História O psicopata e o suicida-jikook - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Sugas/n, Vhope
Visualizações 643
Palavras 1.419
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteiiiiii, aaaaah mano lemon e tortura em um só capitulo? Opa é comigo mesma, próximo capitulo vai ser um especial então vcs escolhem se vai ser com o nam e o Jin ou com o suga e a s/n, bjs Mochis boa leitura e não morram

Capítulo 5 - Lemon jikook e morreu fazendo o que gosta


Fanfic / Fanfiction O psicopata e o suicida-jikook - Capítulo 5 - Lemon jikook e morreu fazendo o que gosta

26 de Outubro de 2017

Busan, Coréia do Sul

Ai, eu me sinto estranho, a Hyuna fica sempre colada no Jungkook, isso me irrita porque ele nao me da atenção! Mas isso vai mudar hoje a noite, que tampem seus ouvidos, porque hoje uma cadela vai gritar de dor.

Estava no quarto quando tive uma brilhante ideia: provocar

É pecado eu ter sonhos eróticos com o meu amigo de infância?

Eu sempre penso em como seria ter o membro do Jeon dentro de mim, com ele me estocando forte e fundo, sendo bruto, batendo na minha bunda e dizendo coisas obscenas no meu ouvido: "esta gostoso meu amor?", "quer mais forte?", "geme meu nome bem alto". Ah, só de imaginar já me deixa excitado.

Saí do meu quarto e fui tomar banho, aproveitei e me aliviei ne, só que quando eu terminei vi que tinha esquecido a toalha na cama, me obriguei a sair e ir correndo ate o quarto, cheguei lá e fechei a porta rápido, vendo que a liz estava apagada eu nem me dei o custo de olhar pra ver se tinha alguém no quarto, e pra minha sorte ou azar, quando eu abaixei pra pegar a tolha na cama eu senti alguma coisa dura roçando na minha bunda e duas maos fortes seguraram minha cintura com certa possessividade, me fazendo levantar rápido com o susto:

-a mochi, olha como você me deixou- disse esfregando seu membro extremamente duro em mim. Eu já sabia quem era, só de escutar sua voz grossa e penetrante.

-ah, desde nossa infância eu sonhava em te foder, e agora você esta aqui na cama do meu esconderijo, completamente nú e de quatro, mostrando sua entradinha rosada pra mim, hum?-disse simulando uma estocada em mim

-naquela época você era muito jovem e inocente, mas eu sempre fui um louco sedento por você, pensando todo santo dia em como seria eu foder essa sua raba gostosa-um tapa forte foi desferido na minha bunda

-J-jeon-digo sôfrego, eu necessitava dele

-a Park, você me deixa louco-disse simulando mais uma vez outra estocada

-pena que você não foi bonzinho com o Minie ontem, nem dormir com certa ele, jiminnie teve que dormir sozinho-digo tirando suas roupas ate o deixar sem absolutamente nada

-o Minie vai ter que punir o Kookie por ser um menino mal-digo o deitando na cama e prendendo seus pulsos na cabeceira, começo a tirar minhas roupas sensualmente em sua frente

-pena que o daddy não pode me tocar-digo para o provocar, subo em cima do mesmo, sentando em sua intimidade o fazendo arfar, começo a maltratar seu pescoço fazendo marcas que provavelmente ficariam amanhã roxas, foi descendo ate chegar em seu membro, o colocando na boca sem aviso

-J-jiminnie-disse entre dentes, começo um oral no mais velho, ate que o mesmo goza em minha boca e eu engulo tudo sua porra

-não é justo só você se aliviar, certo?-digo começando a me tocar, enquanto me esfregava em seu membro, o fazendo ficar ereto de novo, porem quando eu chupei dois dos meu dedos e coloquei dentro da minha entrada, o mais velho e um passo rápido se soltou do pano que o prendia a cabeceira e me deitou no colchão com força, me assustando com sua ação rápida e bruta

-você não quis brincar comigo baby? Agora é a vez do daddy fazer a festa-disse me penetrando sem aviso e fundo me fazendo gritar seu nome

-Ah, Jeon!

-isso, grita meu nome meu bebê-disse me estocando fundo, indo cada vez mais rápido me fazendo gemer ainda mais

-quer que todos te escutem jiminie?

-s-seria otimo s-se a puta es-escutas-se-digo com certa dificuldade pelo fato de Jeon estar literalmente surrando minha próstata, me fazendo delirar de prazer e dizer coisas sem nexo o tempo todo

-quer que Hyuna escute?-outra estocada mais funda do que ele já ia

-responda Jimin-um tapa na minha bunda

-quero

-então grite, grite que Jeon Jungkook é só seu e você é só dele-mais um tapa desferido ainda mais forte que o outro em minha bunda

-EU SOU SÓ DE JEON E JEON É SÓ MEU!-digo ao sentir meu ápice chegar e eu gozar na cama, enquanto o mesmo goza dentro de mim.

