1. Spirit Fanfics >
  2. O que é amar? >
  3. Capítulo 8

História O que é amar? - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 11 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction O que é amar? - Capítulo 11 - Capítulo 8


                                      |18:30 PM/ Sexta-feira|

[...]

Aquele viado é quem está com o Min Yoongi! Eu tenho certeza.
Cheguei a essa conclusão porque Jungkook não fica muito aqui na casa, só vemos ele de noite e de manhã, se ele nao estivesse fazendo nada sempre estaria aqui...
Mas mudando de assunto, hoje eu acordei até cedo mas fiquei vendo série até agora. Felix e Li-Na foram no shopping, "fazer o que?", não faço nem ideia porque nesse horário o shopping fica cheio demais...Mas não importei e deixei eles irem, mas tem algo me incomodando, aqueles dois estão juntos demais! Não tô gostando nada disso, o Felix é apenas meu e de mais ninguém...

(...)

Pensei em sair para procurar o Suga já que não tenho nada pra fazer mesmo, fiquei decidindo se eu iria procurar ele agora ou amanhã cedo.

[...]

S/n- Eu procuro ele agora ou amanhã? -Falo comigo mesma-

J-hope- É melhor agora.

S/n- Assombração! Bate na porta antes de entrar Jung Hoseok.

J-hope- Me obrigue. -Revirei os olhos- Se eu fosse você iria procurar ele agora.

S/n- Então de licença, não vou trocar de roupa na sua frente.

J-hope- Somos primos, não podemos nos ver sem roupa?

S/n- Claro que não! Cadê a vergonha na cara? Vaza logo.
Quando eu acabar te chamo.

J-hope- Educada...-Saiu-

[...]

Coloquei a blusa de frio cinza que a Li-Na me deu, uma calça preta com linhas brancas na lateral e um tênis da vans.
Só coloquei essa roupa porque o tempo está esfriando, por mim eu iria com regata.

O Kwan me ligou pedindo para eu passear com ele, falei que eu iria e que pediria una ajuda a ele, só não disse qual seria.

[...]

J-hope- -Entrou- Kwan está te chamando.

S/n- Eu já tô indo, cuide do Yoonnie que nem você cuidava do Suga. -Saio-

                                            ~Enfrente a casa~

Kwan- S/n você está maravilhosa! -Me deu um beijo na testa-

S/n- Obrigado. Você também está, sempre foi na verdade.

Kwan- Eu estava morrendo de saudades da minha fofa!!!! -Me abraçou e eu retribuí-

S/n- Eu também! Para onde vamos?

Kwan- É um lugar muito especial e irei fazer um pedido especial também -Sorriu-

S/n- Ok. -Seguro a mão dele-

                                                ~No tal lugar~

[...]

Kwan é bem exagerado, ele colocou uma faixa no meu olho só pra eu não ver o lugar...Eu mereço.
Às vezes fico me perguntando: "O que esse moleque tem na cabeça?" e eu sei a resposta, nada. Byeon Kwan sempre foi assim, meio fora do normal...Tem tatuagens mesmo tendo apenas 16 anos, já dirige, mora sozinho, diz que quer ser médico mas vai estudar direitos. Eu adoro aquele doido.

[...]

Kwan- Pode tirar a faixa! -Ele disse em um tom feliz-

S/n- Ok...-Tiro- Byeon eu adoro esse lugar!

[...]

É uma pequena ponte que eu e o Kwan alimentávamos os peixinhos, conheci ele aqui quando nós tínhamos uns 5/6 anos quando eu vim para Busan com a S/m procurar trainnes, naquela época ele tinha suspeita de depressão por tudo que aconteceu na vida dele e eu meio que o salvei.
Se eu não tivesse chegado no mesmo tempo que ele pulou da ponte, não estaríamos aqui...

[...]

Kwan- Eu sei. Te conheço desde quando você era pequena, quer dizer, mais nova.

S/n- -Mostro língua- Nós nos encontrávamos aqui todo dia. Naquela árvore -Apontei- desenhamos um coração e escrevemos nossos sobrenomes nela.

Kwan- Nós éramos muito agarrados. -Ele me puxou para perto da árvore-

S/n- Se queria arrancar meu braço era só falar.

