História O puro coração das trevas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Cora (Mills), Emma Swan, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Cora, Emma Swan, Gold, Killian Jones, Outlaw Queen, Outlawqueen, Regina Mills, Robin Hood, Roland, Zelena
Visualizações 38
Palavras 3.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Magia, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei ♥


Boa leitura.

Capítulo 2 - Recomeço.


Fanfic / Fanfiction O puro coração das trevas - Capítulo 2 - Recomeço.

Capítulo 2: Um recomeço.

Quando você teve uma ideia para me ajuda, você aí que meu recomeço começou. Você era o meu recomeço e continua sendo apesar de tudo.  

28 anos atrás, floresta encantada. 

Zelena entrou no quarto de sua irmã correndo.

— Ei, querida. Cuidado. — Pede Henry e ele faz sinal de silêncio. — Ela está dormindo.

Zelena assentiu e caminhou lentamente até o berço. E pode vê a sua irmã de pertinho.

— Ela é muito linda, papai. — Fala Zelena e ela troca no rosto da bebê. — Ah, qual é o nome dela?

— Filha, você saberá quando todos saberem. — Fala Henry e ele sorri. Ele se aproxima e pega a ruiva no colo. — Mas eu vou te contar um segredinho só nos. Sua mamãe ainda não me contou.

Zelena riu alto e um choro forte invadiu o quarto. Duas criadas entraram correndo no quarto e uma delas pegou a bebê no colo e logo tratou de acalmá-la.

— Shii, não chore, alteza. — Uma das criadas falava com a bebê. — Você é muito linda para ficar chorando.

— Posso pega-la ?— Pergunta zelena e Henry assenti.

— Senta-se ali. Me dá ela. — Henry solta zelena e a ruiva se senta no sofá. E ele pega a sua “filha” no colo. — As duas podem ir.

As criadas assenti e saem logo em seguida. Henry coloca a bebê no colo de Zelena e a ruiva sorri.

— Oi, bebezinho. Eu sou Zelena, sua irmã mais velha — Fala Zelena sorrindo e a bebê a olhar e logo faz um bico ameaçado chora.

Dias atuais, floresta encantada. 

— Você não é daqui, você saiu de um portal e usa roupas esquisitas. De onde você é? — Pergunta Robin. 

A ficha da morena cai e ela olha para os lados e ela arregalou os olhos ao perceber que não está mais no seu quarto. Ela esfrega os olhos freneticamente e nada de acordar do seu “ sonho”. Ela suspira achando que enlouqueceu de vez e se belisca e não acorda, ela tenta de novo e Robin segura sua mão. 

— Ficou louca? — Pergunta Robin ainda segurando a mão dela. 

—E-eu não estou no meu quarto, eu estava no meu quarto. Ai, meu Deus. Aonde eu estou ? — Fala Regina e ela puxa sua mão e Robin a solta, ela passa a mão na cabeça sem acredita. 

 — Estamos na floresta encantada. — Responder Robin e Regina rir de nervosismo e depois fica séria.

— Floresta encantada? Ah, fala sério. Isso não pode ser real. — Fala Regina e ela começa a andar de um lado por outro. Floresta encantada não existe, era só uma história para crianças dormirem, certo? Pensou Regina. — Meu deus, meu deus!! Eu devo ter jogado pedra na cruz só pode. 

— Calma. — Fala Robin e segura os braços de Regina a fazendo parar e a forçando a olhá-lo nos olhos. — Respire fundo e me explique essa história. De onde você é?

— Nova York. — Responder Regina um pouco mais calma. 

— Num ouvir falar. Que reino é esse? — Pergunta Robin e ele arqueou a sobrancelha. 

— Não é um reino, é uma cidade. — Fala Regina e ela surta de vez. — Meu deus, eu estou surtando... O que tinha naquele remédio? 

Robin vendo a morena surta na sua frente sem saber o que fazer, ele apenas ficou a observando. O pensamento do loiro correu longe e logo se lembrou de uma pessoa que  poderia levá Regina de volta para casa: Emma. 

