1. Spirit Fanfics >
  2. O que eu sinto por você >
  3. Escolha certa; parte 2

História O que eu sinto por você - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Muito obrigado pelos 20 comentários e os 16 favoritos 💖❤️.
Fiquem com mais um capítulo dessa maravilha que é essa fic😍.
Só pra vocês entenderem: essa é a segunda parte do Cap 4(Decepções).
Boa leitura :)

Capítulo 6 - Escolha certa; parte 2


[Cebola]

Nos cansamos de tantos beijos e nos jogamos na cama. Estávamos muito cansados daquilo tudo! Deitados, o abracei, e dessa vez, ele correspondeu e me abraçou também.

Ficamos assim até ouvir o barulho da porta, simbolizando que minha mãe chegou. Corri e destranquei a porta, sentamos na cama rapidamente, peguei meu celular, liguei-o e coloquei num game qualquer para disfarçar; até que ela abre a porta e diz que não irá pode pegar a Maria na escola.

- Tem como você ir para mim, filho?

- Claro, mãe! Vem comigo, Cascão?

Ele assente com a cabeça. Então, vamos até a escola para buscá-la. Pegamos-a e vamos caminhando para casa. Ela ainda está cabisbaixa. Eu fico triste por não ter tido tempo para resolver aquilo... Chegamos em casa.

- Tá entregue! - diz o Cascão.

A mãe vai para a cozinha e a Maria fica na sala com o Cascão e comigo, encolhida no sofá assistindo televisão. Logo, a vontade de ir no banheiro aperta e vou para lá, deixando os dois sozinhos.

-Por que você tá assim... tipo... emburrecida? - pergunta o Cascão, confuso.

- O Cebolinha gritou comigo esses dias e me magoou muito... Eu só queria ajudar. Mas ele disse que era coisa de gente grande e mandou eu sair... - Diz a Maria, chorando.

O Cascão já entendeu o motivo de eu ter gritado com ela. Eu não poderia explicar isso para ela! Ela não entenderia e, óbvio, iria contar para meus pais.

- Ah... é que o Cebola tá tendo uns problemas sérios...

- E por que ele nunca me conta?

- Como ele já disse, é só para gente grande saber! E... tipo assim... ele não contou nem para a sua mãe! Só para mim! Então... só imagine a situação!

A Maria fica pensativa, abre um sorriso e diz:

-É... Você tem razão! Obrigada, Cascão!-Você é demais! - diz ela, abraçando-o.

Ele fica feliz por minha irmã estar feliz.

- Por que vocês não namoram? - pergunta ela, de repente, fazendo o Cascão gelar e arregalar os olhos. - Eu ouvi dizer que namorar significa ter uma grande amizade com o seu companheiro e se sentir feliz ao lado dele! Isso não é tão você e o Cebolinha?

- Ahn... Err... Ahh... Nhah... Uhh... Mmm...- o Cascão tenta falar, porém apenas emite barulhos, não consegue. Está todo enrolado!

- Voltei! digo eu, retornando para a sala, e, do nada, recebo um abração bem gostoso da Maria! Acho que o Cascão andou conversando com ela...

Ainda abraçado, eu beijo a testa de minha irmã e olho para o Cascão, que pisca um olho. Dou um sorriso.

Anoitece e o Cascão está comigo em meu quarto. Estávamos assistindo um episódio novo de Cosmo Guerreiro. O Cascão estava super ligado na TV e eu estava tentando prestar atenção na série, mas ele tirava completamente toda a minha atenção. O episódio acaba e, no mesmo momento, minha mãe abre a porta do quarto:

- Cascão! Sua mãe ligou dizendo que você deve ir para casa agora!

Ela fecha a porta e o Cascão me dá um abraço. Vamos até a sala da minha casa, um pouco à frente da porta e me despeço dando um beijo em sua boca, abraçados. Alguém poderia nos flagrar? Sim, mas eu não me importava com isso naquele momento...

Beijar o Cascão é como se todo o mundo desaparece e apenas nós dois existíssemos... Até que o meu pai chega do serviço, abre a porta e nos pega no pulo! Tomamos um susto, o Cascão me empurra e caio no chão no mesmo momento. O pai fecha a porta:

-MAS O QUE É ISSO??? - pergunta ele, num tom de grosseria, preocupação e respiração ofegante (tudo ao mesmo tempo).

- Calma, pai! A gente pode... tentar... explicar... - digo me levantando, falando meio assustado.

- Não temos nada para explicar! A gente tá namorando! Só isso, falou? - disse o Cascão, me interrompendo.

-Só isso? SÓ ISSO? Como você pode dizer uma coisa dessas? Logo vocês... amigos de infância... diz meu pai, colocando sua mão em sua cara, com lágrimas nos olhos, me fazendo chorar também. O Cascão me abraça com apenas um braço, pelas costas, com um ar de seriedade.

- EU NÃO CRIEI FILHO PARA SER VIADO! NÃO CRIEI! - berra o meu pai. - SE EU SOUBESSE QUE SERIA ASSIM, EU TERIA TE JOGADO NO LIXO!!! SERÁ QUE VOCÊ SÓ TRAZ DECEPÇÃO??? - ele aponta para mim, chorando.

-Foi mal, Cebola, mas eu não vou ficar aqui para isso! - diz o Cascão com todo o ódio possivel, saindo pela porta.

- Espera, Cascão!

Quando vou ir atrás dele, meu pai me segura pelo braço:

- Ou ele... Ou a nossa familia... Quem decide é você! - diz o pai, com um tom de raiva. Se você passar por aquela porta, eu não vou querer olhar NUNCA MAIS para a sua cara e não vou querer NUNCA MAIS saber da sua existência!

Eu olho para o pai, e um pouco atrás dele, a minha mãe, que também está chorando. É claro que ela ouviu tudo. E olho para o Cascão, que abriu o portão de minha casa e está indo embora, deve ter ouvido o que o pai disse.

Respirei fundo e saí correndo de casa.

- CEBOLAAAAAAAA!!! grita a minha mãe.

Abro o portão de casa e vou correndo atrás do Cascão, que já deve estar longe. Até que vejo ele virando uma esquina, e vou correndo até lá, mas não consigo alcançá-lo!

Gritava seu nome, mas nada! Ele continuava correndo! Até que consegui chegar! Ele provavelmente estava cansado. Ele olhou para trás e veio correndo me abraçar. Notei que ele estava com lágrimas nos olhos também.

- Por que você estava correndo de mim?pergunto eu.

Aquilo que o seu pai disse. Eu nunca pensei... Eu... Me desculpa! - diz ele começando a chorar. Eu fiz você... escolher entre a sua familia...e a mim... Me perdoa!

-Eu limpo suas lágrimas e dou um abraço.

-Acho que fiz a escolha certa... Se eu ficasse lá, eles iriam pegar no meu pé pelo resto de minha vida...

Ele dá um sorriso e eu também. Ficamos ali, abraçados na calçada, juntinhos.

Continua...

Notas Finais


Maria Cebolinha é um ícone né?😍
Sim ou claro?
Tadinho do meu Cebolinha só sofre hein? foi expulso de casa só porque é gay😭, não vejo preconceito nenhum nisso, porque os pais dele tem que ser tão homofóbicos?
Agora, não sei quando sai o próximo.
De novo, muito obrigado pelos favoritos e pelos comentários ❤️.
São vocês que me incentivam a continuar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...