1. Spirit Fanfics >
  2. O recomeço do pra sempre >
  3. Capítulo Quatorze

História O recomeço do pra sempre - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Capítulo Quatorze



Peter mora em um apartamento com vista para o Central Park. Imaginei que ele ganhasse bem como jogador, mas não sabia que era pra tanto. Se bem que eu devia ter imaginado. Acho que sempre pensei em Peter como alguém que se daria muito bem na vida. 
Nós estacionamos seu carro e vamos para o elevador. Ele aperta o botão do seu andar e aguardamos. Ao sairmos do carro Peter segurou minha mão. Pensei em recuar, mas vejo agora que isso parece muito certo. 
Entramos no elevador. 
-  Espero que goste da minha comida. Eu fiz minha especialidade pra você!
- Desde quando você tem especialidade em fazer alguma coisa de comer? – Digo risonha
- Ei! Eu moro sozinho a um tempo já! Tive que aprender a me virar. Eu tenho um monte de novas habilidades que você não conhece Covey! – Peter me diz convencido.
Peter mora no décimo quinto andar. Saímos do elevador, e Peter solta minha mão para poder abrir a porta. O apartamento de Peter é bem másculo. Tudo em tons de cinza e prata, prático e moderno. Assim como a minha casa, a sala de estar a de jantar e a cozinha tem conceito aberto, e tudo formam um lindo cômodo só, com vista para o parque.
- Bem-vinda a minha casa. Pode ficar à vontade. Aqui embaixo tem a sala, a cozinha e tem um lavabo atrás da escada. E no andar de cima eu tenho uma sala de jogos e o meu quarto. 
Sorrio pra ele e ando pelo cômodo observando. Percebo que há muitas fotos por toda a casa. Do seu pai, da sua mãe com Owen. E fico surpresa, e ao mesmo tempo feliz, quando me deparo com uma foto em particular. No centro da estante da TV, tem uma foto nossa! É a foto dos meus 18 anos, comigo e Peter refazendo o momento do bolo de Gatinhas e Gatões. A pego na mão, e olho bem para aqueles dois na foto. Éramos tão jovens. E vejo como eles realmente se amavam. Nem percebo que Peter estava atrás de mim.
- Quando eu me mudei pra cá, minha mãe colocou essa foto no meio das coisas que me enviou. Ela disse que uma foto assim, devia ficar sempre exposta. Então desde que me mudei pra cá, está aí. – Peter está com uma cara fofa pra mim. Levanto meus pés, e dou um beijo na sua bochecha, e ele sorri. – Vem, você deve estar com fome.
Coloco a foto de volta no seu lugar, e Peter me conduz até a mesa de jantar, que está posta lindamente, tem até velas em pequenos potinhos. Eu entrego a Peter minha bolsa e meu casaco e me sento. Ele os coloca no sofá e depois se dirige a cozinha.
- Você precisa de ajuda? – Pergunto.
- Não. Pode ficar quietinha que hoje você é a convidada.
Fico o olhando, enquanto ele finaliza o que está fazendo. 
Peter traz uma travessa fechada, e a coloca em cima da mesa. Ele está tão lindo de avental e luvas. 
Com um floreio de mãos, Peter abre a travessa
- Tcharam!!! 
Eu rio, e olho pra travessa. Peter fez penne com um monte de coisas no meio. Consigo identificar pimentão, tomate, e acho que tem azeitona também.
- O cheiro está ótimo. E cara está muito boa também. 
- Pode se servir. Só vou tirar o avental e as luvas e pegar o queijo ralado.
Pego a colher que já estava na mesa, e me sirvo uma porção. 
- Você quer que eu te sirva? – Eu pergunto a ele.
- Pode deixar que eu pego. Agora prova e me diz o que você acha!
Com o garfo, coloco um pouco na boca e mastigo. 
- Humm, está muito bom! – Eu o elogio. – Mas me diz, de onde vem essa receita?
Peter se senta à mesa e se serve também. Uma porção que deve dar três da minha.
- Você está comendo basicamente o que eu como todos os dias. – Peter ri. – Na faculdade eu comia muito macarrão lembra? Porque era fácil de fazer. Eu sempre comia macarrão só com molho. Mas ao passar dos anos, vi que se eu colocasse mais coisas ele ficava melhor. Então fui aprimorando minha receita.
- Uau. Seus dons culinários são o máximo.
- Você não viu nada! Eu sei fazer ovos e bacon, faço um pudim também. Ah e sei até fazer chocolate quente que é demais.
- Chocolate quente é só chocolate com leite quente!! – Eu digo em tom de brincadeira.
- Ei! É a intenção que conta. E quer saber, você não vai ganhar um hoje à noite!
- Desculpa, desculpa! Tenho certeza de que é o melhor chocolate quente do mundo. 
Peter me olha e sorri. E continua me olhando profundamente. Eu começo a ficar ruborizada.
- O que foi?
- Eu tinha esquecido como é fácil ficar com você. 
Eu sorrio de volta. Realmente, era muito fácil ficar ao lado de Peter.


Notas Finais


Estava inspirada! Então fiz mais um capitulo pra vocês! Espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...