 

“é... isso não vai ser fácil.” 

 

— Você venceu...— disse a contragosto — diga seus termos— disse o fazendo sorrir.  

 

— Você sabe meus termos. 

 

— Tá como quiser. Agora vamos voltar a paz e sossego? Sem dramas ? 

 

 Eu estava cansada, cansada de ter que lidar com mais um problema dentro de casa. Por mais que eu odiasse a situação dele tentar controlar a minha vida amorosa somente para me proteger de um degenerado sem escrúpulos assim como ele, eu realmente queria a minha paz e o meu irmão de volta.  E infelizmente, como bom manipulador que era, ele tinha isso a seu favor. 

Eu queria os benefícios,  só os benefícios de estar enrolada até o pescoço com Neji em um relacionamento sem definição aparente. 

Eu torci o nariz ao perceber que era exatamente como Ino, iludida por momentos que podem ou não significar algo pra ele, mas que eu queria a todo custo descobrir, mesmo assim. 

Então simmm... se fosse preciso eu mentiria na cara dura, para a pessoa que sempre soube como entrar na minha mente sem nem precisar usar palavras. 

Não disse que seria fácil, nem que valerá a pena, porque afinal... quem é que sabe? Mas eu queria tudo sem precisar abrir mão de nada, então correria o risco. 

 

— Sem dramas ? — riu sarcástico 

— E você não mentiria pra mim certo irmãzinha ? — ele me encarou com certo desdém, enquanto eu quase engasguei com a pressão de suas orbes negras me fitando. Ele me pegou, eu mentia descaradamente, mas ele quem me forçou a isso.

 

— Sasuke... eu estou declarando desistência, o que você acha ? — “boa Sakura!!... respondendo uma pergunta com outra, ele com certeza não vai cair nessa”. 

 

— Ok então...já que é assim...— ele estreitou os olhos e logo depois, sorriu, como se não engolisse muito o que eu estava falando.
            — Vamos testar sua teoria... 

 

— Teoria ? — já estava pronta para gritar socorro, mas me mantive firme e inabalável, eu não podia fraquejar agora. Seu sorriso era ainda maior, como se planejasse algo e eu temi estar certa.

 

— Vamos todos no Diner hoje... — encarei meus pés ponderando sobre a merda que eu me enfiei, nada era tão simples e algo me diz que isso era uma cilada muito bem calculada. — Vai ser mais divertido com você lá — completou rindo um pouco, me dando um toque na testa e bagunçando os meus cabelos.  — Esteja lá pestinha.. — Eu gelei, mas agora não tinha mais volta. 


"Eu tropecei como minhas palavras
Fiz o melhor que pude
Droga, incompreendido
Boas intenções"

(Misunderstood - Bon Jovi)


Notas Finais


em fim gente é isso vou tentar postar o próximo rápido já que esse esta mais curtinho do que os que eu costumo postar, mas não garanto nada vocês sabem kkkkk eu sou doida, mas juro que vou tentar kkkkkkkkk mas é isso amores beijinhos e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...