1. Spirit Fanfics >
  2. O que Jungwoo esqueceu >
  3. Beijos e Ciúmes

História O que Jungwoo esqueceu - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Beijos e Ciúmes


Os dias foram passando e logo Jungwoo estava trabalhando novamente, sua vida foi voltando ao normal. Também foi mais umas três vezes em sua antiga casa para ver seu filho, e Doyoung o estava tratando de outra forma, estavaais gentil desde aquele dia em que o encontrou na porta de seu trabalho; estavam se dando bem.

Mas, com o passar das semanas, ele foi se sentindo meio sozinho, pois todos ao seu redor trabalhavam - exceto Sicheng -, e Jeno estava estudando mais que nunca ultimamente, pois estavam começando as semanas de provas e logo começaria as férias de verão. Há 10 anos não era assim, ele e os outros tinham mais tempo.

Se perguntou se ele, antes de perder a memória, se sentia da mesma forma.

Era sábado de tardezinha, Jungwoo tinha acabado de chegar do trabalho e estava deitado no sofá quase dormindo quando ouviu seu celular tocando. O pegou e atendeu sem ver quem lhe ligava.

- Oi.

- Oi, Woo. - Era Yukhei. - Você tá ocupado?

- Agora não, por quê?

- Queria saber se você não queria ir comigo no shopping. - Pediu Yukhei. - Acabei de receber um convite do meu... do meu ficante Taemin para o seu aniversário e quero comprar um presente pra ele agora porque nas próximas semanas não vou ter muito tempo.

- Ah, claro, por que não? - Jungwoo respondeu enquanto se levantava do sofá e se espregiçava. - E já vou logo avisando pra você me mostrar uma foto desse tal Taemin, viu? Quero ver se você tem bom gosto.

Ele ouviu um suspiro de Yukhei e logo ele disse qual shopping eles se encontrariam e se despediu.

Jungwoo então subiu para seu quarto, tomou banho e se vestiu; pegou seu celular e sua carteira e saiu de casa, trancando a porta.

Entrou em seu carro e, antes de o ligar, mandou mensagem para Yuta, que ainda não havia chegado do trabalho, dizendo aonde iria, mas não contando com quem, já que não queria que Yuta ficasse reclamando consigo depois.

Ligou seu carro e começou a dirigir. Ele ainda tinha um certo receio de dirigir, tanto que dirigia o mais devagar que conseguia sem que irritasse os outros motoristas, mas o que poderia fazer se tinha que fazer suas coisas, e ir ao trabalho, se continuasse com seu medo de dirigir? Além disso, ele não poderia depender de Yuta para o levar e trazer sempre que quisesse, ele tinha seus próprios afazeres. Então deixou este medo de lado e pegou as chaves do carro.

E que bom que fizera isto, cada dia que passava seu medo ia diminuindo e logo ele estaria dirigindo normalmente.

Chegou no shopping e deixou seu carro no estacionamento. Então entrou e seguiu para a cafeteria em que combinou de se encontrar com Yukhei.

O Wong já estava na cafeteria e sorriu grandemente quando viu Jungwoo se aproximar.

- Oi, Woo. - Yukhei o cumprimentou alegremente. - Vai lá fazer teu pedido.

- Oi, Yuk. - Jungwoo sorriu por ter chamado Yukhei pelo apelido, ainda era estranho. - Já volto.

Foi até o balcão e fez seu pedido de café. E quando o pegou voltou à mesa e se sentou junto do chinês.

- Você já pensou no que vai comprar pra esse Taemin? - Jungwoo perguntou.

- Na verdade ainda não. Por isso te chamei; pra você me ajudar. - Yukhei respondeu.

- Entendi. Então me fala do que ele gosta, assim podemos ter uma ideia do que comprar pra ele. - Pediu Jungwoo.

- Bom.. A gente meio que se conhece faz pouco tempo, ainda não tivemos tempo de saber dos nossos gostos. - Explicou Yukhei, sem graça.

- Ah, isso complica um pouco, mas a gente vai conseguir achar algo para ele. - Jungwoo disse e tomou um gole de seu café. - Agora me mostra uma foto dele.

- Ok. - Yukhei disse e tirou seu celular do bolso para procurar uma foto de Taemin. E, enquanto procurava, Jungwoo perguntou como eles se conheceram. - Hm.. ele entrou faz pouco tempo no meu trabalho. Romance no escritório, sabe?

- Parece romântico. - Jungwoo comentou sorrindo e Yukhei se sentiu irritado. Por que ele não estava sentindo ciúmes? - Mas eu acho que ter um romance na escola barra faculdade é ainda mais. Falo por experiência própria, já que eu conheci o Dodo na faculdade. Ainda me lembro claramente, como se fosse ontem.

- Era 99, eu tinha 20 anos e fazia uma semana que eu tinha entrado na faculdade. Naquela época eu lia muito livros de romances clichês e eu sonhava em encontrar o amor de alguma daquelas formas. Naquele dia eu cheguei atrasado e, logo que eu entrei eu esbarrei no Dodo, e a gente acabou derrubando nossos livros e cadernos.