Kwan- Boba. Aqui, quando eu te colocar de cabeça pra baixo você dobra os pés ok? Assim vai conseguir ficar dependurada
-Ele me colocou de cabeça pra baixo na árvore-

S/n- -Faço o que ele pediu- Parece que vai soltar, credo.
Eu já li livro assim, lembra? Tive enjoo depois.

Kwan- Lembro. Eu ficava pendurado no outro galho conversando com você.

S/n- Eu vou descer, é perigoso ficar por muito tempo assim. -Desço-

Kwan- Eu ficava mais de uma hora assim. Quando eu levantava ficava brisado. -Riu- Eu vou me pendurar também. -Se pendurou-

S/n- Toma cuidado. Eu vou estar sentada ali; Vamos conversando. -Sento e vejo uma notificação de um aplicativo de história dizendo que uma história foi atualizada-

Kwan- O que está fazendo?

S/n- Vendo uma história de romance, eu odeio, mas parece ser legal.

Kwan- Qual é a sinopse?

S/n- Um certo dia uma menina estava passeando por Seul, ela iria em uma praça que havia uma pequena ponte alimentar os peixes como sempre fazia, no mesmo dia viu um garoto se tacando da ponte e rapidamente foi ajudar...O ajudou mas não imaginou que ele era um chato, doido, e meloso de mais. Eu não tô zoando -Falei seria-

Kwan- É quase a nossa história porém não estamos em Seul, eu não sou chato, doido e nem meloso de mais.

S/n- Você está certíssimo! Você não é chato, doido e nada meloso -Falo com ironia-

Kwan- Que bom que sabe. -Ficamos um tempo calados- Aigoo! -Ele colocou mão na cabeça- Que tontura.

[...]

Eu iria gritar "EU AVISEI" mas não era por ter ficado muito tempo de cabeça pra baixo, porque fazia pouco tempo que ele tinha se pendurado.
Kwan do nada caiu do galho e antes tinha reclamado de tontura...Estranho.
Eu nunca o vi assim, nunca reclama de nada, quando está com fome pega a própria comida, quando está com sede e etc...Que eu saiba ele não tem nenhuma doença ou algo do tipo.

[...]

S/n- BYEON! -Vou até ele- O meu deus
-Apoio a cabeça dele no meu ombro- Tá vivo? Fala que sim pelo amor de Deus.

Kwan- E-estou! -Ele disse com muita dificuldade-

S/n- Se machucou? Tá sentindo todas as partes do corpo?

Kwan- Sim e não.

S/n- Merda! Por que eu não te obriguei a descer? Vamos pro hospital.

Kwan- NÃO! Tudo menos hospital! Eu odeio.

S/n- Vai continuar odiando, mas eu vou te levar por bem ou por mal. -Levanto ele- Peso morto.

Kwan- Falou a leve. -Revirei os olhos- Eu não quero ir!

S/n- Vamos logo! Você não tem que querer nada não amado.

Kwan- Sua chata!

                                                 ~No hospital~

[...]

Aquele ser humano quebrou o braço e bateu a cabeça com tanta força que poderia ter morrido.
A única coisa boa é que ele não vai precisar ficar aqui, mas os médicos estão preocupados é por ele ter caído do nada.

Não queria falar mas ele é forte pra caralh...cacete então se tivesse "escorregado" era capaz de cair a árvore junto. (Exagerada eu né) Agora vou ter que ficar cuidando dessa criança e aguentar ele falando que os médicos são alienígenas que quando pedem exame são para pegar nosso DNA e estudar mais os humanos...Meio doido, não?

[...]

S/n- -Encaro ele- Sabia que você iria morrer? -Falo quase chorando-

Kwan- Que gracinha! -Sorriu- Você sabe que era pra eu já estar morto mas graças a você eu sempre sobrevivo.

S/n- Byeon Kwan...Não faz mais isso
-Abraço ele e o mesmo retribui mas logo nos soltamos-

Kwan- Não vou fazer, eu prometo.

Enfermeira- -Entra- Vocês já estão liberados e está aqui os remédios para dores. -Entregou-

S/n- Muito obrigado. -Faço uma reverência- Vamos Kwan?

