História O Rei dos Ladrões - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Contos De Fadas, Medieval, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 951
Palavras 2.649
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa tarde meus amores.
Boa leitura

Capítulo 16 - Capítulo 15


 

 Sasuke sentiu seus pulmões queimarem de repente e uma pressão forte contra o seu peito, ele tossiu cuspindo uma grande quantidade de água, ouvindo a risada dos homens, tudo em seu corpo estava doendo. 

 - O desgraçado está vivo! - Um deles disse rindo. 

 A claridade a ardia seus olhos ele forçou a vista para poder enxergar quem estava em sua frente,  apesar de ainda estar sentindo uma dor insuportável ele viu o Kakashi frente com um sorriso dando um tapa de leve contra o peito dele e respirando aliviado. 

 - Bem-vindo de volta filho!  - Kakashi sorriu - Você está a salvo, fique calmo. 

 - Kakashi? eu preciso sair daqui, preciso sava-los. - ele disse tentando se levantar e fraquejando. 

 - Assim você não vai conseguir salvar a ninguém e nem a si mesmo. Acalme-se! - Kakashi disse segurando no peito dele fazendo-o ficar deitado. 

 - Minha mulher está lá, está nas mãos dele. - Sasuke disse tentando ignorar a dor em suas costas. 

 - Eu sei, calma, você precisa se recuperar, eles vão ficar bem. - A voz de kakashi era como se ele estivesse falando com uma criança. 

 Aos poucos ele foi se acalmando sentindo o cansaço do corpo vencer, mais ainda seus pensamentos estavam nela, ele não queria adormecer, queria poder ter forças para tira-la de lá, fez um esforço grande para colocar as mãos no bolso e encontrou um paninho que Sakura tinha coloca-do em seu bolso antes de sair da aldeia, ele sorriu levemente. O seu amuleto havia o protegido também. 

Calma, eu to indo te buscar rosadinha.

 E foi assim que ele apagou novamente.

* * *

 Eles estavam quietos ainda pensando no que fazer, Naruto estava apoiado com braços contra a grade do calabouço enquanto os outros estavam sentados olhando para cima, seu pai se mantinha apoiado contra a parede e Mikoto sentada tão aflita quanto ela, a irritação entre eles era notável já se passou um dia pelas contas que ela fez, e ela não conseguiu dormir seus pensamentos só estavam nele e rezou constantemente para que ele estivesse vivo. 

 Eles ficaram tanto tempo separados e quando o destino resolveu junta-los não podia terminar assim desse jeito, não quando eles não tiveram tanto tempo juntos,  queria ter seus filhos com ele, ver eles crescendo saudáveis e espertos e tão inteligentes quanto os dois eram, queria ver os seus netos e quem sabe seus bisnetos, ela queria morrer ao lado dele bem velhinhos deitados em uma cama e juntos e não assim desse jeito. 

 E por isso seu coração lhe dizia fortemente que ele estava vivo e estava bem, que ele tinha conseguido se salvar. Ela não queria pensar e nem podia ter uma vida sem ele novamente. 

 A porta do calabouço foi aberta e Sakura ficou rigida assim como todos que estavam em sua volta, ela se levantou rapidamente quando viu Sasori e o encararam. 

 - O que você quer aqui? - Kizashi tomou a frente deles e olhou Sasori com desprezo. 

 - Ora, isso é jeito de tratar seu genro Kizashi, você praticamente lambia o chão que eu passava antes. - Sasori sorriu e olhou para ela. - Nossa, apesar de toda imundisse desse local você continua bela. Eu vim aqui para comunicar que já estou providenciando nosso casamento e...

 - Eu nunca irei me casar com você. - Sakura cuspiu aquelas palavras na cara de Sasori. 

 - Claro que vai, você não tem escolha. - Sasori sorriu pacientemente. - Ou o sangue de todas eles estará em suas mãos. 

 - Você é um cretino mesmo. - Naruto disse pela primeira vez. - Acha mesmo que isso ficará assim, Sasuke não pode está mais aqui, mas ele já deu a coragem ao povo que antes eles não tinham de lutar contra o merda que você é. 

 - Oh você quem é... - Sasori olhou e riu - Naruto Uzumaki, não é mesmo? conheci seus pais... antes deles morrerem queimados clar...