— Regina, acho que sei como te leva para casa. — Fala Robin e Regina o encara e ela fazia a testa confusa. 

*

Robin leva Regina até seu acampamento, a morena a cada passo que dava ela ficava mais confusa sobre as coisas, tudo parecia tão real. Será que tudo era realmente real? 

Regina parou bruscamente quando Robin parou e agarrou o menino de cabelos pretos. Robin abraçou o filho e beijou o rosto dele. Logo o pequeno notou a presença da morena e desceu do colo do pai. 

— Olá, Milady. — Roland agarrou a mão da mais velha e beijou a mão de Regina que riu. — Sou Roland. 

— Oh, Regina mills.— Fala Regina e ela sorri para o pequeno e logo ela olha para Roland. — Seu filho? 

— Sim. — Responde Robin e ele se abaixa na altura do filho. — Chama a tia Belle, por favor. 

Roland assentiu e saiu correndo entrando em uma tenda. 

— Não estou entendendo nada, Robin. Tudo está tão confuso para mim. — Fala Regina e Robin sorri de lado. 

— Belle explicará para você. Mas o importante é que vamos da um jeito de você volta para casa. — Fala Robin. 

Uma mulher de cabelos ruivos, de postura pequena e de olhos verdes se aproximavam do casal, e a expressão da mulher não era nada boa. Regina logo supôs que era mulher de Robin. 

— Não podemos chama atenção, Robin. Precisamos completar esse roubo e volta para vila. Não podemos perder tempo com caridade. — Fala Belle irritada. 

— Belle, se acalme.. Essa é Regina mills de Nova York. — Fala Robin e Belle muda sua expressão radicalmente e olha para a morena. 

— Prazer, Belle. Regina, né? Pois bem, eu já li sobre Nova York. É uma bela cidade. — Fala Belle e Regina assenti meio confusa. — Você está confusa, eu sei como é senti perdida. Venha, vamos ali. Eu te conto tudo sobre esse lugar e você me conta sobre Nova York. Combinado?

Regina olha para Robin e ele sorri e balança a cabeça afirmando que estava tudo bem. A morena suspirou e acompanhou Belle.

*

Belle se sentou ao lado de Regina e a ruiva encarou a morena e sorriu.

— Bom, estamos na floresta encantada. E antes que pergunte, ela realmente é encantada, tem magia, tem bruxas, tem feiticeiros, tem sereias, piratas, ah, tem princesas e príncipes, rainhas e reis. Tem tudo o que você possa imaginar aqui. — Fala Belle sorrindo. Regina fica ainda mais confusa. Antes que a morena pudesse falar alguma coisa, Belle continuou. — Ah, e tem que ter cuidados com alguns feiticeiros. Eles são perigosos como o senhor das trevas e como a zelena. Esses dois são os mais perigosos. Mais tem bruxas boas também como Emma e malévola. Ok, malévola não é tão boa assim, mas no mínimo possível ela é boa. Dúvida?

— Oh, sim várias. Eu tenho 99% de certezas que isso é só um sonho e eu irei acorda a qualquer momento. — Fala Regina e Belle arqueou a sobrancelha. — Minha mãe contava-me histórias sobre a floresta encantada, e essa tal de zelena e o senhor das trevas estavam nelas. E também existia branca de neve, a rainha de copas, ah, Cinderela.

Belle riu e balançou a cabeça.

— Todos eles existem aqui. E falando nisso, Robin te levará até a filha da branca de neve… — Fala Belle mas Regina a corta.

— Emma Swan. E eu sei. Ela também estavam nas histórias. — Fala Regina.— E pelas histórias que minha mãe contava você deve ser Belle de belle e a fera. E Robin, deve ser a raposa Robin hood que roubava para dá aos pobres.

— Você sabe mais coisas do que eu, Regina. — Fala Belle, e ruiva perceber o olhar distante de Regina. — Olha, eu sei. Você tá com medo e acha que isso não é real. Mas tudo isso é real, só que no seu mundo, vocês não tem magia.. Mas aqui, esse reino tem magia, tem tantas coisas boas.

Regina assenti e Belle dá um sorriso amarelo e Regina a olhar e arquear a sobrancelha.

