1. Spirit Fanfics >
  2. O que uma flor vermelha faz >
  3. Aceita uma ajuda feminina?

História O que uma flor vermelha faz - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Só avisando que o capitulo 3 vai demorar -w- não me julguem, a preguiça ta grande.
boa leitura ^^

Capítulo 2 - Aceita uma ajuda feminina?


Fanfic / Fanfiction O que uma flor vermelha faz - Capítulo 2 - Aceita uma ajuda feminina?

Parte 2

Estando em casa, Len pega um jarro de vidro e enche de água e o coloca próximo à janela, depois a flor é coloca dentro. E finalmente faz suas atividades, ou seja, tomar banho, trocar de roupa etc. Os seus pais são divorciados, e sua gêmea esta na casa de sua mãe e ele a do seu pai, algumas vezes os dois vão à casa de cada um. E a noite era o horário mais vago que os dois tinham pra conversar pelo celular.

Len pega seu celular e liga:

 – Oi maninho... – Disse sua irmã meia afadigada – Alguma novidade? Eu tive um dia super afadigado...

– Ah, eu entendo. Hoje o meu dia também não foi fácil... Ah! Onee, posso te perguntar algo?

– O que? Por que? Pra que? Ahaha – Disse ela numa tentativa de animar o seu irmão – Esta preocupado com algo?

– Ahaha tudo bem. O que o seu Ex namorado te dava de presente pra você?

– Uh... Digamos que ele me dava doces, bichinhos de pelúcia e mangás de shoujo *Suspiro* O mais engraçado é que ele sempre acertava. Por que esta perguntando isso? Aconteceu algo diferente hoje foi? – Disse ela interrogando o seu irmão, isso era novo para ela

– Ah... Eu estava apaixonado por uma garota mais velha do que eu, e de alguma forma queria me aproximar dela, então eu ficava a observar. Com tudo, descobri o que ela gostava, e eu estava pronto para me declarar para ela, ate ela me negar e me chama de idiota, irritante e outras coisas que me machucaram... Tirando isso eu estou bem

– Mais que idiota... – Disse Rin irritada

– Tem razão, sou mes-

– Não estou falando de você; Quem ela pensa que é pra te julgar dessa forma, eu te conheço melhor do que a minha própria palma da mão. Apenas EU posso dizer que você é idiota

– Ei! – Disse ele rindo

– Se ela falar mais alguma coisa de você ela vai se ver com migo.

– Sabe, depois disso tudo, uma garota muito gentil me entregou uma flor... A sua voz me acalmava, então, eu quero agradecer a ela. E quem sabe... – Disse falando serenamente, deixando sua fala morrer – Então eu estou conversando com você sobre isso, ate porque você é garota entende mais sobre seus próprios sentimentos do que eu que sou o oposto... E poxa vida! Como é complexo os sentimentos de uma garota... – Disse alterando sua voz

– Serio? Ate eu acho que os seus são mais complicados; Bem, se ela te deu algo... Faça o mesmo! – Disse gentilmente – Tente ser “bem” amigo dela. Eu gosto de coisas fofas e já que ela é gentil, por que não tentar? Ela merece alguém como você, digo isso como sua irmã.

– ... Obrigado por me ajuda Onee-cham... Te amo – Tais palavras fez com que Len ficasse feliz

– Também te amo bobo, se cuida. Talvez amanhã eu irei me encontrar com você e o Mafu – Na maioria das vezes a mãe dos gêmeos levava a Rin de carro para a escola quando eles estão separados.  

E eles encerram a ligação.

Dia seguinte

No dia seguinte, Len finalmente encontra a sua irmã em um pondo de ônibus com Mafumafu; e finalmente os três estão na sala de aula, Len retira algo de sua mochila:

– Ta-da! – Disse ele mostrando um ursinho de pelúcia tamanho médio muito macio

– Oww... Um ursinho fofo! Você tem um bom gosto pra essas coisas sabia? Acho que ela vai amar – Disse Rin contente

– Posso vê-lo de perto? – Perguntou Mafumafu; Len o entrega – Que fofinho... Seja lá quem for essa garota, ela vai gosta muito~ – Disse ele abraçando o ursinho de pelúcia escondendo seu rosto nele como se estivesse com sono. Os gêmeos o observam confusos

– Err... Mafu, infelizmente tenho que pegar o ursinho de volta. É para aquela garota gentil... – Disse Len com um sorriso meio sem graça para ele

– Ah, tudo bem... – Disse com uma face desanimada, isso fez com que os gêmeos dessem rizadas.

– Boa sorte com a sua entrega – Disse Rin piscando o olho

– Vou está torcendo por você! – Disse Mafumafu cerrando o punho

Len da um sinal positivo com a cabeça.

Estando próximo a sala da Miku, Len se aproxima da porta e ver que ela esta conversando e rindo com outra garota, “Hum... ela deve ser uma amiga intima...”  dizia em seu pensamento. Então ele entra na sala escondendo o ursinho de pelúcia nas suas costas, gentilmente chama a atenção de Miku:

– Olá, eu vou ser rápido pra não interferir muito na conversa de você... – Disse olhando nos olhos de Miku. Miku da um pequeno sorriso tímido, mais logo após o esconde com suas mãos

Luka fica calada observando o que iria acontecer, pondo seu braço na mesa e colocando sua mão em sua bochecha como apoio

– O- olha... Eu só quero deixar claro que você não é como as outras garotas, AH! T- também n- não estou falando mal da sua amiga! S- só... Quero te agradecer–

– (É... aquele garoto...) – Dizia Miku em seus pensamentos – (O jeito que ele olha pra mim é tão fofo, essas bochechas rosadas, olhos como oceano e o jeito engraçado que ele tropeça nas palavras...) – Ao pensar tais relatos, sua expressão muda...

