História O Que acontece em Vegas, nem sempre fica em Vegas - Capítulo 5


Escrita por: e AntoeNero

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Tags Romance
Visualizações 261
Palavras 2.457
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo para vocês, amorecos. 😊

Capítulo 5 - Surpresas nem sempre são agradáveis


P. O. V. Alexandre

 

Noêmia: Estou esperando as minhas respostas Alexandre? - minha tia fala ganhando toda atenção para si.-

 A: Giovanna, solta o seu marido gostoso e vamos voltar a trabalhar.- Amora, e sua falta de filtro.-

Noêmia: Alexandre? - minha tia me chama ainda mais confusa. Preciso de uma desculpa convincente, pensa, pensa Alexandre, você só precisa usar todo o seu poder de persuasão com ela, que vai dar tudo certo, pelo menos eu espero.-

G: Nô, você pode ajudar meu marido a arrumar as roupas dele dentro do closet?  É que você me conhece melhor do que ninguém.- Giovanna, pede manhosa sem me soltar, tenho certeza que ela dobra e coloca minha tia no bolso com esse jeitinho dela de menina.-

Noêmia: Claro minha menina.- conheço minha tia e sei quando seu sorriso é falso, forçado, e nesse momento, quando, ela olha e sorri para Giovanna sei que não é seu sorriso natural sei também que ela está querendo explicações e tenho plena consciência que ela não vai sossegar até obter as mesmas.-

A: Cunhada, eu sei que você quer ficar agarrada ao seu marido o dia todo, e curtir a lua de mel, mas nós PRECISAMOS ir TRABALHAR.

G: Estou indo.- responde sorrindo, que bela atriz. Giovanna, querida já pode mudar de profissão.-

A: Estou vendo.- Amora, ironiza deixando minha mulher para trás.-

G: Nô, se tu precisar de nós vamos estar no escritório.

Noêmia: Ok.- passa meus olhos pelo ambiente e percebo que estou sozinho outra vez com a minha tia. É agora ou nunca.- pode começar, Ale.- afirma me encarando, o sorriso oferecido para Giovanna some dos seus lábios.-

N: Posso beber uma xícara de café antes? - pergunto enquanto formulo uma bela e convincente mentira, não posso deixar pontas soltas.-

Noêmia: Desembucha, Alexandre.- pede servindo uma xícara de café.-

N: Giovanna e eu nos casamos.- falo de uma vez ou do contrário perderia a coragem.-

Noêmia: VOCÊS, O QUE? - pergunta assustada soltando a xícara de suas mãos, alguém ficou nervosa.- vocês, o que? Repete porque eu não entendi direito.

N: Giovanna e eu casamos.- afirmou.-

Noêmia: ALEXANDRE NERO VIERA.- toda vez que ela fala meu nome completo um arrepio passa pela minha espinha.-, você engravidou a menina? - pergunta totalmente alterada, nunca havia visto minha tia tão desnorteada desta forma.- não me diga que tu foi irresponsável a neste nível? - seus olhos imploram para que minha resposta fosse negativa.-

N: Menina? A Giovanna, já é uma mulher feita, e que mulher.- suspiro teatralmente e me abano, não tem motivos para esse sermão todo, então resolvo provocar a fera.-

Noêmia: Você, engravidou minha menina?.- seu desespero está visível em sua voz, o que chama minha atenção.-

N: Eu, disse que nós nos casamos, não que nós seríamos ser pais.- observo minha tia soltar a respiração e respirar aliviada.- está mais aliviada?.- pergunto debochado.-

Noêmia: Mas, Nero, e o seu noivado?.- pergunta voltando para seu tom habitual.-

N: Terminei.- respondo como se fosse óbvio.-

Noêmia: Você, terminou com a Marina esses dias e já casou com a Gio? - pergunta em pânico.-

N: Não!!.- Alexandre, essa é sua chance de mostrar o bom ator que vive dentro de você.- eu, eu... Eu.- falo como se estivesse envergonhado da minha atitude.-

Noêmia: Você? - pergunta impaciente.-

 N: Eu, estava tendo um caso com as duas.- minha tia arregala os olhos em sinal de surpresa.-

