História O Rei dos Ladrões - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Contos De Fadas, Medieval, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 917
Palavras 3.144
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom dia meus amores...
Desculpa não ter postado ontem, fiquei um pouco enrolada.
Mas aqui estou!
Boa leitura!

Capítulo 14 - Capítulo 13


 

 - O que vamos fazer com ele? - Gaara perguntou enquanto olhava o corpo estirado em sua cama, recebendo cuidados de Hinata e Temari. 

 Quando eles se machucavam eram as meninas que cuidavam de seus ferimentos, mas não eram tão graves quanto daquele homem. Eles ouviram um gemido e Kizashi sussurrar o nome de Sakura, enquanto ardia em frente. 

 - Ele vai ficar aqui até melhor. - Sasuke suspirou e passou as mãos pelo cabelo molhado e depois cruzou os braços, olhando para os homens presentes. - Sei que vocês não gostam disso, mas não podia deixa-lo morrer, ele é o pai da minha mulher. 

 - Entendemos chefe, mas o caso é traze-lo para cá, por que acha que ele não vai entrega-lo. - Kiba disse, enquanto os outros concordaram. 

 - Não vai. Naruto deve está chegando com Sakura, vamos esperar. - Sasuke olhou pela janela, e a chuva caia sobre o reino inteiro.

 - Sasuke, ele precisa o máximo de repouso não há muito que possamos fazer. - Hinata disse enquanto limpava o ferimento. - Mas ele ainda está vivo isso é um ótimo sinal. 

 - Vamos sair do quarto e deixa-lo descansar um pouco. - Sasuke olhou para as duas mulheres - podem me chamar para qualquer coisa. 

 Sasuke saiu com o resto dos homens, assim que chegou no primeiro andar de sua casa ele ficou na entrada da porta esperando que Sakura aparecesse, passando as mãos no rosto ele soltou um suspiro preocupado e foi para a varada de casa, ele tinha ficado tão assustando quando encontrou Kizashi na floresta que acabou se revelando, mesmo que Kizashi não gostasse nada dele, não poderia deixa-lo morrer ali, mesmo se ele não fosse o pai da mulher que ele amava o ajudaria, por que é isso que ele faz. 

 É ai que ele irá convence-lo a Kizashi a ficar do seu lado. Mas agora Sasuke teria que ser cauteloso, com certeza a saúde dele ficaria fragilizada. Algumas pessoas da aldeia estava trabalhando mesmo na chuva e o observavam com a expressão assustada, afinal ele tinha levado o xerife para a aldeia. 

 Em alguns minutos ele observou Sakura e Naruto atravessarem a ponte, ela  pegou impulso e correu o máximo que conseguia, em poucos segundos ela já estava atirando nos braços de Sasuke, ele a segurou com força, ouvindo a soluçar em seu ombro. 

 - Obrigada meu amor, meu pai... - a voz dela era fraca - ainda está vivo? 

 - Sim, está venha. Ele está sendo bem cuidado. 

  Sasuke entrou com Sakura, levou-a para o andar de cima para que ela pudesse ver o pai, assim que o encontrou a rapidamente ela foi até Kizashi e tocou na testa na dele. 

 - Obrigada meninas, ele ainda está com um pouco de febre. - Ela disse deixando as lágrimas caírem. 

 - Sim... os ferimentos foram intensos , mas conseguimos fechar, ele precisa do máximo de repouso Sakura. - Temari disse. 

 - Claro, foi o Sasori. - Ela rosnou sentindo um ódio enorme. 

 - Sim, ele ainda chegou falar comigo que foram os guardas, mas só vamos saber quando ele acordar. - Sasuke suspirou. - Ele vai ficar aqui e Sakura não quero que volte pra lá, pelo menos não sozinha. 

 - Por sorte minha mãe saiu hoje cedo foi visitar meus tios, não deve voltar hoje ainda. - Sakura disse com a voz fraca. 

 - Está bem, eu vou pedir os meninos trazerem para cá assim que virem a carruagem de vocês, está bem? 