Logo que isso aconteceu eu lembrei dos meus livros de romance e dei um sorrisinho, mas ele tava estressado naquele dia e, quando viu que eu tava sorrindo ele soltou um: "Tá rindo do que, retardado?"

- Eu fiquei com um ranço dele, mas depois disso...

- Eu não quero saber como vocês dois se conheceram. - Yukhei tirou Jungwoo de seus pensamentos e suas memórias, o encarava tentando disfarçar seu ciúmes.

- Mas por quê? - Jungwoo perguntou. - A gente é amigo e você me superou, não?

- Sim, mas eu não quero que você fale do Doyoung porque ele não gosta de mim e o sentimento é recíproco. - Disse Yukhei e recebeu um assentir de Jungwoo. Então ele entregou seu celular ao Kim. - Esse é o Taemin.

- Uau, ele é bonito mesmo. - Disse Jungwoo e franziu um pouco a testa. - Ele é um pouco parecido comigo, não?

- É?! - Yukhei virou o celular para si e analisou a foto. - É mesmo, nem notei.

O Wong estava realmente surpreso por não ter percebido que Taemin era semelhante à Jungwoo.

Eles ficaram mais um tempo na cafeteria até se levantarem e começarem a andar pelo shopping à procura de um presente para Taemin.

Se passou meia hora e eles ainda não tinham arranjado nada para Taemin, na verdade, nem sequer tinham entrado em nenhuma loja, e eles já haviam rodado três vezes pelo shopping.

Para falar a verdade, Yukhei não estava tão preocupado em procurar um presente para o Lee, estava mais interessado em Jungwoo e no que ele tinha para falar. Estava amando aquele lado do mais velho, um lado que só tivera contato quando eles se conheceram, mas, com o tempo, Jungwoo foi se tornando outra pessoa.

Jungwoo olhava pelas vitrines, procurando algo que talvez Yukhei se interessasse pra comprar para Taemin quando ouviu seu nome ser chamado pelo mais novo.

- Sim, Yuk.. - Jungwoo se virou para olhar para Yukhei e sentiu a mão do mais alto em seu queixo e, logo, os lábios dele nos seus.

Seus olhos se arregalaram e ele ficou por alguns segundos estático, até que se separou bruscamente de Yukhei e, sem dizer nada, se virou e caminhou para fora do shopping o mais rápido que seus pés podiam ir. E ele podia ouviu Yukhei o chamando, mas parecia bem longe, então ele não olhou.

- Jungwoo, espera! - O Wong segue ou seu braço firmemente assim que ele pegou a chave de seu carro e estava pronto para abrir a porta.

- Por que você fez isso? - Jungwoo perguntou se virando para Yukhei. - Você disse que tinha me superado.

- Desculpa, mas eu menti. Não é fácil te esquecer, Woo.

- E o Taemin? Por que você fez isso com ele?

- Eu e o Taemin não temos nada sério, aliás, acho que só fiquei com ele porque vocês são parecidos.. Eu te amo, Woo. - Yukhei viu Jungwoo revirar os olhos. - Desculpa, ok? Eu só estava...

- O quê? Estava o quê? Tentando me conquistar? Foi assim que você fez da primeira vez; roubando beijos meus, contra a minha vontade? - Jungwoo perguntou, tentando ao máximo controlar sua voz. Não recebeu resposta de Yukhei, ele apenas ficou o encarando, parecendo arrependido do que fez. - Quando quiser ser mesmo meu amigo, você fala comigo.

Dito isso ele se livrou da mão de Yukhei e entrou em seu carro. Deu partida e dirigiu para fora do estacionamento.

Dirigiu até sua casa e passou direto por Yuta, e nem ouviu o amigo perguntar se ele tinha visto a mensagem dele para ele dar uma passadinha no mercado, apenas subiu para seu quarto e se trancou lá.

Quando acordou no dia seguinte eram quase 10h. Ele se levantou e se arrumou e desceu para a cozinha; a casa estava silenciosa, Yuta ainda devia estar dormindo. Ele tomou café e saiu de casa, indo em direção ao seu carro.

Ele estava dirigindo para a casa de Doyoung, tinha combinado com Jeno de o pegar para passar o domingo, já que não estavam se vendo muito por conta da semana de provas do mais novo.

Estacionou na frente de casa e saiu do carro, seguiu até a porta e bateu; não passou nem um minuto quando Doyoung abriu a porta.

Jungwoo sorriu, estava com saudade de vê-lo também.

- Oi, Dodo. - Jungwoo cumprimentou. - Como vo..

- O Jeno foi no mercado com o Jaehyun, eles já vão voltar. - Doyoung o cortou e então deu passagem para Jungwoo entrar. - Entra.

Jungwoo o obedeceu, estranhando o jeito frio que estava sendo tratado por Doyoung, sendo que na última vez que esteve ali ele estava o tratando super bem.

