História O Rei dos Ladrões - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Contos De Fadas, Medieval, Naruto, Romance, Sasusaku, Sexo
Visualizações 944
Palavras 3.438
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa tarde amores...
Demorei mais cheguei!
Preparados?
Boa Leitura!

Capítulo 13 - Capítulo 12


 

 Sakura acordou no dia seguinte sentindo a respiração quente bater entre os seios fazendo-a se arrepiar inteira, olhou para baixo e sorriu ao ver a cabeleira negra cobrir o rosto dele, levantou as mãos bem devagar e tirou o cabelo do rosto dele lentamente com cuidado para não acorda-lo, ele estava dormindo tão sereno e lindo, não resistiu em passar as mãos sobre os fios macios do cabelo dele enquanto o admirava,  um lindo sorriso abobalhado se formou na face dela, a lembrança da noite passada estava bem fresca em sua memória. 

 Perderam totalmente a noção do quanto eles se entregaram, talvez ou doze ou mais, as costas se perderam depois da quinta vez, e ele era um amante insaciável a deixando mais do que satisfeita, fizeram amor de várias - posições -  só pararam quando ela se sentiu ressecada e a dor começou a incomoda-los, o corpo já não aguentava mais precisavam de um longo descanso. Mas isso não os impediu de fazer carinho um no outro e darem uns beijos fogosos antes de adormecerem. 

 Ela nunca se sentiu tão amada e desejava em uma noite como a com Sasuke, não havia qualquer outro homem que possava ficar no lugar dele e se um dia ela achou que isso pudesse existir estava alucinando. 

 - Humm acordar assim é bom. - Ele gemeu, a assustando lhe tirando de seus pensamentos rapidamente.

 Ela ainda estava acariciando os fios negros quando Sasuke levantou a cabeça para cima e a olhou dando o sorriso mais lindo do mundo. 

 - Bom dia!

 - Bom dia! - Ela sorriu, agora alisando o rosto dele e passando as mãos sobre o rosto másculo. 

 - Nossa você é linda! - Ele sussurrou enquanto se movimentava para cima dela. - com a carinha toda amarrotada, os cabelos bagunçados desse jeito e toda quentinha, esta me dando vontade de transar com você de novo. 

 - É mas e... - E novamente ele a pegou de surpresa. 

 Estava dentro dela novamente se movimentando suavemente enquanto lambia os mamilos rosados, Sakura colocou as mãos sobre o cabelo de novamente puxando com força, soltando gemidos baixos e  aumentando o volume conforme o ritmo das escadas dele ficavam intensas. Sasuke era demais, cada vez que faziam amor ele conseguia a deixar louca de alguma maneira. 

 A boca dele tomou dela com vigor em um beijo furioso e apaixonado, as línguas se chupavam enquanto ele metia cada vez mais fundo e forte, os gemidos se misturavam, ela esfregou a perna na dele e colocou as mãos na bunda de Sasuke apertando com força, fazendo ele sorrir entre o beijo. 

 - Gostosa - Ele rosnou, enquanto não parava de socar seu pau mais fundo  dentro dela, suas bolas batendo contra a bunda de Sakura, deixando um ritmo alucinante e desenfreado, as unhas dela cravaram nas costas dele e o arranhando com força, enquanto os dois gritaram no auge da paixão estremecendo e chegando ao limite. 

* * *

 Ele não deixou ela se levantar da cama para pegar o café, ele mesmo fez tudo rápido, encheu duas tigelas e sexta com frutas e pão e geleia de morango, fez um rápido suco de laranja para os dois e levou na cama para ela. 

 - Assim eu vou ficar mal acostumada. - Ela sorriu sentando-se.

 Sasuke colocou a bandeja de café na mesa e olhou para ela vestida em uma de suas camisas, se ela soubesse como aquilo o agradou e como ela tinha ficado bonita, ele a queria sempre daquele jeito - vestindo uma de suas camisas. 

 - Pode ficar. - Ele sorriu sentando-se ao lado dela. 

 Enquanto ela devorava um pedaço de geleia no pão algo o incomodava desde ontem, sabia que não tinha o direito de perguntar, mas tinha que saber, claro que no auge daquele fogo todo ele não estava ligando, mas agora aquilo o estava matando por dentro e fazendo seu coração se apertar e o estômago revirar, estava tentando controlar seu ciumes o máximo que conseguia. 

