1. Spirit Fanfics >
  2. O próximo líder >
  3. Capítulo 3 - As ideias mirabolantes de Stella - parte 1:Fuga

História O próximo líder - Capítulo 4


Escrita por: GabycomY

Notas do Autor


Depois de muito tempo, um novo capítulo.

Capítulo 4 - Capítulo 3 - As ideias mirabolantes de Stella - parte 1:Fuga


Só Deus sabe como eu odeio calabouços. Eles são úmidos, frios, fedidos, e, além de tudo isso, tem uma péssima decoração.

  Descemos todos para lá, dessa vez os meninos não relutaram tanto, o problema foi com Sônia. A mulher não parava quieta, o tempo todo se mexendo para se desvencilhar dos guardas, e é claro sem sucesso. Ela queria saber o que intrigava todo mundo, onde estava a Rainha Meredith. Ela não desceu para o calabouço com a gente, levaram ela para outro lugar, mas para onde? Por que? 

  Chegamos àquele lugar repugnante, os guardas simplesmente jogaram a gente lá.


   - O mínimo de respeito seria bem-vindo aqui. - disse Themas

  - Como vamos sair daqui Sônia? - perguntou Marcos quase sussurrando.

  - Eu não sei! Mas de qualquer forma não podemos sair sem a Meredith, não podemos ir sem ela. - respondeu

  - Gente, espera! - eu disse empolgada, porque tinha um plano - eu andei treinamento o Baruk, nada haver com dança, mas sim com fuga.

  - Aí lá vem ela com seus truques - resmungou Marcos 

  - Deixe-a falar - Sônia me defendeu - 

Então, eu meio que treinei o Baruk para atender a um assobio específico, quando ele ouvir vai saber onde eu estou. 

  - (Risos) Você nem sabe assobiar - debocha Themas - gente sério eu cresci com essa menina e ela nunca aprendeu a assobiar (risos). 

  - É por isso mesmo. Baruk ouviria o meu assobio, ou a tentativa de um, então viria para cá, e salvaria todos nós.

  - Ok meu amor - Sônia começou- o plano é bem criativo, mas nós estamos em um CALABOUÇO de pedras com um chão de terra. Não tem como Baruk conseguir nos tirar daqui.

  - É aí que você se engana. Ai gente deixa pelo menos eu tentar. - pedi, quase implorando, uma humilhação para quem vai ser, algum dia, rainha.

  - Tá bom princesinha, como Baruk faria isso? - Themas debocha de mim com as mãos na cintura, fazendo pose.

  - Bom, ele me ouviria, viria até aqui e tentaria distrair os guardas - comecei.

  - Ok, mas como faríamos com o restante dos guardas que estão ARMADOS, com ESPADAS AFIADAS, ARCOS E FLECHAS e, além de tudo isso, ESCUDOS de metal perfeitamente polidos - perguntou Marcos

  - Bom isso eu não sei, vocês já foram guerreiros têm alguma ideia ? 

  - Bem… - iniciou Sônia 

  - Sim, Sônia você distrai enquanto eu pego um dos guardas e Themas pega o outro, nós pegamos as chaves deles, abrimos as portas e saímos daqui. - sugeriu Marcos 

  - É um planos ótimo, mas onde fica a RAINHA nisso tudo? - pontuou Sônia

  - Deixa ela, temos uma nova bem na nossa frente- Marcos apontou para mim 

  - Pera aí ? O que ? Eu, RAINHA? Não tô pronta para isso ainda. 

  - Pessoal sem querer interromper, mas o dia está quase indo embora, não dá pra gente resolver isso mais rápido? - questionou Themas

  - Themas tem razão. Vamos unir os dois planos, Baruk vai distrair os guardas do lado de fora e nós vamos ter que dar conta dos daqui de dentro. - resolveu Sônia

  - Então princesa, se quiser tentar assobiar agora, por mim tudo bem - ironizou Marcos 

  - Ok, vou tentar, mas não riam de mim! 

