História O Príncipe Sádico - Shawn Mendes - Capítulo 8


Escrita por: ~

Visualizações 675
Palavras 3.697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIEEEEEEEEE
EU SEI QUE DEMOREI, NÃO ME BATAM
MAS ESCREVI UM CAPÍTULO GRANDINHO PRA VOCÊS
MEUS OLHOS DOEM PQ SÃO 3 HORAS DA MANHÃ
NÃO DORMI, TO ESCREVENDO DIRETO
AMANHÃ TEM AULAS ÀS 6, COMO VOU PRA ESCOLA?
CAPSLOCKE SIM
NÃO PUDE REVISAR, ENTÃO SORRY OS ERROS

Capítulo 8 - Novos Caminhos


Fanfic / Fanfiction O Príncipe Sádico - Shawn Mendes - Capítulo 8 - Novos Caminhos

P.O.V's Ellie Espinosa

16 de Maio, quinze dias para as férias.

   -Pô mãe, pra que essa grit... - eu fechei a boca imediatamente ao ver a figura alta sentada na mesa da minha cozinha.

   O que Shawn Mendes estava fazendo na minha casa às sete da manhã?

   Lá estava ele: Blusa de manga longa e calça preta, os cabelos levemente enrolados caindo sob a testa, eu não conseguia ver uma olheira em sua face, perfeito, como sempre. Acredito que ele só saiba usar esse tipo de roupa: preta. Mas isso não mudava o fato de que ele realmente parece um príncipe.

   Foi então que eu me toquei:

   Eu estava com um short hiper curto e uma blusa mega velha. Acho que nunca apareci tão mal vestida na frente de alguém. Shawn percebeu minha vergonha e sorriu daquele jeito malicioso.

   -Poxa filha, você nem me contou que o seu amigo mora perto da gente... - que mentiroso, ele deve ter dito que mora perto.

   -É, eu devo ter... esquecido.

   Encarei o Mendes. Minha mãe estava de frente para mim e de costas pra ele, o que permitiu que seu olhar me analisasse de cabeça aos pés. Pervertido.

   Ele tá tomando MEU café.

   Pior que eu tive um sonho erótico com esse filho de uma...

   -Elizabeth? - ela estalou os dedos e eu saí da minha viagem. - Vai se arrumar meu amor!

   -Tá bom, tá bom... - eu concordei.

   Ainda sem saber como reagir e sem nenhuma disposição, voltei ao meu quarto e comecei a me arrumar. O clima está frio e chuvoso, meu humor já é uma merda de manhã e ainda tem escola com essa vibe de sono.

   Voltei para a cozinha e vi minha mãe conversando toda alegre com aquele embuste. Espero que ele não tenha falado merda de mim.

   Me sentei e só tomei um gole de café em silêncio. Não fiz questão de demorar, ainda estava estranhando ele em minha casa. Não sei se isso é bom ou ruim.

   -Vamos Shawn? Vamos nos atrasar... - levantei-me e dei um beijo na minha mãe.

   Shawn se despediu na maior intimidade, esse menino pensa que é quem?

   Assim que pus os pés pra fora, me virei para ele e perguntei:

   -Que diabos você estava fazendo na minha casa, Mendes?

   Ele riu e desceu as escadinhas da entrada com as mãos nos bolsos. Para alguém que acordou cedo, ele estava de muito bom humor. Quem consegue ter bom humor à essa hora?

   -Vim fazer uma visita para a minha namorada. - ele continuou sorrindo enquanto falava. - Afinal, nunca nos viram chegar juntos, só vêem indo embora.

   Eu revirei os olhos. Apertei o casaco contra o corpo e continuei andando, tentando evitar as poças de água formadas no chão.

   Íamos pela calçada enquanto os carros passavam na rua, a chuva da noite anterior deixou tudo por completo molhado.

   Me senti sem graça. Shawn estava do meu lado, era o mesmo cara de sempre: bonito, sarcástico e misterioso. Mas eu só me lembrava do meu sonho, me dava arrepios até.

   -Terra para Elizabeth... - ele cantarolou.

   -Me desculpe. Estou cansada.

   -A cadela não faz nada da vida e tá cansada de que?

   Eu parei por um instante e olhei com desdém para ele.

