1. Spirit Fanfics >
  2. O que o amor faz com a gente >
  3. Capítulo 5

História O que o amor faz com a gente - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Eiiii
Mais um...

Capítulo 5 - Capítulo 5


Depois que comemos, vamos para o seu quarto - que é incrível, por sinal - e ficamos deitados na cama fazendo carinho um no outro. Ele estava deitado com a barriga para cima, e eu apoiada em seu peito com as pernas uma de cada lado de seu tronco. Um de seus braços rodeava minha cintura e outro acariciava meus cabelos, e eu escondia meu rosto na curvatura de seu pescoço, fazendo um carinho na sua nuca e seus cabelos. 

- O Chris te mandou um oi - murmuro no seu pescoço, sentindo ele se arrepiar. Meu passatempo favorito desde que o conheci. Ele me olha confuso - Quando eu recebi a ligação dele falando do livro - o lembro e vejo ele fechar a cara. Dou uma risada e ele me olha, ameaçando fazer cócegas em mim, e eu logo paro de rir. Dessa vez quem riu foi ele. Eu mexo meu quadril de leve, se ele quer guerra, ele vai ter guerra. 

Ele morde o lábio inferior e dessa vez quem sobe o quadril é ele. Eu suspiro e desço minha mão por seu peito, beijando seu pescoço e mexendo mais o meu quadril. O mesmo segura minha cintura impedindo meus movimentos, e eu o olho zangada. Mendes apenas ri, e eu mordo seu pescoço, parando qualquer movimento que ele estivesse fazendo com o quadril.

- Vai ser assim, é? - ele pergunta com a sombrancelha arqueada, e eu escondo ainda mais meu rosto no seu pescoço - Beleza, então... - Castanhari muda as nossas posições, me deixando por baixo e ele acaricia minha coxa, se apoiando no outro braço e começou a distribuir beijos e mordidas por meu pescoço e clavícula. Ele retira o moletom que eu usava - que na verdade era dele - e a blusa que eu estava usando por baixo, me deixando apenas de sutiã. Por mais que eu estivesse morrendo de vergonha, ele logo passou a beijar todo o meu tronco, arrancando suspiros de minha parte, que rebolava contra sua cintura enquanto sentia sua ereção. Arranhei suas costas com minhas unhas, e ele deu um gemido na minha orelha, fazendo eu arquear um pouco meu tronco, o que fez meu sutiã roçar em seu peito, arrancando um sorriso do maior. Ele morde o lóbulo da minha orelha e logo faz o mesmo com meus lábios. Depois de ter me dado um selinho, ele mexe o quadril de leve, e volta a se deitar do meu lado como se nada tivesse acontecido, me deixando desorientada mentalmente. Ele dá um suspiro e me olha sorrindo.

- O que a gente vai fazer agora? - ele indaga, colocando uma mecha do meu cabelo atrás de minha orelha.

- Podemos sair, ir para onde eu estou morando temporariamente, ir para o Shopping, sei lá - falo me sentando e esticando as costas. Sinto suas mãos começarem a fazer massagem, e dou um gemido de dor.

- Hmmm... Podemos ir ao Shopping, então.

- Felipe...

- Sim? - ele vira para mim e eu dou um sorriso.

- Me carrega? - falo manhosa e ergo meus braços. O moreno apenas ri e me pega no colo. Enlaço minhas pernas no seu quadril e meus braços no seu pescoço. Ele me leva até o banheiro e me coloca em cima da pia, indo ligar a torneira começando a encher a banheira. Ele vem até mim e me dá um selinho, retirando meu sutiã e a própria camisa. Mordo meu lábio inferior assistindo ele se livrar de suas roupas. Logo ele estava apenas com uma boxer branca, realçando seu membro. Eu desço da pia e retiro o meu short, ficando apenas de calcinha.

Vou primeiro que ele para a banheira me sentando e chamando ele com o olhar, que não tardou a seguir os mesmos passos, se sentando ao meu lado e me puxando para seu colo. Ele dá um selar no meu pescoço e desliga a torneira quando a banheira encheu. O maior pega o sabonete e começa a esfregar pelo meu corpo. Dou um leve gemido quando ele passa na minha intimidade, enfiando a mão por baixo da minha calcinha. Depois faço o mesmo com seu corpo, me sentindo envergonhada ao ensaboar seu membro. Quando acabamos, nos enxaguamos e ele me enrola na toalha e me leva no colo até o quarto.