 - Posso fazer uma pergunta? 

 - Claro, sabe que pode pergunta tudo. - Ela sorriu carinhosa. 

 - Seu primeiro? - Ele disse sem jeito. - Você...Droga eu não sei como perguntar isso direito Ela engoliu um seco - se não quiser me responder tudo bem, eu entendo. -  e suspirou, chegando ainda perto dele.  

 - Meu primeiro e único até ontem, foi com um cara por quem eu achava que estava apaixonada - ela sorriu ouvindo um grunhido dele. - não foi como eu esperava, depois eu vi que era apenas físico e gostava de imaginar que era você. 

 - De alguma forma eu sabia que você não era mais, eu só queria ter sido seu primeiro, eu me odeio por isso Sakura, se eu tivesse ido atrás de você antes já estaríamos juntos a muito tempo e sério pensar que um homem te tocou antes de mim me deixa louco - ele fechou os olhos com força. 

 Sakura riu e segurou no rosto dele fazendo-a olhar. 

 - Não teve importância nenhuma, é você quem eu amo é com você que quero ficar. - Ela sorriu - e ontem foi a melhor noite da minha vida.  

 - Para mim também foi a melhor de todas, você não tem noção do que faz comigo. 

 - Hum... agora mocinho se vamos falar de pessoas passadas, seu histórico deve ser bem mais grande que o meu, a loira lá fora. 

 - Sem importância nenhuma só física, foi como eu disse se eu tivesse ido atrás de você antes teríamos evitado muita coisa. - Ele deu um longo suspiro e acrescentou - Mas era para ser agora, e sinceramente você me dá mais tesão do que qualquer outra mulher que eu já tenha ficado é só eu olhar para você, alem de te amar demais. 

 Sakura arregalou os olhos, seu coração estava mais disparado do que nunca, ela sorriu. 

 - Ah então o senhor me ama é? - Ela perguntou tentando esconder o sorriso no rosto. 

 - Ah eu amo sim, e muito. - Ele se aproximou dela - O que deixa a senhorita mais ferrada ainda - completou beijando a boca dela. - Porque eu estou prestes a pedir você em casamento para seu pai. 

 - O quê?! - Ela deixou cair o morango que colocava na boca, sua expressão assustada fez Sasuke ri - casamento? 

 - Isso mesmo casar, acha mesmo que iria ficar com você sem ao menos casamento, quero que seja minha de todas as formas, mais do que já foi ontem - ele piscou e deu um sorriso cafajeste - e incluir você com um anel no dedo usando meu sobrenome está nelas, e além do mais eu disse isso a você quando eramos pequenos. 

 Em questões de segundos Sasuke sentiu Sakura em cima dele o enchendo de beijos pelo rosto o fazendo ri mais ainda. 

 - Eu sempre fiquei me imaginando casada com você com o tempo, isso parece um sonho - ela olhou para cabeceira da cama e viu o paninho vermelho ali amarrado o sorriso da rosada aumentou. 

 - Nem me fale - Ele sorriu. - se você continuar em cima de mim desse jeito eu vou te comer novamente. - Ele avisou fazendo ela sorrir maliciosamente e tirar a camisa dele do corpo. 

 - Bom... Já comemos repomos energia, pode me comer a vontade. - Ela disse o beijando com força. 

* * *

 Depois de tomarem um café da manhã e repetir mais três rodadas de sexo e incluir uma pequena rapidinha no banho, Sasuke teve que pegar um vestido emprestado com Temari para Sakura, já que ele tinha rasgado o dela na noite passada, eles saíram da casa de Sasuke bem mais felizes do que quando entraram, qualquer que olhava para aquele casal, percebia o quanto eles estavam apaixonados. 

 - Vou te levar em casa. Antes que seu pai acione o reino inteiro atrás de você. - Ele sorriu e saiu para pegar o cavalo dela. 

 Sakura observou a aldeia, eles já estavam acordados realizando seus afazeres, muitos pessoas que passavam por ela, balançavam a cabeça e sorriam simpáticos, as crianças estavam a olhando como se ela fosse a criatura mais linda do mundo principalmente as meninas, com certeza era pela cor do cabelo, ela sempre chamou atenção por isso. 

 Sasuke voltou puxando as rédeas do cavalo dele e dela, entregando para ela. 

