História O Reinado dos Vampiros - Capítulo 66


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Drama, Mistério, Romance, Sobrenatural, Suspense, Terror, Vampiros
Visualizações 33
Palavras 1.059
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Obrigada por terem comentado! Continuarei a história é vocês não sabem como eu fiquei feliz, com o que vocês escreveram 🖤

Capítulo 66 - Capítulo 67 ( Parte 2 ) - Indiferenças


Fanfic / Fanfiction O Reinado dos Vampiros - Capítulo 66 - Capítulo 67 ( Parte 2 ) - Indiferenças

( Ponto de vista Kyle)

-Você não vai fazer seus joguinhos de novo... Sabe por quê? - Beijo sua clavícula. - Todas às vezes que você negar. O que estiver bem claro na sua frente. Eu vou fazer você lembrar. Não adianta fugir Kath. Você está se sentindo perdida tanto quanto eu. Ficar fingindo que não sente nada. Só piora a sua situação. - Acredite. Nem que seja por um miserável instante que o você sente. É verdade.

Ela inclina o rosto e nossas bocas se escontram, esse beijo pode mostrar para ela que está errada. É que Katherine tem que tomar uma decisão, se não, quem estará arriscando tudo....

*

Pouco antes do meio dia Morgan, manda um guarda me chamar, para ir na sala do trono. Espero muito que isso seja de fato importante. Antes de entrar, escuto as vozes de Liam. Sem pedir licença ou permissão entro na grande sala, cinco guardas estão perto do meu líder, escutando as ordens de Liam atentamente.

-Tenho que repetir as orientações outra vez? - Liam pergunta aos guardas, antes, seu olhar solene pousa em mim.

-Não senhor. - Eles repetem em uníssono.

-Morgan. Como conversamos. Você já sabe o que fazer.

-Não vou lhe decepcionar alteza.

-Também espero. Podem ir. - Ele meche a mão direita, fazendo com que eles saiam rápido. - Não vai acompanhar eles Kyle? Ficar parado. Não ajuda em nada. Talvez eles precisem de ajuda.

Gosto de como o rei, disfarça qualquer emoção no seu rosto. Na minha opinião, deve ter passado anos de sua vida, treinando para que nada saia de seu controle e como ver uma estátua sem vida. Pergunto me, em qual momento Katherine pensou, na sua vida humana que amava - o.

Não respondi. Quando cruzei sua linha de direção, curvei me bruscamente, dei lhe as costas e fui até o encontro de Morgan.

Sei que devia manter as aparências, mas enquanto eu estiver sentindo tudo que envolve me a Katherine, não deixarei que ele não a deixe ficar ao meu lado, custe o que custar.

Ponto de vista ( Katherine )

É um caminho sem volta, eu sei disso. Não sei mais quem culpar, se Kyle, Darla ou principalmente eu. Não gosto de ser vulnerável, a esse sentimento... Que para mim antes era tão normal, e agora me dá calafrios apenas de pensar nele.

A sede volta violentamente, atingindo às partículas do meu ser... E insaciável, ela sempre volta, quando você menos espera. Olhando me no espelho, a escuridão vermelha volta, sinto elas se formando na minha arcaria dentária, minha mãos já estão na maçaneta da porta, até elas almejam o tanto quanto eu.

-Alteza. - Sam caminha a minha frente, ofereço um sorriso inoportuno, fingindo que estou feliz com a sua aparição. - Posso falar um pouco com você?

-Na verdade... Preciso ouvir da sua boca. - Ele me olha, sabendo do que eu irei falar. - O que Darla fez é verdade? Kyle e toda essa confusão...

-Vai por mim. Nada do que contei a Kyle era mentira. Minha mãe sempre foi de muitos segredos... Ela estava prevendo algo, que não sei se aconteceu ou não. Que Liam não iria estar com você.

-Liam continua comigo. - Sorrio para ele ironicamente.

-Que seja. De alguma forma. Ela sabe que não. Daria não queria que você sofresse... Ela não quer.

-Sabe o quanto isso soa tolo? Não sabe? O quão ridículo isso parece? - Observo os olhos negros escurecerem ainda mais, está irritado.

-Minha mãe quer te ajudar e olha como você retribui? Você conhece seu marido muito bem. Me diga você. O que ele esconde!

-Darla está morta! Eu sou casada com um rei. Com um vampiro que não mede esforços para NADA. - Semicerro os dentes. - Não irei arriscar a minha cabeça. Por uma história de amor inventada pela sua mãe. Isso não é um conto de fadas! - Sam bufa.

-Seus argumentos são fracos. Goste você ou não minha rainha. Cada vez mais que você ver o Kyle. O sentimento vai aumentar e não pense que você amou o Liam. Quando ainda era uma menininha inocente, tentando salvar ele com seus sentimentos. - Ele vira de costas e continuando andando, depois de cinco passos, para me olhar. - Acho que quem vai mais sofrer nisso é o Kyle. Ele infelizmente, admite o que está sentindo.

Jogo meu corpo na parede, encosto minha cabeça e repasso cada palavra que Sam disse... É tolice. Nada pode me fazer mudar de idéia. Alguém iria me ajudar sem sombras de dúvidas... John.

A minha expectativa para o que ele pode ver, o que de fato sou agora, talvez possa o assustar. Mas nada mudou aparentemente, só dentro de mim que é um lugar escuro especialmente meu.

Escuto vozes de pessoas, alegres, dando risadas... Admiro que, mesmo vivendo diante do perigo possam fazer o seu trabalho sem nenhum medo.

Eles continuam felizes, quando eu entro, alguns acenam para mim ou me cumprimentam. Ainda de costas, John conversa com Lucy, a vejo passar as mãos pela barriga ela me olha feliz e John não entendendo virasse para me olhar.

Passaram-se minutos, mas também podem ter sido segundos que ele passou me olhando. O silêncio reinou, nesse tempo, sustentei o olhar.

-Oi John. - Tentei sorrir ao máximo para parecer convincente.

Outros longos minutos.

-E estranho... - Ele começa a dizer. - Como você se tornou um deles tão fácil... Parece que foi feita para viver essa vida. - Arqueei uma sombrancelha.

Não era evidente o que iria acontecer comigo? Qual é a surpresa?

-Não estou entendendo. Todos sabiam que eu viraria vampira. - Cruzo os ombros. - Não é?

O velho homem, com bochechas rechonchudas se aproxima de mim, com passos medidos parece que ele está diante de um monstro que o pode atacar em qualquer momento. Seus dedos quase tocam meu rosto, bem de leve sinto o calor de sua mão.

-Não tem mais vida em você. A sua essência foi embora. Minha garota agora é apenas um monstro. - Peguei sua mão no mesmo instante, apertei - a com força para ele sentir dor.

-John eu não estava esperando ouvir isso de você. - Solto sua mão, sua face crune de dor. - Não quero você perto dos meus filhos entendeu bem? Não quero gente como você perto deles. Fui clara?

 Lucy me olha deslocada, não tem reação, ninguém estava acharia que ele falaria essas coisas. Na verdade, eu estava.


Notas Finais


Katherine tá mais perdida que eu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...