-  Claro, pode deixar- brincou Themas


Então sem delongas, comecei a tentar assobiar, fiz isso umas quatro vezes e nada do Baruk. Uma coisa que acho que esqueci de contar, é que Baruk além de ter asas, ter dois metros de altura, e ter um talento nato para me tirar do sério com seus passos de danças desequilibrados, ele tem uma super audição e um super rugido. Não sei ao certo de onde o Baruk veio, só sei o que a Nana me contou. Que meu pai, depois de uma expedição em busca do apoio de outros reinos, encontrou um filhotinho de leão, bom pelo menos ele achava que era só um leãozinho abandonado, conhecendo o amor que eu sempre tive por animais, me deu o Baruk de presente quando eu tinha cinco anos.

  Demorou um pouco, confesso, mas ele chegou. Sua sombra refletida do lado de fora do calabouço, divino, majestoso, lindo, incrível, essas são as palavras que descrevem o momento em que Baruk paira no ar, no momento em que suas asas batem levemente no céu azul, tranquilo, calmo. Ele pousa no silêncio, por ser um "felino", ou pelo menos metade de um, ele sabe quando precisa ser discreto, além do mais, eu usei o assobio, então ele já sabe que eu estou em perigo e que preciso sair dali.

 

  - Oi meu amorzinho!! - eu o recebo.

  - Oi Baruk - Themas também diz se aproximando de mim, que estou mais perto da janela falando com Baruk.

  - Bom meu amor, preciso que você faça algo por mim hoje, ok ? - começo.

  - Grrr - ele responde com murmúrio fraco, já que se ele rugisse pra valer, deixaria todos surdos.

  - Amigo, preciso que você distraia alguns guardas para que nós podessemos fugir, ok ? Pergunto. 

  - Grrr- ele responde, isso quer dizer sim, eu acho.


Em um minuto, ele levanta voo. Os guardas ficam apavorados, uns tentam correr, outros tentam atacar, a única coisa em que penso é " por favor não machuquem o Baruk". Os que tentam atacar, seguem Baruk para a floresta, os outros ficam desnorteados.

 

  - Ok pessoal, agora é a hora. - Informo.

  - Ok - Dizem, quase em uníssono Marcos e Themas.

  - Hora de agir- diz Sônia. - Guardas, guardas, guardas ? - chama Sônia, sem resposta - Oi tem alguém aí? 

  - O que foi madame? - responde um guarda jovem

  - O que está acontecendo lá fora ? - ela começa, tentando distrai-lo. 

  - Não sei, não senhora - ele responde. É jovem, mas é rude como um velho.


Em um piscar de olhos, Marcos surge dando um soco na fuça do grosseirão, ele cai como uma pedra no chão. Sem querer, começo a rir, ele parecia tão valente, mas com apenas um soco, foi ao nocaute. Themas corre para pegar as chaves que estão penduradas em um gancho preso na cintura dele, ele pega, abre a porta e pronto estamos livres. Procuramos por uma saída daquele labirinto, achamos.


  - Ok, agora vão - Ordena Sônia

  - O que, como assim? Você não vem com a gente ? - pergunto

  - Não! Preciso achar a rainha primeiro, sou a conselheira dela, preciso acha-lá. Peguem Cyrus, e os outros dois cavalos, deixem somente o meu e o da rainha, para podermos voltar depois. - ela dirige-se aos meninos - Eu vou encontrar ela, Stella. - ela sussurra para mim - Não se preocupe querida. 


Marcos, Themas e eu saímos do castelo de Valência. Pegamos Cyrus, Aladdin e Meduza, os cavalos, e saímos desesperados. Assobio para Baruk de novo, ele atende, quando percebo que sou vista dou apenas um sinal e ele voa em outra direção. 

Estamos à caminho de casa, e só consigo pensar na minha mãe, onde será que ela está naquele imenso castelo? Será que está bem? Ou será que está sendo torturada, por aquela louca, da rainha Patrícia? 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, bjs❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...