Noêmia: ALEXANDRE NERO VIEIRA, não te criei para isso.- tia "Nô" se aproxima de mim e senta a mão no braço, e pela primeira vez eu estou apanhando da minha tia, percebo que a decepção passa pelos seus olhos, preciso virar o jogo urgente.-

N: Mas, eu, me arrependi e percebi que a Giovanna sempre foi e sempre será a mulher da minha vida. Eu, só noivei com a Marina para fazer ciúmes na Gio. Eu, está com meu orgulho ferido.- faço cara de carente.-

Noêmia: Seu CASAMENTO estava MARCADO.

N: Tudo mentira. Eu, fui para Vegas atrás da Giovanna e lá nós decidimos nos casar.- comento como se fosse a coisa mais natural do mundo.-

Noêmia: A menina, Giovanna, sabe da Marina?  Sabe que tu tinha caso com as duas? Por que ela não te apresentou antes?  Aqui você nunca pisou antes. Por que nunca ouvi ela falando sobre você?

N: Muitos questionamentos, né? Primeiro: Ela, sabe que fiquei com a Marina para fazer ciúmes para ela, isso basta; segundo: nunca me apresentou antes, pergunta para a própria; terceiro: eu, vinha aqui em toda as suas folgas; quarto: combinamos de ser discreto, a família dela, que senhora conhece muito bem, é preconceituosa e cheia etiquetas e regras.

Noêmia: Quem trai uma vez, trai duas, trai três, trai várias vezes, eu, só vou falar uma vez se você trair a Giovanna eu acabo com você, e se não for o bastante eu me junto com o seu Hilton e o menino Gustavo, tenho certeza que eles não vão ter pena de ti, então experimenta sair da linha.- eu, só queria deixar claro que o sangue dela sou eu, mas enfim.-

N: O "menino Gustavo" já deixou claro que seu não cuidar da irmãzinha dele, que inha não tem nada, ele arrancaria minhas bolas. A louca, insana da Amora, também prometeu que se eu não cuidar da Gio vai arrancar minhas bolas, mas só que de um jeito insano.

Noêmia: Espero que tu ande na linha.- pede me encarrando, seu olhar está duro, e me passa uma frieza incomum.-

N: Eu a amo.- e aqui eu declaro minha morte.-

Noémia: Espero, mesmo, Alexandre- então, ela se virá dando as costas para mim, me deixando sozinho outra vez. Eu mereço, eu mereço.-

P.O.V Giovanna

Depois de sair do banho fui direto para o closet, mas no caminho parei e encarei o meu marido dormindo ele estava deitado de bruço todo esparramado na cama, seu corpo estava descoberto, sua bunda durinha está marcada pela cueca, mordo o meu lábio ao lembrar da noite maravilhosa que tivemos em Las Vegas. Antes de enlouquecer admirando meu marido eu resolvo seguir meu caminho até o closet onde eu visto uma calça jeans cigarrete que tem o comprimento na altura do meu tornozelo. O que mais se destaca na peça era sua barra desfeita, perfeita para usar com scarpins, e foi pelo o que eu optei, um belo scarpin preto de salto fino, na parte de cima optei por uma blusa branca lisa de mangas cumpridas, soltinha, para completar o look coloquei de forma descontraída meu lenço da cor bege no pescoço, soltei e meu cabelo, pronto estou um espetáculo, perfeito para uma manhã tediosa na empresa. Desço direto para cozinha, pois estou com saudades da Nô, no caminho já escuto vozes animadas. Amora, está conversando empolgada com Noémia.

 A: Olha que bagunça que esses dois fizeram Noêmia.- minha cunhada estava com a blusa do Nero em suas mãos, sinal de que meu plano deu certo. Giovanna, tu é uma gênia, e pouco convencida.

