História O que a vida me roubou (DELENA) - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Damon Salvatore, Elena Gilbert
Tags Delena
Visualizações 52
Palavras 747
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


peço desculpas a todos por ter ficado tanto tempo sem postar, houve alguns imprevistos e não tive tempo ou vontade vir aqui postar o final da fic, talvez daqui uma semana um mês ou alguns meses postarei uma segunda temporada mas não prometo

Capítulo 42 - Não queria me sentir assim


Fanfic / Fanfiction O que a vida me roubou (DELENA) - Capítulo 42 - Não queria me sentir assim

ELENA

Uma enfermeira entra no quarto e diz que Isobel queria me ver e que o médico havia dado autorização para ir vê-la, fiquei meio em dúvida se iria ou não, mas resolvi ir, também que mal ela poderia me fazer, nenhum já que ela está a beira da morte, com muito cuidado me levanto da cama com ajuda da enfermeira e fico um tempo parada ao lado da cama pois tinha um tempo que não me apoiava sobre as pernas, a enfermeira me leva até o quarto dela, antes de entrar paro e olha para ela

- onde está meu marido

-ele foi para casa descansar senhora, ele voltará a noite- ela diz de uma forma carinhosa, e abre a porta para mim e sai me deixando só com Isobel

Quando entro no quarto dela vejo vários aparelhos em torno dela o que me fez sentir muita pena vê-la naquela situação, vou até ela e me sento em uma cadeira que tinha ao lado da cama 

- Elena- ela tenta falar com muita dificuldade- me-me perdoa por todo mal que te fiz- ela diz como se lhe faltasse ar

- por favor não se esforce assim- digo sem saber o que responder 

-não, eu preciso- ela diz parando para respirar- preciso que você me perdoe- ela tenta levantar a mão para pegar a minha mas lhe falta força para tal gesto- me perdoa fi-filha - ela diz deixando algumas lagrimas caírem

- te perdoo- digo pegando sua mão gelada e pensando no que ela me chamou- quem sou eu para não perdoa-lá

-obrigada que-querida- ela diz juntando forças- o médico me contou que você está grávida 

- sim -digo sorrindo- são gêmeos - digo colocando minha outra mão sobre minha barriga 

- fico feliz por vo-você- ela diz dano um sorriso fraco e entra que ela fale mas algo uma enfermeira entra no quarto  e avisa que ela precisa descansar agora.

Com cuidado me levanto da cadeira e lhe dou um beijo na testa e antes de sair do quarto vejo que ela sorriu , volto para meu quarto e me deito na cama e acabo pegando no sono, quando acordo já havia anoitecido e Damon estava sentado ao meu lado com uma cara de preocupado

- o que aconteceu meu amor- digo me sentando com cuidado 

- Elena- ele para como se estivesse procurando palavras- Isobel- ele abaixa o olhar

- não- falo já sabendo o que ele ia dizer- ela, não não pode ser- digo o olhando

- sinto muito Elena, ela não resistiu - ele diz me olhando- Isobel morreu Elena

- não Damon- digo lembrando de nossa conversa- ela estava diferente, ela me pediu perdão e me chamou de filha- digo deixando as lagrimas caírem- pela primeira vez ela me chamou de filha com sinceridade

- sinto muito meu anjo- ele diz me abraçando- não tinha nada que os médicos pudessem fazer

- como?- pergunto secando as lagrimas que não paravam de cair

- a enfermeira disse que depois que você saiu do quarto ela teve uma parada cardiaca mas eles conseguirão controlar a situação mas logo em seguida ela teve outra mas desta vez eles não conseguirão fazer nada para salva-lá - ele diz ainda me abraçando- o que mais ela te disse

- ela me pediu perdão por tudo o que ela havia me feito e eu a perdoei, tambèm que estava feliz por mim 

- então ela só estava esperando isso- ele diz dando um beijo em minha cabeça- ela precisava do seu perdão para poder ter paz

- eu não, não queria Damon, não queria me sentir assim com a morte dela, mas dói muito, não consigo sentir raiva dela por mais que ela tenha me feito tanto mal eu a amava ela me criou mesmo que do jeito dela não muda o fato de eu a considerar minha mãe  e eu não queria queria que ela morresse 

- eu sei meu amor, mas foi melhor assim, pelo menos ela não está mais sofrendo ...

no dia seguinte recebi alta e voltei para casa, pedi para Damon cuidar de todas as coisas do funeral dela já que John havia sumido e eu não tinha forças para isso, depois que a enterramos sabia que tinha que levantar a cabeça e seguir em frente por mais difícil que fosse tenho que cuidar da minha filha e logo logo teria os gêmeos(as) com migo e Damon e finalmente seremos felizes

 

FIM


Notas Finais


desculpem pelo capítulo curto
espero que tenham gostado, por favor comentem o que acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...