  Sakura assentiu e se levantou indo abraça-lo novamente. 

 - Se não fosse por você meu estaria morto e meu Deus você está arriscando tudo por eles, eu... nunca vou poder te agradecer por isso amor e mesmo depois de tudo que meu pai fez com você, você o salvou. 

 - Já está ficando ao meu lado para sempre, sim, eu não guardo rancor Sakura, eu sempre disse a ele que não era o vilão, talvez agora ele me entenda, eu espero que ele me entenda porque minha identidade foi revelada para ele e eu trouxe para cá. Estão todos com um medo danado. 

 - Eu sei, pode deixar, ele vai entender. Meu pai não é uma pessoa ruim. 

 - Eu sei que não. - Sasuke deu um leve sorriso e beijou a cabeça dela. 

* * * 

 Sakura estava mais aflita do que nunca não saia de perto do pai, na maioria dos delírios dele por conta da febre, ele a chamava, o que ela poderia fazer no momento era apertar sua mão e lhe dizer que estava ao seu lado e que ele estava bem e quando esses momentos passavam ele caia em um sono profundo. 

 - Você precisa comer um pouquinho - Sasuke disse indo até ela, trazendo uma bandeja em uma tigela. 

- Não estou com muita fome. - Ela sussurrou. 

 - Eu sei, mas pelo menos um pouquinho, hum? - Ele disse novamente de um modo carinhoso que ela não resistiu pegou a tigela com uma sopa de legumes e colocou na boca experimentando a sopa. 

 Em minutos Sakura devorou a sopa inteira foi ai que ela percebeu que estava faminta, Sasuke sorriu satisfeito. 

 - É eu peguei roupas novas para você, depois tentamos recuperar suas roupas lá. - Ela assentiu e fez carinho no rosto do pai e olhou para Sasuke. - Ele vai ficar bem, confie em mim. 

 No final da noite Sasuke conseguiu convence-la a ir para cama no quarto ao lado, mas ficaram atentos a qualquer movimento, assim que ela saiu do banho vestido uma camisa dele cobrindo o corpo quase todo, ela se deitou ao dele e deitou a cabeça no peito nu e largo, se beijaram levemente, enquanto ele fazia carinhos pelo cabelo dela, não demorou muito para ela pegar no sono junto com ele.  

 O dia amanheceu nublado, Sakura acordou um tempo depois de Sasuke e o viu saindo do banho apenas com a toalha amarrada na cintura, apesar do momento ser importuno ela se deu a permissão de ficar encarando o corpo - fabuloso e maravilhoso do Deus grego do seu futuro marido. 

 - Que foi? - Ele perguntou com um sorriso, pegando a roupa e olhou para ela, tirou a toalha da cintura sem nenhum pudor e vergonha. Ela mordeu os lábios, olhando para cada  pedacinho dele. Sasuke colocou as calças bem devagar para que ela pudesse admira-lo ainda mais, tentando controlar seu corpo para não ter uma ereção diante do olhar dela. 

 Sakura ficou ajoelhada na cama e se aproximou dele, passando os braços ao redor do pescoço e o beijando suavemente, as mãos dele pousaram sobre a camisa no corpo dela e entrando por baixo, acariciando a pele e apertando a bunda macia. 

 - Hum... preciso de um banho - Ela gemeu entre o beijo, sentindo a ereção dele se roçar contra ela. 

 - Uhum... preciso ver como seu pai está, tome um banho e um café também. - Ele sorriu e lhe deu um beijo rápido no pescoço fazendo-a estremecer toda, ela sorriu e desceu tirando a camisa dele e indo para banheiro. 

 Sakura sentia a água quente acalmar sua pele e afundou na banheira, sentindo o cheiro do aroma de essências na água. Depois de um tempo ela saiu se vestiu com uma roupa que Sasuke havia arrumado para ela, e foi até o quarto do pai. 

 - Como ele está? 

 - Melhorando. - Sasuke disse observando Kizashi - só está casando precisa dormir um pouco mais, talvez amanhã ele acorde. E enquanto a sua mãe, já estão de olho para ver se a carruagem irá passar. 

