História O Reino (romance gay) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Aventura, Deussalveorei, Gameofthrones, Gay, Magia, Sexo, Violencia
Visualizações 5
Palavras 1.916
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem dessa historia, comentem

Capítulo 1 - O começo


Fanfic / Fanfiction O Reino (romance gay) - Capítulo 1 - O começo

Victor....

Estou aqui sentado numa arvore, sentindo o cheiro da brisa da vila pela ultima vez eu acho, bom, a minha mãe acabou de conseguir um trabalho como cozinheira do castelo real, então nós já, já estaremos nos mudando para lá, sinceramente? Eu não queria ter que ir para lá, já to tão acostumado a ficar aqui, correr por toda essa floresta, acho que não teria essa liberdade por lá, não sei. Meu nome é Victor, eu tenho 18 anos já e moro com a minha mãe Amelia, nós estamos indo para o castelo só por que realmente não tínhamos mais como nós mantermos aqui na vila, a minha mãe ela está sempre pensando no que é melhor pra mim. Desço da arvore e começo a correr pela flores e vou até um lago que fica ali perto. Quando chego lá coloco o meu pé na água para ver como estava, sentir que tava bem fria por sinal, logo VEJO Marta chegando, ela é uma velha amiga minha da vila, tinha já 17 anos, nós sempre estávamos juntos e todas as ocasiões.

- Então é hoje mesmo que você vai não é? – Disse ela olhando para mim triste

- Infelizmente sim, não queria ter que ir, morar aqui sempre foi tão bom para mim – Falo olhando para meu reflexo na agua.

- Sabe que vai sempre poder contar comigo – Ela disse fazendo um pequeno carinho em meu ombro.

- Sei disso, sentirei falta das nossas conversas – Sempre foi tão bom aquele lugar.

- Você falou com o Nicholas, ele me pareceu bem.... Triste com a sua partida – Nicholas era uma pessoa que estava se tornando muito mais que meu amigo, porém, não da para manter nada a distancia.

- Foi difícil pra ele entender, mas... Ruim para mim também.

- Não vamos falar de coisas triste, vamos nós divertir, até por que também, você já, já estará indo embora.

Nós entramos no rio e começamos a nadar, era muito bom sentir aquela temperatura fria no meu corpo, não sei se vai haver rios por perto do castelo, sinceramente tenho até medo de como as coisas possam ser por lá, para mim parece muito amedrontador. Logo a noite cai. Eu tinha marcado de encontra com o Nicholas em nosso ponto, uma casa que nós construirmos quando erámos crianças. Conheço ele desde seus 10 anos, quando ele tacou uma pedra na minha cabeça, não nós demos bem de cara, porém, o tempo acabou nós aproximando cada vez mais. Quando chego encontro ele deitado no chão, olhando para o teto, me deito ao seu lado.

- Você tá bem? – Falei tentando não encarar seus olhos.

- Como poderia estar? Você ta indo embora da minha vida – Pela primeira vez acho que ouvir um tom triste em sua voz.

- Não queria que as coisas fossem assim, eu e minha mãe não íamos conseguir nós manter aqui por muito tempo – Disse pegando em suas mãos, que suavam bastante.

- Quero te pedir algo, posso? – Ele me disse se ajoelhando perto de mim.

- O que? Por favor não peça nada que não de pra mim cumprir – Eu disse confuso.

- Eu quero casar com você, sério, eu vou trabalhar arranjar algo e prometo que irei te buscar, assim que tiver tudo certo – Ele me disse com um olhar esperançoso.

- Queria que conseguisse isso dessa maneira tão simples.

- Não vai ser simples, eu sei, mas eu vou tentar tanto, por que eu quero fazer de tudo para te manter ao meu lado – Me disse se aproximando de mim bem devagar – Por favor, diz que sim.