— O que? — Pergunta Regina um pouco confusa.— Suas roupas, elas.. Bem, não é muito apropriado para esse reino. — Fala Belle. — Se zelena descobrir que tem uma estrangeira aqui na floresta encantada, estaremos encrencados.

— A rainha, não é? Minha mãe falou que zelena era um tipo de rainha bruxa. Ou mais conhecida como bruxa má. — Fala Regina e Belle assenti.

— Oh, sim. Você acertou. Zelena é alguém que não queremos atrás de nós. — Fala Belle.

*

Belle emprestou uma roupa para Regina, a morena ainda acreditava que aquilo não era real e ela acordaria a qualquer momento.

— Bonitinha, venha brinca comigo. — Roland chama Regina e ela arqueou a sobrancelha e deu um sorriso forçado de quem diz “não”. — Ah, venha. Vamos se divertir um pouco.

Roland puxa o braço de Regina a levando para dentro da mata, a cada vez mais os dois se afastam do acampamento de Robin.

— Pequeno, acho que nós já se afastamos demais. — Avisa Regina parando de andar e ela se baixa na altura de Roland. — E eu não sei o caminho, ok? Vamos volta.

— Não, deixe eu te mostrar uma coisa. — Fala Roland e puxa Regina até uma árvore e os dois param. — Olhe isso.

Regina olhar para árvore e vê duas inicias de um nome gravado na árvore. R&R. Regina passa os dedos por cima e sorri.

— Nossa. — Fala Regina e Roland sorri.

— Sim, aí está gravado Robin e Regina. Papai conta que ela era uma amiga dele e ela sumiu. — Fala Roland. — Eu gostaria de ter conhecido ela, papai a amava muito.

— Oh, com certeza que seu pai amava e tenho certeza que ela também o amava. — Fala Regina sorrido e Roland devolver o sorriso.

— Vamos volta, papai vai ficar preocupado. — Fala Roland.

Os dois voltam conversando animadamente mas algo faz Regina parar bruscamente, um pressentimento ruim. Roland parar e a encarar.

— O que foi, bonitinha? — Pergunta Roland e ele se aproxima da morena. — Tudo bem?

— Sim, pequeno. E só um pressentimento, nada demais. Vamos con… — Fala Regina e ela se cala no momento que ouve uma voz feminina.

estou procurando alguém, Regina... Regina mills ”.

*

Robin observou de longe Regina e Roland se afasta. Se fosse outra pessoa Robin ficaria preocupado, mas era Regina. Ela nunca machucaria seu filho, ele não a conhecia mas sabia que podia confia nela.

—  Isso que é confiança. Confessa, Robin. Você já a conhecia antes, né? — Fala Belle e Robin se vira a encarando.

— Quem? — Pergunta Robin, ele sabia que ela estava falando de Regina mas preferiu se fazer de desentendido para que Belle não continuasse com o assunto.

— Quem, ora. Regina. Quem mais seria? — Fala Belle e a ruiva revirou os olhos. — Você ajudou mesmo que não a conhecesse e agora deixa ela andar por aí com seu filho. Algo está estranho.

— Não, eu não a conhecia. Fui conhecê-la hoje. E talvez, eu esteja sendo precipitado demais em relação a Regina. Mas sinto que posso confia nela, e o que tem mau em ajudá-la? Ela só quer voltar para casa.

— Sei. Sei, Robin hood. — Fala Belle rindo e o loiro revirou os olhos.

Os dois se calam ao ouvir o barulho da carruagem. Belle e Robin se olharam com quem diz “O que será agora?”.

A carruagem parou na frente da ruiva e do loiro, a porta foi aberta e uma bela ruiva saiu de dentro com um sorriso irritante no rosto. A ruiva vestia um vestido completamente preto e sua pele era verde.

— Robin hood e belle french, à quanto tempo meus caros amigos. — Fala a ruiva e ela pisca para eles e depois rir da cara deles.

— Não somos amigos, zelena. O que faz aqui no meu acampamento? — Pergunta Robin e Zelena faz bico e sorri. 

