História O que há além das feridas... - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju
Tags Guerra, Konoha, Narusasu, Narusasunaru, Naruto, Ninja, Sasuke, Sasunaru, Yaoi
Visualizações 119
Palavras 2.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


DESCULPA A DEMORA AAAAAH

Muita coisa pra resolver essa semana, mal consegui uma brecha pra postar hoje.


LEIAM ATÉ O FINAL.
Tem um momento ai que foi extremamente necessário para o andamento da fic. Então apenas relevem.

Capítulo 8 - Capítulo VIII


O que há além das feridas...

- Capítulo VIII -

Sasuke ficou plantado por algum tempo no mesmo local. Seu coração estava disparado com as palavras de Naruto. Queria ser como ele... Ter tanta coragem de falar abertamente sobre o que sentia. Ele nem ao menos conseguira se esclarecer direito, não queria que as coisas tivessem sido daquela forma.  Ele queria explicar que não poderiam ficar juntos porque ele precisava reconstruir seu clã, tinha essa obrigação. Não porque ele... gostava da Sakura.

Ou por que não queria.

 

Ah, por que Sasuke queria. Queria tanto, que mal conseguia definir o que tinha sentido quando Naruto lhe revelou seus sentimentos... Se não tivesse o mínimo de autocontrole que fosse, ele teria o retribuído ali mesmo, na rua.

 

“Eu quer te beijar, Sasuke...”

 

Desapareceu dali reaparecendo em casa no segundo seguinte. A mão sobre o rosto corado, o corpo encostado na parede.

Nos dias anteriores ele tinha considerado a possibilidade de Naruto ter feito o que fez apenas pelo calor do momento. Estavam brigando, muito próximos, muita coisa tinha acontecido... Porque tinha sido muito repentino, em um dia estavam normais, no outro... Então pensou que talvez ele não tivesse pensado direito, afinal, era Naruto.

Mas saber que ele ainda queria... Queria ao ponto de lhe dizer com todas as letras.

 

Ah, como queria ter a coragem dele.
 

 

 

Sasuke deitou em sua cama, o coração apertado, a imagem de Naruto convicto a sua frente o perturbando.

A verdade era que Naruto estava certo, o beijo com Sakura... Ele não tinha sentido sequer metade do que com o beijo deles. E isso não havia facilitado a situação, pois ele queria sentir. Precisava sentir! Mas ao se afastar dela e não encontrar os olhos azuis... Fez o possível para disfarçar a decepção, e ela não percebeu, estava tão feliz que todos poderiam saber o que tinha acontecido. E ele se sentiu muito pior depois daquilo. Sakura era legal e merecia muito mais dele do que poderia dar. Era injusto fazer aquilo com ela.

Mas Sasuke não conseguiu evitar... Precisava provar para si mesmo que um beijo era só um beijo e ele era capaz de ignorar o que sentiu com Naruto.

 

Óbvio que estava errado. Pois agora, no meio da madrugada, estava acordado, inquieto, olhando para a janela. Tentava controlar a enxurrada de sentimentos que acumulou durante tantos anos. Foi tolo em pensar que seria capaz de contê-los. Se nem quando era mais novo, estando longe, havia conseguido, imagine agora, com Naruto o correspondendo (mesmo que não soubesse).

E com um beijo... Talvez se ele não o tivesse beijado a situação seria muito mais fácil de resolver.

 

⁖⁖⁖⁖⁖⁖

 

Naruto não estava diferente. Mal conseguira pregar os olhos desde que chegara em casa. Não entendia por que Sasuke precisava fazer aquele tipo de coisa, principalmente com Sakura... Justo ela, que tinha tantas esperanças sobre ele.

Dessa vez ele não saiu de casa por uma semana. Fez o que pode para ficar quieto lá. Choramingou e xingou quando, após completar quase três semanas sem ir na fisioterapia, um ANBU apareceu em sua janela o convocando na sala da Hokage. Naruto já sabia o que estava por vir, sabia que ela iria xingá-lo por estar faltando nas seções.

Não esperava, porém, encontrar Sasuke lá. Eles não se olharam e logo a godaime notou o clima pesado. Pigarreou, tentando disfarçar.

- Eu quero saber por que os dois não estão indo nas seções!

- Ah, eu não to me sentindo muito bem e... – Naruto começou a dar as desculpas.

- Eu não quero continuar com as seções – Sasuke falou simplista.


Uma veia saltou na testa de Tsunade e ela encarou o Uchiha com tédio antes de encarar Naruto.
 

- Naruto, você entende que se não continuar com as seções a prótese pode dar errado, não é? – Naruto arregalou os olhos, claramente negando a informação, e Tsunade suspirou. – Você quer a prótese ou não?

