História O reformatório oceano ( Taekook Versão) - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Bottom!jk, Bottom!jungkook, Kimnamjoonbts93, Top!tae, Top!taehyung
Visualizações 323
Palavras 1.786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Poder.


Fanfic / Fanfiction O reformatório oceano ( Taekook Versão) - Capítulo 13 - Poder.




— Como vamos entrar sem sermos notados? Tenho certeza que já tem outro segurança no lugar.  -Taehyung parecia preocupado.


— invisibilia amor. -Pisquei para ele.

*Invisibilia = Invisível em latim


— Eu não sei porque ainda me surpreendo em como você consegue ser tão inteligente bruxinho.


— Eu tenho talentos que você não imagina Taehyung. -Passei meus braços em volta do seu pescoço.


— Que tal você me mostrar na cama bruxinho? -Apertou minha cintura com força fazendo meu corpo encostar mais sob o seu.


— Depois que entrarmos no porão -Selei nossos lábios.   — Você me desconcentra muito Taehyung.


— Eu sou uma bela distração.



Taehyung e eu esperamos que a madrugada chegasse para podermos descer até o porão sem levantar suspeitas.


— Segure minha mão, e não fale nada até que eu autorize ok?


— Você que manda. - Segurou minha mão direita e entrelaçou nossos dedos.


— Invisibilia, ut omnis, Invisibilia, ut omnis,, Invisibilia, ut omnis.


*Invisibilia, ut omnis = Invisível para todos.



Depois de recitar o feitiço caminhamos até a escadaria que dava acesso ao porão, descemos os degraus e como havíamos pensado havia dois seguranças perto das portas. Nós aproximamos deles e Taehyung conseguiu fazer que desmaiassem pressionando o nervo perto do pescoço.


Abrimos a porta do meio e procuramos pelas seringas, o que nos tomou bastante tempo.


— Temos que nos apressar, esse feitiço não dura muito tempo.


— Achei! -Taehyung estendeu algumas seringas.


Tiramos o conteúdo delas e trocamos por água, colocando de volta no lugar sem levantar suspeitas.


— Meu coração está batendo tão depressa que parece que corri uma maratona. -Me joguei em cima de minha cama.


— Isso se chama adrenalina, mas porque não está acostumado? Você namora comigo, deveria estar. -Se jogou do meu lado.


— Você é mesmo muito convencido hein? -Dei um tapinha em seu braço.


— Aiai, não faz isso! Você me machucou quando me atirou na parede. -Fez uma carinha fofa.


— Sério? -Me levantei ficando por cima dele. — Desculpe. -Mordi o lábio .


— O que você vai fazer pra me recompensar? -Agora ele tinha um olhar malicioso.


Eu dei um beijo nele, mordendo seu lábio e descendo para seu pescoço, enquanto o beijava pressionava meu corpo sob dele fazendo nossos membros friccionar um no outro.  Taehyung se levantou um pouco e tirou sua camisa, a pele levemente bronzeada e a barriga semi-definida, em outras palavras o paraíso.


Paraíso : definição de um lugar perfeito.

Paraíso para mim : Kim Taehyung.

Mais uma palavra a acrescentar na lista de palavras para definir Kim Taehyung.


— Jeon... -Gemeu meu nome meio rouco quando eu me atrevi a dar uma mordida maior em sua barriga.  — Você quer me enlouquecer?


Passei minhas mãos em meus cabelos os jogando para trás.


— Talvez. -Sorri malicioso..


Abri o botão de sua calça jeans, e desci o zíper, ainda olhando nos olhos dele. Eu gostava de encará-lo, e tentar decifrá-lo ao máximo. Agora ele estava somente de cueca boxer.


— Tirando minhas roupas enquanto ainda está vestido, isso não me parece justo.


— Não é para ser. -Subi um pouco encontrando seus lábios novamente.   —Hoje não. -Mordi seu lábio inferior devagar.


Desci com meus lábios novamente sob seu corpo  e em alguns momentos dando algumas mordidas, parei com meus lábios perto de sua coxa.


