1. Spirit Fanfics >
  2. O proprietário da loja de aluguel >
  3. Capítulo 8

História O proprietário da loja de aluguel - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction O proprietário da loja de aluguel - Capítulo 9 - Capítulo 8


"Me chame de ' ge '." Eu gostei quando ele me chamou de ' ge '. Foi bom.
Meu nome estava desatualizado.
" Ge ". Ele deu um sorriso significativo. "Sim ou não?"
Eu queria tentar. Embora eu tivesse pensado em me tornar monge muitas vezes, ser um menino virgem não era motivo de orgulho.
Eu estava muito nervoso, mas não queria que ele soubesse. Eu era o ' ge ' pelo amor de Deus.
Graças a Deus eu às vezes ficava na loja, então eu tinha algumas toalhas, sabão e outras coisas. Eu o empurrei para o banheiro para escovar os dentes e lavar a louça - rosto, pés, bunda, tudo - enquanto arrumava a cama.
"TOC!"
"Quem é você para dizer isso?" Eu respondi. Eu não tinha esquecido aquele chiqueiro de porco.
O pequeno punk entrou para se lavar de má vontade.
De repente, tive um pensamento. Eu me perguntei se era a primeira vez dele. Enquanto isso, comecei a espreitar.
Ahh! Você rasteja! Perverter!" Eu me senti totalmente envergonhado de ser chamado por ele.
“O que você está gritando? Você vai alarmar a vigilância do bairro! Depois acrescentei, após uma breve pausa: "E daí se eu olhar?"
Sua bunda estava realmente pálida.
Ele insistiu em desligar as luzes e eu era muito tímida.
A cama de metal era muito estreita, então nós dois só pudemos nos aconchegar sob um cobertor.
Eu pensei sobre isso muitas vezes para contar. Acariciei tudo, desde cada osso da costela ao longo de seu tronco, os dois pequenos mamilos duros e sua cintura e de volta à sua bunda e membro firmes.
"Temos a noite toda", ele ofegou bruscamente. "Não há pressa."
Eu estava com pressa. Selei seus lábios nos meus; tinha gosto de Colgate. Ele tinha trinta e dois dentes. Porra, eu tinha apenas 28.
Eu já estava duro. Eu sabia o que fazer, mas nunca tinha feito isso antes.
Inesperadamente, ele riu e agarrou-o com as mãos frias e acariciou-o.
Ahhh!
Mordi o lábio inferior com força.
Droga, isso é bom.
Cem vezes melhor que minha própria mão. A mão dele - oh meu deus!
É a boca dele. Eu estou na boca dele. Ahhhhhhhhhhhhhhhhh!
Eu estava na nuvem nove, literalmente.
Quando aterrizei em terra firme novamente, nós dois estávamos pegajosos de suor. Seu membro estava cutucando minha coxa. Estendi a mão e agarrei.
Oh merda, me desculpe.
Usei muita força, pois era a minha primeira vez. Ele sibilou de dor e eu surtei, mas ele apenas riu. Ele colocou a mão sobre a minha e começou a se mover lentamente.
O resultado de nossas duas mãos acariciando seu membro foi que eu fiquei duro de novo.
"Muito entusiasmados, não estamos?" Ele respirou no meu ouvido depois de vir uma vez.
Eu estava com pressa, então me esfreguei contra sua coxa. Eu pensava que teria a vida de um monge: nem tinha desejos desse tipo aos vinte anos. Suponho que nunca conheci a pessoa certa.
Ele começou a brincar comigo, chegando atrás e pressionando a minha porta dos fundos. Isso me assustou.
Isso não. Não é isso, certo?
“Pffft! Olhe para você, todos assustados. Ele pegou a mão de volta, mas isso me fez sentir mal. "Faça-me, ok?"
Hã?
Ele se virou, cuspiu na mão e pegou o próprio traseiro. Ele só o borrou algumas vezes antes de tentar me acertar.
Qualquer pessoa com o menor senso comum saberia que aquele lugar não era feito como entrada. Não seria fácil.
"Ju-apenas use sua mão."
"Cale-se!" Eu podia sentir os punhais voando para mim, mesmo com as luzes apagadas. Ele realmente queria que eu o fodesse, hein?