 - Seu filha da puta! - Naruto explodiu esticando a mão  tentando alcança-lo entre as grades. - Quando eu sair daqui eu vou estrangula-lo com minhas próprias mãos. 

 - Boa sorte! e Senhora... - Sasori olhou para Mikoto - Meus pêsames, creio que não sabia das saídas noturnas de seu filho deve ter sido um baque descobrir desse jeito. 

 - Pelo contrário, uma mãe sempre sabe onde seu filho está se metendo. - Mikoto disse. - E ele só me deu orgulho, agora só estarei em paz quando você pagar tudo o que você fez. 

 - Mas eu não fiz nada. - Sasori suspirou e deu um sorriso maquiavélico. 

 - Você é idiota demais para ter descoberto isso sozinho. - Kiba disse e olhou para Sasori.

 - Acho que vocês subestimam muito o seu rei. Não foi difícil ligar uma coisa com a outra, eu não confio em ninguém, mandei seguir Sasuke por todos os lugares, e minhas desconfianças encontrei o bilhete dele para a mãe, todas as atividades de Sasuke eu estava ciente e acho que erro dele começou quando se apaixonou por Sakura. Mas enfim todo homem tem fraqueza e a dele foi a mamãe e é você. - Sasori olhou para Sakura. - Mas isso não importa mais ele está fora do meu caminho. 

 - Ele não morreu - Sakura se aproximou de Sasori e sorriu tão perversa quando Sasori era. - E pode apostar que assim que ele encontrar você seu sangue será derramando e repito nunca me casaria com um lixo feito você. - Sakura cuspiu na cara de Sasori, fazendo sua saliva pegar diretamente entre os olhos dele. - Espero que você tenha uma morte bem dolorosa. 

 Por um momento ela pensou que fosse que Sasori fosse voar em cima dela, mas ele se controlou e sorriu paciente. 

 - Que bom que você tem todo esse fogo, guarde ele para nossa lua de mel vou adorar ver você reagindo assim na cama. 

 - Seu desgraçado! - Kizashi disse tentando  puxar Sasori pela grade, mas ainda sentindo a dor da ferida ele parou. - Você não vai encostar um dedo na minha filha. 

 - É o que vamos ver. - Sasori disse e fez sinal para oa guardas abrirem as portas. - Em uma semana você será minha esposa Sakura, aguarde. 

 Quando a porta do calabouço foi fechada Sakura desabou no chão, ela preferia morrer do que ter casar com Sasori, Sasuke teria que está de volta em uma semana, sentiu seu corpo ser abraçado por Mikoto.

 - Calma querida, ele não vai encostar em você, não iremos deixar. 

 - Ele tem que está de volta até lá. - Sakura apertou os olhos e rezou para que Sasuke chegasse logo aonde quer que ele estivesse. 

 E quando os dias foram se passando seu desespero foi aumentando e ainda sim ela se recusava a acreditar que o amor de sua vida estava morto. 

* * *

 Quando Sasuke acordou ele estava em um local diferente do que o da primeira vez em que acordou, ele olhou em volta, viu moveis pelo local e tudo organizado, havia uma jarra com água e um pano do lado, foi quando ele reparou que estava de barriga para baixo e suas costas estavam para cima, a dor tinha diminuindo muito, agora estava ardendo levemente como se fossem arranhões. 

 Ele levantou da cama sentindo seu corpo reagir bem, e se olhou no espelho pequeno que tinha, as feridas estavam fechadas e eram apenas marcando os lugares do açoite deixando leves cicatrizes, ele suspirou e foi até o banheiro colocando a roupa, ele reparou na sua barba mais crescida foi quando uma realidade lhe caiu. 

 Há quanto tempo ele estava ali? 

 Sakura... Meu Deus ele tinha que correr, vestiu uma camisa temendo pelo que tinha acontecido com ela sua mãe, seus amigos e o povo de sua aldeia. Vestiu uma roupa que estava deixava ao lado da cama e desceu correndo, encontrando Kakashi preparando um chá. 

 - Ah finalmente acordou. - Kakashi sorriu e olhou para Sasuke.

