1. Spirit Fanfics >
  2. O Príncipe dos Saiyajins >
  3. Meios e fins...

História O Príncipe dos Saiyajins - Capítulo 49


Escrita por: FannyLi

Notas do Autor


Ultimo capitulo gente....
To chorado aqui.
Espero que tenham gostado dessa fic mais do que eu gostei de escrevê-la e agradeço por demais aos comentários e favoritos.
Agradeço todas as dificuldades que enfrentei; se não fosse por elas, eu não teria saído do lugar. As facilidades nos impedem de caminhar. Mesmo as críticas, nos auxiliam muito.
As histórias nem sempre terminam no desfecho. Muitas vezes, é a partir dele que realmente começam.

Capítulo 49 - Meios e fins...


Fanfic / Fanfiction O Príncipe dos Saiyajins - Capítulo 49 - Meios e fins...

1 ANO DEPOIS...

 

NA TERRA...

 

Bulma havia dado a luz a um belo menino de cabelos lilás e olhos extremamente azuis, que ela chamou de Trunks. Trunks Briefs, um garotinho esperto e amável. Bulma estava em casa e havia revisto todos seus amigos e matado a saudade de todos que imaginavam que a moça estava trabalhando no planeta Tyrssa, como eram seus planos e os de seu pai. Ela havia contado a eles todo o ocorrido durante aqueles turbulentos meses em que passou no planeta Vegeta – Sei, e todos lamentaram muito sua sorte inclusive  a perda do Dr. Briefs que foi uma pancada para todos, principalmente para a Sra. Briefs, mãe de Bulma que lamentava ter perdido o marido e não poder tê-lo enterrado como um humano  e se despedido dele, ela ainda estava abalada, mas a chegada de seu neto a fez se iluminar de novo e trazer vida a casa que estava em repleta tristeza.

Mas agora todos desfrutavam a vinda de Trunks que trouxe muita alegria a capital do oeste.

 

****

 

As coisas na terra haviam mudado muito e Bulma quase não reconheceu nada, era bom estar em casa de novo e voltar a ser quem era, e não uma escrava, mas tudo o que ela viveu em Vegeta – Sei ainda estava fresco em sua memória, e tudo aquilo ainda a arrepiava, só lamentava ter deixado Stella la e não sabia o que a amiga poderia estar passando, queria ter trazido a moça com ela, e se sentia mal só de pensar o que  a pobre ainda poderia está passando naquele planeta inescrupulosos e sem piedade.

 

****

 

Vegeta achava tudo muito estranho e ainda tentava se acostumar com a vida na terra, mas aqueles costumes terráqueos ainda eram estranhos pra eles, nada de Rei, Escravos, Poder, cada um tinha sua vida e ninguém mandava nela, o planeta era livre e todos faziam o que bem queriam. O que ele achou mais estranhos era o fato de ter outros Saiyajins ali, havia Goku e o pequeno Gohan, e ele descobriu também que o guerreiro de nome Goku era Kakarotto, filho mais novo de Bardock ex-general de seu planeta que foi morto há tempos atrás e irmão de Radditz, Soldado que o ajudou na fuga de Bulma, a semelhança entre Goku e Bardock era indescritível e também descobriu que o Lendário super Saiyajin não era conquistado apenas por guerreiros de sangue nobre, pois Goku também havia conseguido essa transformação.

Todos o acolheram na terra. A família e os amigos de Bulma o acolheram sem fazer distinção de quem ele era e do que ele havia feito, é certo o que Bulma passou durante todo aquele tempo, mas ele a protegeu, e por conta dessa proteção ela estava em casa viva, alguns o odiaram, Yamcha foi um deles, mas ele foi bem acolhido e amado, Vegeta estava no meio de uma verdadeira família e às vezes isso o assustava, nunca teve uma família de verdade, nunca teve ninguém por perto, teve que suportar a perda da mãe, e depois a do irmão sendo mandado para um planeta qualquer, ficou sozinho com um pai que não lhe dava atenção e agora, estava ali, com pessoas que se importavam com ele e se preocupavam com ele, todos tinha que ter medo, ele era um Saiyajin e poderia matar todos, mas ninguém parecia se importar se ele era uma ameaça ou não.

