História O Proibido - Capítulo 45


Escrita por:

Visualizações 575
Palavras 2.183
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 45 - Twins


— A-Annabeth? – Percy gaguejou. Eu parecia uma estátua. Todas pareciam. Todos pareciam. Ninguém movia um músculo. Nico, mais branco do que nunca, ameaçou dar um passo pra frente mas Thalia ameaçou dar um para trás, o que o fez parar. Até Luke e Thalia estavam estáticos, mesmo não entendendo nada e eu? Só conseguia encarar Percy nos olhos, coisa que ele devolvia na mesma intensidade. O que fez todos despertarem foi quando o copo que Silena segurava caiu. Hazel abriu um sorrisão e correu para me abraçar. 

 

— EU NÃO ACREDITO! – Silena berrou. Todos deram um gritinho e sorriram

 

Soltei a mão de Luke e a abracei Hazel com força. Todos começaram a se mover e a se aproximar menos Percy e Nico. Jason abraçou Thalia com tanta força que eu não sabia como ela não havia quebrado. Calipso, que não tinha mudado nada, me abraçou com força e chorou. Silena pulou em cima de Piper e se agarrou nela e não saiu mais. Um falatório e choradeira da parte das meninas começou. Eu andei rápido para Katie e a abracei que me abraçou na mesma intensidade. Leo girou Thalia a abraçando. Charles me tirou do chão me abraçando. Eu não tinha me tocado o quanto eu tinha sentido falta deles

 

— Mãe, uma fada! – Thalia falou perto de Silena que ainda abraçava Piper. Thalia e Luke podiam ter 10 anos mas como não eram seres humanos e cresciam extremamente rápido demais para a maturidade desenvolver, na verdade tinham 5 anos. Era tipo Nico, Piper, eu, Percy, praticamente todo mundo ali, tínhamos entre 100 e 200 anos mas na verdade, tínhamos aparências e comportamento, na maioria das vezes, de adolescentes. Todos olharam estáticos, novamente, para as duas crianças

 

— Mãe? – Katie perguntou olhando para mim, Thalia e Piper. Nico levantou da cadeira e se agachou na altura de Luke que recuou um pouco. Nico me olhou. Respirei fundo. Silena pegou Thalia no colo e me olhou. Eu só despertei do choque quando Percy levantou da cadeira e eu peguei a mão de Luke 

 

— Percy... – Falei e ele me olhou mas seu olhar não era de surpresa. Era de raiva. Respirei fundo. – Esses são Thalia e... Luke e eles são meus filhos

 

— Oi – Thalia disse tentando pegar as asas de Silena que batiam freneticamente. Ninguém falou nada 

 

— Eles são gêmeos – Pelo menos eram pra ser. Pensei. Mas eu estava nervosa demais pra rir – Thalia é demônio, Luke vampiro e Percy...

 

Um segundo depois, eu estava prensada na parede encarando dois olhos completamente pretos. Uma gritaria começou vinda de Thalia e Luke. Thalia se soltou do colo de Silena 

 

— ESCONDEU MEUS FILHOS DE MIM? LOGO VOCÊ? QUE DESAPARECEU POR 10 ANOS PORQUE EU TINHA ESCONDIDO QUE SABIA QUEM ERAM OS PAIS DE JASON E THALIA? 

 

— Percy... – Eu tentava falar mas ele prensava minha garganta 

 

— Eu não acredito que eu passei dez anos agonizando pra saber onde você estava, lutando contra parte de mim que ainda te amava e...

 

Eu não iria deixar ele me bater na frente dos meus filhos. Ele podia estar mais forte do que nunca mas eu também estava. Tive muito tempo pra treinar. Chutei Percy na barriga. Ele voou por cima da bancada, caindo em cima de copos e pratos fazendo estardalhaço e caiu no chão. Pulei a bancada mas ele puxou meu pé e inverteu as posições ficando por cima de mim, seus olhos estavam completamente negros e seu poder demoníaco começava a envolver meus braços queimando-os, eu olhei pra ele e uma força explodiu de mim, chamas brancas jogaram Percy que bateu de costas na parede da cozinha. Eu levantei e olhei rápido para a cozinha, todos estavam se levantando do chão menos Thalia e Luke que ajudavam Thalia mais velha e Piper a se levantar, Percy se levantou rápido e pegou meu pescoço me levantando e me batendo na parede com força. Soltei um grunhido. Percy levantou a mão ameaçando desferir um soco mas uma flecha atravessou sua mão prendendo-a na parede, mesmo assim, ele ainda conseguia me prensar na parede

 

— Solta a minha mãe – Thalia pequena falou apontando outra flecha para a testa de Percy. Ela e Luke estavam em cima da bancada olhando para Percy

 

— Agora – Luke completou. Os olhos de Percy voltaram a ser verdes mas isso não queria dizer que não havia raiva neles. Mas a raiva se dissipou quando ele olhou para Thalia e Luke. Percy quebrou a flecha e massageou a mão que sangrava e me soltou. Nós dois trocamos olhares de raiva rápidos e olhamos para os gêmeos. Tínhamos respirações pesadas. Suspirei