— Oh, eu estou procurando alguém, Regina… Regina mills. E como vocês conhecem tudo por aqui, eu pensei, porque não pergunta eles se eles não viram uma certa morena perdida por aí. — Fala Zelena. Robin e Belle se olharam sabendo que a ruiva falava de Regina. — Oh, eu conheço esses olhares. Cadê Regina mills?

— Não conhecemos nenhuma Regina malls. — Fala Belle e ela erra o sobrenome de propósito.

— É Mills. Regina mills. — Fala Zelena e olha atenta ao dois, e depois sorri. — Ok, se virem essa tal de Regina me avise. Ou senão, todos que tiverem com ela pagará caro.

— Porque está tão interessada nessa tal de Regina mills? — Pergunta Robin e Zelena sorri diabolicamente.

— Ela é uma problema, e problemas devem ser eliminados. — Fala Zelena.

Zelena entrou na carruagem e foi embora. Robin e Belle suspiram aliviados.

— Quem é ela? — Pergunta Roland enquanto corria até Robin. O menino pulou no colo do loiro que o segurou firme.

— Zelena. E pelo jeito ela já sabe de sua existência. — Fala Belle assim que encara Regina. — Nunca vi  tamanho ódio nos olhos dela.

Regina abre a boca e fecha logo em seguida ao sentir o olhar de Robin nela.

— Ah, só fui eu que percebir que ela é verde. Verde de verdade. — Fala Regina ignorando o olhar de Robin.

— Inveja. Aquilo é a inveja dela.  — Responder Robin e ele coloca Roland no chão. — Precisamos conversar, Regina mills.

Regina engole o seco e assenti. Belle se afasta levando Roland consigo, deixando o casal a sós.

— Então… — Começa Regina.

— Olhe, eu quero ajudá-la e eu vou ajudá-la. Mas eu só posso te ajudar se você me conta o que houve. Ok? Zelena não é uma boa pessoa, e eu a conheço bem. E sei que ela não desistirá até ter seu coração esmagado. E sei que você tem alguma história com ela. — Fala Robin e Regina balança a cabeça negativamente.

— Eu aprecio sua ajuda, de verdade. Apesar de eu continua achando que isso é uma sonho e eu vou acorda a qualquer momento. Mas respondendo sua pergunta, eu não a conheço. Nunca vi ela na minha vida, juro. — Fala Regina e Robin arquear a sobrancelha.

— Nunca a viu? — Pergunta Robin.

— Nunca. — Responder Regina.

— Tudo bem. Ah, eu tenho que te fala algo. Eu e os homens alegres vamos sair e você irá ficar com Roland. —Fala Robin e ele começa a andar, Regina o seguir perguntando.

— Como assim? Ficar sozinha nessa floresta com Roland ?— pergunta Regina logo atrás de Robin.


Três dias depois. 

Regina suspirou pesadamente ao se virar mais uma vez de lado, a morena já estava três dias com Robin e Belle. A cada dia Regina se convencia que aquilo era real, afinal, se fosse um sonho já era para ela ter acordado, certo?

Regina se levantou e rapidamente fez um coque frouxo no cabelo e saiu da tenda, ela olhou pro céu e suspirou, ainda era de madrugada. Ela colocou a mão na cintura e olhou para todos os cantos, e tinha alguns homens alegres de Robin sentados conversando e outros já estavam dormindo. Eles caminharam por um dia inteira até que pararam e decidiram descansar e no dia seguinte eles continuaria a viagem até a vila. Regina não conseguia disfarçar, ela estava ansiosa, mas não para volta para casa e sim para conhecer melhor as maravilhas da floresta encantada.

Robin observou a morena sair de sua tenda e suspirou. Ele viu que ela parou e ficou pensando.

— Não consegue dormir? — Pergunta Robin. Regina procura a voz e encontra o loiro sentando no chão e suas costas descansava na árvore e na mão ele tinha uma garrafa e um copo.

— Oh, sim. A noite está quente e Belle não parar de rouca por nenhum segundo. — Fala Regina e ela dá um sorriso fraco enquanto se aproximava de Robin. — Posso me senta?