 Sakura sorriu e se aproximou de Kizashi, olhando o ferimento. 

 - Vou trocar isso aqui. - Ela sorriu e olhou para Sasuke.

 - Eu vou dar uma volta e saber como as coisas estão, mas estou voltando logo está bem? - Ele se aproximou e deu um selinho rápido nela. 

 - Tudo bem, só tome cuidado. 

* * *

 Assim em que Sasuke viu uma mulher se aproximando da ponte sabia que era Mebuki, ela estava vendada e sendo guiada por Naruto, ele se aproximou rapidamente e Naruto a soltou, a venda foi caída pelos olhos de Mebuki e ela olhou tudo em volta, assustada e petrificada. 

 - Que lugar é este? Onde está meu marido e minha filha? - Ela perguntou. 

 - Senhora Haruno, eu sinto muito as formas de como foi conduzida até aqui. - Sasuke disse tendo a atenção dela, observando as feições dela melhorarem um pouco assim em que ela o viu. - Está tudo bem, ninguém vai machuca-la, você ainda está em Forwood, só um pouco mais adentro da floresta. - Ele colocou as mãos para trás, enquanto dizia com muita calma. 

 - É você, você é ele. - Ela disse assim que olhou para o Sasuke, ele assentiu ainda calmo, vendo o desespero no olhar dela - Onde está minha família? 

 - Em segurança vou leva-la até eles, a situação do seu marido ainda é delicada, mas está recebendo os cuidados adequados e está com Sakura, venha. 

 Eles desceram da ponte, Sasuke fez um breve aceno a Naruto, o loiro ainda estava preocupado assim como todos, mas Sasuke sabia o que estava fazendo, confiavam nele e isso era o que importava. 

 - Todas essas pessoas. ajudam você a roubar? - Mebuki  perguntou reparando na aldeia e olhando para todos os locais ao mesmo tempo enquanto andavam até a casa dele. 

 - Não, essas pessoas eram da aldeia, e eu dei moradia a todas elas. - a voz dele estava mais séria do que o normal e Sasuke  suspirou. - Eu as ajudo, escute senhora Mebuki eu não roubo para enriquecer para mim, eu faço isso por que é um direito delas, se não ajudasse essas pessoas elas estariam mortas de fome. 

 Mebuki não disse mais nada, Sasuke entrou com ela na casa e a levou até Sakura, as duas se abraçaram, ele permaneceu na porta com os braços cruzados. 

 - O que aconteceu? - Mebuki perguntou assim que se sentou na cama e pegou nas mãos de Kizashi. 

 - O rei. - Sakura disse com calma. - mandou mata-lo, se não fosse por Sasuke mãe, papai estaria morto agora. - Sakura disse olhando ele e sorrindo. - Está tudo bem mãe, agora está. Agora vamos esperar o papai acordar. 

 No dia seguinte quando acordaram Kizashi tinha despertado, ele parecia desorientado, mas aos poucos foi ficando ciente, quando Sasuke sentiu que era a hora, ele apareceu no quarto de Kizashi, os dois se encararam por alguns minutos. 

 - Então foi verdade, você é o Rei dos ladrões. 

 - Sim. - Sakura foi para o lado de Sasuke e sorriu. 

 - Pai, antes de qualquer julgamento  o ouça, eles fez coisas extraordinárias pelo povo. 

 - Quero ter uma conversa com ele sozinho Sakura. Pode deixar. - Kizashi disse com a voz dura e sentou na cama gemendo de dor. 

 - Está tudo bem. - Sasuke acariciou a bochecha de Sakura e deu um sorriso confortante - Tudo bem. 

 Ela o olhou por um momento e saiu com Mebuki, deixando os dois sozinhos. Um silêncio reinou no quarto Sasuke se manteve no mesmo lugar e colocou as mãos no bolso. 

 - Acho que eu sempre soube que era você - Kizashi disse abaixando a cabeça - Eu sabia que você era uma encrenca desde que pus meus olhos em você. - Kizashi pegou impulso e se levantou indo até a janela olhou para aldeia lá embaixo. - Então você tem sua própria aldeia?  

