História O que é que há, velhinho? (Stony- Steve Rogers e Tony Stark) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Chris Evans, Homem de Ferro (Iron Man), Robert Downey Jr.
Personagens Anthony "Tony" Stark, Steve Rogers
Tags Capitão América, Chris Evans, Homem De Ferro, Marvel, Robert Downey Jr, Steve Rogers, Stony, Tony Stark
Visualizações 1.678
Palavras 941
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, amores S2
Vou deixar os links de umas músicas nas notas finais caso queiram ouvir lendo. :)
(Também tenho outra one Stony.
Quente como o sol
"- Eu sei que você me ama. - Faço uma pose engraçada esperando que ele ria. Por alguns segundos Rogers não responde, então inspira profundamente e fala:
- Acho que amo sim."
(Cute Stony)
“Tudo que houve, cada dia, cada luta, cada desentendimento, me trouxe a uma posição em que nunca achei que estaria.
Com ele.
Com minha linda estrela guia, que brilha e alegra todos os meus momentos. É incrível como sua vida inteira pode mudar de rumo por causa de uma conversa, um minuto, um segundo em que você olha para alguém e essa pessoa realmente te vê.”)

Capítulo 1 - O que é que há, velhinho?


Fanfic / Fanfiction O que é que há, velhinho? (Stony- Steve Rogers e Tony Stark) - Capítulo 1 - O que é que há, velhinho?

- Bom dia… - Ele murmura no meu ouvido, subindo em meu corpo e encaixando a cabeça no meu pescoço, onde dá uma leve mordida.

- Hummmm, não quero acordar… - Não consigo abrir meus olhos.

- É nisso que dá ficar acordado até tarde com seus brinquedos. - Steve ri. - Já está na hora de acordar. - Ele beija meu pescoço e passeia uma mão pelo meu peito, fazendo um arrepio percorrer meu corpo. Sinto-me enrijecer sob seu toque. - Caramba, Tony, eu mal encostei em você.

- Então venha aqui. - Viro-o na cama e fico em cima dele, beijando-o lentamente. Seguro suas mãos acima de sua cabeça, impedindo seus movimentos. Ele se permite submeter aos meus toques por alguns minutos, mas logo usa sua força e volta a me deixar por baixo.

Sua língua passeia pelo meu corpo, descendo cada vez mais. Fecho meus olhos e entrego-me à sensação de sua garganta apertada em volta de mim. Os gemidos escapam da minha boca enquanto meu corpo se contorce de prazer. Meu ápice logo chega numa onda violenta que é abruptamente interrompida por ele.

- Droga, Steve… Por que não me deixou gozar? - Pergunto, manhoso.

- Ainda não. - Ele sobe beijos pelo meu corpo, empurrando sua ereção contra a minha. Eu gemo contra sua boca.

- Por que não? - Deixo minha língua passear pelos seus lábios preguiçosamente.

- Porque antes eu quero te foder. - Diz, virando-me na cama e me deixando de quatro. Eu arfo com a repentina mudança. - Quietinho aí. - Ele manda e vai até a gaveta do criado mudo, voltando com um lubrificante na mão.

Não demora muito para que eu o sinta dentro de mim, me penetrando tão devagar que empurro meu corpo para trás para senti-lo por completo.

- Eu mandei ficar quieto. - Diz, me dando um tapa.

- Sim, senhor. - Respondo entre gemidos. Ele continua se movimentando lentamente, apenas para me torturar.

- Mais rápido. - Peço, puxando o lençol com força. Ele demora um pouco mas cede ao meu desejo e vai mais rápido, se enterrando cada vez mais fundo em mim. Olho por sobre meu ombro e ele sorri maliciosamente para mim, fazendo-me virar o rosto com vergonha. Seus gemidos me deixam muito excitado e acabo rebolando mais.

- Steve, eu… Vai mais forte… eu preciso gozar… por favor…

- Você precisa, é? E se eu fizer isto? - Pergunta, descendo a mão para meu membro e masturbando-o com força.