— Fique a vontade. — Responder Robin e ele sorri. A morena se senta ao seu lado e suspira.

— Então, eu nem perguntei. O que você e os homens alegres fazem? — Pergunta Regina e ela arqueia a sobrancelha. Ela já desconfiava afinal, ela amava o conto da famosa raposa: Robin hood.

— Nós roubamos, mas é para um boa causa, nós damos o dinheiro do roubo para os pobres. — Fala Robin e Regina assenti.

— E a rainha não faz nada com vocês? — Pergunta Regina.

— Oh, não. Eu e ela temos um acordo. E ela não é rainha, ela é apenas uma pessoa que comanda o reino. A rainha de verdade sumiu a 18 anos atrás. — Fala Robin. — Regina, Regina era o nome da rainha.  

— Ah,sua amiga de infância. — Fala Regina.

— Como você sabe? — Pergunta Robin surpreso.

— Roland, ele me levou até árvore que está gravado as iniciais de vocês. — Responder Regina e Robin assenti. — Você disse que ela sumiu, como ?

— Bem, ninguém sabe o certo. Só sabemos que ela sumiu em uma noite enquanto voltava por castelo… eu e ela se encontramos naquele tarde, e ela voltou por castelo sozinha e desde daí ninguém mais a viu. — Fala Robin e ele suspira pesadamente. — Ai, zelena, irmã de minha amiga, ocupou o lugar dela.

— Nossa. — Fala Regina e Robin assenti. — Então, e essa tal de zelena, ela é irmã de sua amiga?

— Sim, zelena é seis anos mais velha do que Regina. — Fala Robin e Regina arquear a sobrancelha.

— Se ela é irmã mais velha, porque não é rainha? Do que eu saiba os mais velhos que tem que assumir o trono. — Fala Regina.

—  É uma longa história. Cora a mãe das duas, ela foi casado antes de casar com o rei. Ela teve uma filha e o marido dela morreu, aí, o rei se encantou por ela e se casou, ele assumiu zelena como filha. Mas dois anos mais tarde cora teve outra filha, com o sangue do rei, portanto a única que tinha direito era Regina.

— Ah, entendido. — Fala Regina e logo ela muda de assunto. — E a mãe de Roland?

— Ela morreu alguns meses depois de Roland ter nascido. Regina, eu não quero falar sobre isso, ok? — Fala Robin e Regina assenti. — Me fale sobre você.

— Ah, eu não tenho muito o que fala.— Fala Regina tentando fugir do assunto.

— Ah, não. Me fale o que fazia antes. Sobre sua família. — Fala Robin insistindo no assunto.

— Ah, eu era empresária, uma ótima empresária. Meus pais bem, eles estão mortos, eles morreram num acidente de carro. Ah, eu era casada, mas meu marido faleceu a um ano atrás, e minha irmã me internou num hospital psiquiátrico, e foi do hospital que eu vim para aqui. — Fala Regina e ela suspira.

— Eu sinto muito. Ah, o que é desse negócio de hospital psiquiátrico? — Pergunta Robin.

— É um lugar que trata de pessoas loucas e de doentes. — Fala Regina.

Robin fica calada e Regina suspira pesadamente e fecha os olhos.

— Você não parece ser feliz em Nova York, porque quer voltar? — Falar Robin.

— Não sei, eu acho que meu lugar é lá. — Fala Regina dando de ombros.

— Você não parece ser louca e muito menos doente. — Fala Robin e Regina abre os olhos e sorri.

— Obrigada.

Num lugar não muito distante. 

— Você é louca? — Grita a loira e zelena revira os olhos.

— Qual é, Emma Swan. Ache a garota para mim e você terá seu filho de voltar. — Fala Zelena.

— Não mete meu filho nisso, Zelena. Ache sozinha essa tal de Regina mills. — Fala Emma. 

— Eu não posso, minha magia não consegue alcançá-la. Mas a sua talvez consiga. — Fala zelena. — E chega de mimi, ache a garota e aí você terá seu querido filhinho de volta.


Notas Finais


Então???


Até quarta!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...