História O rapaz da festa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Amigos, Amorplatônico, Baeksoo, Baekyeol, Bebado, Chanbaek, Crush, Exo, Festa, Jardinagem, Kaisoo, Kpop, Kyungchen, Kyunghoo, Misterioso, Obsessão, Sekai, Suchen, Sulay, Traição, Tristeza, Yaoi
Visualizações 23
Palavras 2.207
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Concorrente


Fanfic / Fanfiction O rapaz da festa - Capítulo 6 - Concorrente

Yixing era um chinês bem humorado e tinha se mudado para Heaven, Carolina do Sul fazia alguns anos, por isso seu sotaque as vezes era nítido.

 - Me diga, você gosta de animes? - perguntou o maior enquanto comiam cereal. 

- Adoro e você? - abriu um largo sorriso e o maior também, abraçaram-se com os olhos brilhando. A conversa seguiu e Yeol descobriu que o loiro esteve na festa, suas suspeitas começaram a aumentar depois da descoberta. Antes que pudesse saber mais, Lay, apelido que recebeu dos amigos foi para o quartinho em que dormia para se preparar para mais tarde. Yeol então foi para o quarto também e notou que Baekhyun estava deitado ali, esfregou os olhos acreditando ser alguma ilusão causada pelo sono, mas não era. O ruivo até tinha conseguido pegar no sono, mas acabou acordando assustado de repente e não quis incomodar o amigo, por isso foi ao quarto de quem o acalmava e agora ironicamente era a razão de seu nervosismo, deitou lá e pegou no sono abraçado ao travesseiro, tinha o cheiro de Chanyeol. O maior então sorriu e o cobriu deitando-se ao lado dele. 

Acordou estranhando o calor repentino sobre seu corpo, virou e notou que era Chanyeol, seu coração acelerou e ele ficou envergonhado, acreditou que acordaria antes mesmo dele voltar. Levantou e silenciosamente saiu do quarto se deparando com Kyungsoo acordado e esfregando os olhos, acabou dando um grito e logo tapou a boca, olhou rapidamente o quarto e viu que o maior ainda dormia. 

- Dormiu bem? - perguntou sorrindo e o ruivo envergonhado concordou com a cabeça, mordendo o lábio. - Ótimo, fale com o jardineiro e entregue isso pra ele. - entregou uma lista e o outro engoliu em seco. - Obrigado. - voltou para o próprio quarto e o ruivo bufou descendo as escadas e indo até a cozinha, ultimo local que viu o jardineiro, não o encontrou e começou a andar pela casa. Viu então por uma janela um quarto com a luz acesa, ficava perto da sala de jogos, concluiu que ele estivesse lá e foi até o local. Deu algumas batidas na porta, o frio na barriga misturado com um pouco de raiva, mas assim que o loiro abriu ele apenas entregou a lista e ficou em silêncio. 

- É o Do Kyungsoo? - perguntou com um sorriso doce pegando a lista. 

Byun Baekhyun. - respondeu educamente. 

- Ah. - assentiu. - Acredita que nunca vi o Do Kyungsoo? Eu achei que o Park Chanyeol fosse ele. - riu e o menor riu sem humor estreitando os olhos. 

- Bom, está aí o que precisa fazer, tenha um bom dia.

- Igualmente. - o ruivo saiu e o loiro fechou a porta, o ruivo estava com mais raiva ainda agora, afinal o loiro era muito legal e isso ele não conseguia negar. Sem contar que ele também estava na festa e se o Yeol soubesse que não era o Sehun, acharia que era o loiro. Suspirou subindo as escadas e indo para o próprio quarto, após fazer a higiene saiu e foi tomar café da manhã.

 Kyungsoo tomava o café puro e sem açúcar na sala de estar, mil pensamentos vinham em sua mente, a maioria era de Kim Jongin e ele juntos, era difícil esquecer alguém que amou tanto. Sorriu fraco ao ver o Baekhyun juntando-se a ele na mesa com seu pote de cereal e a caixa de leite.

 - Bom dia. - disse e o ruivo bufou. - Algum problema? 

- Não. - comecou a devorar o cereal tentando evitar o contato visual com o moreno, pois o olhar do mesmo conseguia arrancar a verdade de qualquer um. 

- Está com ciúme do jardineiro. - disse voltando sua atenção para o café, o amigo engasgou e ele apenas riu baixo. Nesse momento Chanyeol entrou e sentou ao lado de Kyungsoo. - Bom dia. 

- Bom dia. - só o moreno respondeu, o ruivo o evitava apesar de terem dormido juntos.  - Dormiu bem? 