 - Aonde eu estou? - Ele perguntou, vendo as portas fechadas da casa e Kakashi riu. 

 - Em Voxten. - Kakashi se levantou e olhou para Sasuke. 

 - Como você sabia? 

 - Eu sempre ando por ai garoto, não sou domesticado como você, eu sabia que mais cedo ou mais tarde você precisaria da minha ajuda e do jeito que as coisas andavam, não iria ser muito longe. 

 - Eu preciso voltar, minha família está lá Kakashi, minha menina... eu dormi por quanto tempo? 

 - Eu sei você não parou de falar nela enquanto estava delirando em febre. Faz quase uma semana. - Kakashi disse tranquilamente, enquanto ele quase caiu para trás. 

 - Esse tempo inteiro, não é possível, eu realmente preciso voltar e... - Sasuke andou para porta e se segurou ainda sentindo a leve tontura sobre o corpo, Kakashi o ajudou o segurando e colocando ele sentando na cadeira. 

 - Coma você precisa se alimentar e depois veremos o que fazer com você. 

 - Eu não posso tenho que... 

 - Sasuke não me obrigue a usar a força bruta, calma, eles estão bem, estão sendo mantidos como prisioneiros. - Kakashi pegou uns biscoitos e colocou para Sasuke junto com um chá, Sasuke colocou as mãos no cabelo e ouviu o suspiro de Kakashi, tinha algo que ele não estava o contando. 

 - Pode falar o que é? 

 - Sasori anunciou o casamento com Sakura... irá acontecer amanhã. 

 - Não se eu chegar primeiro, ele não vai encostar um dedo nela, eu vou contar a mão dele fora. 

 - Certo, agora coma, antes que você desmaie na minha frente.  - Kakashi - Eu vou com você, você vai precisar de toda ajuda possível. 

 Sasuke suspirou, ele não estava com a porra de fome nenhuma, ele só queria ela em seus braços novamente, mas enquanto ele não enfiasse nada boca Kakashi não iria deixa-lo sair dali, então ele enfiou uma boa quantidade de comida na boca e bebeu o chá rapidamente. 

 Depois de alguns minutos eles saíram rapidamente, Sasuke reconheceu alguns dos homens que iriam com eles para Forwood, eles baixaram a cabeça de maneira respeitosa para ele, Sasuke sorriu e os cumprimentou. 

 - Então capitão para onde vamos primeiro? - Kakashi perguntou. 

 - Para a aldeia, minha aljava estava lá. 

  Eles partiram logo depois andaram o mais rápido possível com o cavalo, Sasuke sabia que esse era o final de tudo e que agora seria para valer e não importava mais, ele ia matar Sasori de uma vez por todas. 

 Quando chegaram a aldeia estava quase anoitecendo, Sasuke estava com medo do que iria encontrar ali, mas graças a Deus, todos estavam seguros e felizes por vê-lo ali, o povo estava em volta de Sasuke as crianças o abraçaram com uma força que quase o derrubou no chão, até Shion que virava a cara para ele estava chorando, Mebuki veio direto a ele.

 - Você está vivo, graças a Deus - Ela disse o abraçando levemente. - Todos estavam pensando que você tinha... 

 - Quase se não fosse por Kakashi. - Sasuke olhou para o antigo mentor, que sorriu, balançando a cabeça para todos. 

 - Esse ai não vai morrer nem tão cedo. - Kakashi disse sorrindo - Agora vamos ao que é importante, não temos muito tempo. 

 - Você tem notícias dele? Não me deixaram sair daqui. - Ela perguntou aflita, havia olheiras em volta dos olhos dela, o que significava que ela não dormia fazia um bom tempo. 

 - Calma, eles estão vivos - Sasuke disse. - Eu vou busca-los. - Sasuke sorriu. - Eu vou trazer ela de volta. 

 - Obrigada Sasuke, eu vou com você. 

 - Dona Mebuki, não é perigoso, eu vou trazer Sakura e Kizashi prometo. 

 - Naruto e Shikamaru, os outro ? - Hinata e Temari perguntaram desesperados 

 - Eles estão bem meninas, são malandros, vou tira-los de lá, agora se acalmem. 

 - E o quanto rei o que você irá fazer Sasuke? - Um deles perguntou e Sasuke sorriu. 

