História O príncipe e a cavaleira - Nanatsu no taizai - Capítulo 5


Escrita por: e Hayziel

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 5
Palavras 762
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Informações


Fanfic / Fanfiction O príncipe e a cavaleira - Nanatsu no taizai - Capítulo 5 - Informações

HAYNARA

Eu: Nosso objetivo é a capital dos elfos, onde vamos procurar a Kime.

Belle: Você não falou que ela estava morta?

Eu: Mas é a única pista atual que temos. Temos que ir lá.

Leandro: Que tipo de lugar é esse, Joker-san?

Eu: Vai saber. Nunca ouvir falar sobre um lugar como esse.

Shoyo: Soube que lá é chamado de capital dos mortos. Será que não existe fantasma lá?

Diego: Não fale essas coisas.

Shoyo: Mas se ela estiver mesmo lá, quem garante que ela está viva? 

Leandro: Shoyo-chan, pare!

Eu: Fantasma, né? - Olhei pela janela - Chegamos! - Fomos pra fora.

Diego: Essa é a capital dos elfos?

Eu: Aqui é o lugar mais próximo da capital, segundo os boatos. 

Leandro: Entendo.

Eu: Primeiro: Reúnam informações sobre a Kime e a capital dos elfos. Além de conseguimos lucros pra taberna.

Dei alguns afazeres pra todos e o Leandro quiz ajudar. Dizendo que suas feridas estavam melhores, ele insistiu e então eu pedi pra não se esforça demais e acabar se machucando. Com um lindo sorriso meigo, ele concordou, então eu e os outros fomos fazer o que tínhamos combinado. Porém, a Belle tinha sumido naquela hora...

...

NARRADORA

Entendo Belle caminhava pelo pequeno vilarejo que mais parecia está abandonado, acabou se encontrando com dois irmãos. Ela fala algo com eles quando uma lança perfurou o seu peito e uma garotinha estava deitada em cima da lança. Surpreendendo a Belle, a garotinha falava como se já conhecesse ela a muito tempo.

Garotinha: Não tem nada a me dizer, Belle?

Belle: Quem é você?

Garotinha: Quem sou? Não me diga que também esqueceu disso? 

Belle: Não costume me lembrar de pirralhas, desculpa.

Garotinha: Isso não importa. - Fez a lança atravessar seu peito - Não é, Belle, o pecado da raposa. Ou prefere Belle, a imortal.

Belle: Hnm... - Curou sua ferida em segundos - Que boca suja a sua. O que sabe sobre mim? 

Haynara: Ei, Belle. - Bateu na sua cabeça.

Belle: Capitã, não se intrometa.

Haynara: O que estar fazendo?

Belle: Uma pirralha que veio me incomodá. - Apontou pra cima - Ela é muito irritante.

Diego: O que está acontecendo aqui? - Viu a garotinha - Hã. 

Haynara e Diego: Kime!

Belle: O que? Aquela não é a Kime, porra nenhuma! 

Haynara: Bom... Ela está um pouco diferente. 

Belle: Ela ficou mais nova! Essa é a questão principal aqui! 

Diego: Kime, você estava a nossa procura? Que bom que voltou! 

A Kime saiu de lá sem falar nada, surpreendendo a todos que apenas a via indo embora. 

... 

Belle deu algo para os dois irmãos comer e assim começaram a falar com a Belle sobre a Kime. Sem saber quem era, disseram que ela chegou no vilarejo em busca da capital dos elfos. Ao saber que o vilarejo é a entrada da capital dos elfos, ficaram surpresos. Diego, muito chateado, se perguntava o motivo para a Kime ter saído daquele jeito. 

Enquanto isso... Kime estava se achando uma idiota, abafando seus gritos na sua almofada. Chateada por achar que o Diego iria pensar que ela fugiu dele, se lembrou do que o Diego falou ao ver ela. Vendo que a sua capitã continua do mesmo jeito de dez anos atrás, achando estranho. 

...

Ao chegarem em um lugar onde não tinha nada, ficaram quietos e de repente, várias flores apareceu no chão e todos se surpreenderam. As pétalas das flores se soltaram e começou a se formar um redemoinho em volta deles, de uma forma encantadora. Quando o redemoinho se desfez, viram que já não estavam mais no vilarejo. E sim, em um lugar onde tinha vários cristais verdes.

Diego: Capitã? 

Haynara: Sim.

Leandro: De quem será que foi as lembranças que nos trouxe aqui?

Shoyo: Não sei.

De repente, Belle saiu correndo e a Kime apareceu, indo atrás da Belle. Sem saber o que elas estavam pretendendo fazer, Haynara falou pra matarem o tempo. Mesmo preocupada, Haynara sabia que podia confiar na Belle, então não fez nada.

Leandro: O que deu na Belle?

Haynara: Vai saber. Mas... Sei que ela não nos deixaria por qualquer tipo de besteira.

Diego: E o que a Kime foi fazer atrás da Belle?

Shoyo: De uma coisa eu sei... A Kime e a Belle estão atrás da mesma coisa, não acha, Joker?

Haynara: Talvez... 

Leandro: Joker-san... Como você pode está tão calma?

Haynara: Porque não tenho motivo pra perder a calma. Sei que elas vão ficar bem.

Leandro: Nem sei porque você é o pecado da ira, se você sempre estar tão calma. 

Leandro deu um beijo na testa da Haynara e o coração dela acelerou com a atitude dele. O jovem príncipe não fez questão de entender o que sentiu ao fazer aquilo, mas gostou de sentir.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...