   -Vamo parar né? Me tratar mal até vai, mas chamar de cadela é outra história.

   O sorrisinho dele surgiu rapidamente.

   -Não esquece que quem precisa da minha ajuda aqui, é você.

   Dito isso, ele saiu andando na frente e me deixou pra trás. Preferi manter distância e continuamos calados até chegar à escola. Logo na entrada encontramos Aaron.

   -Olha ela, a causante. - Carpenter me deu um abraço e um beijo na testa.

   Outro estranho.

   -Vocês tão fodidos. - ele continuou.

   Shawn franziu as sobrancelhas e cruzou os braços. Atravessamos o portão e fomos em direção ao pátio, perto do lugar onde eu contei tudo para o Mendes.

   -Por quê? - Shawn perguntou. Nós nos sentamos em um banco.

   -Ontem teve avaliação de desempenho surpresa, vocês foram os ÚNICOS que faltaram do primeiro ano.

   Uau.

   No primeiro ano, tem cento e vinte alunos alunos. Sessenta em cada semestre, trinta em cada sala. Shawn é do 1A Grupo A, e eu do 1A Grupo B. Tecnicamente, a turma dele tem os "mais espertinhos" e na minha, o resto da panela, se assim posso dizer.

  Na hora, minha boca foi no chão.

   Prova? Surpresa? Sem estudar?

   -Puta que pariu... - xinguei baixinho, mas foi o suficiente para eles ouvirem.

   -Calma, é só matemática e português. - Aaron tentou me tranquilizar. - Vocês devem fazer no primeiro tempo.

   -Eu sou péssima nas duas coisas, Aaron. - respirei fundo. - Eu tô ferrada.

   É, eu vou reprovar no primeiro semestre. Muito legal. Parabéns Ellie.

   O sinal tocou bem na hora que eu ia pedir cola pro Carpenter.

   Alguém me mata.

   [...]

   Dito e feito.

   Lá estávamos Mendes e eu na sala de exames com apenas um professor. Ele havia dado a prova e voltou a mexer em seu celular.

   Minha mesa estava ao lado da do Shawn, e eu podia ver claramente que ele não tinha nenhuma dificuldade em fazer aquela maldita proca, enquanto eu...

   Nem meu nome tinha escrito.

   Só pensava no "me fodi". E bonito.

   O gênio estava praticamente com a prova feita e eu lá que nem idiota olhando e não entendendo nada.

   Por um momento, Shawn olhou pro lado e arqueou as sobrancelhas, sem entender. Foi algo como "você não vai fazer isso?"

   Eu estava pronta para responder, só que o professor fez questão de olhar na hora. Olhei para minha prova, totalmente em branco, eu não sei porra nenhuma.

   Acho que vou entregar assim mesmo, eu não sei nada, do que adianta enrolar com isso?

   Na hora que eu ia me levantar, apareceu um outro professor na porta e chamou o que estava aplicando. Foi aí que Shawn puxou minha prova da mesa e trocou pela dele.

   -Mas... - abri minha boca para questionar, mas ele me interrompeu com um sussurro.

   -Bota seu nome.

   E então, ele voltou a fazer a prova, dessa vez, a minha. A prova dele estava na minha frente, e eu lá, estática. Reli tudo e percebi que realmente eu sou muito burra, porque já aprendi isso.

   Enquanto eu lia tudo várias vezes, o Mendes ia fazendo tudo o que não tinha feito.

   -Professor...! - Shawn o chamou. - Terminei.

   Meu caro namorado de mentira terminou a prova no estalar de dedos e eu continuava que nem bobona olhando pro nada. Ele se levantou e me olhou de relance, balançando a cabeça negativamente.

   Uns minutos depois dele sair, eu coloquei meu nome e levantei. O professor me encarou de um jeito estranho, mas eu não me importei muito.

   Saí da sala e tentei correr para alcançar Shawn, mas ele já tinha sumido. Caminhei com calma, sem pressa de chegar a aula, passei em frente à sala do segundo ano e vi que estavam no intervalo entre as aulas.

   Um grupo de garotas estavam na porta do 2-A/GB, elas riam como um bando de hienas e assim que notaram minha presença, pararam. Me encararam feio e eu baixei a cabeça.

   Por favor, briga não...