 - Vamos? - Ele perguntou. 

 - Eu queria ficar aqui para sempre com você. - Ela disse fazendo um bico, ele se aproximou e a beijou devagar. 

 - Eu também queria que você ficasse para sempre por mim nunca mais saíamos daquela cama - Eles riram juntos - Mas... voltamos a realidade, quero me casar com você o mais rápido possível. 

 - Eu também. 

 - Vamos lá que eu vou encarar seu pai. 

 Eles foram andando de volta a ponte, Sasuke puxou a alavanca fazendo a passagem  da caverna se abrir, fez o mesmo com o outro lado. Assim quando já estavam na floresta montaram no cavalo apressadamente, Sasuke fez sinal para Lee escondido em uma das arvores. Eles seguiram caminho para a aldeia. 

 Chegaram a casa dela minutos depois, ele a ajudou a descer do cavalo e depois amarrou  a rédeas do seu no galho da arvore, Sakura segurou nas mãos dele e entraram juntos na mansão. 

 - Eu vou esperar aqui até seu pai me chamar. - Ele disse ficando na entrada principal. 

 - Tudo bem, vou chama-lo. - Eles sorriram. 

 Ela saiu apressada e entrou em um dos cômodos da mansão, encontrando o pai sentando no escritório, ele a olhou. 

 - Sakura isso são horas de chegar em casa? - Kizashi  disse em um tom severo. - Eu pensei que viria mais cedo. 

 - Eu sei, eu sei. - Ela mordeu os lábios. - Sasuke está na porta querendo falar com você. 

 Kizashi suspirou e olhou para Sakura, de alguma forma ele já sabia do que se tratava, levantando da cadeira ele e Sakura seguiram até a entrada da mansão, Sakura aproveitou e chamou Mebuki que estava na cozinha e foi chama-la enquanto Kizashi foi até ele. 

 Quando ela voltou a entrada principal encontrou Sasuke e kizashi conversando seriamente, ela foi para o lado dele segurando em sua mão. 

 - Sakura você tem certeza disso filha? - Kizashi perguntou 

 - Completamente, é ele quem amo. - Ela levantou a cabeça e sorriu para Sasuke - essa é a unica certeza que tenho. 

 - Senhor Haruno, eu pretendo fazer a sua filha a mulher mais feliz do mundo, eu a amo demais e sinto tanto por te-la feito esperar por tanto tempo. - Sasuke disse olhando para Sakura, acariciando a bochecha dela levemente. 

 Sakura olhou para Kizashi esperando ele lhe dizer algo, Mebuki estava com um sorriso mais do que satisfeito no rosto. Kizashi apenas o olhou e deu de ombros como quem diz '' se não tem jeito, então fazer o que''. 

 - Tudo bem tem minha benção, mas não pense que eu goste de você rapaz, você ainda é um moleque para mim. - Assim que Kizashi terminou de falar Sakura voou no pescoço do pai lhe dando um longo abraço e um beijo na bochecha. 

 - Obrigada papai! 

 - Não tem de que, e não quero agarrações com minha filha por ai, você pode vir corteje-la as noites - Kizashi colocou as mãos para trás e Sasuke concordou com tudo. 

 Sakura já ia começar a protestar quando Mebuki se pronunciou. 

 - Seu pai, tem razão Sakura a paixão acaba nos cedendo, tudo no tempo de vocês sabemos como são os jovens já fomos. - Ela olhou para Kizashi.  - Então tomem cuidado! - Sakura ficou vermelha, sabia o que a mãe estava falando sexo antes do casamento, se vier filhos. Mal ela sabia que os dois já conheciam muito bem o corpo do outro. 

 - Claro, pode deixar - Sasuke sorriu - pretendo me casar com a Sakura o mais rápido possível, vou deixar ela escolher o dia melhor.  

 - Só temos um problema Sasori não ficara nada contente com isso - Kizashi sério para Sasuke. - Acho que você terá um problema capitão. 

 - Hum... Eu aguento. - Ele disse piscando para Sakura. - Bom agora preciso ir tenho que resolver uns assuntos na cidade. - Puxou as mãos de Sakura e as beijou delicadamente  a fitando intensamente. - Até depois rosadinha. 

 Sasuke fez um cumprimento a Kizashi e Mebuki, deu um sorriso para Sakura e saiu da mansão pegando o cavalo e indo para a aldeia. 