 

— Thalia e Luke venham cá – Chamei-os e olhei rápido para Percy que entendeu. Olhei rápido pra todo mundo que olhavam chocados para tudo que acontecia. Silena tentava entender o que estava acontecendo enquanto puxava Charles do chão. Puxei Thalia e Luke e Percy veio atrás. Entramos num enorme quarto e os gêmeos sentaram na cama. Snow também estava ali. Respirei fundo e me abaixei na frente deles

 

— Não sou um ótimo exemplo de mãe, né? – Falei e os gêmeos soltaram risadinhas. – Esqueçam a pequena briga que aconteceu lá embaixo, ok? – Eles assentiram rindo, o que me fez rir mas depois respirei fundo – Lembram quando vocês me perguntavam quem era o... pai de vocês, ou porque vocês eram de clãs diferentes? Ou... lembra quando você achou a carta? – Olhei para Luke que alterava os olhares entre mim e Percy, o pequeno assentiu – Esse é o pai de vocês

 

Eles olharam para Percy que ficou sem reação quase constrangido. Eu teria rido se tudo aqui não fosse tão sério

 

— E por que ele te empurrou na parede se ele é meu pai? – Luke disse 

 

— Nosso – Thalia rebateu

 

— Eu me pareço mais com ele – Luke olhou pra irmã

 

— Meu cabelo é mais parecido que o seu

 

— Nossos cabelos são iguais! – Luke aumentou o tom de voz

 

— O meu é grande! 

 

— Meus olhos são mais bonitos! – Luke rebateu. Eu sorri de braços cruzados olhando a cena e olhei pra Percy que prendia o riso mas desviei o olhar 

 

— Ele me prensou na parede porque eu escondi vocês dele quando eu estava com raiva – Luke e Thalia me olharam com as sobrancelhas franzidas, meus olhos marejaram – E eu fui hipócrita e eu espero que um dia, ele possa me perdoar e que vocês passem um tempo com ele

 

Eu sentia o olhar de Percy em mim. Aquilo doeu porque meu orgulho era maior que tudo mas pela primeira vez, pelos gêmeos, eu estava tentando deixar o orgulho de lado. Mas eu, desde que tomei a decisão de esconde-los de Percy eu sabia que estava errada. Mas mesmo assim, fiz

 

— Contanto que ele não te empurre na parede de novo – Thalia disse e Luke concordou. Snow esfregava a cabeça na perna de Percy. Thalia olhou pra Percy – Desculpa por ter flechado você

 

— Já estou acostumado – Ele disse e eu percebi que ele se referiu a Rachel que nos acertava flechas diariamente quando estava tentando treinar arquearia

 

Luke levantou e foi em direção a Percy, Thalia o seguiu e Percy se abaixou ficando na altura deles. Os olhos de Percy ficaram marejados e Thalia olhou pra mim, eu assenti. Ela se aproximou e abraçou Percy. Luke fez a mesma coisa. Eles ficaram abraçados durante um tempo, eu desviei o olhar e fui pra varanda do quarto. Fiquei observando a floresta até Percy se aproximar 

 

— Piper veio busca-los pra eles verem Silena – Ele falou e eu assenti. Também não me virei – Não sei se consigo te perdoar

 

Um peso caiu no meu estômago mas eu só assenti. Afinal, ele tinha todo o direito 

 

— Faz o que você quiser, Percy – Falei 

 

— Fazer o que eu quiser? É isso que você tem pra me falar? Você esconde meus filhos durante 10 anos e tudo que você fala é isso? 

 

— O que você quer que fale?! – Alterei o tom de voz – Quer que eu fale que eu fui hipócrita? Que eu fui egoísta? Que eu fiz muito pior? Tá! Eu fui hipócrita porque eu me escondi por 10 anos mas, ao mesmo tempo que eu sabia que estava errada, eu achava que eu estava protegendo Thalia! Eu fui egoísta, fui! Eu fiz muito pior do que você, sim! VOCÊ QUER QUE EU FALE MAIS O QUE?! 

 

Ele pegou minha mão com raiva e colocou na testa dele. Tudo ficou preto. Abri os olhos e eu estava na praia. Olhei em volta e uma figura estava abaixada perto da areia. Corri pra ela e diminui a velocidade quando percebi que era Percy. Percebi que ele estava me mostrando suas memórias. Percy chorava enquanto escrevi alguma coisa, me aproximei e li:

 

Centésima quarta carta. Annabeth, eu te amo

 

A cena mudou. Percy estava dormindo mas estava tendo pesadelos, e eu sabia que eu estava no pesadelo. A cena mudou novamente e gritava meu nome na floresta. A cena mudou e Percy consolava Nico que olhava para o arco de Thalia. A cena mudou e Percy olhava para uma mulher de cabelos loiros, ele correu até ela mas parou quando ela se virou e ele percebeu que não era eu. A cena mudou e Percy berrava meu nome em algum lugar. Novamente a cena de Percy dormindo. De Nico. Dele berrando. As cenas ficaram repetindo rapidamente até eu abrir os olhos e tirar a mão da testa de Percy.