Kwan- -Assentiu- Obrigado enfermeira.

~Pelas ruas de Busan~

S/n- Eu vou te levar na sua casa, só não sei como.

Kwan- Não precisa, eu vou sozinho! Não estou tão sedentário assim.

S/n- Eu não tô perguntando se precisa ou não, estou afirmando que vou te levar.

Kwan- Já que você vai me levar lá por que não fica comigo? -Falou com aegyo-

S/n- O seu aegyo sempre me conquista, merda. - Ele riu- Mas eu tenho que ligar pra minha professora pra ela não ficar preocupada.

Kwan- Ok. -Ficou um tempo calado- Eu esqueci de fazer meu pedido! -Falou um pouco alto me fazendo assustar-

S/n- BYEON KWAN! Quer me matar do coração? Quando chegarmos na sua casa você faz.

Kwan- Ok...Mas vamos passar naquele restaurante ali? -Apontou para o restaurante- Estou com fome.

S/n- O que deu em você? Nunca diz o que está sentindo!

Kwan- É porque eu estou quase morrendo de fome.

S/n- Entendi. Agora vamos logo! Estou com preguiça de ficar aqui parada. -Puxei o maior o fazendo andar-

Kwan- O meu braço, bosta!

                                                 ~No restaurante~

S/n- O que vai querer?

Kwan- Você.

-Silêncio-

S/n- Eu só não te bato porque você está praticamente todo quebrado.

Kwan- Eu quero algo que seja comestível.

S/n- Jura? Achei que queria pedra. -Falei com ironia-

Kwan- Pode ser também; Contando que eu consiga engolir. -Deu de ombros-

S/n- Enquanto você vai escolhendo eu vou ligar pra minha professora. Já volto -Saio-

                                                    ~Lá fora~

                                                ~Ligação O.N~

-Professora eu estou indo na casa de um amigo, ele quebrou o braço e vou ajudá-lo. Amanhã ou hoje mais tarde eu volto.

-Ok. Amanhã vamos no Parque Aquático então não se atrase.

-Aish! Odeio água! -Sussurrei- Eu não te falei né!?

-Não. -Falou como se fosse óbvio-

-O desaparecimento do Suga. Já faz dois dias mas eu não quis contar...

-Tá viajando? Min Yoongi foi para Daegu ajudar a omma no restaurante. Jungkook não te falou?

-Desgraçado -Falei baixo- Não falou não, eu já vou desligar...-Desligo-

                                                    ~Lá dentro~

Kwan- Pronto?

S/n- Sim -Me sento- Já escolheu?

Kwan- Eu pedi um Chikin pra mim e pra você um Japchae.

S/n- Ótimas escolhas.

                                             ~Depois de comermos~

[...]

Resolvemos ir pra casa assim que acabamos. Ficariamos mais tempo porque Kwan tinha falado que estava com vontade de comer kkwabaegi. Ele tem sorte que eu sei fazer sem queimar a Coreia toda.

...

Ainda fico me perguntando como ele conseguiu cair do galho.
Se fosse até o J-hope que é atrapalhado eu acreditaria; Porém o Kwan é cuidadoso até de mais, às vezes chamo ele de menininha porque ele se cuida e arruma as coisas que nem uma, nem eu sou assim...Mas eu acho que nem posso ser considerada uma menina.

[...]

Kwan- -Começou a passar a mão nas coisas como se tivesse procurando algo-

S/n- Perdeu o que? Se for o óculos você está usando ele.

Kwan- É um presente pra você mas não lembro onde coloquei.

S/n- -Falo locais aleatórios- Banheiro, cozinha, quarto, sala a prova de som, no bolso?

Kwan- É uma caixinha preta, parecida com as que ficam alianças e etc...

S/n- -Vejo ela- Serve essa? -Mostro-

Kwan- Sim. -Ele tentou pegar- Me de logo!

S/n- Vem buscar! -Saio correndo-

                                                  ~No corredor~

Kwan- Você está sendo uma menininha muito atrevida! Vai ser castigada depois...

S/n- Vai ter que me achar primeiro.