   Apressei o passo, quase que correndo instantaneamente.

   -Ei, você! - a loira me chamou.

   Briga não...

   Parei. Estava dura como pedra e fria como gelo.

   -Espinosa, não é? - dessa vez, a morena se pronunciou. Eu apenas concordei com a cabeça.

   -A famosa namorada do Mendes? - a outra garota, uma ruiva, caminhou até mim e as outras duas vieram atrás. - Não é grande coisa.

   Nem doeu, sabe? Garotas malucas.

   Postura Ellie! Jade nunca deixaria outra pessoa falar assim com ela.

   -Sim, sou a namorada do Mendes e daí?

   A morena tomou a frente.

   -Como você pode fazer isso?

   -Não interessa à vocês. - respondi curta e grossa.

   Surpreendida, a loira me cutucou.

   -Escuta aqui, Shawn é basicamente a estrela do Colégio. Você devia ficar satisfeita só de olhar, sem tocar.

   Sério que tô ouvido esse papo de garotas do segundo ano?

   Elas pensam que eu sou fã daquele idiota?

   -Tô nem aí.

   A boca de cada uma delas caiu.

   -Peguem ela!

   Elas avançaram pra cima de mim e me encurralaram na parede, não vejo ninguém passando no corredor. Droga, eu vou apanhar feio!

   Uma garota puxou meu cabelo e outra me deu uma cotovelada.

   -Ei! Isso não é justo! - uma voz masculina chegou aos meus ouvidos de uma forma angelical e salvadora ao mesmo tempo.

   Quando me virei, vi uma figura alta, enorme, morena se aproximar. Os olhos incrivelmente azuis me deram um fio de esperança.

   -Vocês estão agindo como crianças do ensino fundamental! - a voz dele é forte e potente. - Uma contra três? Covardia.

   -Cala a boca! Quem é você? - a ruivinha tirou as mãos do meu cabelo e se virou para ele. - Isso não é da sua conta.

   O olhar dele ganhou uma coloração mais escura, ele estava com raiva, mas não agia.

   Elas não esperavam por essa reação tão... fria.

   -Vamos embora. - a loira empurrou as amigas para dentro da sala, dando as costas para nós.

   Eu respirei fundo. Não acredito que passei por isso por causa daquele...

   -Você está bem?

    Me virei para encarar o meu "salvador", algo me dizia que já tinha o visto antes, mas não sei o que. Cabelos pretos, olhos azuis, alto... Não, não me lembro. Por mais que ele seja um gato, não lembro de tê-lo visto na escola.

   -Estou sim... Obrigada, você me salvou.

   Ele sorriu e passou a mão atrás da nuca, como se estivesse envergonhado.

   -Não foi nada, mas, eu não consigo ignorar essas coisas... - respondeu. - Qual o seu nome?

   -Ellie. Ellie Espinosa, da sala 1A/GB.

   -Nash Grier, sala 1B/GA. Estamos no mesmo ano, mas em semestres diferentes, não precisa ser formal. 

   Senti minhas bochechas queimarem.

  -Ok... Eu acho.

   Me perguntei se não estava exagerando em estar tão tímida, eu acho que nunca vou me acostumar estar entre meninos.

   -Ei... - ele riu e acenou perto de meu rosto, tentando chamar minha atenção. - Por que está tão preocupada?

   -Não estou preocupada... - neguei na hora. - ... Talvez só um pouco.

   O sinal tocou na hora que ele iria responder, mas tivemos que segui o caminho cada um para sua classe antes que algum inspetor nos achasse. E até que foi divertido e não um fiasco no fim.

   Talvez eu tenha feito um novo amigo. Talvez.

   [...]

   Mais tarde no refeitório, me sentei com o Mendes.

   Eu ainda não tinha entendido bem porque ele trocou nossas provas, mas prefiro idealizar que ele tem um bom coração e quis me ajudar. Isso sem contar ele surgir do nada na minha casa pela manhã, como se fosse simples.

   Levei mais uma garfada do meu almoço na boca, mas deixei cair por completo tudo que estava no garfo. Sim, ainda estou aérea, e não, eu não contei nada ao Shawn sobre mais cedo.

   O que essas garotas vêem nele?