Havia momentos em que o Príncipe destronado sentia falta de casa, do planeta onde viveu e dos costumes de la, as vezes ele queria pegar uma nave e sumir dali, voltar pra casa, ou até matar todos aqueles terráqueos e quem sabe dominar  a terra, queria voltar a ser o Vegeta de antes, queria voltar a ser frio, implacável e sanguinário, mas não conseguia, quando ele pensava nisso a imagem de uma mulher de olhos e cabelos azuis penetrantes vinham a sua cabeça e o fazia desistir, mesmo porque, o pai o mandou embora e ele não voltaria com o rabinho entre as pernas pedindo pra voltar, seu orgulho ainda permanecia intacto, e agora querendo ou não ele tinha uma família, uma família que deveria proteger.

E agora o Príncipe dos Saiyajins tinha uma família de verdade..

 

 

EM VEGETA – SEI...

 

Um ano havia se passado e Rei Vegeta sofria em silêncio longe do filho, sentia falta do primogênito, mas era orgulhoso demais para ir atrás dele e pedir desculpa e levar o filho de volta pra casa e também sabia que o filho não voltaria, foi bem claro ao dizer que não o queria de volta. Ele comandava o planeta como sempre fez e não tinha tempo para mais nada, o mundo tinha se fechado pra ele, mais em todos os lugares ele ouvia o nome do filho, todo mundo queria saber onde estava o Príncipe Vegeta e o que foi feito dele.

 

****

 

Já fazia meses que Amelie estava desaparecida e ninguém sabia onde ela estava, ninguém sabia o paradeiro da moça, a ultima vez que a viram foi logo quando o pai morreu quando ela vendeu a luxuosa mansão que morava com o pai e dispensou os empregados, ficando apenas com alguns Soldados de confiança, ela também vendeu vários outros imóveis e automóveis pertencentes ao pai, juntando assim um grande capital em dinheiro e se mudando e desde então ninguém mais havia visto a jovem e nem sabia onde estava, tinha simplesmente desaparecido.

A verdade é que desde a morte do pai, Amelie se refugiou numa cidadezinha ao Oeste de Vegeta – Sei, que ficava bem distante do distrito real, ela comprou uma chácara que ficava numa montanha coberta por neve, uma neve espessa que cobria todo o local completamente despovoado e que continha os mesmos efeitos da nevoa das montanhas negras, ela interferia no sinal de Ki’s emitidos pelos Scouters, e era impossível localizar alguém que estivesse nessa montanha, ela vivia la com alguns Soldados que protegiam a chácara e poucos empregados que ela havia contratado.

A jovem nutriu um ódio insano pelos Saiyajins e tudo o que queria era matar aquele que destruiu seu pai, o amor descomunal que sentia pelo Príncipe foi esmagado pelo ódio que sentia por ele, ela treinava arduamente sonhando com o dia em que fosse se vingar do Príncipe dos Saiyajins, iria ter sua vingança, custe o que custasse.

 

****

 

Radditz havia ganhado o titulo de General de Vegeta – Sei mesmo depois de ter tido ajudado o Príncipe a fugir com a escrava, ele era um dos Soldados mais fies e fez por merecer o titulo que recebeu. A seis meses uma raça alienígena de nome Ingues tentou invadir o planeta, eles eram uma raça fraca que usava magias negras e feitiços, Radditz descobriu a invasão antes mesmo do Rei e para provar que era um Soldado forte partiu sozinho para um local do planeta em que a tropa de 150 guerreiros Ingues estava escondida. Ele voltou 2 semanas depois muito ferido e cansado, mas trazendo consigo a cabeça do chefe Ingues e o restante dos corpos dos 149 guerreiros estavam dentro de uma cela em sua nave.

Depois de ter exterminado a raça ele recebeu o titulo de General, por ter demonstrado bravura, coragem determinação e um pouco de burrice, o jovem General estava muito feliz, mas sentia falta do Príncipe.