 - Tem algo nele que incomoda ainda. - Kizashi comentou com Sakura. - Não sei o que é.

 - Coisa da sua cabeça. - Mebuki balançou a cabeça - Ele é um ótimo rapaz e fico feliz que Sakura tenha o escolhido. 

 - Obrigada mãe e pai relaxe, eu já sou a mulher mais feliz do mundo. - Ela sorriu e foi para a cozinha contar a novidade para Ino. 

* * *

 O tempo passou tão rápido e graças Deus, ele estava louco para beija-la novamente, amanhã talvez ele teria que ir até o castelo resolver o assunto com o rei, ele não deixaria barato a história de ter sido rejeitado por Sakura e ainda mais por causa de Sasuke. Mas enquanto a isso ele dava jeito de Sakura ele não abriria mão por nada no mundo.  

 Nesse momento, Sasuke estava terminando de fazer sua ultima entrega com sacola de moedas, ele olhava para a janela da casa de Mikoto, enquanto pegou aljava e estendeu a flecha no arco e disparou a sacola com moedas para dentro da casa da mãe. 

 Na mesma hora um grupo de guardas passava pela rua, Sasuke se escondeu entre as sombras da arvore indo mais para a escuridão se escondendo, os guardas passaram apressados e seguiram para outro rumo, Sasuke estranhou o fato de desviarem do caminho que sempre seguiam, mas aquilo não importava agora, o que ele queria mesmo era te-la em seus braços. 

 Ele pulou sobre os telhados rapidamente e com cuidado, quando viu que era seguro pulou na rua e foi rumo a mansão. Chegando lá ele subindo na árvore com habilidade e poucos segundos depois já se encontrava dentro do quarto dela. A luz estava apagada já e ela estava deitada na cama. 

 - Eu pensei que você não vinha. - Ela disse esfregando os olhos e sentando na cama, enquanto ele fechava a janela. 

 Sasuke tirou a máscara e o capuz, colocou aljava em cima da cômoda dela, assim como o resto do suas armas, tirou as botas e foi para cima dela, ouvindo ela ri, enquanto ele beijava o pescoço dela e enchia de mordidas e a devorava a boca dela com a sua em um beijo de tirar o fôlego. 

 - Você tomou cuidado quando veio para cá? - Ela gemeu, enquanto as mãos dele iam para dentro da camisola dela. 

 - Uhum... cuidado sim, xi geme baixinho - Ele deu um sorriso sacana. - Bem baixinho. 

 - Ah é vamos ver quem vai gemer baixinho aqui. - Sakura disse com um sorriso, se virando na cama indo para cima dele, sentindo contra o volume na calça dela, ela rebolou sensualmente, enquanto levantava a camisa dele, Sasuke a ajudou e rapidamente se livrou da camisola dela, jogando em algum lugar pelo quarto. 

 Sakura deitou por cima dele e começou uma trilha de beijos pelo pescoço, ombros, peitoral e abdômen até chegar no caminho da sua felicidade, e quando ela sentiu o volume mais rijo e pulsante na calça, não se conteve em apertar com as mãos levemente, ouvindo o gemido rouco de Sasuke, ela puxou o elástico da calça dele e abaixou, vendo o membro grosso e duro pular para fora, a boca dela salivou, não via a hora de experimentar aquela maravilha. 

 Sasuke virou os olhos quando sentiu a língua dela quente e molhada circulando sua glande inchada, a vontade dele era de a puxar pelo cabelo e fazer-la enfiar todo na boca, mas gostava de ser surpreendido e sabia que Sakura sempre iria surpreende-lo em todos os sentidos e ele estava totalmente certo, foi ao delírio ao senti a boca dela o envolve-lo com tanta vontade, que ela achou que morreria de prazer, não havia lugar que queria está agora ter a sua mulher o chupando daquela maneira era o melhor lugar do mundo. 

 Ela o chupava e sugando com ferocidade, tinha todo o cuidado em não raspar seus dentes sobre o pau dele, o masturbou até onde sua boca não estava indo e mesmo assim adorou ao vê-lo agarrar seus cabelos e em como ele estava se contorcendo todo por causa da boca dela, sua boceta pulsava com força e se contraia a cada gemido que ele tentava controlar. 

 - Pera amor, vem cá... vira a bocetinha pra mim  - Ele disse rouco, fazendo ela parar de chupa-lo um minuto. - também quero sentir você na minha boca. 