 - Sim, não teve escolha, antes de eu me tornar o que sou hoje em dia, já tinha refugiado por aqui eram apenas quatro casas. Escute senhor Kizashi eu sempre lhe disse que não era a pessoa ruim, eu não pegava o ouro do rei para mim e sim para esse pessoal, está vendo essas crianças saudáveis correndo lá fora. - Kizashi olhou - eu faço por elas, sei o que é passar fome, e a maioria desse povo estava a beira da morte, eu tentei negociar com o rei dizendo que iria parar se ele deixasse os impostos de lado e se preocupasse com seu reino, mas não foi isso que aconteceu ele... - Sasuke parou sendo interrompido por Kizashi. 

 - Aumentou mais ainda, sempre estive ciente do que estava acontecendo Sasuke, mas nunca tive como lutar e eu só estava afim de provar uma lealdade que quase me matou. - Kizashi balançou a cabeça. - Mas escute rapaz, Sasori é perigoso ele parece ser bobo mas de bobo não tem nada, se ele descobrir que você é o mascarado, isso não vai acabar bem, entende. 

 - Entendo, por isso posso contar com o senhor? Ele pensa que você morreu e se descobrir que está vivo vai mandar mata-lo e isso inclui todos. - Sasuke colocou as mãos no bolso. - Fique aqui com Sakura, aqui tem proteção o bastante. 

 - Aquele desgraçado ainda não acredito que ele tentou me matar eu fui pego de surpresa, eu pensei que iria morrer - Kizashi suspirou - obrigado Sasuke. 

 - Está tudo bem, eu faria por qualquer uma pessoa. 

 - Sasuke também lhe peço o seguinte Sakura, isso a põe em risco se você continuar com isso, o que será da minha filha?

 - Pode deixar senhor Kizashi, estamos chegando ao fim. - Sasuke disse sorrindo - de qualquer forma não irei colocar Sakura em perigo, pode confiar. 

 - Tudo bem garoto. - Sasuke sorriu e agradeceu. - Então me apresente essa sua aldeia. 

* * * 

 Os dias se passaram voando, Sasuke foi até o castelo encarar o rei pessoalmente, não precisava o rei dizer nada, ele reparou no olhar de ódio de Sasori assim que o viu, mas ele se controlou ainda precisava dele parar pegar o Rei dos ladrões e Sasuke tinha que manter toda calma para não mata-lo. 

 - Então você vai se casar com Sakura Haruno, o xerife está desaparecido, como a coitadinha deve está, soube que está na casa dos tios ? - Sasori perguntou a Sasuke. 

 - Está levando, sim vou me casar com ela assim que ela voltar, nos conhecemos desde pequenos e sempre fomos apaixonados um pelo outro. - Sasuke disse ainda tentando se controlar. 

 - Ah sim claro, se não tivesse você com certeza ela se casaria comigo. - Sasori o provocou e Sasuke sorriu sem se deixar abalar. 

 - Com todo respeito majestade, Sakura é uma mulher diferente das outras, ela nunca iria se deixar dominar por ninguém e nenhum homem. Com certeza você seria o último homem no mundo que ela iria pensar em se casar. - Sasuke sorriu e fez uma breve reverencia e saiu do castelo.

 Antes de voltar a floresta Sasuke deu uma passada na casa da mãe rápido, queria tira-la dali o mais breve possível, não estava confiando em Sasori. 

 - Mãe! - Ele chamou assim que entrou em casa e não a encontrou por ali, resolveu deixar uma bilhete pedindo para encontra-lo amanhã na estrada, deixou o bilhete em cima da mesa e voltou para aldeia. 

 Assim que chegou na aldeia,  ouviu algumas vozes e assovios vindo do campo de treinamento, Sasuke sorriu algo lhe dizia que sua menina estava lá, e quando chegou viu que estava certo sua mulher estava lá lutando. 

