1. Spirit Fanfics >
  2. O segredo da flor de cereja >
  3. Lembranças parte 2

História O segredo da flor de cereja - Capítulo 18


Escrita por:


Capítulo 18 - Lembranças parte 2



Sakura on

Daquele dia em diante tudo era monótono, meus dias eram vazios e eu buscava algo para me dar incentivo para levantar da cama.


Eu já tentei ir atrás do Gaara e fazer amizade com ele de novo. Eu consegui chegar em Sunagakure.... eu podia vê-lo do outro lado da rua.... seu olhar era frio.... não parecia ser o Gaara que eu conheço.... não era... eu queria fazê-lo voltar a ser feliz.... eu poderia ter conseguido.... mas não consegui.... eu tive que deixá-lo com o peso na consciência de não cumprir minha promessa de que um dia eu voltaria... logicamente eu paguei por ter fugido mas não importava mais.... ele era minha única esperança de ter um amigo..... 


Minha falta de motivação durou muito tempo. Mas teve um dia que chegou ao fim, eu descobri um motivo pra viver.... eu devia proteger aqueles que eu amo mesmo que eles não me amassem de volta....


Desde o dia em que aquela cobra branca tentou atacar o Naruto eu passei a vigiar melhor tudo e todos a minha volta. Não ia deixar que machucassem qualquer um dos meus amigos, mas nunca pensei que teria tanto trabalho para isso, era uma armadilha atrás da outra, mas eu não queria proteje-los apenas de armadilhas....



 Flash back on 


Era um dia normal como qualquer outro, em uma bela tarde de sábado, o dia estava tão radiante, todos estavam nas ruas da vila, até mesmo ví o Shikamaru fora de casa oque é muito raro.

Mesmo sendo um dia perfeito para ser perfeito ainda tinha algo que eu almejava: comida. Não tinha comido nada na noite anterior e nem tomei café da manhã, não tinha dinheiro pra almoçar fora e já era óbvio que não comeria em casa. Desde a minha primeira seção de tortura... eles pararam de se importar com o meu bem estar, acho que eles não precisam fingir mais. A fome aumentava a cada segundo e eu já conseguia sentir a dor de barriga, estava desesperada. 

Então eu vejo uma maçã, vermelha e parecia ser um ótimo lanche, ela estava no topo mais alto da macieira, não havia mais nenhuma maçã já que ainda estávamos no começo da estação.

Eu concentrei chakra nos meus pés e me escondi entre as folhas para não chamar atenção, eu estava quase pegando a maçã quando ouvi um pequeno ronco, não estava vindo da minha barriga. Eu olhei para baixo e pude ver Choji olhando para a mesma maçã com uma cara péssima, parecia faminto, eu também estava mas não conseguia ver ele assim. Eu cheguei até a maçã e a derrubei da árvore em direção ao Akimichi, ver sua carinha de felicidade me fez sorrir também.


[...]


Já que eu não consegui comer a maçã, minha busca por comida continuava e eu estava determinada a comer....... Não era muito emocionante mas ainda sim era uma missão. 

Ainda andando por Konoha eu conseguia sentir um cheiro delicioso de ramen começando a me cativar, ninguém sabia mas é a minha comida preferida, eu tratei de não contar para o Naruto por questões óbvias, mas aquele cheirinho tava me matando. E por algum milagre parecia que minhas preces foram atendidas, eu pude ver no chão um cupom para um ramen grátis sendo levado pelo vento, eu o segui por algumas ruas até agarra-lo em cima de uma das casas. Eu voltei para a rua do Itiraku e estava prestes a entrar, até ouvir a voz estridente que poderia ser reconhecida a quilômetros. Naruto Uzumaki estava um pouco mais agitado do que de costume, parecia irritado.


Naruto- Eu juro que estava aqui no meu bolso!

Tio do ramen- Lamento Naruto, mas se não tem o cupom eu não posso te dar o ramen... - Então era dele. "Que droga!".

Não tinha nada que eu pudesse fazer além de devolver oque pertencia a ele. Eu joguei em sua direção, aproveitando a brisa e deixando o vento levar o cupom até cair ao lado dele.