 Sasuke não precisou repetir, ela se virou para ele, ficando na posição 69, ele teve a visão deliciosa da boceta dela que só serviu para deixando-lo ainda mais duro - se é que era possível - abriu mais com dedos deixando ela bem aberta e meteu a língua sobre os lábios dela, não resistindo mais abocanhou ela todinha, usou a língua para lamber o clitóris inchadinho, e depois a penetrou com a língua e um dedo, sentindo-a gemer e o chupar com vontade também. 

 - Puta que pariu, que boca, que boceta, que mulher. - Ele gemeu, dando um tapinha na bunda dela com a outra mão, sentindo-a ficar ainda mais molhada em sua boca. Até que Sakura não aguentou e se virou para ele, segurando-o e encaixando dentro dela. 

 - Me deixa rebolar no seu pau, me deixa. - Ela gemeu manhosa, sentindo Sasuke pulsar dentro dela, e ouviu um grunhido dele. 

 - Faça, rebola no meu pau. - Ele pediu enquanto ela começava os movimentos lentos, rebolando no pau dele. 

 Aqueles movimentos não eram suficiente para nenhum dos dois, quando se deram conta Sakura já estava cavalgando rápido e forte em cima dele. Sasuke teve que se sentar na cama rapidamente para abafar os gemidos altos, o tesão estava tão grande que naquela hora nenhum deles se importava se alguém estaria escutando ou não, só precisavam mais um dos outro e já estava bom.

 O suor escorria pelo corpo dos dois, em quanto se amavam desesperadamente no quarto dela, choques de prazer inundara seus corpos, entre respirações arfantes e gemidos eles estremeceram na mesma hora gozando juntos, declarando seu amor um para o outro. 

 - Espero que ninguém tenha ouvido isso... - Ele disse enquanto afundava seu rosto no pescoço dela, sentindo o cheirinho o bom do corpo dela. 

 - Eu também, mas creio que não. - Ela riu e o abraçou, cansada e amolecida. Os dois acabaram pegando no sono juntos entre carinhos e beijos. 

 Sasuke  acordou um tempo depois, observando um pouco de claridade no céu, ele deu um beijo em Sakura e se arrumou. 

 - Corre, antes que meu pai te pegue aqui. - Ela resmungou de olhos fechados e sonolenta, ouvindo a risada dele. 

 - Vou mesmo. - Ele disse totalmente vestido e foi até ela dando um beijo longo. - Até depois amor. 

 - Até depois gostoso! 

 Sasuke piscou e saiu pela janela rapidamente, ele se sentia como um adolescente fugindo do quarto da namorada antes que os pais pegassem, balançou a cabeça e foi rapidamente em direção a floresta. 

 Apesar do céu esta ficando claro havia neblina pelas ruas dificultando a visão, Sasuke chegou a floresta e andou mais um pouco até a estrada, até que viu um gemido de dor e sussurros, ele franziu a testa e foi em direção ao barulho. 

 - Tem alguém ai? - Ele perguntou se aproximando e quando viu quem estava ali seu corpo inteiro ficou tenso. 

 Kizashi estava caído perto da árvore com graves ferimentos sobre a barriga com o rosto inchado e ensaguentado, sua respiração era curta ele estava agonizando em dor, Sasuke na mesma hora correu até ele. 

 - Xerife! O que aconteceu? - Ele perguntou se abaixando, olhando para Kizashi, ele tentou se distanciar de Sasuke. - Xerife calma calma, fique quieto, vou ajuda-lo 

 - Os guardas...- Ele disse com dificuldade, seus olhos estavam banhados em lagrimas e quase fechando, Sasuke colocou os dedos sobre o pescoço de Kizashi sentindo a pulsação dele fraca.

 - Xerife sou eu. - Sasuke tirou a máscara. - Sou eu Sasuke, não durma Kizashi, você não pode dorm... - Antes que terminasse a frase Sasuke o viu desmaiando. - MERDA! 


Notas Finais


Gente esse boy com ciumes é lindo... *--* tem nem como resistir.
São tão lindos...
E esse final ai com reviravolta Sasuke tirando a mascara para o sogrão quase morrendo.
Socorro... e agora?
Até o próximo capítulo meus amores.
E ainda tem coisa pra rolar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...