Eu me esforço para respirar, está ficando difícil processar o oxigênio. Logo o ápice chega, enviando ondas de choque que percorrem meu corpo e acabam com todas as minhas forças. Ele precisa segurar meu quadril para me manter no lugar até, finalmente, se derramar quente dentro de mim. Steve deita ao meu lado, sorrindo feito um bobo.

- O que foi que acabou de acontecer? - Pergunta, a incredulidade estampada em seu rosto, me fazendo rir.

- Foi você quem começou. - Provoco. - Eu amei, pode me acordar assim todo dia, se quiser.

- Isso é muito tentador. - Murmura, dando um selinho em minha boca. - Agora tenho que me arrumar para sair.

- Mas já? - Passo meus braços envolta dele, prendendo-o.

- Já. - Ele sorri tristemente. - Quero ter tempo para me arrumar com calma. Mas antes vou tomar café. Você vem comigo?

Vestimos uma roupa e saímos do quarto. Apostamos corrida até a cozinha, rindo feito dois idiotas. Obviamente ele me deixa vencer. Depois de comer eu desço as escadas e vou para a oficina enquanto Steve volta para o quarto e vai tomar banho.

Vejo seu escudo parado no chão perto dos meus brinquedos e uma ideia passa pela minha cabeça, vou me vingar pela tortura de hoje. Pego um pincel, tintas, e me sento em uma poltrona, levando seu escudo comigo. Deixo minha imaginação vagar para os desenhos que eu via quando era criança e rapidamente tenho uma ideia.

Após pintar o Patrick, um personagem do desenho Bob Esponja, sobre a estrela do escudo, guardo-o no lugar onde estava, como se eu nunca tivesse encostado nele. Volto para a poltrona e começo a pintar o Bob Esponja em uma das minhas máscaras.

Depois de um tempo, Steve aparece na porta, pega seu escudo e rapidamente o prende às suas costas. Ainda estou terminando a pintura quando ele me sopra um beijo e vai embora. Seguro a risada, não acreditando que ele não percebeu nada.

Poucos segundos depois escuto um grito.

- Tony Stark! O que foi que você fez?! - Sua voz alta reverbera nas paredes enquanto ele volta correndo para a oficina.

- O que é que há, velhinho? – Imito o Pernalonga, mas ele não ri. Apenas para na minha frente e mostra o escudo para mim.

- De nada. - Falo, observando sua roupa de Capitão América e tentando ignorar o quão lindo ele fica vestido assim. Steve me dirige um olhar mortal. Mostro o Bob Esponja que pintei e ele tenta não sorrir, mas não consegue.

- Você não existe! - Diz, rindo e balançando a cabeça. Levanto da poltrona e vou até ele, que solta o escudo e me agarra, suspendendo-me do chão e me apertando contra a parede. Deixo que seus beijos acabem com meu fôlego.

- Quer me castigar? - Pergunto, sorrindo maliciosamente. Ele retribui o sorriso.

- Você acha que precisa? - Balanço a cabeça positivamente. Ele me põe em pé no chão. - Te dou dez segundos para ir para a cama. - Diz, tirando sua roupa.

Saio correndo feito um raio, com ele em meu encalço.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Caso queiram comentar, prometo responder à todos.
Earned it - The Weekend
https://www.youtube.com/watch?v=waU75jdUnYw&list=PLCbsSOPmViy_mIkFJVqS--X1McPqfGBnN&index=4
Burning desire - Lana del Rey
https://www.youtube.com/watch?v=uS6rdw5B_yQ&index=24&list=PL7V-LJGDr4W8z5XbbROMq19AWCyyh-lF4
Crazy in love - Sophia Karlberg
https://www.youtube.com/watch?v=n7Sx7emQdMk
Love me like you do - Eliie Goulding
https://www.youtube.com/watch?v=GD2_bkNgX5I
Suffer - Charlie Puth
https://youtu.be/neNWl_e_bO8

Link de Quente como o sol
https://www.spiritfanfiction.com/historia/quente-como-o-sol--stony-14305749


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...