1. Spirit Fanfics >
  2. O Príncipe Mestiço — 1971 >
  3. Os marotos

História O Príncipe Mestiço — 1971 - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Os marotos


Plataforma 9 três quartos, 2 de setembro

“Tchau Rosa, vamos sentir saudades princesa, você certamente será uma ótima bruxa” Meu pai disse com doçura me dando um abraço, minha mãe concordou e se agachou para me abraçar também.

“Tchau mãe, tchau pai, até as férias!” Rosa disse emocionada, logo ela atravessou a parede entre a plataforma 9 e 10, entrando em um dos vagões do trem para hogwarts

Aquela cena, para um garoto de 11 anos com pais tóxicos, era tudo o que ele desejava. Ele veio sozinho para Hogwarts pois seus pais não quiseram o acompanhar, mesmo sendo um momento muito especial para o menino.

Rosa estava passando pelos vagões, estavam todos cheios, talvez ela estivesse atrasada demais. Ela passou por uma cabine onde havia 4 garotos sentado.

“Com licença, todos as cabines estão cheias, eu poderia me sentar com vocês se não for incômodo?” Os marotos, como se denominavam, até pensaram em negar, mas a garota foi tão gentil e doce que sederam um lugar para a menina.

“Claro, sente-se do meu lado” Um garoto de cabelo longo e cacheado pediu, ele era realmente fofo.

“Prazer, nos somos os marotos! E você?” Um garoto de óculos redondo apresentou o seu grupo como “os marotos”.

“ Meu nome é Rosalia, mas pode me chamar de Rosa.” Ela disse sorridente e alegre, como sempre foi. Eles adoraram a viagem com a senhorita Brown, ela super gentil e educada, sempre cautelosa com suas palavras para não ofender ninguém, a garota era realmente um doce de pessoa.

Ao chegar em hogwarts, Dumbledore apresentou um pouco da escola para os novos alunos e depois a típica cerimônia para a seleção das casas começou. 

“Severo Snape” Minerva Macgonagall chamou e aquele mesmo menino da loja Olivaras se aproximou, Rosalia não deixou de reparar nas piadas que os marotos fizeram sobre a aparência do garoto, ela obviamente se sentiu contrariada, pois havia gostado dos meninos, mas não de suas piadas de mal gosto.

“Sonserina!” O chapéu seletor disse estridente sem ao menos pensar direito, todos da mesa da sonserina aplaudiram o garoto. 

Quando chamaram os marotos, impressionantemente todos foram para a Grifinória, eles pareciam felizes de estar nessa casa.

“Rosalia Brown” Minerva chamou pelo o seu nome a deixando ansiosa, ela foi rapidamente até o chapéu seletor e se sentou.

“Uau, é um caso difícil... seria muito bem-sucedida na corvinal, sua inteligência é impressionante! Mas não, deixa eu ver... Grifinória? Não... SONSERINA!” O chapéu seletor foi estridente novamente, ela ficou feliz por seguir a tradição de sua família, ela se sentou ao lado de Severo Snape.

“Olá, prazer, meu nome é Rosalia, eu te cumprimentei algum tempo atrás no beco diagonal” Rosa disse sorridente, ele se virou e sorriu para a menina.

“Prazer, meu nome é Snape, eu me lembro de você.” Ele respondeu Rosa educadamente, mas quando a professora Minerva chamou pelo nome “Lily Evans”, o garoto se virou novamente com um brilho enorme em seus olhos.

Rosa pensou que eles deveriam ser namorados, ou estavam apaixonados “muito fofo” ela pensou consigo mesma. 

Assim que todos foram selecionados e os talheres surgiram na mesa, a morena começou a comer com certos modos que faziam alguns duvidar sobre o fato dela não ser da realeza trouxa. A menina era expecionalmenre educada e calma, como uma verdadeira princesa, isso certamente atraiu olhares diferentes para ela.

Algum tempo depois os pratos desapareceram e Dumbledore anunciou o toque de recolher, todos os monitores levaram os alunos de suas respetivas casas para os salões comunais.

“Ei, Rosa, por que está andando com esse.. ranhoso? Por que não aproveita nossa companhia?” Sirius Black disse sarcasticamente, fazendo o Sonserino ficar vermelho de raiva e vergonha.

“Desculpem, garotos, mas Severo é uma ótima companhia, se vocês são tal maldosos assim, talvez eu devesse me afastar” Ela disse com seu tom de voz calmo e gentil de sempre, porém dessa vez suas palavras foram como pedras os atingindo.

Severo deu um sorrisinho para sua colega e eles continuaram andando antes que o grupo pudesse lhe responder alto.

“Ei.. obrigada por me defender deles.” Snape agradeceu, ela apenas disse que qualquer um faria isso e que não foi nada demais.

Eles chegaram em seu salão comunal, era esplêndido, porém logo tiveram que se separar para ir para seus dormitórios.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...