G: Mas é uma curiosa.- retiro a blusa de sua mão.- foi uma noite MARA.- sorriu maliciosamente.-

A: Cadê?.- a louca começa a levantar minha blusa e passa a examinar meu corpo, não satisfeita ela bagunça meu cabelo tentando examinar meu pescoço.- aonde está?.- louca!!!!.-

G: Aonde está o que maluca?.- dou risada de sua busca incansável por informações.-

A: Os chupões.- a maluca comenta como se fosse a coisa mais natural do mundo e a única coisa que consigo fazer e gargalhar.- ele, não te deixou nenhuma marquinha?.- pergunta frustrada.-

G: Deixou aqui - coloco o dedo indicador no peito na altura do coração.- no meu coração e outra coisa ele não é nem louco de deixar marcas, pois meu marido sabe o quanto que eu detesto.- comento dando os ombros.-

A: Giovanna, você está muito melosa. Não concorda Noêmia? - pergunta jogando a bola para minha governanta que está mais para mãe.-

Noémia: Você, está com um sorriso encantador.- não aguento e abraço Noêmia para logo em seguida deixo um beijo em sua bochecha que é retribuído com todo carinho. A Nô é minha mãe adotiva.-

A: Esse sorriso estampado  no rosto da Giovanna significa uma ótima noite de sexo, seu marido está de parabéns, querida.- sem dó solto minha mão em seu braço, em um tapa estalado.- Louca, agressiva.- comenta passando a mão pelo local que havia deixando o tapa.-

G: Fecha a boquinha e senta para nós tomarmos café.

A: Antes, vamos lá em baixo, que tem uma pessoinha que quer te ver antes de ir para escola.- só de pensar em Nick meu sorriso se expande, meu garotinho.-

G: Mas esse menino é o meu dengo, mesmo.- comento sorrindo e aproveito para entrelaçar meu braço com o da Amora e seguirmos direto para garagem.-

 A: Agora, me conta ele é bom no sexo? Qual o tamanho do documento? Ele, já te deixou dolorida? O que ele fez que os outros nunca fizeram? - dentro do elevador minha cunhada simplesmente resolve me bombardear de perguntas nada discretas.-

 G: Muitas perguntas.- aperto o botão do elevador.- ele, é incrível no sexo.- de repente tenho um flash da nossa noite em Vegas e todo o meu corpo se arrepia.- ah eu não irei responder às outras.- comento para sua total decepção.-

A: Isso é maldade, Giovanna Antonelli - a porta do elevador finamente se abre e o meu gordinho vem correndo me abraçar.-

Nicolas: Tia feiosinha.- Nicolas me abraça apertado, agarrando meu pescoço.-

G: Meu gostoso - encho o rosto do meu sobrinho de beijo.- você, vai para escola? - pergunto observando o mesmo de uniforme.-

Nicolas: Mamãe me obliga.- Nick, cruza sus braços gordinho na altura do peito.-

A: O.BRI.GA.- a Amora em sua versão mãe repete calmamente a palavra obriga.-

G: Sua mãe é uma chata.- e sem esperar Amora me bate.-

 A: Giovanna.- seu olhar era sério, ela está me repreendendo? Sério? A louca da minha cunhada está me repreendendo. Apenas respiro fundo e desço meu sobrinho do meu colo.-

G: Meu gostoso, tu precisa ir para escola para ficar ainda mais inteligente.- beijo sua bochecha quando Lurdes, a babá de Nick, se aproxima.-

  A: Tchau, meu amor.- Amora, morde de leve a bochecha do filho.- Lurdes, cuida bem do meu filho.

L: Pode deixar, dona Amora.- Lurdes pega meu mini furacão em seus braços e logo desaparece de nossas vistas.- voltando o assunto.

G: Hum.- finjo desinteresse apertando o botão novamente -

A: Ele, já fez algo que nenhum dos outros fizeram? - a lista de pergunta dela nunca se esgota? Senhoooor!!!.-

G: Não!!. Não tivemos tempo ainda.- falei bobeira e percebo só com a arqueada sobrancelha dela, droga, mil vezes droga, foco, foco Giovanna.-

A: Como assim, ainda não tiveram tempo? - pergunta confusa.- vocês, não estão meses namorando?