– Por você ser tão gentil em me dar atenção depois do que aconteceu com migo. E por me acalmar também... – Disse virando a face para esconder que está corado – Não sou muito de demonstrar meus sentimentos, mais... Por você... – Dizia ele apertando suas mãos no ursinho de tão nervoso que estava – P- posso dizer que você me traz paz pro meu coração. Foi algo que você me deu, então, também quero-te da algo, de mim... p- pra você... – Disse Len serenamente de olhos fechados, ele da um pequeno suspiro. E retirando o ursinho detrás de duas costas... O demonstra para Miku! Inclinando-se (como gesto de educação) – Por favor! Aceite o meu coração!

Miku fica surpresa pela declaração inesperada, e suas bochechas ficam coradas pelas palavras

– Aah! E- eu... Não posso aceitar! – Disse Miku sem jeito, movendo suas mãos como se dissesse: Ah! Parou por ‘aqui!

*Pfff* ahahaha! – Do nada Luka começa a rir dos dois, como se não aguentasse segurar

Miku sem mais sem menos levanta de sua cadeira juntamente com a Luka (ainda com a face risonha) deixando Len pra traz. Mas... Len repara que a face da garota estava corada

– (Hum... Isso não funcionou. Deve haver outra coisa que á possa atrair então?...) – Disse pensativo com sigo mesmo.

Ao sair da sala, se deparou com Mafumafu e Rin o esperando. O mesmo fica surpreso!

– O- o que vocês estão fazendo aqui?! – Disse questionando os dois

Mafumafu olha para Rin

– Conta logo – Disse ele direto

– Arhg! Esta bem!... Eu estava curiosa para saber como você iria se sair. Ate porque eu nunca o vi se declarar pra uma garota dessa forma – Disse tentando segurar a rizada – Mais você se saiu bem... N- não é Mafu?

– Verdade... Ele se saiu Bem fofo. Mais... Por que ela não o aceitou? – Disse Mafumafu pensativo

– Nharg! – Len se altera – Mais é o que eu estou tentando saber!! – Disse irritado

– Ah é mesmo. Com um discurso daqueles, você já tinha ganhado o meu coração; e com aquele ursinho me derretia só em abraça-lo – Disse rindo

– Você que é menina e não sabe... – Disse Mafumafu

Rin se irrita e da um pequeno cocorote na cabeça do Mafumafu

– Eu havia visto que ela estava com o rosto vermelhinho; como ela é fofa... – Disse Len rindo – Não entendo o por que ela não gostar do meu presente. A parte mais chata foi quando aquela amiga dela riu, mais um estraga prazeres!

– Hum, acho que eu entendi o “por que” dela esta envergonhada e rejeitar – Disse ela colocando suas mão nos ombros – Digo que você deu o presente errado pra ela!

– Hân mais... O ursinho é tão fofo e bonitinho, qualquer garota amaria tê-lo – Disse Mafumafu

– Qualquer “menina”, ela já é garota. Acontece é que Len não me falou que ela era mais velha – Disse olhando para Len que estava com a cara emburrada – muito madura para abraçar ursinhos. Entendeu o segredinho? E já que você a presenteou com isso, e bem na frente de uma amiga dela, isso a deixou constrangida – Disse Rin explicando

– Caramba!... – Disse Len colocando sua mão em sua cabeça se tocando do que houve – De qualquer forma... Não vou desistir dela! – Disse confiante – Desta vez, vou ser eu mesmo, vou me aproximar dela

Rin acena com a cabeça como um sinal positivo

– Agora me pergunto, como? – Questiona Len

Com essa, Rin e Mafumafu quase caem pra trás. Ate que Rin tem uma ideia:

– Você esta sabendo de um evento que a nossa escola terá? Uma outra escola nos desafiou esse ano

– E dai?

– Acontece é que vamos ter campeonatos de esportes, e aquelas garotas estavam vestidas de líder de torcida. Você podia ser o fã numero um dela... – Disse fazendo bico e olhando para outra direção fingindo esta despreocupada

– Mais é claro! Como não se torna um fã numero um dessa garota depois de tudo! – Disse Len animado – Acredito que vou ter mais uma chance de se aproximar dela. Primeiramente devo consertar esse erro do “presente”. Quando vai ser esse evento?

– Depois de amanha á noite. De dia vamos ver o desfile das lideres de torcida no ginásio. Não acredito que você não saiba disso. Esta ate no mural – Disse Mafumafu – Ah, e o que você ira fazer com o ursinho?

Rin pega o ursinho das mãos do seu irmão e o entrega para Mafumafu

– Entregando pra uma pessoa que realmente precisa, seria uma boa – Disse Rin sorrindo

Mafumafu da um pequeno sorriso tímido como agradecimento, mas Len “fala com as sobrancelhas e um sorrisinho” para ele. Então ele cora arqueando suas sobrancelhas, e para esconder, abraça o ursinho. 


Notas Finais


O que acharam do capitulo?
Eu estarei atualizando a história, então olhem de vez em quando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...