História O que dizer sobre você? - Capítulo 58


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 3
Palavras 1.596
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Ficção Adolescente, Poesias, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 58 - O sequestro fracassado


Juliane se sentava na cama no hospital e olhava pra fora de lá, ela sabia que a pressão dela estava baixa pois era o que lhe acontecia quando ela ficava tanto tempo sem comer, e com toda preocupação que tinha em sua vida em relação a tudo que estava acontecendo na família dela, com Emille, com Everton.. Então ela ficou sem se alimentar de forma certa por uns dias, e acabara ali. Ela então olhou para fora do quarto e viu que Caio estava explosivo, enquanto Yolanda e sua mãe choravam.

Caio olhou em sua direção e entrou com tudo no quarto.

Caio “Eu não acredito no que esse cara vai te falar, então, não se desespere. Eu vou desmarcará-lo, eu te prometo. Eu tenho sido um babaca, mas só queria te mostrar que poderia seguir meu caminho e que você não precisava se importar comigo e seguir o seu também. Eu amo você, você é a melhor irmã do mundo todo, mesmo sendo uma irmã só de criação.”

Yolanda estava na porta escutando e completou

Yolanda “Se você desconfia dele e quer saber da verdade, caso ele esteja mentindo, eu vou te ajudar. O meu pai tem sido um.. desculpem meu modo de falar do meu próprio pai, mas eu creio que a palavra certa é babaca, Juh você estando ou não com esse câncer, eu estarei com você”

Juliane “ O que câncer?”

 

Emille finamente havia conseguido fazer com que Rodrigo e Luis parassem um pouco pra ela entender o que estava acontecendo, Luis demonstrava não concordar com o que estava sendo feito, porém não deixava ela sair do carro para nada e ajudava Rodrigo com o mapa. Ela sabia que ainda estava próximo de São Raiumundo Nonato, mas temia começar a se afastar muito. Quando eles pararam, ela foi rapidamente para o banheiro mandando mensagens á sua prima e á Weslley. Weslley logo respondeu, até mesmo por ter deixado inúmeras mensagens á ela pelo sumiço repentino.

 

Emille Praseres: Wess, me busca aqui em Brejo do Piauí, vem de moto, toma cuidado mas venha rápido. Meus amigos do Pará vieram me levar de volta, mas, tá parecendo um sequestro e eu estou bastante assustada, estou naquele restaurante pequeno, sem letreiro.

Weslley Sodré: Eu já te liguei e te mandei tanta mensagem, estou indo agora. Toma cuidado e vê se me avisa se mudar de lugar.

 

Quando ela saiu do banheiro, ela voltou a esconder seu celular, pois os meninos não sabiam que ela já tinha outro celular, ela estava assustada mas fingiu que estava tudo bem e sentou ao lado deles pra tentar entender o que estava acontecendo.

 

Emille “ Agora, me expliquem o motivo de eu estar saindo da atual cidade onde moro pra sei lá onde. Espero que o tour termine aqui.”

Rodrigo S “Mille, eu me declarei pra ti e tu nunca me deu uma resposta e ainda lia todas as minhas outras mensagens e não dizia nada. Eu te avisei que viria. Você leu e ainda disse onde te achava. Não entendo como não sabe que eu tô fazendo isso.”

Luis “Eu te disse que ela tá sem celular e que não tinha como ela concordar com isso. Tem algo estranho nessa história o melhor e voltarmos á cidade dela, a tia dela deve estar preocupada demais e..”

Rodrigo S ”Calado, olha, como que há uns meses atrás você era apaixonada pelo Luis, depois mudou pro Nabate, depois mudou pra mim. E agora ta ficando com um garoto da sua nova escola, eu acho que a questão é, ou você gosta de mim ou do Luis, e os outros são pura diversão. Tô certo?”

Emille “Primeiro, eu nem te devo satisfação de quem eu gosto ou não. Eu não tenho culpa se enquanto eu quis estar com você, você esteve com outra pessoa, agora eu posso estar com quem eu quiser, bem infantil você me prender num carro pra fazer com que eu fique com você ou com o Luis. Vocês dois são loucos? Eu posso mandar vocês pra  cadeia seus idiotas.”

Luis “Eu realmente esperava outra reação de você, você mudou bastante. E eu quero dizer que nem eu sabia desse discurso absurdo do Rodrigo, pra mim que ele ia te levar de volta por não conseguir mais ser feliz lá sem você. Eu achava isso pois é assim que eu me sinto, você foi minha companheira desde os 7 anos, né? E apesar de não ter dado exatamente certo, você me fazia sentir que era uma  pessoa melhor, eu vim junto com ele por querer estar um pouco perto de ti, tem sido difícil esses meses. A Gabi tá pra ter neném, e dessa vez eu tô me dando bem com ela da forma certa. Desculpa por em parte estar compactuando com esse sequestro absurdo, mas eu queria estar com você antes de ser pai, na esperança que você fosse ser aquela menina meiga que sempre foi, acho que essa , menina que eu queria ver deve ter morrido, ou desmaiado ai dentro de ti.”