- Quero baa-chan, mas...

- Então vai à porcaria da fisioterapia! Se você não movimentar o membro o suficiente e não fazer as seções direito então você não vai se adaptar à prótese! E eu não vou ficar perdendo meu tempo só por que você “não está se sentindo bem”.

 

Naruto fitou o chão, assentindo calado. Tsunade apoiou os cotovelos na mesa e colocou as mãos na altura da boca. Olhou de Naruto para Sasuke e depois de Sasuke para Naruto antes de suspirar.


- E resolva logo o problema de vocês, eu não suporto mais ver essa cara de morto do Naruto – Tsunade comentou, e sem obter resposta, continuou a falar. – Vou arrumar outra pessoa para te acompanhar nas seções, Naruto. Até lá, estão dispensados.

 

 

Saíram sem falar um com o outro, e assim que colocaram os pés para fora, Naruto saltou para um lado e Sasuke para o outro. Porém o Uchiha parou no alto de um poste, observando Naruto se afastar por entre as casas até sumir de vista.

Tsunade estava certa em dizer. Nem mesmo Sasuke aguentava mais ver Naruto daquela forma. E sabia que era tudo por culpa sua.

 

 

⁖⁖⁖⁖⁖⁖

 

 

No dia seguinte Naruto compareceu à fisioterapia no horário de costume. Ficou surpreso quando encontrou Hinata o esperando e ela lhe informou que a partir daquele dia estaria responsável por acompanhá-lo nas seções.

Tsunade provavelmente pensou que aquela seria uma excelente ideia, pois Sasuke estava saindo com Sakura, e todo mundo sabia que Hinata sempre fora apaixonada pelo Uzumaki. Era um plano de “Olha, tem alguém aqui que já gosta de você”. Mas, na verdade, aquilo foi como um soco no estômago de Naruto.

Quantas pessoas, exatamente, ele era capaz de decepcionar ao mesmo tempo? Era o que  pensava.

Naruto estava gostando de Sasuke e o tinha beijado, mesmo sabendo que Sakura, sua amiga, amava ele desde criança. E então, Hinata, que tinha se declarado e estado ao seu lado desde sempre, e ele se via completamente incapaz de retribuir seus sentimentos, mesmo que ela merecesse. E pior, não conseguia dar uma resposta a altura para a Hyuuga.

Durante toda a seção sorriu e foi gentil com ela. Sinceramente, ela era uma parceira melhor que o Sasuke, mas... Não era o Sasuke. Quando finalmente acabaram e Naruto começou a se despedir, Hinata o chamou baixinho, e segurando na manga solta da blusa, pediu que lhe acompanhasse até o campo de treinamento.

Ela se sentou em algumas árvores próximas aos três troncos fincados no chão e pediu que Naruto se sentasse junto.

Naquela altura ele já não conseguia disfarçar tanto assim suas expressões, mas Hinata nada comentou. Retirou de dentro da bolsa que carregava duas bentos, e entregou uma para o loiro, que a encarou surpreso.

Agradeceram a refeição e comeram em silêncio, Hinata por vezes o auxiliava o que deixava o Uzumaki encabulado.

Naruto não poderia negar, porém, que tudo aquilo o estava distraindo das coisas que tinham acontecido nos dias anteriores, e quando finalmente terminaram de comer, ele se sentia um pouco melhor. Hinata guardou as marmitas na bolsa, apoiou as mãos no joelho e lhe sorriu carinhosa.

- Pronto, agora podemos conversar – ela disse, seu rosto corado e a expressão tímida de sempre traziam um tom de voz firme e corajoso que surpreendeu o Uzumaki.

- Hãn, sobre o que? – tentou se fazer de desentendido imaginando sobre o que ela queria conversar e pensando na melhor forma de fugir daquela situação. Não queria magoá-la.

- Naruto-kun, você tem andado triste nas últimas semanas e eu pensei que... se tivesse alguém com quem conversar talvez fosse se sentir melhor.

- Eu não estou triste, ha-ha – sorriu amarelo, coçando a nuca como sempre fazia.

- Você não precisa fingir pra mim, eu te conheço Naruto-kun – ela desviou o olhar, mas logo o ergueu firme outra vez, aguardando uma resposta.

 

Naruto suavizou a expressão e deixou o braço cair frouxo ao lado do corpo. Piscou algumas vezes e depois, com o semblante quase entristecido, respondeu em sussurro.

­- Agradeço, Hinata, por hoje e por estar ao meu lado, mas, acredito que você não possa me ajudar.

Antes que ele se levantasse para ir embora, Hinata respondeu depressa no mesmo tom baixo que ele usara.

- Eu sei Naruto-kun, sobre o Sasuke-kun.