 

— Foi isso durante 10 anos – Ele disse me encarando. Eu massageei minha mão e não olhei nos olhos dele. Fechei os olhos e os abri já encarando os verdes de Percy. Coloquei minha mão na cabeça de Percy com o dedão em sua testa e ele fechou os olhos junto comigo. 

 

A cena era quando eu segurava os gêmeos pela primeira vez depois do parto. 

 

— Luke – A eu do passado falava – O nome dele é Luke

 

A cena mudou e estava no aniversário de cinco anos dos gêmeos e eu contava pra eles sobre o pai deles

 

— Ele é um demônio muito poderoso e com um coração enorme

 

— Nós nos parecemos com ele? – Luke perguntou e eu assenti

 

— São bons e lindos como ele – Falei e eles sorriram 

 

A cena mudou e os gêmeos tinham uns sete anos. Thalia havia acertado sua flecha bem no meio do alvo pela primeira vez, ela comemorou pulando em cima de Luke

 

— VIU MAMÃE? – Ela gritou e eu ri – Aposto que eu papai também acertaria!

 

A cena mudou. Eu escutava por trás da porta do quarto dos gêmeos

 

— Acha que um dia conheceremos o papai? – Thalia perguntou

 

— Tomara – Luke respondeu e eu fechei os olhos.

 

Quando eu os abri, tirei minha mão de Percy mas ele a segurou. Eu olhei pra ele surpresa e o abracei. Ele me abraçou com força e eu chorei. Chorei como nunca tinha chorado antes

 

— Me desculpa – Eu repetia abraçada a ele – Por favor

 

Ele assentiu e falou

 

— Vou precisar de tempo mas se vamos conviver não quero que seja sem um olhar na cara do outro – Eu o abracei mais forte. Saímos do abraço mas não nos beijamos. Ele precisava de tempo e eu daria esse tempo a ele

 

Uma gritaria começou no andar debaixo e eu saí correndo

 

— São os gêmeos? – Percy perguntou correndo junto comigo

 

— Eu não duvidaria – Respondi e cheguei na sala. Luke puxava os cabelos de uma mulher enquanto Thalia desviava dos chutes que a mulher tentava dar 

 

— Luke! – Chamei e o peguei no colo. Thalia pequena gargalhou e pegou o salto da mulher jogando para Snow – Thalia! Snow cospe isso! 

 

Mas Snow já tinha destruído. Thalia mais velha e Piper gargalhavam junto com Leo, Calipso, Silena, Hazel e Frank. Os outros prendiam o riso. Segurei Thalia no colo e segurei Luke pela mão

 

— Martha, você está bem? – Percy ajudou ela a levantar. Franzi as sobrancelhas 

 

— Por que fizeram isso com ela? – Perguntei baixo para Luke 

 

— Ela disse que você era uma rainha irresponsável 

 

— Quem é você? – Perguntei e ela se curvou

 

— Martha, ajudante de Percy 

 

— Ajudante? – Perguntei olhando pra Percy

 

— Ela era ajudante do meu pai – Ele respondeu rápido

 

— Espera eu sair, ok? – Sussurrei para Luke e Thalia que sorriram divertidos

 

Soltei a mão de Luke e coloquei Thalia no chão e fui em direção a cozinha. Thalia mais velha, Silena, Piper, Katie, Hazel e Calipso me seguiram. Segundos depois, Martha voltou a gritar 

 

— ANNABETH – Percy me chamou e Thalia e Piper explodiram em gargalhadas

 

— São seus filhos também! Não fiz com o dedo! – Respondi e todas gargalharam. Os meninos foram ajudar Percy

 

— Essa Martha é a mulher mais chata de todas – Calipso falou – Quer mandar em tudo

 

— E bem bonita também – Murmurei

 

— Finalmente vocês voltaram pra colocar ordem nisso aqui – Silena riu e me deu a mão. Eu a olhei e sorri

 

— Ah, não. Eu não vou colocar ordem em nada – Falei

 

— Eles vão – Piper disse olhando pros gêmeos que não soltavam o cabelo de Martha, mesmo com Leo, Nico e Jason os puxando enquanto Percy e Charles tentavam abrir os dedindos de Thalia e Luke para desprende-los do cabelo de Martha 

 

— Agora me fala, o que aconteceu nos últimos dez anos? – Thalia perguntou ao som das risadas dos gêmeos


Notas Finais


cap bem rapido pq eu n queria demorar mas o outro vai ser beeeem longo pq elas vao desatrasar esses dez anos
pra quem ta se perguntando: e a rachel? e a bianca?
proximo cap tambem
continuo???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...