 

Luis se levantou e foi em direção ao banheiro e Emille se sentiu um pouco mal por ele e sentiu que ele estava sendo sincero e decidiu ir atrás dele mas Rodrigo a puxou.

Rodrigo S “ Eu não posso parar meu plano agora, preciso te levar de volta. Você vai ver só quando voltar, você não vai ficar confusa quanto a isso, você vai ver que gosta de mim.”

Emille “Me solta, o que eu sinto por você cada vez mais é raiva, ou rancor, ou qualquer contrário de amor”

 

Emille logo se soltou dele e foi em direção ao banheiro, antes de tentar falar com Luis olhou seu celular, e viu que haviam mensagens de sua prima

Beth – Mille perdão, eu estava com seu celular o tempo todo, eu confesso que senti ciúmes de você com minha mãe e com todo mundo, e acabei incentivando o Rodrigo, mas não sabia que ele iria chegar a esse ponto, o Weslley veio aqui me pedir para ajudar ele e acabou vendo o teu celular na minha mão, então, não queria que você soubesse por ele. Perdão prima. Eu sou uma péssima pessoa.

Emille foi surpreendida ao ver Rodrigo entrando no banheiro feminino, e ele foi pegando ela pelo braço e disse

Rodrigo “Quer dizer que você tem um celular. E que falou com seu namoradinho. Pois vamos levar a comida para viagem, você não passa mais nenhum momento aqui.”

Emille “Você só pode estar brincando comigo, nunca imaginei que você fosse psicopata dessa maneira. Eu vou ficar aqui sim. O enem é daqui a duas semanas e eu viajarei para o Pará. Não me venha me dar ordens que você não é ninguém. Eu realmente já fiz minha escolha. Eu jamais ficaria com uma pessoa descontrolada como você, seu idiota.”

Emille se soltou dele e foi correndo abraçar Luis

Emille “Se você realmente quer ver aquela menina meiga outra vez, por favor, não me deixa com esse garoto, eu quero uma distancia plausível dele, eu o odeio com todas minhas forças.”

Luis a abraçou de volta e foi pra fora do restaurante com ela. Depois de algumas tentativas fracassadas de Rodrigo para falar com Emille, ele se foi, chorando bastante e dizendo que estava arrependido. Emille não estava o escutando mais, estava muito assustada ainda com a aparição dele no banheiro a puxando com força pra fora. Ela ainda sentia a mão dele em seu braço, mas ainda com medo dela, ela sentia algo por ele. E só queria pensar em afastar esse sentimento o mais rápido possível.

Depois que ele finalmente se foi, Luis tentou acalmar um pouco sua amiga, e começou a falar da gravidez de Gabrielle

Luis “Sabe, eu tenho certeza que ela vai me matar, essa é a consulta dos 5 meses, que na verdade os 5 meses ela vai fazer na semana que vem. Uma semana antes do ENEM. Ela ta com medo do médico dizer que ela não pode ir, e dela perder a oportunidade de fazer Direito ano que vem. Mas esperamos que dê tudo certo. Ela fica dizendo que quer que sejam duas meninas, e eu já falei se tiver uma menina se quer.. tem que ser chamada de Emille. Ela fica sorrindo e acaba concordando. Todo mundo gosta tanto de ti.”

Emille “Luis. Perdão por ter me visto exaltada como antes, mas eu não estava sabendo lidar com a situação. Vocês apareceram, me colocaram em um carro e saíram sem me dizer nada. Eu fui sequestrada por meus dois amigos. E agora, eu até odeio um deles..”

Luis “Eu te entendo. Espero que o Weslley venha de carro, e não de moto, pois tudo meu ficou naquele carro do Rodrigo, inclusive minha moto, estava na carroceria.”

 

Eles sorriram. Emille sabia que com certeza Weslley iria acompanhado, com o primo, cada um em uma moto, então poderia dividir. Logo depois ela confirmou, por Luis estar com o braço em cima do de Emille, Weslley imaginou que ela ainda estava presa a elas, e chegou socando Luis, e o primo ajudando, por mais que ela gritasse pra eles pararem, não aconteceu logo, quando eles pararam de bater nele, ele estava bastante machucado. Emille explicoi tudo, Weslley ainda estava ainda com raiva mas o ajudou a subir na moto do primo dele, e prometeu uma conversinha com ele depois.

Eles seguiram de volta a São Raimundo Nonato, antes de subir na moto de Weslley, ele abraçou Emille, e ficaram alguns segundos longos em silencio e seguiram viagem. 


Notas Finais


Emille vai descobrir outras coisas que ela não imaginava nunca na vida. E vê que talvez não deva expulsar o sentimento por Rodrigo logo, talvez só atrasá-lo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...