 

Naruto a encarou de olhos arregalados e a assistiu ficar vermelha até o último fio de cabelo.

- Por favor, eu não fiz por mal, não quero que pense que eu estive te espionando ou algo do tipo – Hinata colocou ambas as mãos em frente ao corpo. – Eu já tinha percebido a algum tempo, e desde que ele acordou ficou ainda mais claro.

 

Naruto se sentiu aterrorizado.

 

- Acredito que eu tenha sido a única – ela esclareceu, percebendo o que ele temia. ­– E-eu... eu estive sempre te observando N-Naruto-kun...

 

Naruto suspirou derrotado e tornou a ajeitar a postura para se sentar.

 

- Eu não posso te pedir ajuda com isso, Hinata...

 

Hinata lhe sorriu complacente e, vermelha, lhe segurou a mão com firmeza.

- Naruto-kun – continuou lhe sorrindo, mas ao mesmo tempo, um sorriso triste. – Eu não estou te cobrando nada e estou aqui como sua amiga. Antes de qualquer outra coisa, sua felicidade é o que mais importa para mim.

- Eu não quero que você mude o jeito que me vê Hinata. Eu não quero que... sinta nojo de mim – comentou fitando o chão.

- Eu nunca seria capaz de tal coisa.

 

Naruto deu um suspiro longo e a encarou, Hinata sustentou seu olhar, firme, e ele sorriu triste.

- Eu queria mesmo retribuir seus sentimentos, Hinata... – ela negou com a cabeça, e tornou o aperto em sua mão mais forte.

- Sei que não escolhemos de quem iremos gostar, e isso só me mostra o quão forte você é. Se você estiver feliz, eu estarei também.

- Tudo isso é muito complicado...  

 

Ele sorriu, um sorriso sincero em dias, e Hinata o acompanhou. Naruto lhe contou apenas algumas coisas, pois ainda considerava muito estranho falar com ela sobre aquilo, e Hinata acabou se mostrando uma boa ouvinte. Em momento algum demonstrou julgá-lo por sua escolha e no fim lhe disse apenas para dar um tempo para Sasuke e que não se trancasse em casa, por mais difícil que fosse.

 

 

⁖⁖⁖⁖⁖⁖⁖⁖

 

 

Em sua casa, Sasuke pensava sobre qual atitude tomar. Perto de Naruto era um problema , longe dele também. Por que ficar se martirizando tanto se ambos queriam a mesma coisa e a distância não estava fazendo bem a nenhum dos dois? Todos aqueles anos longe, todo aquele tempo de busca... Todas as noites em que Sasuke sonhara e pedia em silêncio para que Naruto tornasse a aparecer, pois o que mais desejava era vê-lo, mesmo que fosse rápido, mesmo que fosse para brigar, mesmo que fosse para lhe dizer mentiras e mais mentiras, quando no fundo queria apenas gritar para que o abraçasse e dizer o quanto sentia sua falta.

Não. Sasuke queria se permitir, esperou muito por aquilo e agora estava negando sem razão nenhuma. Naruto já tinha dado a solução, eles só precisavam ser os mais discretos possíveis. Ele quis, pela primeira vez em toda a sua vida, ser impulsivo como ele. Jogar tudo para o alto e fazer apenas o que estava lhe dando vontade. Que se foda o sobrenome Uchiha. Que se foda suas obrigações. Que se foda Konoha. E que se foda todo o resto.

 Mas... ele ainda não tinha coragem o suficiente para colocar tudo às claras. Jamais saberia se expressar da mesma forma que o Uzumaki.

 

 

⁖⁖⁖⁖⁖⁖⁖⁖

 

 

Se Naruto não fosse ninja, mal teria percebido a madeira da porta raspar. Com os ouvidos apurados no meio da madrugada, caminhou devagar até a porta do pequeno apartamento. Sem sentir nenhuma movimentação ou presença, abriu a porta apenas por curiosidade.

Seu semblante ficou sério e ele se afastou, deixando a porta aberta.

Sasuke entrou, sem o encarar, fechou a porta e a trancou em seguida.

Naruto sentiu seu coração disparar loucamente. Muitas coisas passaram em sua cabeça ao mesmo tempo, porém não conseguia formular nada para dizer. Sasuke o olhou, igualmente silencioso, e Naruto deu um passo a frente, depois outro e outro até que o alcançasse e pudesse abraçá-lo de forma desajeitada.

Naquele momento não era necessário que dissessem nenhuma palavra. Ambos sabiam o significado de Sasuke estar ali. 

 

 

 

 


Notas Finais


eita galera. Talvez na terça eu apareça.

Logo logo respondo os comentários. Muito obrigada a todos que continuam firme e forte até aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...