  Ok, ele tem um rosto bonito e um baita corpo pra sua idade. Ele também parece gentil, mas conhecendo ele do jeito que conheço, não consigo admirá-lo por muito tempo. Ele não parece sarcástico na primeira visão... Com certeza ele é popular com as meninas fora da escola - já que dentro dela, ele parece não se importar.

   -Você derrubou. - ele comentou e apontou para um pouco de arroz que eu havia deixado cair. - Não seja tão desleixada, isso reflete mal em mim.

   -Tá, tá, desculpe...

  Eu comecei a limpar minha sujeira em silêncio, não demorou para que ele estranhasse e perguntasse:

   -Qual o problema dessa vez?

   -Com quantas meninas já namorou? - perguntei sem ensaios.

   -Nenhuma.

   Buguei.

   -O que?! Você não é popular com as meninas?

   -Sou. Mas nenhuma delas me fez levá-la à sério.

   -Você não disse que garotas não te faltavam?

   Ele riu e bebeu um pouco de refrigerante, com aquele olhar desafiador dele.

   -E não faltam mesmo.

   Safado, ele é do tipo que come quieto, bem previsível. A minha cara fez com que ele fizesse um comentário.

   -Sabia que você reagiria assim. - contou. - Romance é um extra na vida, não me importo com isso e não tenho vontade de correr atrás, então qual o problema desde que eu esteja feliz?

   O que fez ele ficar tão frio?

   E essas palavras dele me rondaram a cabeça pelos dois tempos de aulas seguidas.

   Sei que é possível viver sem romance, mas, quando eu vejo Camila e Hailee comentando de seus namorados... Por mais exibicionistas que sejam, consigo ver o brilho no olhar delas. Eu quero sentir isso também.

   Aproximei-me de minhas amigas no intuito de ouvir elas conversarem.

   Estavam rindo de algo.

   -O que houve? - perguntei sorrindo.

   -Christian chorou de novo porque estou dando um gelo nele. É uma pequena vingança. - Hailee disse e Camila revirou os olhos.

   Como sempre, ela tinha um comentário.

   -Já te falei para terminar com ele.

  -Nunca. - Steinfeld manteve a postura. - Isso mostra o quanto ele me ama.

   Eu ri baixinho junto com Hailee, enquanto Camz bufava de frustração.

   De relance olhei para porta, uma figura inesperada estava ali, parada.

   Nash.

   Me distanciei das meninas e fui até ele. Grier estava um pouco perdido, mas ao me encontrar com seus olhos, sorriu aliviado.

   -E aí? Está esperando alguém? - iniciei a conversa. -Quer que eu chame...?

   Fui interrompida pelo mesmo.

   -Na verdade, estava procurando por você. 

   Fiquei um pouco surpresa de ouvir isso. Isso é tão... fofo.Coisa que o Mendes nunca faria por mim. Tudo bem que ele me ajudou na prova, mas mesmo assim, não é algo que eu o vejo fazer.

   -Pensei que, aquelas garotas poderiam voltar, sabe? Mas parece que está tudo bem, então...

   As bochechas dele coraram do nada e ele tentou disfarçar olhando para baixo, mas isso não impediu que eu visse um sorriso mínimo escapando de sua boca.

   Ele saiu num raio de velocidade sem me dar chance de agradecer. Logo voltei ao meu grupo.

   -Novo namorado, Ellie? - Marin perguntou.

   -Não mesmo, Camz. Namoro o príncipe, não é mesmo? - sorri um tanto sínica para ela.

   -Ok, ok... Vamos parar. -Hailee se meteu.

   Ótimo, não estou com paciência.

   [...]

P.O.V's Shawn Mendes

   Depois do almoço, Aaron e eu nos encontramos na sala de aula para mais um capitulo entediante de geografia. Como sempre, o professor não falava coisa com coisa e metade da sala conversava.

   Carpenter tirou proveito dessa situação e puxou conversa comigo.

   -Então, como vai com a cadelinha?

   Respirei fundo para não socar meu amigo.

   -Não a chame assim, ela é minha cadela, não sua.

   Ele riu e levantou as mãos em rendição.

   -Ok! Seu ciumento... - ele percebeu que eu não iria responder e tentou novamente voltar a conversar comigo. - Carter vai estudar aqui no próximo semestre, sabe? O Jack está pensando em repetir o segundo semestre dele e mudar de escola junto com o Reynolds pra ficar conosco, na mesma sala.