G: Para de me encher, Amora.- caminho em direção a escada, bem que dizem que mentira tem perna curta.- te espero lá em cima.- subo correndo as escadas, qualquer coisa para escapar do interrogatório da minha cunhada. Ao entrar no meu apartamento vejo Alexandre só com sua cueca box e a blusa do meu irmão, que tentação. Vou até ele e dou um selinho rápido em seus lábios e me agarro nele sentindo aquele perfume que me tira dos eixos. Confesso ficaria ali se não tivesse certeza que Amora voltaria e me arrastaria pelo cabelo.-

G: Nô, se tu precisar de nós vamos estar no escritório.- comento e percebo o clima ficar tenso. No escritório Amora já está com o seu tablet nas mãos.-

  A: Pensei que não viria.- reviro meus olhos.- achei uma modelo linda, mas ela é nova no ramo.- comenta duvidosa.-

G: Qual é o seu nome? - pergunto interessada me sentando de frente para Amora, meu escritório está em reforma então estamos no improvisado que foi montado em um dos quartos de hóspedes.-

A: Marina Ruy Barbosa, a garota é um arraso.- para minha cunhada elogiar de primeira a menina deve ser um monumento. Assim que coloco meus olhos na foto da menina preciso concordar com a Amora ela é uma arraso.- marquei a passagem dela para ir conosco.- comenta verificando seu tablet.-

G: Carioca?

A: Sim, as outras modelos nós vamos encontrar em búzios.

G: Tudo bem.- me levanto.-  vou pegar minha bolsa e nós seguimos para a empresa.- aviso saindo do quarto.-

A: Por favor não demore lá.- pede suplicando.- caminho para o meu quarto e encontro Alexandre olhando para o chão sentado na cama, ele parecia tenso, sua postura esta ereta.-

G: Aconteceu alguma coisa? - pergunto curiosa mas ao mesmo tempo tensa.-

N: A Noêmia é minha tia.- comenta de uma vez e meu queixo vai parar no chão.-

 G: O que? - pergunto apavorada.-

N: A Noêmia é minha tia.- comenta tenso, percebo que essa informação também o pegou despreparado.-

G: E agora?

N: E agora, que eu inventei umas "mentirinhas extras" para ela, e nesse momento a Nô me odeia muito.- suspira pesado.-

G: Mentirinhas extras? Você, não acabou com o contrato?

N: Esta louca?. Claro que não, sou um homem de cumprir com a minha palavra.- suspiro aliviada, por um segundo vi meu sonho descendo pelo ralo.-

G: Mentirinha Extra?.- o que esse louco inventou para tia.-

N: Falei que estava tendo um caso com as duas mulheres.

G: Duas mulheres?

N: Você e minha noiva, ops ex, ex noiva.- gargalho sem humor. Homens!!!.- provavelmente, neste instante, minha tia me odeia. O que você fez para conquista-la?

G: Nada, eu sou um amor de pessoa, querido.- afirmo parando na frente do espelho e percebo que está faltando um belo batom, e em questões de segundo já não está mais.- deixa te avisar, na viagem uma modelo vai conosco.

N: Posso saber o nome dessa modelo? Vai que sua cunhada não está fazendo o trabalho direito.- brinca, mas a tensão da conversa com Nô ainda está em seu belo corpo.-

  G: A Amora sabe fazer o trabalho dela, como ninguém - beijo o seu rosto marcando o mesmo com meu batom. - mas como sou uma ótima esposa vou revelar o nome dela é Marina Ruy Barbosa.- no instante que pronuncio o nome da modelo vejo o seu rosto perder toda a cor, e seu corpo ficar duro, seus olhos se fecham com força. Preocupada me ajoelho diante do meu marido seguro o seu rosto nas minhas mãos, o mesmo está gelado.-

G: O que você está sentindo, Nero? - pergunto preocupada.-

N: A Marina é a minha ex.

G: O QUE? - berro soltando seu rosto, minhas pernas perde as forças e acabo caindo de bunda no chão.

N: Puta merda!!!. Essa viagem ainda vai dar o que falar!!!.- afirmar sem se mover.-


Notas Finais


O que estão achando da nossa história?

Bjs e até o próximo capítulo 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...