- Assim eu fico mal acostumada... - murmuro baixo, mas o suficiente para ele ouvir. Felipe apenas ri, e eu aprecio sua risada. Faço um carinho em seu cabelo antes do maior me deixar sentada na cama. O moreno vai até o armário, retirando de lá um calça jeans, uma blusa de manga comprida preta e uma blusa de moletom cinza. Quando ele voltou do banheiro já trocado, eu estava com um outro par de roupas íntimas, nunca se sabe o que pode acontecer, né... Ele vai até o armário denovo e retira de lá uma blusa de manga comprida vermelha e uma calça moletom cinza. O maior vem até mim me entregando as peças depois de olhar por um tempo meu corpo, me deixando envergonhada. Pego a roupa e visto na frente dele mesmo, pegando seu moletom que eu estava usando anteriormente e vestindo - Eu 'tô carente, me dá um beijinho? - Peço quando estamos prestes a sair.

- Claro - ele diz e vem até mim, me dando um selinho demorado. Eu logo seguro em sua nuca, pedindo passagem com a língua, e ele cedeu, largando sua mochila no chão e segurando minha cintura com as duas mãos, me encostando na parede. Quando ficamos sem ar, eu dou um selinho nele e pego sua mochila com um sorriso contido, mesmo que por dentro eu estivesse explodindo de felicidade - Acho que você está é com fogo mesmo...

- Os dois - digo saindo e esperando ele perto do carro. Quando entramos ele pega a mochila de volta e coloca no banco de trás. Ah, detalhe: estou de chinelo e ele de tênis. Coloco minha mão em sua coxa, e ele dá partida no carro - Depois você me ajuda a escolher uma casa para comprar? Amanhã é o último dia que tenho para ficar naquele "apartamento".

Ele olha para mim rapidamente e logo continua dirigindo.

- Claro. Se quiser, pode ficar na minha casa por uns dias...

- Oferta tentadora... Tem certeza? - arqueio a sombrancelha e ele assente - Então você vai ter que me aguentar - ele sorri. Quando chegamos, a primeira coisa que fomos fazer foi ir a Leitura, meu lugar favorito, e aparentemente dele também. Trocamos ideias de livros, percebemos gostos em comum e logo fomos tomar sorvete. Quando sentamos em uma mesa da praça de alimentação, sinto uma mão no meu ombro e dou um pulo de susto, consequentemente assustando o moreno ao meu lado.

- Luna! - viro para trás e vejo Lucas e Chris. O segundo me olhava com um sorriso malicioso e eu apenas reviro os olhos. Cumprimento os dois, que se sentam com a gente - O que vocês fazem aqui?

- Apenas dando uma volta, quem sabe comprar alguma coisa - digo e coloco minha perna em cima da perna do outro ao meu lado. Acabo meu sorvete e olhos para os recém chegados - E vocês?

- O mesmo que vocês, mas já estamos indo embora, apenas vimos vocês de longe - diz antes de sorrir e se levantar junto com Lucas - Bom, estamos indo. Não esquece do seu livro, hein, Luna!

- Vou não, é meu livro favorito. E na próxima não liga, manda mensagem. Eu odeio que me liguem quando não é urgente - ele apenas sorri maliciosamente e vai embora junto com seu amigo.

Apoio meu rosto no ombro do outro, ficando numa posição digamos que esquisita. O maior riu de mim e me puxou para um abraço, me dando um selinho. 

Depois de termos dado outra volta, fomos para o hotel que eu estava ficando. Antes que me julguem, eu não deixei meu gato sem comida. Sempre que saio coloco ração e água a mais para ele. Quando entramos no elevador, o Castanhari me puxa para um beijo calmo, acariciando minhas costas e minha nuca. Logo ouvimos o barulho da porta se abrindo, e entramos no "apartamento". O maior havia decidido me ajudar a levar minhas coisas para sua casa ainda naquele dia. Ficamos um bom tempo ali vendo o que era meu e separando, mas não era muita coisa, e resultou em duas mochilas e a caixinha do meu gato e vasilhas, além de sua ração.

Levamos tudo para seu carro, deixei a chave com a moça da recepção que agradeceu minha estadia e paguei a quantia necessária. Fomos para a casa do maior, e a primeira coisa que fiz assim que levamos tudo para dentro e soltar meu gato, foi deitar no sofá. O dia havia sido cansativo para mim, e aparentemente para Felipe também, que deitou em cima de mim, e fizemos carinho um no outro até dormirmos.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, meus leitores!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...