História O professor que me ensinou a viver (Imagine JungKook) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys (bts), Drama, Multilação, Romance, Shoujo Romântico, Suspense
Visualizações 16
Palavras 938
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Próximo episódio lança 08/08


A fanfic tá em constante mudança, ent n estranhem se mudar o nome de um capítulo ou até mesmo o da história


Bjss boa leitura!

Capítulo 4 - Novos Amigos


Novos amigos: 4

 

 

 

 

  Já se passaram 2 semanas desde do acidente na casa de JungKook, desde então, não consigo mais olhá-lo a não ser em sala de aula. Sinto uma enorme vergonha do que fiz, eu queria dar explicações para ele, ele merecia saber a verdade. Mas, e depois? Como seria minha vida depois disso tudo? Eu não estava pronta, e sinceramente, sentia que nunca ia estar.

  Pegava minhas sapatilhas no armário quando vi Anne conversando junto de alguns amigos, escondo meu rosto evitando contato visual com os outros. Eles parecem não ter me visto, respiro aliviada. Cedo demais, Anne gritou meu nome chamando para a roda.

            — (S/N)!! Aqui! Vem cá! — grita a menina do fundo do corredor.

            — A-Ah, oi Anne. — comprimento todos. — Prazer em conhêce-los, sou a (S/N). — faço uma reverencia ligeira.

            — A qual é, por que está tão tímida? — diz Anne dando leves tapinhas em meu ombro.

            — E-E-Eu não estou tímida, você só me pegou desprevinida, só isso. — gaguejo surpresa com suas palavras.

            — Anna-ne, não sabia que você tinha uma amiga tão fofa, por que não nos apresentou antes? — o rapaz mais alto ri levemente. — Apropósito meu nome é Kim Tae-hyung, mas pode me chamar de oppa se quiser.   — o mesmo pega em minhas mãos apertando-as com força fazendo um gesto de amizade.

      Pode soltar, essa daqui é só minha! — Anne atrapalha nosso aperto de mão, colocando seus dedos entrelaçados nos meus. — Ninguém vai rouba-lá ok? — ela me abraça forte.

          — Me empresta ela só um pouco? — diz o menor, ele aperta minhas bochechas involutariamente. — Veja só como estão rosadas Hoseok, olhe , olhe.

            —  Aish...! Deixa a garota em paz Jimin, não vê que ela não consegue respirar de tanta gente em cima dela?! Deve pensar que neste país só há loucos.

           — Eu concordo, deixem a respirar, xispa xispa. — ela empurra os dois que estavam em cima de mim para longe, eles faziam tudo o que é tipo de pergunta, sobre costumes brasileiros. O que comemos, o que dançamos etc.

       Foi sufocante ficar no meio de estranhos, apesar deles terem boas intenções.

      Anne me puxa até o canto.

            — Você tá bem? Foi muita informação de uma vez, não foi? Sinto muito por esse ímbecis, eles as vezes passam do limite.

            — Não foi nada, eu estou bem... —  afirmo com a cabeça.

      Eu ainda pensava no acidente, é difícil esquecer, aquele sonho com meus pais, foi surreal. Eles pareciam estar mesmo lá.

           — Você ta escondendo algo de mim? — pergunta desconfiada.

           —  Não, eu não tenho nada pra te contar. — finjo enrolar os cabelos.

           — Tem certeza?

           — Claro, acredite não estou mentindo.

         Mesmo eu dizendo que estava tudo bem, ela não conseguia acreditar em mim, Anne me conhecia tão bem...

           — Ah, tá bom... Admito, tem uma coisa.

           — Eu sabia, quando você está mentindo você começa enrolar os cachos e bater rapidamente seu pé no chão.— Mas me diga, o que te aflinge?

         Contei tudo o que tinha acontecido, desde começo. Ela não respondia nada, só ficava parada me escutando boquiaberta sem reação.

          —  Então, deixa eu ver se entendi, você novamente tentou fazer aquilo denovo? — perguntou desapontada.

          — Não, quer dizer... sim, ah eu não--

         Anne da um tapa em meu rosto enfurecida. Eu olho a mesma sem reação com a mão no local do tapa.

         — Como pode fazer isso depois de tudo que passamos juntas? E-Eu não consigo acreditar (S/N), nós já haviamos conversado antes. Você deveria falar comigo sempre que pensasse até mesmo se cortar, não pode fazer isso com todos que te amam, não comigo! — Anne põem a mão no coração expressando a dor que sentia.

         —  Anne... eu não queria..., —  tento segurar a mão dela. — Por favor,esper--...!  — antes de completar a frase Anne corre sem falar ao menos uma palavra.

          Hoseok observa-vá a situação de longe.

         — Deixe-a por agora, ela só precisa pensar um pouco sozinha. —  diz calmamente. — Você deveria fazer o mesmo.

         —  Ei, (S/N)? O que aconteceu com a Anne, você disse algo que a mágoou?  — Jimin pergunta inconvenientemente.

         —  Cala a boca Jimin! (S/N) Aconteceu algo? —  diz Taehyung, tentando saber o motivo.

         —  Eu não sei... Eu só... — caio no chão desconcertada. —  Não sabia que ela possuía tais sentimentos por mim.

        —  Ei, não chore. — Taehyung levanta meu queixo. —  Que tal irmos a algum lugar? Vai te deixar mais tranquila. — o mesmo estende a mão para me levantar.

       Taehyung é uma pessoa muito gentíl, me sinto segura quando estou perto dele. Ele tinha um instinto protetor, parecia uma mãe, de certa forma me reconfortava, é como se eu sentisse a presença da omma.

         — A–Algum lugar? — pego a mão dele perguntando em lágrimas

        — Sim, isso mesmo, podemos ir a qualquer lugar que queira! Mas antes quero leva-lá a um lugar especial. Então o que acha? — diz sorridente.

        — Não me parece uma boa idéia agora. —  susurra Hoseok para Taehyung.

        — Não se preocupe, sei o que estou fazendo. — Tae responde. — Vamos? — volta a perguntar.

        — Mas e a aula? —  disse preocupada.

      O garoto dá um sorriso malicioso e me puxa de surpresa para fora da escola, ele segura minha mão me guiando até onde havia estacionado uma vespa. O mesmo sobe e me entrega um capacete me convidando para subir.

        —  Venha. — novamente segura minha mão.

        — Tem certeza que os professores não vão ficar bravos por estarmos faltando aula? — exitei.

        — Não se não saberem!  — Segure-se em mim. — o maior diz ligando a vespa e disparando na velocidade máxima.

 

         Jimin e Hoseok

 

        — Quanto tempo acha acha que falta pra ela descobrir a verdade? — diz Jimin sendo sincero como sempre. — A última descobriu minutos exatos antes de se apaixonar por ele.

         —  Não sabemos, temos que esperar ela se dar conta. — respondi.

        Torço pra que ele não a machuque.


Notas Finais


O que será que Taehyung esconde?

Anne realmente tem sentimentos pela amiga?


"Ela queria espairecer, os problemas eram muitos. O que ela não sabia era que o problema maior viria pela frente"

- O professor que me ensinou a viver

Continuo ou não BBS???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...