- Muito bem. - respondeu com sorriso largo, o ruivo bufou terminando o cereal e saiu em disparada dali.

 - Algum problema?

- Não. - tomou mais um gole e voltou aquelas lembranças que agora o torturavam. - Mas e você? Dormiu bem? - perguntou e o menor o olhou com um sorriso fraco.

 - Já tive noites piores. - o maior suspirou. 

- Não acha que deveria se distrair? Ocupar um pouco a mente. - sugeriu e o menor ficou pensativo.

 - Acho que irei ler então, livros são um portal para outro mundo. - os dois sorriram e começaram a falar sobre os livros e mangás que já leram. 

Baekhyun estava no porão, nunca tinha ido para lá e sinceramente se arrependeu de ter ido, não imaginou que seria um abrigo com tantas pratileiras, e o pior, que o deixassem perdido. Sem sinal de celular, a luz piscando constantemente tornando o lugar mais assustador e o silêncio que agora não era agradável. Se sentiu como uma criança perdida em uma floresta, sentou no chão encostado em alguns enlatados de frutas e chorou baixinho. Ninguém sabia, nem mesmo Kyungsoo que ele tinha medo de ficar sozinho desde criança, afinal tinha se perdido no milharal dos avós e só deram por falta dele a noite. Foi a pior experiência que teve, e agora ela se repetia, o medo era tão grande que ele simplesmente não conseguia fazer mais nada além de se encolher e implorar baixinho por ajuda, pois o medo o impedia de falar muito alto. 

Chanyeol preocupou-se com a atitude do ruivo e decidiu conversar com ele, mas a preocupação só aumentou ao não encontrá-lo na casa.

 - KYUNG O BAEK SUMIU! - gritou na cozinha e o menor arregalou os olhos se levantando. 

- Já procurou em todos os cômodos? - o maior concordou. - Sótão e Porão?! - negou, não sabia que tinha. - O porão fica aqui perto da cozinha, parece a porta do armário, eu vou procurar no sótão. - assentiu e foi ao local indicado.

 Aquele lugar era como um labirinto, mas daqueles macabros típicos de filmes de terror, começou a chamar pelo menor esperando ouvir nem que fosse um xingamento, andou por mais alguns minutos e começou a ouvir um choro, correu até lá esbarrando vez ou outra em algumas prateleiras e enfim encontrou o ruivo. 

- Meu Deus Baek, você está bem? Se machucou? - ele nem ao menos respondeu, chorava encolhido e acreditou ser a mente brincando com ele, não seria a primeira vez que isso aconteceria. O maior então o pegou no colo, o rosto do menor ficou em seu pescoço parando de chorar aos poucos, felizmente saíram dali sem se perderem e o maior o levou para a sala enviando uma mensagem para Kyungsoo avisando que o encontrou. 

O menor apareceu quase que instantaneamente e abracou o menor apertado, tinha chorado. 

- Você está bem? - o ruivo apenas assentiu com a cabeça, a visão embaçada pelas lagrimas que voltavam a sair. - Eu acho que vou trancar temporariamente o porão, evitar que isso se repita. - disse após soltarem-se. - Fica com ele por enquanto. - o maior assentiu e sentou ao lado do menor, a cabeça abaixada e um sentimento de medo ainda presente. 

- Obrigado... - disse baixo e o maior conseguiu ouvir, e a resposta foi somente abraçar ele apertado. 

- Fiquei com tanto medo de te perder. - disse e o menor chorou ainda mais, era incapaz agora de dizer qualquer coisa. 

Suho e Chen voltaram e presenciaram a cena confusos, mas só perguntaram o que aconteceu quando o D.O. Resolveram então não deixar mais o ruivo sozinho, para evitar que isso acontecesse e se fosse preciso tomariam banho com ele. 

- Eu e o Yeol então. - disse Suho sentado entre Chen e Kyungsoo.

 - Certo, depois decidam como irão fazer. - levantou-se e Chen também o fez. 

- Prepararei o almoço. 

- Vou te ajudar. - disse Chen e eles seguiram para a cozinha. 

Baekhyun se mantinha abraçado a Chanyeol enquanto assistiam TV, até que Lay apareceu na sala procurando novamente por Kyungsoo, Suho sentou o coração parar por um segundo ao ver o chinês, Baek soltou o maior e se afastou voltando a atenção para a TV. 

- Está na cozinha. - disse Yeol. - Poderia leva-lo até la Suho? - o menor pareceu despertar do transe e assentiu levemente envergonhado, levantou-se então e foi em direção ao loiro. - Acho que o Chen tem um concorrente. - disse rindo baixo e o ruivo o olhou confuso.

