1. Spirit Fanfics >
  2. O Príncipe dos Saiyajins >
  3. Como fazer pra pedir desculpas Part: 2

História O Príncipe dos Saiyajins - Capítulo 27


Escrita por: FannyLi

Notas do Autor


[...] o melhor amor é aquele que acorda a alma.
E nos faz querer mais,
Que coloca fogo em nossos corações
E traz paz as nossas vidas,
Foi isso que você fez comigo
E era isso que eu queria ter feito com você pra sempre...
(Diário de uma paixão)
Nicholas Sparks

Capítulo 27 - Como fazer pra pedir desculpas Part: 2


Após uns 20 minutos relaxando debaixo do chuveiro quente e pensando nas mais diversas coisas que poderiam lhe vim na cabeça naquele momento Vegeta terminou seu banho sem a mínima vontade, a água naquele dia parecia esta melhor e mais quente que de costume, mas com uma preguiça descomunal ele saiu do banho e se secou, ele entrou no quarto ainda se secando, após secar parte do corpo e deixar a outra molhada como era de costume ele jogou a toalha encima de uma poltrona que ficava perto da cama chegando a porta, ele foi até seu guarda- roupa e pegou um short simples branco de malha fina que não escondia quase nada de seu escultural corpo ele se vestiu olhando para Bulma na cama e percebendo que ela nem havia se mexido do local onde ele a colocou, ele foi até o interruptor e apagou a luz do quarto, mas o ambiente não ficou totalmente as escuras, pois a luz das luas de Vegeta-sei se refletia através da janela iluminando gradativamente o local e tornando um meio crepúsculo.

Vegeta foi até a cama e se deitou ao lado de Bulma virando para o lado oposto ao dela, mas estava sendo difícil esta ali sem toca-la, ele sentia o perfume dela o invadir e uma leve contração no seu ventre, foi demais pra ele, não resistiu e precisava toca-la, senti-la, então ele girou ficando por cima dela, apoiando o peso de seu corpo com os cotovelos, ela se mexeu, mas ainda não acordou, Vegeta levou seus lábios até o pescoço dela e a beijou devagar, explorando cada cantinho do pescoço da moça com seus lábios ávidos e famintos, Bulma começou a se mexer e a acordar lentamente, sentindo um corpo pesado sobre si e lábios extremamente quentes em seu pescoço.

De impulso e tomada pelo susto ela acordou de uma vez, temendo que talvez aquele corpo fosse de Brolly, pois a primeira coisa que veio a sua cabeça quando acordou foram os eventos daquela conturbada manhã, ela estremeceu e seu corpo reagiu de imediato querendo afastar o suposto “inimigo”, Vegeta sentiu o medo dela e parou de beijá-la e a encarou, olhando fundo nos olhos da moça, o corpo de Bulma começou a se acalmar ao notar mesmo na penumbra do quarto que aqueles grandes olhos negros que a fitavam, era de Vegeta.

 _ Vegeta... –disse apenas para confirmar que realmente era ele.

 _Príncipe Vegeta pra você. –disse ele quase num sussurro no ouvido dela com um sorriso de canto, o corpo de Bulma relaxou e ela sentiu Vegeta a beijar pedindo passagem na boca dela com sua língua úmida, ela cedeu à passagem dele aproveitando para explorar os lábios daquele saiyajin.

Vegeta com uma de suas mãos se livrou da blusa dela acariciando de leve os seios da moça provocando arrepios nela que naquela hora já não pensava mais em nada, ele sentia o quanto eles eram macios e firmes, todo seu movimento era enquanto a beijava ferozmente a deixando sem ar.

Vegeta desceu seus lábios até os seios dela os abocanhando, brincando com os mamilos dela os deixando cada vez mais eriçados, Bulma gemia baixo enquanto mantinha os olhos fechados, ela explorava as costas dele com as mãos, o sentindo quente e vibrante, Vegeta desceu seus beijos pela barriga dela e retirou a calca preta de algodão que ela usava e fez o mesmo com a calcinha, ele voltou a beija-la na boca enquanto massageava o sexo dela com dois de seus dedos e a sentindo pronta se livrou de seu short em apenas uma puxada.

Vegeta virou Bulma a colocando de quatro na cama, ele a penetrou de uma vez quase gemendo de prazer ao enfia- se todo dentro dela, aquela com certeza era a posição que os saiyajins mais gostavam. Ele começou a se movimentar rápido dentro dela, em estocadas firmes, ele segurava o quadril dela com força pra que a moça não perdesse o equilíbrio, Bulma agarrava o travesseiro se sentindo invadida cada vez mais rápido, ela gemia baixo e tentava se conter a todo tempo, ele não merecia ouvir os gritos de prazer dela, ela ainda estava chateada pela forma com que ele a tratou mais cedo, ela foi vitima e não teve culpa, a não ser que beleza agora fosse motivo de culpa, ela esperava que Vegeta fosse um pouco mais compreensivo, mas não foi nem um terço do que ela esperou dele, ele se mostrou muito dominador, como estava sendo agora, foi ai que percebeu o que já deveria ter percebido a tempos, ela estava apenas sendo usada por Vegeta, ela era o brinquedo dele que ele poderia jogar fora quando se cansasse de brincar, talvez uma atitude ou outra dele a fizeram pensar diferente, mas era apenas isso, ela nunca seria diferente, ele sempre a trataria da mesma forma, durante o dia, frio, grosseiro e dominador durante a noite um perfeito amante a quem a dava horas perfeitas de prazer, mas era só isso e ela não poderia esperar mais. E o pior disso tudo, é que estava gostando dele.