- Eu aceito, juro, quero você na minha vida – Ele se aproximou de meus lábios e começou a toca-los bem devagar e logo depois me deu um beijo, a boca de Nicholas era bem quente, ele tinha um fervor que já poderia esquecer, ele conseguia me aquecer da cabeça aos pés.

Passamos a noite inteira na casa, e não transamos, claro, passamos a noite inteira abraçados, quando ele dormiu pude sentir seu rosto muito tranquilo, comecei a acaricia ele. Não sei se amava o Nicholas, mas pelo menos sentia muito afeto por ele. Sai no outro dia bem cedo, pois, a carroça que iria nós levar sairia cedo, então não poderíamos nos atrasar. Não tive coragem de olhar nós olhos do Nicholas e me despedir, não queria ver aquele olhar triste novamente. Então fomos eu e minha mãe.

A Viagem foi longa e bem cansativa. Mas enfim chegamos no castelo, ele era muito lindo, muito maior do que sequer eu poderia imaginar na minha vida, aquele lugar era muito. Fomos acompanhado por guardas até o nosso quarto.

Lucas..

Acordo na minha cama bem cedo e me preparo para a minha higiene matinal, me deito na minha banheira e tento relaxar o máximo, podem pergunta por que eu estou tão preocupado assim, bom... Eu completei meus 20 anos, o que pra qualquer plebeu pode ser normal, porém, não para mim. Está na hora de eu escolher a minha rainha ou meu riud, basicamente é escolher se eu caso com uma mulher ou um homem, eu escolhi um riud, pois me sinto melhor com uma pessoa do mesmo sexo. O meu pai preparou tudo pra hoje, por mais que eu não esteja nem um pingo preparado para tal coisa. Saiu do banho e um servo me ajuda a me vestir para esse encontro.

- Você está bem vossa majestade – Falou ele com um risinho.

 - Vai, pode rir mesmo cara, parece muito engraçado mesmo – Carlos era um grande amigo meu de infância, o único que eu poderia contar basicamente.

- Eu acho isso uma loucura, você sabe, se casar com alguém que você nem conhece – Falou ele me olhando.

- Sabe muito bem que não posso fazer nada, meu pai quer muito a união desses reinos – Disse me sentando em minha cama.

- Não ia conseguir alguém me mandando assim, mas tudo bem – Disse tentando me ajudar – Você vai ser um grande rei.

- Pelo menos isso eu espero, não consigo ficar calmo.

- Tomara que ele seja bonito, se não..... – disse sorrindo.

- Muito engraçado cara, estou morrendo de rir – Disse indo embora do quarto.

Então eu fui direto para o meu momento, ser apresentado a meu futuro esposo. Entrei no salão e vi meu pai conversando com duas pessoa, espero que não seja  aquele senhor, não queria que o Carlos tenha razão e ele seja uma pessoa muito feia, tomara que não. Vou chegando perto deles e vejo o outro rapaz, parecia ter volta de seus 19 anos, muito bonito por sinal, as roupas que ele usava eram.... É pelo menos nisso eu dei sorte e o otario do Carlos estava errado.

- Ora, que bom que apareceu meu filho, estava aqui falando o rei de Lutanos Otavio, e o seu filho Maichol – Disse meu pai, o rei Arthur.

- Seu pai estava falando muito bem de você e todos nós sabemos que se juntamos Lutanos e Dellutos, farão o maior reino – Ele disse apertando a minha mão. Eu tentava olhar para o seu filho, o Maichol, que parecia ter um olhar distante e triste.

- Para mim será um prazer cela esse acordo e unir o nossos reinos, espero que seu filho pense o mesmo – Disse olhando para ele.

- Sim, eu penso – Me deu suas mãos para comprimenta-lo.

- Infelizmente não podemos ficar mais tento, temos problemas para resolver – Disse o rei Otavio.

- Tudo bem, espero que possam vim aqui mais vezes, pois o casamento está bem próximo – Disse meu pai.