   -O Carter eu até entendo, mas o Jack não tem outra opção além da de repetir. - ri baixo. - Nosso amigo é burro, vamos aceitar.

   Por estarmos na última fileira no fundo da sala, ninguém nos ouvia.

   -Falando nisso, como foi a prova? Estava fácil?

   -Até demais. - dei de ombros. - Nada do que eu não dê conta.

   Aaron sorriu travesso e me olhou de forma analítica.

   -Por que ainda não transou com ela? Sabe, ela te deve um favor enorme... - como sempre, ele só pensa com a cabeça de baixo. - Anda Shawn, só umazinha. Dá uma rapidinha com ela e depois dispensa, é fácil, sempre fizemos isso.

   Eu revirei os olhos.

   -Não vamos debater o assunto, tá legal?

   [...]

   Ao fim da última aula, o tempo piorou. 

   Estava chovendo mais do que eu imaginava e eu não tinha nenhum guarda-chuva, Aaron meteu o pé e me deixou aqui sozinho... com a Ellie! 

   É, ela deve ter um guarda-chuva.

   Me aproximei da saída e avistei ela com suas amigas. Ellie estava toda encolhida de frio, mesmo de casaco, aquilo não parecia aquecê-la, até que ela estava fofa assim. Já suas amigas... Camila falava ao telefone com alguém que eu não faço ideia, mas então, eu ouvi sua fala.

   Seu namorado talvez, iria buscá-la de carro na escola. Ela ofereceu carona as outras garotas. Mas se eu quero pôr meu plano em prática, não poderei deixar ela ir com as amigas.

   -Licença meninas... - cheguei cumprimentado-as e depositei um beijo na bochecha da Espinosa. Tirei o guarda-chuva de suas mãos e abri meu maior sorriso. - Levar a Ellie para casa é o meu dever.

   Puxei a ruivinha comigo e atravessei a rua, já nos colocando no caminho de casa. Estávamos quieto até o momento, nada dito ou feito. apenas duas pessoas dividindo um guarda-chuva pequeno.

   Os carros passavam e jogavam água nela, já que ela  estava na ponta, e com certeza isso a aborreceu.

   Em seguida, umas crianças passaram correndo, brincando possivelmente, mas acabaram esbarrando em nós e me fazendo pisar numa poça, essa foi a vez dela rir.

   Eu peguei um graveto que estava caído próximo a gente e taquei longe, com raiva. 

   -Vai pegar. - mandei.

   Os olhos claros dela me encararam assustada. Com certeza, Ellie não esperava por isso.

   -O que?! Por quê!? 

   -Porque eu to mandando. - insisti. - Estou lhe mandando, vai lá cadelinha.

   Ela bufou alto e correu mesmo na direção do graveto, voltando com o mesmo minutos depois. Totalmente cansada e ofegante, ela se sentou no paralelepípedo da rua e olhou pra mim com um ódio mortal.

   -Por que demorou tanto?

   -Eu nem sabia onde essa porcaria estava!

   -Você podia ter pego qualquer coisa parecida, aí sim suas mentiras seriam úteis.

   Atravessei a rua até uma máquina de refrigerantes e peguei um para mim, ela esperançosa, olhou como se fosse ganhar a recompensa.

   -Cachorra má, cachorra sem recompensa.

   -Vai se foder Shawn.

   Ri de sua frase. Até xingando é engaçada.

   -Acho que vou ter que te treinar novamente...

   [...]

P.O.V's Ellie Espinosa

Dia 17 de Maio, quatorze dias para as férias.

   Eu caminhava em direção a biblioteca com alguns livros na mão pensando no quão idiota tenho sido.

   Shawn Mendes é totalmente bipolar, sádico e perverso. Para cada UMA coisa boa que ele faz, tem mais TRÊS ruins. Se eu tivesse conhecido um garoto como Nash antes... Tudo seria difer...

   BAAAAM!

   Eu mal tive tempo de ver o que havia acertado minhas costas, porque em seguida uma bola me acertou na barriga, e outra bola na cabeça, nos braços... Parecia que estavam jogando queimada e eu fosse o único alvo!