Taehyung me olhava curioso, enquanto seus olhos se apertavam, talvez ele soubesse o que viria a seguir mas mesmo assim era prazeroso vê-lo imaginar.


Desci sua box, e me deparei com seu membro duro e completamente melado pelo pré gozo.  Apertei um pouco com minha mão direita e antes que ele pudesse reclamar, passei minha língua por toda sua extensão.


— Você quer m-esm...


Ele não conseguiu completar sua frase, abocanhei seu membro e comecei a chupa-lo rápido, enquanto minha mão se movimentava por sua barriga, o arranhando.


— DEUS, JUNGKOOK!


Consegui levantar um pouco meu rosto e ver sua expressão de puro prazer.


Aumentei mais meus movimentos dando mordidas em sua coxa ora ou outra, e não demorou para que sentisse suas veias engrossando e todo o líquido de Kim Taehyung ser jogado em minha boca, passei a língua ainda o limpando e engolindo seu líquido e voltei para cama. Taehyung mordia o lábio e estava um pouco suado.


— Você é incrível ! - Se inclinou e me deu outro beijo.


— Eu sei disso. -Respondi convencido.


— Eu te amo bruxinho. -Acariciou minha bochecha.


— Eu te amo Taehyung.


O dia amanheceu e eu sentia um nó na garganta pois era o dia que Yoongi seria levado ao porão. Eu tinha medo que algo de ruim acontecesse a ele, mesmo Taehyung me garantindo que Yoongi já sofreu coisas piores.


— Que coisas? -Perguntei enquanto vestia meu casaco.


— Yoongi já serviu o exército. E teve que enfrentar uma guerra no Iraque.


— Sério? Meu Deus, deve ter sido horrível!


— Acho que qualquer outra coisa não afeta ele , por isso  se prontificou.


— Mesmo assim. -Suspirei.   — Eu tenho medo de que algo dê errado.


— Você precisa se acalmar. -Colocou suas mãos sob meu ombro me fazendo uma pequena massagem.


— Vou tentar. -Sorri.  — E você precisa sair pela janela antes que alguém te veja.


—  Depois de um beijo. -Me puxou contra seu corpo e selou seus lábios nos meus.



Nenhum de nós conseguia se concentrar na aula, podia ver Namjoon e Jin ora ou outra roendo as unhas. Jimin  não conseguia parar de olhar Yoongi, Hoseok que sentava a seu lado ao contrário dos outros dias não sorria. E Taehyung  e eu trocamos olhares preocupantes durante a aula, e o único que parecia relaxado era o próprio Yoongi.


Meu estômago estava tão ruim que não consegui almoçar, nas aula de bruxaria eu quase coloquei fogo em um dos meus colegas de classe, e quando finalmente o dia chegou ao fim eu respirei um pouco aliviado.


Combinamos de todos nos encontrarmos no quarto de Hoseok antes de Yoongi ser levado para o porão. 


— Tudo bem? - Yugyeom se aproximou.


— Só estou nervoso.


— O Yoongi é forte, ele vai ficar bem. -Alex passou um de seus braços por minha cintura e encostei meu rosto sob seu ombro.


— Jungkook tem certeza que é só isso? -Ele parecia curioso.


— Tenho, porque?


— Não sei... você está enjoado... e ...


— Yugyeom ! Deus! Você não está pensando que eu estou...?


— Grávido? -Alexi falou um pouco alto.


— Shii!, vocês são mesmo malucos ! Eu não estou... vocês sabem  que...


—  Certeza?


— MEU CIO ESTÁ EM DIA!


Merda, porque eu gritei isso?


Eu não sabia onde enfiar minha cara, mas por sorte nenhum deles comentou sobre.



— Porque você gritou aquilo? -Taehyung me puxou para um canto.


— Nada, Yugyeom  e Alex que são... você sabe... -Sorri.


— Por acaso você... ? -Ele arregalou os olhos.


— Olhe bem para minha cara.  Eu tenho cara de quem quer engravidar antes de ter ao menos 20?


— Não, mas eu adoraria um bruxinho com os olhos iguais aos seus. -Apertou minha bochecha.