 Na cozinha Chen cortava as batatas, até que viu Suho entrar com um rapaz e acabou se cortando. 


- Eita, vem, vou te ajudar. - disse Lay levando Chen para longe, novamente sem a oportunidade de falar com Kyungsoo. 

- O jardineiro queria falar com você... - disse Suho após os dois terem saído as pressas. 

- Depois converso com ele, ou o B... Melhor não, faria isso por mim Suho? - o outro sentiu o coração falhar e engoliu em seco.

 - Por que não? - disse um pouco agudo e o amigo riu. 

- Está interessado nele, não é? - coçou a nuca desviando o olhar.

 - Isso é novo para mim, gostar de alguém. - disse abaixando a cabeça. - E eu tenho quase certeza que é só uma fase. 

- Primeiro amor nunca é uma fase. - o mais velho sentou cortando as batatas restantes com a resposta. - Você até pode seguir sua vida, mas nunca o esquecerá por completo. - os olhares se encontraram. - Um exemplo é o Chanyeol mesmo, nessa busca que ele tem pelo Baekhyun e nem sabe que é ele. - disse a última frase mais baixo para que o maior não os ouvisse. - Até dormiram juntos. 

- De transar?

- Desconfio que sim. - arqueou as sobrancelhas surpreso. - Mas ao mesmo tempo que não, porque provavelmente o Yeol teria dado alguma brecha.

- Então qual é a sua teoria? 

- O Baek está com ciúme do jardineiro, gosta do Yeol e é recíproco, mas o Yeol não sabe que é o Baek quem ele procura. - voltou a dizer baixo. 

- Ciúme do jardineiro? Mas o que aconteceu? 

- Não imagino.

- Felizmente o Xiumin não deu sinal quando fomos levar o Kai e o Sehun. - disse e D.O ficou sério enquanto mexia a colher na panela. 

- Isso é bom.

 - Mas como você está?

- Levando a vida na medida do possível. 

- Deveria ocupar a mente.

- Chanyeol disse o mesmo.

- E o que ira fazer? 

- Ler.

 - Pescar também é bom. - sorriram. 

Chen estava sentado na cama do chinês, havia cortado o dedo mas felizmente nada grave ou profundo o suficiente para que ficasse preocupado. 

- Muito obrigado. - disse e o chinês sorriu terminando o curativo.

 - Não precisa agradecer. - o coreano sorriu também e levantou. - Mas temporariamente não recomendo se envolver com laminas. - o moreno então notou a mão do outro com alguns curativos.

 - Diz isso por experiência própria? - concordou com a cabeça e mostrou a mão. 

- Mas não é sempre que isso acontece felizmente. - saíram então dali. - Me chamo Zhang Yixing e você? 

- Kim Jongdae, prazer em conhecê-lo. 

- Igualmente, agora preciso voltar ao trabalho com licença. - seguiram seus caminhos, Chen para a sala e Lay para o jardim. 

Assim que terminaram a refeição, Suho saiu para fazer o favor que havia sido pedido. Enquanto os demais foram para a sala, o moreno viu então o loiro agachado aparando um arbusto em formato de coelho e acabou sorrindo, adorava coelhos.

 - Você é bem habilidoso. - disse e o loiro sorriu levantando-se, o brilho no olhar pela felicidade que exalava acabou atingindo o coração do moreno em cheio e sua pupila dilatou. 

- Obrigado, eu amo o que eu faço e é por isso que saem dessa forma. - disse e o outro então notou a covinha no loiro.

 - Ama coelhos? 

- Também, você gosta? - o moreno tirou do bolso um chaveiro de coelho e entregou ao loiro.

 - Desde criança.

Chen franziu o cenho ao notar a demora de Suho, mas nada disse, Baekhyun então comentou de uma forma que deixou o moreno incômodo. 

- Será que ele está plantando a cenoura no jardineiro, pra estar demorando tanto. - Yeol quis rir mas segurou pelo Chen, o moreno levantou e antes que fizesse algo, o ruivo soltou mais um comentário. - Ou seria o contrário? Ele tem um rostinho de quem gosta de ser fudid... - Yeol tapou a boca dele e o menor ficou o encarando com uma expressão de raiva, para se soltar até tentou morder, mas ao ver que falhou começou a lamber. 

- Não sabia que tinha virado um cachorro Baekhyun. - riu fazendo o outro parar, estranhamente era uma sensação boa aquele contato. - Se acalma Chen, no máximo estão discutindo os detalhes e logo ele volta. - iria dizer algo já abrindo a boca mas se conteve, voltou a se sentar emburrado, o ciume tomando conta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...