   Logo, um bando de garotas que estavam na educação física vieram me pedir desculpas pelo ocorrido - totalmente proposital.

   -Ellie! - Nash surgiu como anjo, de novo, para me ajudar.

  O que está acontecendo? Por que logo comigo?!

   O rosto de Grier estava vermelho e um pouco suado, provavelmente a turma dele é a que está fazendo educação física. 

   -Está tudo bem? - perguntou. - Consegue se levantar?

   Ele me estendeu a mão e eu aceitei de bom grado a ajuda.

   Senti uma leve ardência no meu joelho, e isso me fez olhar imediatamente para ele.

   Estava sangrando, merda!

   -Oh, isso pode ficar feio... - Nash disse se referindo ao meu joelho. - Vamos, te levarei para enfermaria.

   [...]

   P.O.V's Shawn Mendes

   Estava praticamente na hora do intervalo e nenhum sinal da cadelinha. Meu amigo Aaron me fez o favor de faltar e me abandonar mais um dia nesse lugar. Tudo que me resta é perturbar a Ellie.

   Me direcionei para sua sala e ao chegar lá, me surpreendo por não vê-la em canto algum. Camila e Hailee me informaram que ela estava na enfermaria, havia se machucado e um garoto a ajudou a chegar até lá.

   O engraçado é que as fofocas voam nessa escola.

   E lá estava eu, indo para a enfermaria tetando imaginar em que confusão ela teria se metido dessa vez. Essa história de garoto é nova... Ela tem amigos homens aqui?

   Me aproximei da porta com cuidado e sem fazer barulho, conseguia escutar perfeitamente a conversa.

   "-Obrigada por me ajudar. - é a voz dela. - Você é gentil.

   -Bom, eu não faria isso por ninguém além de você... - essa voz... não reconheço."

   Que porra é essa?

   "-Sabe, domingo... você quer ir em algum lugar comigo? - ele perguntou.

   -Claro! - sério Espinosa, sério isso?

   -Fico feliz. Me encontra no centro às 17:00h amanhã?

   -Tudo bem! - para de ser tão desesperada Ellie!"

   Ok, eu vou entrar!

   "-Me passa seu número?

   -Tudo bem."

   Contei até três e abri a porta, no momento que os dois pombinhos trocavam números de telefone.

   -Parece que você está se divertindo. - sorri para os dois,

   Eles estavam surpresos ao me ver. Imediatamente a cara de Ellie foi de calma ao pavor, já a do garoto, ficou totalmente fechada.

   -O que você faz aqui?

   -Me disseram que estava na enfermaria, então fiquei preocupado. - mantive meu sorriso. - Peguei sua mochila também.

  Ela revirou os olhos e tentou não aparentar raiva.

   -Quem é esse? - questionei.

   -Esse é o Nash, ele me ajudou com umas garotas estranhas e hoje quando me machuquei. 

   -Bom, bom... Obrigada por cuidar dela, mas deixa que disso, cuido eu.

   O garoto quieto ficou.

   -Vamos Ellie. - a chamei e dei as costas.

   Comecei a caminhar e instantes depois, lá estava ela atrás de mim com as bochechas coradas.

   -Me dá o seu celular. - pedi.

   Ela sem entender, parou sua caminhada e me obrigou a parar também.

  -Por quê?

  -Me dá isso logo. - retirei o aparelho de suas mãos e tirei o chip, quebrando-o em dois pedaços.

   Ellie me olhou confusa e com com raiva, queria gritar ali mesmo, eu sei que queria. Mas não o fez.

   -É sua culpa. Não pode dar mole para outros cara enquanto namora comigo.

   -Eu não estava dando mole!

   Eu a encarei sério, olhei dentro de seus olhos e falei com calma para ela entender:

   -Foda-se, você é minha. Nunca mais fale com ele, entendeu?


Notas Finais


OBRIGADA PELOS 100 FAVS GALERO
TO FELIZONA
ESPERO MUITOOOOOOOOOOS COMENTÁRIOS
SEJAM LEGAIS, ESCREVAM MAIS DO QUE UM "CONTINUE", TO MERECENDO NÉ?
IMAGINARAM QUE FOSSE O NASH? EU ACHO QUE NÃO
ACHAM QUE ELE PEGA A ELLIE ANTES DO SHAWN?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...