 

****

 

Maron ainda vivia como escrava no palácio, mas como sempre em uma melhor condição do que as outras moças, ela sempre tinha livre acesso pelo palacio e não era diariamente sudomizada por nenhum Soldado nem pelo Rei que gostava de tocar nela quando a mulher era mais jovem. Ela já havia se acostumado a sua situação, e não reclamava mais, ela agora não era mais apenas uma empregada do palácio, era como uma “patroa” dos empregados, era ela quem escolhia as escravas que iriam trabalhar no palácio, as treinava para os serviços, preparava aquelas que seriam escravas dos Soldados e também era ela a responsável por da às escravas diariamente uma dose de um liquido avermelhado com gosto de sangue que impedia uma gravidez, já corria os boatos que a escrava do Príncipe estava grávida e Maron não queria que acontecesse com outras moças o mesmo que aconteceu com Bulma e também com a jovem stella. Ela era responsável por todas as escravas do palácio, e ela também levava as escravas que haviam sido compradas pelos Soldados para comprarem roupas todos os meses em um mercado onde vendia roupas usadas para escravos.

 Agora Maron tinha uma vida diferente da que tinha antes, e recebia pelos seus serviços e não era mais vista como uma escrava velha que limpava o chão. Por tantos anos servindo a família dos Saiyajins com fidelidade e competência, Maron deixou de morar no quartinho na cozinha e passou a viver numa pequena casinha que ganhou do Rei no palácio, e agora ela poderia dizer que tinha uma vida feliz, mas sempre que ia dormir pensava em Bulma e torcia pra que a menina estivesse bem e feliz.

 

****

 

Há Quatro meses Stella tinha saído do palácio, ela estava morando junto com outros Soldados escravos em uma colônia onde eram produzidas as Armaduras de Kliptônio com as pedras extraídas de seu planeta, isso aconteceu depois que a moça engravidou do Rei.

Em uma das muitas noites em que dormia com o Rei Stella engravidou, assim como Bulma, ela também se desesperou e tentou se matar no banheiro cortando os pulsos com um canivete que pegou do Rei, ela soube por Maron do que acontecia com as escravas que engravidavam e preferia a morte do que vê o filho morto pelo próprio pai, ela tentou cometer esse ato de puro desatino como sua amiga tentou um dia ao saber da morte do pai, mas assim como Bulma Stella também foi impedida, Rei Vegeta chegou a tempo antes que ela rompesse com o canivete a artérias e veias do pulso, o Rei exaltado após rasgar um pedaço do vestido da moça e amarra no pulso cortado para estancar o sangramento perguntou exaltado o que aconteceu e o porque daquele atentado, Stella sem escolhas contou que estava grávida e de joelhos e chorando pediu clemência pelo filho, a primeiro momento Rei Vegeta quis mata-la, mas não conseguiu, talvez nesse ponto ele era igual ao filho, pois também vacilou em dar fim em uma escrava e então ele a mandou para uma colônia sem que ninguém soubesse de nada e assim poderia ter o filho longe dali.

As únicas pessoas que sabia da gravidez de Stella era Maron que jurou ao Rei que mais ninguém saberia.

Stella pela primeira vez desde que chegou ao palácio estava feliz, ela havia conhecido pessoas boas que a ajudavam muito e também havia reencontrado seus irmãos mais novos que estavam trabalhando la e estava morando com eles agora, ela havia reunido parte da sua família e se sentia feliz, em poucos meses seu filho nasceria e ela poderia reconstruir sua vida, mas as vezes quando dormia acariciando a barriga crescida sentia uma certa falta do pai da criança e as vezes queria que ele estivesse ao lado dela.

 

****

 

Uma nave vagava pelo espaço sozinha, era pequena com capacidade apenas para uma pessoa dentro, vagava com um rumo, um destino e um propósito, dentro dela estava um homem que feições sombrias, motivado apenas pelo desejo de sua vingança pura e implacável, ele olhava o espaço pela escotilha da nave e via o imensidão infinito escuro, ele ergueu a cabeça ao avistar um planeta vermelho adiante, um planeta pequeno devido a distancia em que estava dele, ele sorriu, um sorriso de puro ódio e disse.

_ Vegeta – Sei explodira em mil pedaços. E você também Príncipe dos Saiyajins! –disse Freeza.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...