1. Spirit Fanfics >
  2. O que será de nós >
  3. Capítulo 4

História O que será de nós - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction O que será de nós - Capítulo 4 - Capítulo 4

💸 PK 💸

Desço pra dois depois de terminar o rango e descansar um pouco, o trampo não para. Dou de cara com uma das piranhas do morro saindo, olho ela de cima a baixo que enrola uma mecha do cabelo no dedo, reviro os olhos.

PK: Sai da minha frente, merda. - Empurro ela pro lado e entro batendo a porta. - Tava transando, porra.

PG: Só uma chupada. - Sorri de lado e eu reviro os olhos novamente.

PK: Uma chupada teu cu, tá fedendo a sexo essa porra de sala. - Ele gargalha e eu acendo um verde pra substituir esse cheiro.

PG: E tu, transa mais não? - Cruza os braços.

PK: Tava com a Flávia mais cedo. - Sorrio de lado.

PG: Amiga de cobra essa aí, tô correndo. - Ele levanta.

PK: Ae, cadê o MT?

PG: Como se esse porra não estivesse sempre com a morena dele né caraio, maluco grudou igual carrapato. - Sorrio de lado.

PK: Já broto aqui.

Entrego meu verde pra ele e saio da sala montando na moto de novo. Subo pra casa da morena e do lado de fora ouço a voz da loira do SM, cruzo os braços e fecho a cara.

PK: MT. - A loira senta no sofá e meus olhos grudam nela, porém eu me controlo o suficiente pra voltar a encarar o casal. - Já terminou de organizar a porra do baile?

MT: Já.

Saio da casa voado e monto na moto, eu não sei o que acontece mas quero ficar longe e ao mesmo tempo perto dessa loira, que inferno.

Subo pra minha goma de novo que agora está vazia, passo um rádio pro PG que estou na goma e subo pro quarto. Tomo um banho e visto um short jeans, passo os cordão de ouro no pescoço e o relógio no pulso, espirro perfume e jogo a fuzil nas costas, glock na cintura junto com o radinho e o celular no bolso.

Desço e pego minha moto de novo, desço pra casa da morena, entro sem bater mesmo e ela está se preparando pra subir às escadas.

Emy: Sua loira tá dormindo aí. - Aponta com a cabeça pro sofá e sorri, reviro os olhos. - Vou tomar um banho, se ela acordar tu fala pra ela ir logo se arrumar.

PK: Minha? - Faço careta. - Tô correndo. - Encaro o sofá.

Emy: Sei. - Mando dedo e ela sobe rindo.

Caminho até o sofá onde ela dorme com o cabelo no rosto, essa mulher parece um anjo criança dessa forma, não canso de admirar a beleza dela.

Tiro lentamente os fios que caem e passo o dedo sobre a bochecha dela que nem se mexe, fico ali alguns minutos até levantar e ir pra cozinha.

Faço um lanche e despejo suco em um copo, sento no balcão e fico comendo ali mesmo até ouvir o sofá fazer barulho, me levanto com o copo na mão e encosto no batente da porta.

PK: Acordou?

Cris: Não. - Se joga no sofá de novo e eu reviro os olhos.

PK: Já são 21:00. - Ela senta novamente. - Emilly tá no banho e falou pá tu ir se arrumar.

Cris: Depois mando uma mensagem pra ela.

Observo ela se levantando, calça o chinelo, pega o celular e depois sai da casa sem nem olhar pra trás. Reviro os olhos e termino de tomar meu suco, coloco o copo na pia e saio, monto na moto e subo pro baile que tá começando a chegar às pessoas.

SM: Tava onde? - Pergunta assim que chego no camarote.

PK: Na morena do MT. - Dou de ombros pegando uma latinha de cerveja.

SM: Minha piveta tava lá? - Afirmo. - Quero tu com ela não, moro? Sei o que tu faz com que não segue tuas ordens e conheço minha loira sabe que ela vai meter marra tu.

PK: Cala a porra da boca, SM. - Mando dedo e saio em direção às grades.


Notas Finais


Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...