História O recomeço - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Billie Eilish
Personagens Billie Eilish, Personagens Originais
Visualizações 19
Palavras 736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Capítulo 4

Desço até a entrada principal e vejo o carro de Billie estacionado, corro até ela e a abraço.

Billie: caramba, o que ouve

Ela sorri e põe a mão em minha cabeça alisando meu cabelo.

Duda: senti sua falta, você não ligou mais

Billie: não queria encher seu saco

Duda: tudo bem

Ela abre a porta do carro e eu entro e voltamos para o apartamento, parece que ele nem foi tocado desde a hora em que sai, e isso me deixa estranhamente desconfortavel.

Billie: o que foi

Duda: nada... Eu vou tomar um banho

Vou para o banheiro e começo a tirar minhas roupas entrando no chuveiro, as lembranças de Fany me invadem a mente, e se minha Irmã tiver voltado como vou encara-lá.

                          ☆☆☆

Saio do banho com a toalha enrolada no corpo, mas acabo parando quando escuto Billie falar no telefone.

Billie: eu tô sabendo

Me aproximo mais um pouco pra ouvir.

Billie: me liga outra hora, a Duda tá aqui.

Ouço ela desligar e corro para o banheiro de novo. - com quem ela estava falando? -

Visto minha roupa e pego meu livro deitando-me na cama, logo Billie vai para o banheiro. Pego o celular dela e não tem nenhuma chamada, nem um contato diferente, a insegurança me invade e milhões de coisas enchem minha cabeça, mas antes que possa processar alguma delas ouço a porta do banheiro abrir e largo o celular de Billie voltando a atenção para meu livro.

Billie: você tá tão estranha

Duda: não estou

Billie: me conta o que ouve

Duda: eu vou dormir, tenho que acordar cedo.

Puxo a coberta e desligo o abajur do meu lado fechando meu olhos, sinto os braços de billie envolverem minha cintura, me apertando contra seu corpo.

                           ☆☆☆

Ouço o barulho do despertador e abro meu olhos, Billie não está na cama o que me deixa muito mais calma. Vou até a cozinha e sirvo um café, vendo Billie sentada.

Billie: bom dia

Não respondo, e ela bufa batendo as mãos na mesa.

Billie: o que foi que eu te fiz

Duda: com quem você estava falando no telefone

Billie: que

Duda: ontem, você estava falando com alguém no telefone

Billie: meu Deus... não era ninguém

Duda: se não era ninguém porque não podia falar enquanto eu estou em casa.

Billie: você tá brigando por nada

Duda: então me fala quem é

Billie: minha filha

Vou para o quarto - não quero brigar mais, uma hora eu vou descobrir - ela me segue mas não fala nada

     Ela para em frente a empresa              e desço com ela sem dizer nenhuma palavra, ela continua me seguindo até o elevador e quando estou entrando em minha sala, Danielle corre até eu me abraçando e beijando minha bochecha.

Danielle: bom dia

Sinto o olhar de Billie queimando atrás de mim, Danielle segue meu olhar e logo depois me solta avisando que tem que ir pra sala, aceno com a cabeça enquanto ela atravessa o enorme corredor, sinto um puxão no meu braço e olho para Billie.

Billie: que porra foi aquela

Duda: da pra me soltar

Ela me solta respirando fundo enquanto passa as mãos pelo cabelo.

Duda: ela é só uma amiga

Billie: claro

Duda: é sério

Billie: ela se jogou em cima de você caralho

Duda: para de fazer escândalo, eu preciso de trabalho

Billie: tô pouco me fudendo pra isso, você sabe muito bem que nem precisava trabalhar

Duda: não vamos discutir isso de novo

Billie: então manda aquela vadia não chegar perto de você

Duda: não vou fazer isso

Billie: então eu mesma vou lá, e bater a cabeça dela nesse piso mandando ela ficar longe de você.

Duda: não vai não

Billie respira novamente e quando penso que vai fazer o que me disse ela sei em direção ao elevador indo embora, vou para minha sala e as horas passam devagar sem ela me mandar mensagens.

          Pego um táxi de volta pra              casa e isso acaba me lembrando que tenho que comprar um carro. abro a porta e as luzes estão todas apagadas, acendo e encontro Billie com várias garrafas de vodka e outras bebidas espalhadas no chão, junto com algumas quebradas.

Billie: oi linda, como foi seu trabalho

Duda: você bebeu tudo isso

Billie: sim, porque você queria também? Que pena, porque não pede pra sua "amiguinha" do trabalho.

Duda: acho melhor você tomar um banho

Billie se levanta ainda com a garrafa na mão, e joga ela na parede manchando imediantamente, eu solto um grito e coloco a mão na boca.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...