Mas apesar de ainda esta chateada e com um pouco de raiva ela estava gostando de esta ali sendo dominada por ele, era com um desejo insano que a consumia por inteiro. Quando percebeu que Bulma logo chegaria ao ápice, Vegeta cessou suas estocadas e saiu de dentro dela, ele a virou a deitando de costas na cama e se deitou por cima dela, Bulma não entendeu o porquê dele ter parado, logo naquela hora, ela não queria que ele parasse, seu sexo queimava e latejava de desejo e era num desejo insano que ela o queria.

Vegeta se deitou sobre ela fazendo seu sexo roçar na feminilidade de Bulma que suplicava por um carinho.

_ Implore por mim... –pediu ele rouco no ouvido dela, ele sabia que ela o queria, mas queria ouvir isso da boca dela.Bulma o olhou surpresa, ela não esperava aquilo e finalmente entendeu o que ele queria, mas não iria da-lo.

_ Não! –disse firme, virando o rosto para o lado, pois não iria da esse gostinho a ele.
 

 

_ Implore! Eu sei que você quer–disse ele mordendo de leve a orelha dela, continuando a tortura em seu sexo.

_ Eu não quero nada! –permaneceu firme sentindo o membro a acariciar, mas estava fazendo o possível para se conter.

_ quer sim, e se não implorar eu não a deixo gozar, e eu sei que você me quer aí dentro de você... –ele sussurou de forma tão sensual que Bulma achou que fosse morrer, ele apertou os seios dela, ele queria mata-la e estava conseguindo, ele roçava seu membro nela entrando só a pontinha, Bulma estava enlouquecendo e quanto mais ele a acariciava, mas ela sentia desejo. Vegeta também já estava ficando louco, mas se controlava, ele queria brincar um pouco com ela e notou que logo conseguiria o que queria com êxito.

 

 

_ Para de me torturar desse jeito! –gritou brava com o rosto vermelho vendo diversão nos olhos dele.
 

_ Então diga que me quer. –disse no ouvido dela e depois passou a beija-lhe o pescoço com desejo, decidido a não para sua “tortura” com a jovem moça.
 

_ Não digo, não digo! –protestou mantendo a postura.
 

_ Isso só vai acabar quando disser o que eu quero ouvir. –falou Vegeta rouco enquanto beijava o corpo dela, suas mãos acariciavam as coxas da moça e sua calda as apertava de leve, seu membro continuava fazendo movimentos sensuais na moça, num vai e vem excitante porém sem adentra-la. Bulma estava a ponto de ter um enfarte de raiva, ela se contorcia e tentava controlar a vontade de ser possuída por ele, ela gritava internamente, mas sem força alguma para tira-lo de cima dela e cessar aquela tortura que a estava enlouquecendo de tal forma que ela nunca conseguiria explicar, ele estava a maltratando de forma cruel, ele era baixo, estúpido, arrogante, extremamente encantador e sexy um tremendo filho da puta!  Ela o xingava na mente com todos os nomes que lhe vinham na cabeça, Vegeta via que ela estava aponto de explodir e estava adorando, ele só queria vê quando ela iria ceder e a cada vez que a via se contorcendo lhe dava mais prazer.
 

Quando percebeu que não iria mais suportar aquilo Bulma resolveu ceder quase morrendo de raiva de si mesma.
 

_ Ta bom, eu desisto, eu te quero, quero muito, satisfeito? –disse quase cuspindo as palavras que custaram a sair, naquele momento ela estava se odiando, pois havia feito o que Vegeta queria, havia entrado no joguinho dele, ele a manipulou fácil e ela não conseguiu se conter.
 

_Ainda não... –disse dando um sorriso de canto enquanto se dava os parabéns por ter vencido mais uma vez, ele sempre conseguia o que queria independente do que fosse.
 

_ O que você quer mais? Que eu me humilhe? Pois pode esperar sentado. –disse ficando ainda mais brava. Vegeta adorava vê-la brava daquele jeito e de deu conta naquele momento, ela era durona, boca dura, o desafiava , não tinha medo de dizer o que pensava a ele. E isso o intrigava nela, por mais que negasse.

_ Não é isso. –disse luxurioso a penetrando de uma vez arrancando um grito alto e estrondoso de surpresa da moça. _era isso que eu queria ouvir. 

Começou a estoca-la de forma firme e potente. Vilma não conseguia parar de gemer, ela o batia, com raiva de si mesma por ter cedido... E está gostando.

_ mulher irritante... - ele falou rosnando e se aproximou do ouvido dela. _ eu sou o único que vai entrar dentro de você... -gemeu. _ você é minha ouviu bem!. Vegeta segurou no rosto de Bulma e a fez olhar pra ele, se perdendo na imensidão daqueles olhos azuis. Se acontecesse alguma coisa com aquela menina jamais se perdoaria...

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...