- Sim, iremos vim, não se preocupe. 

- Espero ver você mais vezes, vou aguarda a sua visita – Disse para o príncipe Maichol

- E virei sim – Ele me disse ainda com aquele olhar triste.

Não demorou muito para que fossem embora, sinceramente algo no príncipe Maichol me deixava intrigado, ele parecia tão triste e abatido por alguém, cheguei a ficar sinceramente preocupado, até cheguei a conversar com Carlos sobre isso, porém ele me disse que talvez seja o estresse de tudo. Fiquei o resto doa dias indo a compromissos de príncipe, visitei algumas pessoa no reino, agora que serei o novo rei, tenho que fazer me presente para que o povo possa me conhecer e me aceita de uma maneira mais fácil. Quando cheguei no castelo já era noite, fui direto para meu quarto tomar um bom banho. Depois me direcionei ao salão de jantar, minha mãe e meu pai so ficaram falando do meu casamento e que meu pai iria me botar na frente de tudo o que estava acontecendo no reino. Logo depois eu fui para o jardim, era o único lugar que eu tinha paz, estava com uma roupa simples mesmo de dormi, sabia que não ia ninguém nesse horário, me deitei e comecei a olhar as estrelas que estavam lindas.

- Meu Deus, me desculpe, não sabia que tinha gente aqui – Disse um menino estranho que nunca tinha visto.

- Tudo bem, eu costumo a vir aqui nesse horário – Falei sorrindo de sua reação.

- Mas você ta pelado, com essa roupa..... Eu.... Você é um guarda pervertido – Ele me disse com muita indignação, e eu so conseguia rir de sua expressão – Não sei do que você... está rindo, não tem bobos da corte por aqui.

- O que você esta fazendo aqui e quem você é? – Disse tentando acalmar as coisas.

- Bom, meu nome é Victor, acabei de me mudar para o castelo, gosto de ficar perto da natureza por isso vim para cá, e você? Quem é?

- Eu sou o.... Lucas, guarda de vossa majestade – lhe disse entendendo a mão.

- Prazer senhor Lucas, não deveria ficar andando por ai com essas roupas, semi nu – Ele disse deitando-se ao meu lado.

- Me desculpar senhor Victor, posso te fazer uma pergunta? – Falei .

- Não sei não, você pergunta de mais, não gosto disso – Ele disse com aquela cara novamente

- Juro, será só essa.

- Pois fale então – Disse ele meio bravo.

- Você conhece a vossa majestade, o rei? – Falei com um meio sorriso 

- Não, ainda não tive a oportunidade de ve-lo, e eu já vou dormi, por favor não ande mais assim, você.... Tchau – Ele disse indo embora quase correndo, não sei, pode parecer entranho, mas sentir algo... Quero pode encontrar com ele de novo.

Maichol...

Entrei em meu quarto, estava muito casando, quando reparo alguém em minha cama, e começo a tirar a minha roupa.

- Fui tão bom hoje, que até me surpreendo comigo mesmo – Falei para Connos, um dos meu guardas.

- Tenho certeza que sim – Ele disse me puxando para cama.

- Só uma coisa importa para mim, que essa merda de casamento saia o mais rápido possível, não aguento mais o meu pai, primeira coisa que eu quero é tirar esse velho do trono – Falei olhando para Connos.

- E o rei Lucas, não vai comandar sozinho, você ainda vai ter que ficar sobe o controle dele – Sentei no colo de Connos.

- Essa cabeça só serve para lutar mesmo não é? Claro que eu vou matar ele, sem a menor piedade – Começamos a nós beijar ardentemente, ele tira o resto de minha roupa. Nosso beijo era desesperado e intenso, como se necessitamos um do outro, ele começa a beijar todo o meu corpo, me vira de costa e beija a minha bunda, até que começa a me penetrar, gemo de prazer.


Notas Finais


O que espera do futuro deles? kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...