Ele viu o Kim mais velho seguir para a ala onde estava a máquina de lavar, então o seguiu para ver se conseguia extrair de Doyoung o porquê dele estar daquele jeito. Talvez estivesse estressado com algo e estava descontando em si, mas, se estivesse bravo consigo, ele gostaria de saber o motivo.

- Tá tudo bem? - Ele perguntou assim que entrou atrás de Doyoung no cômodo,vendo o mais velho colocar as roupas secas dentro de um cesto, o pegar e passar por Jungwoo, se nem olhar para si.

Jungwoo o seguiu novamente, dessa vez até a sala onde Doyoung começará a dobrar as roupas que ele tinha acabado de pegar da secadora.

- Ei. - Jungwoo cutucou o braço de Doyoung, que o olhou de relance antes de voltar sua atenção para as roupas novamente. - Você vai ficar me dando gelo mesmo, ou vai me dizer o que eu fiz pra você ficar me olhando com essa cara de cu?

Jungwoo disse aquilo para amenizar o clima, e ele mesmo riu de sua fala. Mas Doyoung estava realmente puto consigo, tanto que fechou ainda mais a cara depois do que o mais novo disse.

Jungwoo suspirou e se sentou no sofá, observando Doyoung dobrar as roupas.

- Você é um mentiroso. - Doyoung disse de repente, atraindo a atenção de Jungwoo enquanto ele pegava as roupas de Jeno e seguia para as escadas.

- Quê? Pera.. que?! - Jungwoo perguntou enquanto se apressava em seguir Doyoung escada acima. - O que você quer dizer com isso, Doyoung?

- O que você acha que quer dizer? Quer que eu desenhe pra você? Idiota. - Doyoung dizia sem o olhar, enquanto colocava as roupas de Jeno dentro do armário dele. Então saiu do quarto do filho e voltou a sala para pegar suas roupas e levar até seu quarto, sendo seguido o tempo todo por Jungwoo.

- Eu gostaria que você dissesse o que tem de errado, se não for se incomodar. - Jungwoo disse e não deixou Doyoung passar pela porta do quarto. - Anda.

- Por que você não pergunta pro teu namoradinho Yukhei, hein? - Doyoung disse irritado.

- Namorado? Do que você tá falando? - Jungwoo perguntou e parou para pensar um pouco. - Você viu..

- Eu vi você e o Yukhei de namorico ontem no shopping? Sim, eu vi. E ainda bem que eu vi. Você tava.. Você disse... Você mentiu pra mim, disse que não tinha nada com ele!

- Mas eu não tenho, ele me beijou a força. - Jungwoo disse e viu Doyoung rir sem humor.

- Não foi o que pareceu.

- Então você não viu direito. - Jungwoo disse e então riu. E Doyoung arregalou os olhos para o mais novo, ele estava rindo da sua cara? Ele não tinha medo de morrer não?

- Do que você tá rindo, idiota? - Doyoung perguntou, mais irritado que antes, enquanto enchia Jungwoo de tapas.

- Porque você tá com ciúmes. - Jungwoo respondeu e por alguns segundos Doyoung não soube o que responder.

- Que ciúmes o que? Não tô com ciúmes. Por que eu estaria com ciúmes? Ainda mais ciúmes de você! Eu só tô irritado porque você mentiu pra mim, e eu odeio mentiras. - Ele explicou.

- Tá com ciúmes, sim. - Jungwoo dizia com um sorriso bobo. E Doyoung queria mais que tudo tirar aquele sorriso do rosto de Jungwoo.

- Vai se foder. Me deixa passar. - Doyoung tentou mas novamente foi impedido de passar por Jungwoo. - Sai da frente, quer que eu te bata?

- Só se você admitir que tá com ciúmes. - Jungwoo propôs.

- Eu não tô com ciúmes! Não somos nada, se eu tivesse que ter ciúmes de alguém eu teria do Jaehyun, já que ele é o meu namorado. Você não concorda?

- Concordaria se você gostasse dele. - Jungwoo disse aquilo enquanto andava para frente, e Doyoung para trás.

- E-eu gosto dele sim, por que eu estaria com ele se eu não gostasse? - Perguntou Doyoung, parando quando sentiu a borda da cama.

- Pra tentar me esquecer, mas vamos ser sinceros, isso não vai acontecer. - Jungwoo disse, com o corpo colado no de Doyoung.

- Você se acha mesmo. - Doyoung disse, revirando os olhos. - Como você pode ter tanta certeza que eu não vou te esquecer, isso se eu já não esqueci?

- Porque você me ama. - Jungwoo respondeu, vendo Doyoung arregalar os olhos. - E eu te amo também.

Eles ficaram algum tempo em silêncio, apenas se encarando. Foi quando Doyoung acabou com a distância entre eles e beijou Jungwoo, que o correspondeu imediatamente.


Notas Finais


EITA CARALHOOOOOOOOOOO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...