Kwan- Esconde esconde? Eu amo! E se eu te achar, vai estar me devendo um beijo.

S/n- -Me escondo dentro de uma escrivaninha que tem no corredor- Só por isso eu vou me esconder em um lugar que vocé não possa entrar já que é um poste.

Kwan- Deu dica! Agora já sei onde você pode estar.

S/n- Onde eu posso estar então?

Kwan- Nessa escrivaninha! -Ele abriu a portinha dela e eu saí de la-

S/n- Você me achou...Que decepção.

Kwan- Você deu uma dica muito boa. Não devia ter falado aquilo.

S/n- Mas você é muito bom no esconde-esconde, sempre achava eu, Jungkook, Tae e J-hope.

Kwan- Eu deveria ganhar um prêmio.

S/n- Um kkeagaebi ou um hotteok gigante? Qual prefere?

Kwan- Um beijo seu -Fez bico-

(S/n)- Isso não menininho levado! -Seguro o queixo dele e ao mesmo tempo aperto as bochechas do mesmo- (capa)-

Kwan- Decepcionado. -Ele fez uma carinha triste- O presente que eu ia te dar é essa luminária da Flor de Luz. Eu sei que você gosta de coisas assim e resolvi te dar. -O mesmo sorriu e me entregou a caixinha- Abra.

[...]

Eu abri e a árvore se levantou. Ela é bem grande mesmo parecendo que não.

[...]

(S/n)- Eu gostei muito. Só não gostei desse tanto de cabelo dentro do olho seu olho, vai ficar coçando.

Kwan- Deixa assim. -Ele atrapalhou meu cabelo e colocou um pouco caído no óculos- Agora estamos iguais.

(S/n)- Se foder Byeon Kwan.

Kwan- Não da pra se foder sozinho, vem junto?

(S/n)- Não vou falar é nada, só observo essas provocações.

Kwan- Invés de observar, por que não... -Fala alguma coisa em inglês indecifrável-

(S/n)- Você saiu da austrália mas a austrália não saiu de você. Não adianta falar inglês comigo, não me dou o trabalho nem de tentar entender.

Kwan- Bicho preguiça.

(S/n)- Presente. -Levantei a mão e ele riu-

Kwan- Boba...-Ficou calado- Vamos dormir? Estou com sono.

(S/n)- Tá passando mal? Nunca fala o que está sentindo, por que resolveu falar agora? -Perguntei surpresa-

Kwan- Não sei. Me sinto bem falando o que estou sentindo pra você.

(S/n)- É melhor você dormir mesmo, tá delirando e falando várias merdas.

Kwan- -Riu- Obrigado.

(S/n)- Só vai dormir Kwan.

                                         ~Algumas horas depois~

[...]

Acho que dormi por umas 3 horas, só acordei porque o Kwan falou algo em inglês do do nada.
Depois quando eu falo que ele é doido, ninguém acredita.

(...)

Como não tinha nada para eu fazer e ficar deitada estava bom eu continuei com os olhos fechados, mas eu não estava dormindo.

[...]

Kwan- S/N! S/N! S/N! -Ele berrou e eu abri meus olhos rapidamente já que eu estava acordada-

(S/n)- QUER ME MATAR DO CORAÇÃO DESGRAÇA?

Kwan- Eu sonhei com seu appa, ele estava em uma sala cheia de aparelhos ligados. Depois a máquina de batimentos parou, o Minho te ligou e não me lembro o resto.

(S/n)- De novo esses seus sonhos? -Vejo a tela do meu celular- Um minuto.

                                       -Know Baka está te ligando-

                                                   ~Ligação O.N~

ㅡS/n...-Know disse em um tom triste-

ㅡHum? O Jisung brigou com vc?

ㅡO appa...-Não termina a frase por causa do choro-

ㅡO appa?! Continue sua frase Lee Know!
-Falei curiosa-

ㅡO appa mor...-Falou baixo-

ㅡAish! Cadê aquela sua voz potente dos inferno que me acordava gritando todos os dias lá no Brasil?

ㅡO APPA MORREU!! -Ele gritou entre o choro-
















Continua............?







Notas Finais


Obrigada por ler :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...