— Taehyung!


[...]



22:00 horas da noite e Yoongi saiu no corredor para ser levado ao porão, eu sentia cada parte do meu corpo doer, sentia vontade de vomitar, de chorar, de gritar, de correr.


02:00 da manhã, eu estava deitado no colo de Taehyung enquanto Alex dormia no colo de Jin e Yugyeom na cama de Hoseok. O resto dos meninos estava em pé e caminhavam de um lado para o outro.


03:45 : Ouvimos um barulho no corredor esperamos um pouco e fomos para o quarto de Yoongi.


Yoongi estava jogado no chão, completamente machucado. Cortes profundos por todas as partes, seu braço estava visivelmente quebrado. Eu e Yugyeom não conseguimos acreditar no que estava à nossa frente, eu nunca vi algo tão terrível.


— Melhor tirar os meninos daqui. -Disse Namjoon.


— Eu não vou sair daqui, não até ajudá-lo de alguma forma.


Taehyung me olhou com um olhar de reprovação.


— Jungkook, ele vai se recuperar.


— Taehyung e quanto tempo isso vai levar? Dias? Olha o estado dele!


— Ele vai ficar bem Jungkook.


Dei de ombros e me aproximei de Yoongi. Me concentrei em cada ferimento dele, mas havia tantos. Quando Hoseok o virou para frente podíamos ver alguns órgãos de sua barriga expostos, seu olho parecia ter sido tirado do lugar. Eu quase vomitei.


— Já chega, tirem eles daqui. -Jin ordenou.


— Eu já disse que não vou sair daqui!


— Seu nariz está sangrando Jungkook e você está visivelmente fraco.


— Dane-se, Yoongi também é meu amigo, eu não vou sair daqui e ponto final!


Jin conseguiu convencer Yugyeom e Alex a sairam, ficando somente eu e eles no quarto.


Yoongi estava muito machucado, eu tinha medo de que não conseguisse ajudá-lo. Mas por sorte, exatamente duas horas depois quando o amanhecer surgiu ele estava quase  que totalmente recuperado, restando somente pequenos arranhões.


— Consegui! -Dei um passo para o lado e cai no chão.


— Jungkook! -Taehyung me pegou no colo.


— Eu estou bem, só preciso descansar.


— Você não está nada bem.


— Eu já disse que eu estou.  - Comecei a tossir muito e senti que estava colocando sangue para fora.


— Jungkook, fala comigo!  -Taehyung passava a mão sob meu rosto mas sua voz era tão baixa para mim.


— Taehyung, eu... -Comecei a tossir de novo. — eu preciso ...


— Você precisa me obedecer.

Foi a última coisa que ouvi.





Era um sonho? Uma mensagem? Mas ver minha avó vestida de branco e sorrindo para mim era tão reconfortante, eu me sentia tão leve.


— Vovó!  -Eu corri para abraça-la.


— Quanto tempo meu neto. -Seus braços passaram por volta de meu corpo.


— Senti saudade.


— Eu também Gukkie.


— Vovó, eu estou...


— Não querido, não é sua hora. Eu só vim para ajudá-lo. Todos nós viemos.


Olhei ao redor e reconheci os rostos familiares de minha família.


— O que está acontecendo?


— Você precisa da nossa ajuda querido, você vai enfrentar um grande mal  e se quiser ajudar seus amigos precisa se fortalecer.


— Eu não entendo... -Falei cabisbaixo.


Minha avó então se afastou de mim, e todos da minha família posicionaram suas mãos em minha direção, sentia cada gota de magia deles dentro de mim.


— Você é o mais forte de nós agora querido, lembre-se disso quando acordar.




Meus olhos se abriram.


— TAEHYUNG!- Gritei.


— O que foi? -Ele se levantou e veio até ao meu lado da cama.


— Nós vamos conseguir derrotar quem está por trás disso.


— Você acabou de acordar bruxinho e já está pensando nisso?


— Acontece que agora você está falando com o bruxo mais poderoso do mundo amor.


Notas Finais


O fim está perto...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...