Naruto- Ah! Está aqui! Eu não te disse tio?! - O seu sorriso era enorme, talvez o maior que eu já tivesse visto até agora. Era engraçado o jeito como ele amava ramen.


[...]


Não era possível que eu ainda não estivesse morta de tanta fome, a essa altura era como se eu estivesse me digerindo. E para piorar, eu estava passando pela rua da vila onde se encontra a maioria dos restaurantes e barraquinhas de comida.

De repente eu vejo Ino em uma barraca de doces, na sua mão tinha um dango que me chamou atenção, não por ser comida.... mas parecia estranho na minha opinião. Eu olhei ao redor com bastante cuidado até avistar o meu alvo....  mas uma cobra branca, diferente do que eu esperava, ela não parecia estar pronta para atacar, isso me deixou tensa, não sabia oque ela tramava.... ela só estava vigiando, encarando a Ino como se estivesse esperando alguma coisa......... O veneno.

Eu logo corri até a Ino e arranquei o Dango de suas mãos, olhando para ela com cara de deboche.


Ino- Me devolve o meu doce sua testuda! - Ela me olhava com raiva, avanssando em mim para tentar pega-lo de volta, eu desviei e me afastei.

Sakura- Eu não sei se quero, parece delicioso não acha porquinha? - Eu lambi um dango e logo ela fez cara de nojo, ela não ia quere-lo agora.

Ino- Você me paga testa de marquise! 

Sakura- Que medo... 

Ela saiu a passos pesados, sumindo por entre as pessoas, pude perceber a cobra desaparecendo também. Finalmente teria algo pra comer mesmo que fosse envenenado.

Eu comi um dos dangos, sentindo o gosto do veneno arder na minha boca, mas não faria mal. Depois de tanto tempo sendo torturada com o mesmo veneno várias vezes, você acaba sendo imune e aprende a suportar a dor. Sou imune a vários venenos de Orochimaru, mas sinseramente, o veneno da cobra branca é o pior que já tive o desprazer de sentir no meu corpo.

Eu terminei de comer e mesmo não estando satisfeita com apenas os doces, eu estava me sentindo melhor. Mas o sentimento de compaixão e um pequeno remorso havia no meu coração por conta do que eu tinha feito com a Ino, sei que tudo oque eu fiz foi pra salva-la mas não queria que fosse assim...

Eu a procurei pela vila, pensando em um jeito de deixá-la feliz, tinha medo que ela estivesse triste ou com raiva e eu não queria isso. Até que eu achei ela.... Ela não precisava de mim agora.... Ela estava com sua família... Sentada na grama com seus pais ao lado, uma cesta cheia de comida e doces estava logo a frente. Ela estava feliz.... Eu estava mais ainda mais feliz por ela... Queria ter essa ligação e carinho pelo menos uma vez.... mas me contento em ver a alegria que causa nos meus amigos.


 Flash back off 


Logicamente as cobras brancas eram o maior problema, ameaçando a vida dos meus amigos. Mas as vezes o problema pode ser algo pequeno e fútil, e acredite, eu queria que esses fossem os únicos problemas que eu tivesse pra resolver já que não eram muito complicados.


 Flash back on 


Mais uma vez eu me encontrava na Vila. Sempre gostei de ver as pessoas trabalhando e vivendo normalmente, também gosto de ver quando elas sorriem, os sorrisos verdadeiros de pessoas que parecem que não tem nenhuma dificuldade na vida, mas elas tem e é isso que torna o sorriso sincero ainda mais incrível.

Então eu consigo avistar Hinata um pouco longe, mas mesmo estando longe dava pra ver que ela estava um pouco mais nervosa que o normal. Com a cabeça abaixada e um olhar de receio em direção ao que parecia ser...... um papel?

Me aproximei discretamente para analisar melhor a situação. Hinata olhava indecisa para oque parecia ser um cupom do Ichiraku igual ao Naruto que eu, isso se não for o mesmo, haviam dois caras conversando alegremente mas estavam praticamente em cima do cupom que estava entre os dois.