 - Vou fazer ele pagar por tudo que fez a vocês e ao povo de Forwood. 

 Sasuke se virou e foi para casa, ele vestiu seu uniforme de arqueiro e olhou para sua inseparável máscara ele sorriu levemente e pegou nela. 

 - Desculpa amiga, dessa vez não. - Agora será cara a cara e ele não tinha mais nada que esconder quem ele era, puxou o capuz e se olhou espelho colocando a aljava no ombro com suas flechas. 

* * *

 Sakura estava cochilando com a cabeça no ombro de Mikoto quando a porta foi aberta cela que eles estavam foi aberta, ela acordou em um pulo e o guarda esperou. 

 - A garota você vir com a gente agora! - O tom autoritário do guarda não agradou ninguém, Kizashi se meteu na frente assim como Mikoto. 

 - Não vou a lugar nenhum estou muito bem aqui. - Sakura disse  o guarda perdeu paciência e os empurrou para fora do caminho, pegando Sakura pelo braço a força, Mikoto foi para cima dele sendo empurra no chão em seguida, Kizashi tentou usar a força mas o outro guarda também o derrubou no chão. - Me solta - Ela rosnou  tentando se soltar do guardar. 

 - Fique quieta! 

 Ela tentou ficar quieta  mas assim que chegaram ao corredor do castelo e seu braço foi liberto Sakura deu um soco no guarda quebrando o nariz dele na hora, enquanto o outro tentou segura-la, ela usou toda sua agilidade e conseguiu se livrar dando um chute entre as pernas do homem, ele caiu no chão ela aproveitou e correu em desespero tentando chegar a ala principal. 

 Tinha que escapar o mais rápido possível não queria deixar Sasori tocar nela, ela correu o máximo que conseguia estava quase chegando a porta principal do castelo, mas sentiu sua cintura ser agarrada por alguém. 

 - Não, não. Aonde você pensa que vai querida? - Sasori disse segurando ela com força. 

 - Me solta, seu nojento. - Sakura disse tentando derruba-lo, enquanto ele sorriu se esquivando de todos os seus ataques. 

 - Você não vai se livrar de mim, ande logo tenho pressa o padre está quase chegando. - Sasori disse a puxando para dentro do salão. 

 - Me solta desgraçado. Não! - Sakura gritou e as lagrimas desceram os seus olhos. - Não! - Ela se batia contra Sasori, enquanto ele continuava puxando ela para dentro de uma sala. 

 Sasori se trancou com Sakura no salão, estava deserto em sem ninguém, havia o altar formando ali em cima, Sasori continuou segurando ela a força. 

 - Cade aquele padre do inferno?! - Ele esbravejou e olhou para Sakura. 

 - Me solte Sasori, está me machucando. - Ela disse. 

 - Ah você acha que estou te machucando - Ele disse sorrindo a virando para ele e segurando contra o cabelo dela com força. - Seu cheiro continua bom mesmo depois desse tempo inteiro, me diga sua putinha você deu para ele não é. 

 - Me solta - Sakura disse tentando dar um chute em Sasori, ele riu e a jogou contra o chão facilmente, fazendo ela bater com a cabeça e ficar tonta por alguns segundos. 

 - Sua piranha, você vai aprender a respeitar o seu marido - Ele disse rasgando o vestido de Sakura no meio, e colocando as mãos no elástico da calça puxando, ela se debateu o máximo contra Sasori, ele a segurou braços com força, enquanto ela lutava chorava  gritou mais alto que podia, fazendo seus pulmões doerem

 - Sasukee! 

 E então uma das janelas de vidro do salão se quebrou assustando Sasori, ela respirou aliviada e viu Sasuke na frente deles  apontando a flecha para cabeça de Sasori, ele tremia muito e seu olhar estava em mais do que apenas puro ódio, ele ia estraçalhar Sasori ali mesmo. 

 - Tire suas mãos de merda de cima da minha mulher! 


Notas Finais


Era o kakashi meu povo.
Gente Sasuke vai enfiar tanto a porrada no Sasori no próximo capítulo também depois do que ele ia fazer com a Sakura, ele vai morrer. Quero!
Até o próximo capítulo meu povo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...