 Ele sorriu e mordeu os lábios se encostou na parede apreciando toda luta e o corpo de Sakura, ela está vestindo a mesma roupa em que a viu pela primeira vez, usando calças apertadas e uma camisa, só não estava com a capa e ela estava lutando com Kiba, venceu a luta um pouco depois que ele chegou, ouvindo a gritaria da plateia. 

 Kiba seria zoado pelo resto da vida dele. 

 - Alguém mais quer vir? - ela perguntou se divertindo ao ver os rostos dos rapazes assustados, foi então que Sasuke levantou a mão. 

 - Eu - ele deu um sorriso de lado extremamente sexy para ela, ouvindo a risadinha dos homens  - vai querer uma luta corporal? - ele perguntou sensual assim que entrou no ringue e tirou a camisa, mostrando todo seu físico, sabia que aquilo era golpe baixo e o quanto ela gostava ver seu peitoral nu, mas ela também estava jogando baixo com ele, se ela tivesse ideia do quanto aquela bunda gostosa ficava apertava naquela calça, não vestiria aquilo na frente dele. 

 Assovios foram dados em volta do ringue, era um clima leve e divertido, mais gente chegou para ver a luta deles dois. Assim em que iniciaram o corpo dela mudou ficou mais tenso e todo em alerta. 

 - Vem cá vem. - Ele disse a chamando com dedo, quando ela se afastada de suas iniciativas arrancando risada do pessoal. 

 Sakura sorriu e avançou para cima dele, ele se defendeu dos golpes e controlou sua força ao revidar tudo na altura dela, o corpo dela era pequeno e ela tinha agilidade enorme. Sasuke sorriu quando ela tentou lhe dar um soco e ele segurou na mão dela fracamente, a virou rápido contra ele e a puxando para seu peito, sentindo-a tremer sobre seus braços deu um beijo rápido no pescoço dela.

 E os golpes começaram a ficar mais intensos entre os dois, e foi quando ela pulou em cima dele e prendeu as pernas em volta do pescoço dele que a coisa ficou mais seria, o rosto dele estava batendo contra a boceta de Sakura sentindo o cheiro da excitação dela, o corpo dele começou a reagir assim como o seu pau que deu uma pulsava forte. 

 Ele rapidamente a jogou no chão com cuidado caindo por cima dela fazendo o encaixe perfeito entre eles mantendo o corpo dela preso. Ela sorriu ao senti-lo duro, ele beijou a ponta do nariz dela. 

 - Acho que não consigo lutar com você sem ficar excitado. - Ele falou baixinho no ouvido dela. 

 - Eu também não. - Ela sussurrou. 

 Eles ouviram os assovios e as risadas do pessoal, Sasuke se levantou com cuidado com ela, abraçando-a por trás para esconder seu pau duro. 

 - Tudo bem, voltem ao trabalho. - Sasuke disse, começando a ver o pessoal saindo ele ficou com Sakura por tempo ali. - A noite eu te pego com força. - Ele sussurrou no ouvido dela e lhe dando beijos na nuca e pescoço. 

  - Pode pegar a vontade. - Ela gemeu arrepiada. 

  Quando os dois saíram dali, Sasuke observou Lee vir correndo ele parecia desesperado e aflito, atraindo atenção da aldeia. 

 - SASUKE! - Ele gritou. 

 Sasuke desceu o ringue  com Sakura estranhando e foi até lee rapidamente. 

 - O que houve? 

 - Sua mãe, Sasori está com sua mãe, ele a acusou de está acobertando o Rei dos ladrões, está na praça com ela. 

 Sasuke sentiu o choque e medo passar todo seu corpo, sua mãe estava em perigo.  Ele sabia!  


Notas Finais


É kizashi ficou do lado dele, aleluia!
Esses dois são safadinhos até na luta.
Sasori pegou a Mikoto meu povo. Sasori sabe, ele é idiota mas nem tanto.
Em um capítulo eu coloquei a link da foto da aldeia que tinha uma praça, então no próximo capítulo ela é o cenário e se preparem.
Até o próximo capítulo meus amores, beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...