Sakura- "Agora eu entendi" - Pensei comigo mesma.

Logo cheguei mais perto, me colocando na frente de Hinata que ficou confusa e um pouco surpresa pelo ato repentino. Segurei em sua mão, fazendo ela me seguir até os dois homens.

Hinata- S-Sakura? - Eu nao disse nada para ela, apenas lhe dei um sorriso para tranquiliza-la.

Sakura- Bom dia.

Homem1- Bom dia meninas. Aconteceu alguma coisa?

Sakura- Não senhor. Só gostaríamos que os senhores nos dessem licença para podermos pegar isso aí, por favor. - Eu apontei para o pedaço de papel que estava em baixo do pé de um deles. 

Homem2- Ah sim, desculpe. - Ele pegou o cupom e me entregou com um sorriso simpático.

Sakura- Obrigada.

Homem2- De nada garotinha.

Após Hinata e eu nos afastar dos homens, eu entreguei o cupom para ela.

Hinata- Obrigada Sakura... - Ela olhava para o chão com um pouco de vergonha.

Sakura- Está tudo bem Hinata, sei que você é timida, mas não se preocupe e não hesite em me chamar. Agora é melhor você se apressar, o Naruto deve estar procurando pelo cupom hahahaha! - Eu acenei para ela me despedindo e andando calmamente, sabia estava toda vermelha e sem jeito então não deixei que ela tentasse se explicar, já sabia que ela se enrolaria toda.


 Flash back off


Sempre gostei de ajudar a todos, mesmo aqueles que não tenho tanta intimidade, pra mim... Todos eles são meus amigos e eu não faria exceção para ninguém 


 Flash back on 


Ao entardecer o dia continuava quente e o Sol era escaldante. A sombra era um pequeno troféu para quem conseguisse um espaço nela, mas não chegava a ser como em Sunagakure, pelo menos a brisa fresca aliviava o calor.

Ao passar pelas escadarias de pedra pude ver uma árvore grande e linda na grama, só consegui pensar em sentar em baixo de seus galhos e aproveitar a sombra gostosa que faziam.

Fui chegando cada vez mais perto até notar um movimento, um braço logo atrás da árvore e um cabelo espetado da cor castanho escuro, estava em dúvidas pra saber quem seria mas depois de ouvir um ronco já estava óbvio.

Sakura- "O shikamaru pegou o melhor lugar.... que esperto" 

Mas não faria mal sentar do outro lado. Me sentei na grama fofinha e fechei os olhos não contendo um sorriso de tranquilidade.

 [...]

Depois de alguns minutos naquela calmaria eu ouvi um resmungo atrás de mim, ao abrir os olhos pude perceber que o Sol já estava quase se pondo e a árvore já não fazia tanta sombra, pelo menos do meu lado.

Levantei e vi um Shikamaru com uma espreção de desconforto por conta do sol no seu rosto. "E mesmo assim ele não acorda......". O coitado só faltava virar sonâmbulo e sair dali sem precisar acordar, mas não tinha problema.

Eu subi na árvore e peguei as maiores folhas que tinha, juntando todas elas é fazendo um tipo de guarda-sol provisório, coloquei na frente dele para o proteger dos raios do sol que já estavam o fazendo suar. Ao ver que sua espreção se suavisou e que ele voltou a relaxar novamente, eu fui embora para deixá-loem paz.


 Flash back off 


Quem dera esses fossem os únicos problemas que eu tivesse pra resolver. Mas não são, algo muito pior tinha pela frente e eu nem poderia imaginar que os meus inimigos chegassem a esse ponto, mas chegaram. Ultrapassando qualquer limite ao por em risco não só a vida dos meus amigos.... mas também sua família e felicidade. Eles sabiam que atingindo os meus amigos eles também me atingiram..... Mas conforme o tempo ia passando eu ia ficando mais forte e mais habilidosa, iria proteger todos aqueles que eu amo e meus amigos também amam. 


 Flash back on...








Continua......

















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...