A flecha estava entalhada e pronta para ir, então eu não conseguia me conter. Com a orientação de sua mão, eu firmei sua cintura e fui em frente. Eu havia me preparado para o fracasso e até estava considerando com as células cerebrais restantes a possibilidade de usar o creme desaparecido como lubrificante quando entrei.
Ele estava tenso, mas definitivamente não era sua primeira vez, nem sua segunda ou terceira vez, mas sua enésima vez. Mas eu não poderia me importar menos. Parecia tão bom. Eu apenas continuei indo e indo e indo. Somente quando terminei de me sentir bem, notei que ele estava tremendo um pouco. Ok, não só um pouco. Ele estava praticamente tremendo como uma folha e suas costas estavam cobertas de suor.
"Isso doi. Eu estou-"
Ele não emitiu nenhum som, mas vi suas mãos agarradas firmemente à barra do lado da maca.
Como eu pude ser tão estúpido? Eu rapidamente alcancei sua bunda. Não estava sangrando. Eu sabia que não estava sangrando, mas o carinha dele estava encolhido.
“ Binbin , dói? Eu sinto muito. Diga alguma coisa, não vai?
"Eu estou. OK." Parecia que ele estava falando com os dentes cerrados. "Eu vou. Letchu. Fora desta vez. Só você. Espere até a minha vez.
Isso me fez sentir ainda pior ao vê-lo me provocando e tentando me fazer sentir melhor enquanto sofria tanta dor.
Sério, esse cara.
Eu o segurei e o deixei deitar em cima de mim com o queixo no meu ombro. Ele gostou desta posição.
Passei minha mão de um lado para o outro nas costas dele. Não era tão suave quanto as coxas dele. Eu imaginei que havia algumas cicatrizes.
Depois de alguma deliberação, eu ainda perguntei: “Esse cara Wu fez alguma coisa com você quando você estava no centro de detenção?”
Eu o senti enrijecer. Ele não respondeu.
Eu me senti tão culpado.
Era completamente compreensível para ele não ter alegado homicídio por legítima defesa. Quero dizer, quem gostaria que outras pessoas soubessem sobre essas coisas? No entanto, o que eu tinha acabado de fazer ...
A próxima coisa que eu sabia, ele estava me beijando.
“Não foi legítima defesa. Comecei a bater nele antes que ele pudesse fazer qualquer coisa.
Eu não acreditei nele.
"Acredite ou não."
"Mas Binbin-"
"Eu odeio pessoas como ele." Eu podia ouvir a intenção arrepiante e assassina em sua voz. Eu acreditei nele.
É assim mesmo? Mas então porque?
Eu realmente queria perguntar: Antes de mim, quem mais você fez…
Mas ele estava tão cansado que eu não poderia perguntar isso.
Deixe o passado ser o passado. Eu só queria estar com ele.
Quando acordei de manhã, ele já estava se vestindo.
Havia muitas cicatrizes pálidas e brancas nas costas, apenas um pouco mais claras que a cor da pele - provavelmente feridas antigas. Havia também uma cicatriz marrom do tamanho de um punho perto de sua cintura, de origem desconhecida.
O amante de Ding Hongmei era um bruto sádico.
Ele percebeu que eu tinha acordado, então ele mexeu. "Você está espreitando de novo!"
Estendi meus braços. "Venha aconchegar-se, Binbin."
"Brega." Ele mergulhou em cima de mim. Graças a Deus o berço era resistente.
Eu o abracei apertado, muito, muito apertado. "Você me fode na próxima vez."
“Não precisa dizer isso duas vezes. Eu sou um profissional."
 
×××
 
Ele foi para Xangai no dia seguinte.
Eu queria pedir para ele ficar. Mas eu era um pouco tímido.
Ele riu de mim.
E prometeu estudar muito e não seguir o caminho errado.
Mas ele quebrou essa promessa.
 


Notas Finais


Comentem :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...