Deitamos os dois completamente exaustos na cama, ele me puxa pra mais perto me fazendo deitar em seu peito, depois de um tempo do mais velho estar fazendo cafuné em mim, e eu acabo dormindo.

Acordo sem saber onde estou, olho no relógio e vejo que já vai dar meia noite, porra, dormi tanto assim?! levanto e vou em direção a porta, porem volto ao lembrar que esqueci minhas preciosas, ou melhor dizendo, um par de adegas que o Namjoon me deu ontem, ao oficializar eu, a s/n e o Jin como membro oficial de sua "gangue", jeon tinha uma gangue que manda em tudo aqui em Busan, eles poem medo em policiais e políticos e ai deles se não fizerem o que eles mandam. Pego minhas adagas que eu sou tao apegado e desço as escadas e vejo a figura a de quem eu mais queria ver: Hyuna.

Ela vem ate mim e tenta me bater, porem sou mais rápido e posiciono uma das minhas adagas em seu pescoço e a outra em sua nuca:

-se mexe e morre-digo frio

-pensa que eu não ouvi o que voce e o Jeon estavam fazendo?-disse batendo seu salto tosco no chão repetidas vezes

-mas era a intenção-digo batendo com a adaga em sua nuca a desmaiando sem a deixar responder, levo a mesma ate a câmara de tortura, a prendo e a espero acordar, o que não demora muito

-o que eu estou fazendo aqui?-disse confusa e olhando em volta

-eu te trouxe aqui piranha

-o que disse?

-eu disse pra ouvir e não pra repetir idiota-ela tenta sair da cadeira porem eu a amarrei, fui em direção ao mostruário de cabeças do Jungkook pegando a de meu pai

-sabe quem é Hyuna?-digo mostrando a cabeça para a mesma, fazendo a mesma expressão que meu pai, e ficamos iguais

-seu monstro, você matou seu pai-disse apavorada

-matei mesmo e se pudesse matava de novo-digo frio olhando pra mesma, colocando a cabeça descepada em cima da mesa

-me diga Hyuna, qual é a parte do seu corpo que você mais gosta-digo segurando o queixo da mesma, que já se encontrava chorando

-responda!-grito dando um tapa na cara da mesma

-m-minhas u-nhas

-suas unhas é-digo sorrindo louco, pegando a mao da loira

-que tal uma pequena operação nas maos, hum?-digo pegando o alicate e arrancando suas unhas, a fazendo gritar de dor

-grite o quanto quiser vagabunda, esse lugar é a prova de som-continuo a fazer o que estava fazendo, só que dessa vez eu usava o alicate para retirar a pele dos dedos da mesma, bem devagar e ele continuava a gritar por misericórdia

-por favor, misericordia!

-o único que da misericórdia é deus, mas hoje não é seu dia de sorte, porque eu sou o verdadeiro diabo-digo cortando seus dedos fora, os dez de uma vez só uma uma facada, desamarro a mesma

-tire as roupas-digo ainda frio

-ande, tire-as antes que morra agora mesmo!-disse carregando uma arma e apontando para a cabeça da mesma, que em resposta começa a tirar a roupa até estar completamente nua. A amarro de novo, só que dessa vez em pé, pego uma faca bem afiada e começo a cortar os peitos ao poucos, como se estivesses cortando uma carne no açougue, enquanto a mesma esperneava e se debatia pedindo para eu parar

-a vagabunda, para quieta-digo dando mais um tapa em seu rosto, fazendo a mesma para de gritar porém ainda chorava, quando eu finalmente tirei seus seios eu a mandei deitar de quatro primeiro

-não se preocupe, não vou te foder porque eu não gosto de mulheres e tenho nojo de você-digo pegando uma especie de cacetéte só que com espinho e colocando dentro da vagina da mesma, sem avisar e bem fundo

-esta gostoso? Porque jeon acabou de fazer isso comigo e foi delicioso-digo socando o negocio dentro da mesma ate ver que já estava saindo sangue da sua vagina, pego uma faca e enfio dentro da vagina da mulher a fazendo gritar pela dor, comecei a girar a faca dentro dela, vendo sair cada vez mais sangue ate ver que ela finalmente estava morta, levando e cuspo em cima do corpo já dem vida

-morreu fazendo o que mais gosta, dando-digo e saio da sala, indo lavar minhas mãos, quando termino de me limpar tomo um susto ao sentir duas maos fortes pegarem minha cintura e me levarem para o quarto, era jeon, quando percebi já estava nu enfrente a cama e ai vocês já sabem o que aconteceu:

Fodemos a noite inteira

Continua…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...